Fatores associados à utilização dos serviços de saúde por homens idosos: uma revisão sistemática da literatura

Factors associated with the use of the health services by elderly men: a systematic review of the literature

Alana Maiara Brito Bibiano Rafael da Silveira Moreira Marília Martina Guanaany de Oliveira Tenório Vanessa de Lima Silva Sobre os autores

Resumo

Foi conduzida uma revisão sistemática da literatura de estudos epidemiológicos analíticos sobre os fatores associados à utilização dos serviços de saúde por homens idosos. Foram utilizadas quatro bases de dados, PubMed, Scopus, Web of Science e Lilacs, e os seguintes descritores “serviços de saúde”, “serviços de saúde para idosos”, “idoso”, “idoso de 80 anos ou mais”, “homem” e “saúde do homem” e seus correspondentes na língua inglesa. Foram encontrados 1.782 artigos, e após seleção com leitura independente de resumos e artigos completos, oito foram incluídos na revisão. O modelo de Utilização dos Serviços de Saúde guiou a apresentação dos resultados. Foram identificados como fatores predisponentes associados ao uso: local de residência, hábitos de vida, faixa etária, história familiar, educação e estado civil; fatores de capacitação: utilização de serviço privado de saúde e posse de seguro de saúde; por fim, fatores de necessidade: percepção do estado de saúde, susceptibilidade percebida ao stress, histórico médico, comorbidades e status funcional. A temática do envelhecimento da população masculina ainda é pouco estudada e merece atenção especial para reconhecer como os homens idosos expressam suas necessidades e como estão sendo absorvidos pelos sistemas de cuidado em saúde.

Palavra-chave
Serviços de saúde para idosos; Saúde do homem; Revisão

Abstract

A systematic review of the literature on analytical epidemiologic studies about factors associated with the use of health services by elderly men was conducted. Four databases were researched, namely PubMed, Scopus, Web of Science and Lilacs and the following key words “health services,” “health services for the aged,” “aged,” “aged 80 and over,” “men” and “men’s health” and their corresponding expressions in Portuguese were used. After independent reading and selection of the abstracts and full texts of the 1782 articles located, only eight were included in this review. The Health Services Utilization model assisted in the presentation of the results. Predisposing factors associated with regard to the use of the healthcare services were identified: place of residence; lifestyle habits; age bracket; family history; education and marital status; training factors: private health services use and affiliation to a health insurance plan; effective factors of need; perception of health status; perceived susceptibility to stress; medical history; comorbidities; and functional status. The issue of aging among the male population is still poorly studied and deserves special attention to establish how elderly men express their needs and how they are being assisted by healthcare systems.

Keywords
Health services for the elderly; Men’s health; Review

Introdução

A mudança do perfil demográfico no cenário mundial tem, entre suas manifestações, o aumento no número de idosos11. Paskulin LMG, Valer DB, Vianna LAC. Utilização e acesso de idosos a serviços de atenção básica em Porto Alegre (RS, Brasil). Cien Saude Colet 2011; 16(6):2935-2944.. Na perspectiva do envelhecimento, é comprovado que os idosos são grandes usuários dos serviços de saúde22. Lima-Costa MF, Barreto SM, Giatti L. Condições de saúde, capacidade funcional, uso de serviços de saúde e gastos com medicamentos da população idosa brasileira: um estudo descritivo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Cad Saude Publica 2003; 19(3)735-743.,33. Mendoza-Sassi R, Béria JU. Utilización de los servicios de salud: una revisión sistemática sobre lós factores relacionados. Cad Saude Publica 2001; 17(4):819-832. e que vem ocorrendo um aumento no consumo dos serviços por parte desse grupo populacional nos últimos tempos44. Veras RP, Parahyba MI. O anacronismo dos modelos assistenciais para os idosos na área da saúde: desafios para o setor privado. Cad Saude Publica 2007; 23(10):2479-2489..

A utilização dos serviços de saúde representa o centro do funcionamento dos sistemas de saúde. O conceito de uso compreende todo contato direto ou indireto com os serviços, desde as consultas médicas e hospitalizações, até a realização de exames preventivos e diagnósticos55. Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad Saude Publica 2004; 20(Supl. 2):190-198..

Alguns fatores podem determinar a utilização dos serviços de saúde. Um modelo teórico de Utilização de Serviços de Saúde66. Andersen R, Newman JF. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. The Milbank Mem Fund Q Health Soc 1973; 51(1):95-124. aborda que o uso é dependente de determinantes individuais agrupados aos fatores de predisposição, capacitação e de necessidade, em que os fatores predisponentes influenciam os capacitantes, e as necessidades representam o determinante mais proximal da utilização dos serviços de saúde.

Os fatores de necessidade estão ligados às percepções subjetivas das pessoas e ao estado de saúde. Os fatores de capacitação se referem à capacidade de um indivíduo procurar e receber serviços de saúde, diretamente ligados às condições econômicas e à oferta de serviços. Já os fatores de predisposição referem-se às características individuais que podem aumentar a chance de uso de serviços de saúde como, por exemplo, as variáveis sociodemográficas e familiares: idade, sexo, nível de escolaridade, raça, atitudes e crenças66. Andersen R, Newman JF. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. The Milbank Mem Fund Q Health Soc 1973; 51(1):95-124..

Alguns estudos revelam que os homens utilizam menos os serviços de saúde do que as mulheres, em geral, devido às variações de necessidades de saúde entre os sexos77. Pilger C, Menon UM, Mathias TAF. Utilização de serviços de saúde por idosos vivendo na comunidade. Rev Esc Enferm USP 2013; 47(1):213-220.,88. Fernandes LCL, Bertoldi AD, Barros AJD. Utilização dos serviços de saúde pela população coberta pela Estratégia de Saúde da Família. Rev Saude Publica 2009; 43(4):595-603. e gêneros99. Travassos C, Viacava F, Pinheiro R, Brito A. Utilização dos serviços de saúde no Brasil: gênero, características familiares e condição social. Rev Panam Salud Publica 2002; 11(5/6):365-373.. Com isso, a saúde do homem é menos explorada nas pesquisas científicas e no que concerne à saúde do homem idoso os estudos são ainda mais escassos, merecendo atenção especial para a obtenção de informações de saúde necessárias à organização de futuras políticas públicas para este público.

Dessa forma, o objetivo deste estudo foi realizar uma revisão sistemática da literatura de pesquisas epidemiológicas analíticas sobre os fatores associados à utilização dos serviços de saúde por homens idosos.

Métodos

A revisão sistemática foi realizada de acordo com as diretrizes dos Principais Itens para Relatar Revisões Sistemáticas e Meta-análises (PRISMA)1010. Liberati A, Altman DG, Tetzlaff J, Mulrow C, Gøtzsche PC, Ioannidis JPA, Clarke M, Devereaux PJ, Kleijnen J, Moher D. The PRISMA Statement for Reporting Systematic Reviews and Meta-Analyses of Studies That Evaluate Health Care Interventions: Explanation and Elaboration. BMJ 2009; 339:b2700. e da Meta-análise de estudos observacionais em epidemiologia (MOOSE)1111. Stroup DF, Berlin JA, Morton SC, Olkin I, Williamson GD, Rennie D, Moher D, Becker BJ, Sipe, TA, Thacker SB. Meta-analysis of Observational Studies in Epidemiology – MOOSE. JAMA 2000; 283(15):2008-2012.. Foi orientada pela seguinte pergunta de pesquisa: “Quais são os fatores associados ao uso dos serviços de saúde por homens idosos em estudos epidemiológicos analíticos publicados?”.

Como critérios de inclusão estão: estudos epidemiológicos observacionais do tipo coorte, caso-controle ou seccional cujo desfecho (variável dependente) fosse o uso dos serviços de saúde por homens idosos (60 anos ou mais). Como exposição (fatores associados ao uso dos serviços de saúde) foram consideradas as variáveis associadas ao desfecho encontradas em cada estudo. Como critérios de exclusão: estudos sem análise específica para homem idoso; estudos que só comparam o uso dos serviços de saúde entre homens e mulheres idosas; estudos sem análise multivariada; estudos que só falam sobre o acesso aos serviços de saúde; e estudos com população especial (idosos institucionalizados ou que vivem em presídios).

A busca bibliográfica foi guiada pelos descritores “serviços de saúde”, “serviços de saúde para idosos”, “idoso”, “idoso de 80 anos ou mais”, “homem” e “saúde do homem” e seus correspondentes na língua inglesa “health services”, “health services for the aged”, “aged”, “aged, 80 and over”, “men” e “men’s health”, localizados na lista dos Descritores em Ciências da Saúde, disponível no Portal da Biblioteca Virtual em Saúde (http://decs.bvs.br) e no Medical Subject Headings – Mesh, disponível na U.S. National Library of Medicine (http://www. nlm.nih.gov/mesh/).

Para a pesquisa bibliográfica foram utilizadas quatro bases de dados: PubMed, Scopus, Web of Science e Lilacs. Na base Pubmed, foi utilizada a seguinte chave de busca: (((health services[MeSH Terms]) OR health services for the aged[MeSH Terms])) AND ((aged[MeSH Terms]) OR (aged, 80 and over[MeSH Terms]))) AND ((“men”[MeSH Terms]) OR men’s health[MeSH Terms]). No Scopus a chave de busca foi: KEY (“health services” OR “health services for the aged”) AND KEY (“aged” OR “aged, 80 and over”) AND KEY (“men” OR “men’s health”).

No Web of science a busca foi orientada pela seguinte chave: Tópico: (health services OR health services for the aged) AND Tópico: (aged OR aged, 80 and over) AND Tópico: (men OR men’s health). Já no Lilacs a chave de busca foi: “serviços de saúde” OR “serviços de saúde para idosos” [Descritor de assunto] AND “idoso” OR “idoso de 80 anos ou mais” [Descritor de assunto] AND (“HOMEM (taxonomia)”) OR “saúde do HOMEM” [Descritor de assunto]. Todas as buscas foram realizadas no dia 20 de setembro de 2016, e não houve limites de período nem idiomas, com intuito de identificar a maior quantidade possível de artigos sobre a temática da revisão.

A partir dos descritores, a busca nas bases de dados selecionadas levou à identificação de 1.782 artigos potenciais para inclusão na revisão sistemática. A seleção desses artigos foi realizada em duas etapas: leitura de resumos e leitura de artigo completo. Inicialmente foi realizado um estudo piloto com a leitura dos 100 primeiros resumos encontrados para adequar os critérios de inclusão e exclusão da pesquisa e, posteriormente, com a leitura dos demais resumos. A leitura dos resumos foi realizada por dois pesquisadores, autores deste estudo (AMBB e MMGOT), de forma independente, com base nos critérios de inclusão e exclusão pré-definidos no protocolo da pesquisa.

Após a leitura dos resumos, foi aplicado o Índice de Kappa para análise da concordância entre os dois pesquisadores e validação dos critérios de seleção do protocolo. Para o piloto dos 100 primeiros resumos foi encontrado um Kappa = 0,42, e para todos os 1.782 resumos o Kappa foi de 0,45, ambos representando uma concordância moderada.

Dos 1.782 resumos lidos, houve concordância de 67 para inclusão na leitura completa do artigo e 1.579 para exclusão. Houve divergência em 136 resumos que foram lidos por um terceiro pesquisador, também autor do presente estudo (VLS), e foi realizada uma reunião de consenso com os três leitores para aprimorar a compreensão dos critérios pré-definidos. Após a reunião, houve consenso para inclusão de 53 resumos e exclusão de 83. Ao final, 120 resumos foram incluídos para a segunda etapa da seleção, etapa esta da leitura completa dos artigos. Foram identificadas quatro duplicações de artigos que foram excluídas, restando 116 artigos.

A leitura completa dos artigos também foi realizada de forma independente pelos mesmos dois leitores da etapa anterior. Houve concordância de oito artigos para inclusão na revisão e 95 para exclusão. Houve divergência em 13 artigos que foram lidos por terceiro pesquisador (VLS), e em reunião de consenso com os três leitores não houve inclusão de nenhum artigo das divergências (Figura 1). O índice de Kappa dessa etapa foi de 0,52 representando uma concordância moderada.

Figura 1
Fluxograma da seleção dos artigos da revisão sistemática.

Foram selecionados oito artigos para compor a presente revisão sistemática, todos da base de dados Web of Science. A extração de dados dos artigos foi realizada de forma independente por dois leitores (AMBB e MMGOT), por meio de um protocolo elaborado pelos pesquisadores. Os dados extraídos foram: autor (es), ano, país e idioma da publicação, desenho do estudo, tamanho amostral (homens idosos), objetivo do estudo, tipo de serviço de saúde utilizado, fator associado ao uso dos serviços de saúde e resultados estatísticos. Os dados estatísticos foram expressos em: risco relativo (RR), odds ratio (OR) ou razão de prevalência ajustada (RPA).

Com os dados extraídos foi realizada a análise do risco de viés dos artigos, por meio da The Newcastle-Ottawa Scale (NOS)1212. Wells GA, Shea B, O’Connell D, Peterson J, Welch V, Losos M, Tugwell P. The Newcastle-Ottawa Scale (NOS). 2014 [acessado 2017 Fev 12]. Disponível em: http:// www.ohri.ca/programs/clinical_epidemiology/oxford.asp
www.ohri.ca/programs/clinical_epidemiolo...
. A escala NOS mede a qualidade metodológica de um estudo pelo número de estrelas recebidas quanto à seleção dos grupos do estudo, comparabilidade dos grupos e verificação da exposição/desfecho. Para estudos de coorte a escala original foi utilizada. Para os estudos seccionais, utilizou-se uma versão adaptada da escala do estudo caso-controle. Nesta revisão só foram incluídos artigos de desenho seccional ou coorte, não sendo necessária a utilização da escala original para estudo de caso-controle.

O risco de viés foi avaliado para cada questão da escala conforme o seguinte julgamento: “Sim, para baixo risco de viés” e uma estrela foi alocada (*) e “Não, para alto risco de viés” e uma estrela não foi alocada. Todos os itens valem uma estrela (*), exceto a comparabilidade que pode receber até duas estrelas. Estudos seccionais podem receber até oito estrelas e os de coorte, nove estrelas (Quadro 1).

Quadro 1
Análise do risco de viés dos artigos de acordo com a The Newcastle-Ottawa Scale (NOS).

Os resultados dos oito artigos selecionados nesta revisão foram expressos em quadros de acordo com o Modelo de Utilização dos Serviços de Saúde proposto por Andersen e Newman66. Andersen R, Newman JF. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. The Milbank Mem Fund Q Health Soc 1973; 51(1):95-124..

Resultados

Oito estudos foram incluídos nesta revisão sistemática: três seccionais1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.

14. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.
-1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. e cinco coortes1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.

17. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.

18. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.

19. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.
-2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84.. Um estudo foi realizado na República da Coreia1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., dois nos Estados Unidos1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284., um no Brasil1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542., um na Austrália1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799., um na República da Irlanda1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211., um na Espanha1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386. e um na Finlândia2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84. (Quadro 2). Esses países fazem parte de quatro continentes do mundo: América, Ásia, Europa e Oceania. Não foram encontrados estudos realizados no continente africano.

Quadro 2
Artigos incluídos na revisão sistemática segundo autor, ano da publicação, país e idioma, desenho do estudo, tamanho amostral e objetivo do estudo.

Apenas o artigo realizado no Brasil1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. estava escrito no idioma português. Todos os outros foram escritos na língua inglesa. O tamanho da amostra dos estudos variou de 430 a 49.217 homens idosos e o ano de publicação dos artigos variou de 1992 a 2015 (Quadro 2), sendo os mais recentes de 20151313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261. e 20141717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298. com maior rigor metodológico, representando os únicos artigos selecionados para a revisão que não apresentaram risco de viés.

Com relação aos objetivos dos estudos, foram investigados fatores associados à subutilização de serviços de saúde mental1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.; avaliação do uso dos serviços de saúde por homens idosos com diagnóstico de câncer de próstata com e sem metástase1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.; estimativa da prevalência de realização de exames de rastreamento para câncer de próstata e fatores associados1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.; quantificação dos riscos relativos de hospitalização de acordo com o Índice de Massa Corporal (IMC)1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.; análise dos determinantes da captação do rastreio de câncer de próstata1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.; avaliação da relação entre o estado funcional e o uso dos serviços de saúde1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.; avaliação dos sintomas de depressão e risco de hospitalização1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.; e por fim, investigação de doenças e sintomas com associação ao uso de cama-dia hospitalar2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84..

Os tipos de serviços de saúde utilizados pelos homens idosos variaram desde os serviços preventivos como realizar testagem do Antígeno Prostático Específico (PSA)1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.,1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., exame do toque retal1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. e vacinação contra gripe1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.; realização de consultas com profissional de saúde1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.,1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.,1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.,, serviços domiciliares1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386. ou de emergência1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.; e serviços de internação em hospício1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298. e hospitalização1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.

17. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.

18. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.

19. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.
-2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84..

A avaliação da qualidade metodológica dos artigos demonstrou que o estudo1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. que analisou o uso dos serviços de testagem de PSA e toque retal teve a amostra por conveniência selecionada a partir de indivíduos dentro de uma campanha de vacinação, ou seja, avaliou o uso dos serviços em indivíduos que já estavam em uso de outro serviço de saúde, o que pode gerar viés de seleção e inviabilizar as conclusões do artigo.

Três estudos1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.,1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284. apresentaram altas taxas de não resposta ou baixo acompanhamento dos sujeitos, o que também pode limitar a conclusão dos artigos e dificultar a análise do uso dos serviços de saúde. Dois estudos de coorte não definiram a exposição por meio de registro seguro, no qual o IMC1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799. e as doenças e sintomas2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84.dos homens idosos foram autorrelatadas, o que pode gerar viés de memória e de informação.

Quanto aos fatores associados ao uso dos serviços de saúde, os achados dos estudos primários foram apresentados a partir do modelo esquemático dos fatores de predisposição, capacitação e de necessidade de saúde dos homens idosos66. Andersen R, Newman JF. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. The Milbank Mem Fund Q Health Soc 1973; 51(1):95-124..

Foram encontrados como fatores de predisposição ao uso dos serviços de saúde: local de residência (urbano ou rural1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., urbana1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., morar em “Midlands”1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.), hábitos de vida (dormir menos de seis horas ou nove horas ou mais por dia)1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., faixa etária (75-79, 80-84 e 85 anos ou mais)1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., educação (ter mais de quatro anos de estudo)1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542., estado civil (casado/com companheiro/viúvo)1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542., história familiar de câncer de próstata1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.; e como fatores de capacitação: utilizar o serviço privado de saúde1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. e possuir seguro de saúde1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211. (Quadro 3).

Quadro 3
Distribuição de artigos de acordo com os fatores de predisposição e capacitação associados ao uso dos serviços de saúde pelos homens idosos.

Os fatores de necessidade associados ao uso foram: percepção pobre do estado de saúde1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284., susceptibilidade percebida ao stress alta e muito alta1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., histórico médico e comorbidades - artrite e asma1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., ter metástase e duas ou mais comorbidades1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., uso regular de medicação1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284., IMC com valores entre 15 e 18,5 e maiores de 27,5kg/m22. Lima-Costa MF, Barreto SM, Giatti L. Condições de saúde, capacidade funcional, uso de serviços de saúde e gastos com medicamentos da população idosa brasileira: um estudo descritivo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Cad Saude Publica 2003; 19(3)735-743.1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799., score maior que nove no CES-D - Centro de Estudos Epidemiológicos – Escala para sintomas depressivos1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284., ter infecção urinária crônica, distúrbios de memória, dor lombar, dor nas articulações dos membros inferiores, dispneia e tremor2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84., e status funcional - pobre status funcional antes do diagnóstico do câncer de próstata1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., limitação para realizar Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVDs)1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386. e score maior ou igual a quatro na escala de desempenho físico de Nagi1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284. (Quadro 4).

Quadro 4
Distribuição de artigos de acordo com os fatores de necessidade associados ao uso dos serviços de saúde pelos homens idosos.

Nos artigos analisados também foram encontrados fatores associados ao não uso ou a subutilização dos serviços de saúde pelos homens idosos, a depender do tipo de serviço estudado. A escolaridade primária ou inferior, estado civil casado/divorciado ou separado, perfil de renda nos quartis um e dois, condição de fumante atual, status de bebida presente e não realizar atividade física estavam associados a não realização de consulta de profissional de saúde mental1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261..

Já no estudo que analisou os pacientes que tinham diagnóstico de câncer de próstata1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298., o estado civil casado estava associado a não realizar admissão no serviço de enfermagem especializada, e o fato de ter uma pobre diferenciação do tumor estava associado a não ser admitido em serviço de enfermagem especializada, em hospício e ser hospitalizado1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.. Por fim, o tipo de limitação de AIVD – viajar de forma independente estava associado a não vacinação contra a gripe1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386..

Discussão

A Organização Mundial de Saúde (OMS) demonstrou no Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde, em 2015, que o envelhecimento da população demanda uma resposta abrangente da saúde pública, entretanto, o debate sobre o tema tem sido insuficiente e as evidências limitadas com necessidade de ação urgente para explorar a temática2121. .World Health Organization (WHO). World Report on Aging and Health. Luxembourg: WHO; 2015.. Com relação ao envelhecimento da população masculina essa situação se torna mais preocupante, pois os estudos são ainda mais escassos.

De acordo com o Relatório do Desenvolvimento Humano, disponibilizado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), 2015, o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos países analisados nessa revisão classificam a Austrália, Irlanda, Estados Unidos, República da Coreia, Finlândia e Espanha com IDH muito elevado, e o Brasil com um IDH elevado2222. United Nations Development Programme. Human Development Report 2015: Work for Human Development. New York: United Nations Development Programme; 2015.. Não foram encontradas pesquisas em países com IDH médio ou baixo, o que pode se inferir que os estudos sobre o uso dos serviços de saúde pela população idosa masculina estão concentrados em países com maior nível de desenvolvimento humano.

Vale destacar que mesmo em alguns países desenvolvidos que oferecem uma cobertura universal de serviços de saúde, diferenças sociais no uso desses serviços ainda persistem2323. Pinheiro RS, Travassos C. Estudo da desigualdade na utilização de serviços de saúde por idosos em três regiões da cidade do Rio de Janeiro. Cad Saude Publica 1999; 15(3):487-496., sendo importante conhecer o padrão de utilização de serviços de saúde dos indivíduos em relação ao perfil de necessidade dos diversos grupos sociais2424. Kloos H. Utilization of selected hospitals, health centres and health stations in Central, Southern and Western Ethiopia. Soc Sci Med 1990; 31(2):101-114..

Com relação à avaliação da qualidade metodológica dos artigos selecionados, observa-se que apenas dois estudos não apresentaram risco de viés, todavia, mesmo diante das limitações metodológicas de alguns estudos incluídos nesta revisão, é imprescindível a avaliação crítica dos resultados para a análise dos tipos de serviços de saúde utilizados pelos homens idosos e seus fatores associados.

Apenas três1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.,1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.,1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386. dos oito estudos analisaram o uso dos serviços preventivos de saúde como testagem do PSA1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.,1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542., exame do toque retal1515. Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542. e vacinação contra gripe1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.. Dessa forma, esses estudos tiveram enfoque apenas na prevenção de doença (câncer de próstata e gripe). Não foram encontrados estudos que abordaram o uso de serviços de promoção de saúde, como, por exemplo, a participação em grupos de educação em saúde, que também devem ser utilizadas e estudadas pelo público idoso masculino.

Vale ressaltar que o direcionamento da atenção primária para o atendimento às mulheres e às crianças tornam esses ambientes de saúde feminilizados, reprimindo ainda mais a procura dos homens pelos cuidados em saúde ao provocar neles uma sensação de não pertencimento2525. Figueiredo WS, Schraiber LB. Concepções de gênero de homens usuários e profissionais de saúde de serviços de atenção primária e os possíveis impactos na saúde da população masculina, São Paulo, Brasil. Cien Saude Colet 2011; 16(Supl. 1):935-944., e essa não procura do público masculino reflete na pequena quantidade de estudos sobre a temática. Dessa forma, as instituições reproduzem e reforçam as divisões de gênero socialmente construídas2626. Bourdieu P. A dominação masculina. 11ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2012., e essas condutas, embora comuns, levam a uma desigualdade na assistência à saúde e inviabilizam o alcance dos princípios da integralidade e da universalidade do cuidado2727. Machin R, Couto MT, Silva GSN, Schraiber LB, Gomes R, Figueiredo WS, Valença AO, Pinheiro TF. Concepções de gênero, masculinidade e cuidados em saúde: estudo com profissionais de saúde da atenção primária. Cien Saude Colet 2011; 16(11):4503-4512..

Essas particularidades refletem uma noção de invulnerabilidade, levando os homens a buscar serviços de emergência e de atenção especializada em maior proporção2828. Couto MT, Pinheiro TF, Valença O, Machin R, Silva GSN, Gomes R, Schraiber LB, Figueiredo WS. O homem na atenção primária à saúde: discutindo (in)visibilidade a partir da perspectiva de gênero. Interface (Botucatu) 2010; 14(33):257-270.

29. Costa-Júnior FM, Maia ACB. Concepções de homens hospitalizados sobre a relação entre gênero e saúde. Psic.: Teor. e Pesq. 2009; 25(1):55-63.
-3030. Nascimento ARA, Gianordoli-Nascimento IF. A utilização dos serviços de saúde pelos homens: frequências e motivos. In: Trindade ZA, Menandro MCS, Nascimento CRR. Masculinidades e práticas de saúde. Vitória: GM; 2011. p. 171-186.. Isso explica o maior número de estudos incluídos que analisaram o uso de serviços de média e alta complexidade como consultas ambulatoriais clínicas1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.,1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.,1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386., domiciliares1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386., de emergência1818. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386., e serviços de internação em hospício1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298. e hospitalização1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.

17. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.

18. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.

19. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.
-2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84..

Os fatores de predisposição associados ao uso dos serviços de saúde revelaram que estava associado à realização de consulta de profissional de saúde mental1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261. o local da residência do homem idoso, tanto em área urbana quanto rural, e o hábito de dormir menos que seis ou mais de nove horas por dia. Em contrapartida, neste artigo diversos fatores foram associados a não realização de consulta de profissional de saúde mental como: ter educação primária ou sem escolaridade, ser casado, divorciado/separado, ser fumante atual, apresentar status de bebedor presente e não realizar atividade física.

Esses dados são preocupantes para o cuidado em saúde mental do homem idoso, principalmente em relação aos maus hábitos de vida que influenciaram na subutilização dos serviços de saúde. Os fatores comportamentais como tabagismo, exercício físico, atividade na vida cotidiana, consumo de álcool e contatos sociais são determinantes importantes no envelhecimento saudável3131. World Health Organization (WHO). Men, ageing and health. Geneva: WHO; 2001..

O estudo de Yong et al.1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298. analisou o uso de três tipos de serviços de saúde em homens com câncer de próstata: admissão em serviço de enfermagem especializada, admissão em hospício e hospitalização, e concluiu que quanto mais velho (85 anos ou mais) o homem for, maior a chance de usar os serviços de saúde, principalmente a admissão em enfermagem especializada. A população de 80 anos ou mais ainda é a de menor proporção quando comparada as outras faixas etárias, no entanto, é a população que mais cresce com o passar dos anos, e necessita de uma abordagem em saúde diferencial3131. World Health Organization (WHO). Men, ageing and health. Geneva: WHO; 2001..

As desigualdades socioeconômicas indicam diferentes tempos e formas de adoecer e distintas necessidades e capacidades de procurar e usar serviços de saúde3232. Louvison MCP, Lebrão ML, Duarte YAO, Laurenti R. Desigualdades nas condições de saúde e uso dos serviços entre as pessoas idosas no Município de São Paulo: uma análise de gênero e renda. Saude Coletiva 2008; 5(24):189-194.. Com relação aos fatores de capacitação, a renda baixa (quartis 1 e 2) foi um fator estatisticamente associado ao não uso da consulta de profissional de saúde mental1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., e o fato ter seguro de saúde foi um fator positivo para realizar a testagem de PSA1414. Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.. Isso demonstra que quanto pior a condição socioeconômica do idoso, menor o uso dos serviços de saúde.

Com relação aos fatores de necessidade de saúde, observa-se que foram os que mais estavam associados à utilização dos serviços. A percepção pobre do estado de saúde1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284., a susceptibilidade percebida ao stress alta e muito alta1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261., o histórico médico de diversas doenças e comorbidades1313. Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.,1616. Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.,1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.,1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.,2020. Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84. e o pobre status funcional1717. Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.

18. León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.
-1919. Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284. determinaram sobremaneira o uso dos serviços de saúde em homens idosos, principalmente na hospitalização.

Entre os homens, de forma geral, há maior ocorrência de fumo, ingestão de álcool, desvantagens em situações relacionadas ao trabalho e condições severas e crônicas de saúde, o que pode acarretar aumento de riscos de problemas em longo prazo3333. Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito AS. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Cien Saude Colet 2002; 7(4):687-707.

34. Courtenay WH. Constructions of masculinity and their influence on men’s well-being: a theory of gender and health. Soc Sci Med 2000; 50(10):1385-1401.

35. Laurenti R, Mello-Jorge MHP, Gotlieb SLD. Perfil epidemiológico da morbi-mortalidade masculina. Cien Saude Colet 2005; 10(1):35-46.
-3636. Luck M, Bamford M, Williamson P. Men’s health: perspectives, diversity and paradox. London: Blackwell Sciences; 2000., e maior utilização dos serviços de saúde de média e alta complexidade.

De acordo com a OMS, no documento que aborda sobre Homens, envelhecimento e saúde3131. World Health Organization (WHO). Men, ageing and health. Geneva: WHO; 2001., para melhorar a saúde dos homens em envelhecimento deve-se considerar o mesmo conceito ampliado de saúde aplicado para todas as populações, por meio de parcerias governamentais e não governamentais nacionais e internacionais e da sociedade civil, no intuito de garantir um planejamento em longo prazo para melhoria da saúde dos homens idosos.

Nos artigos estudados, observa-se maior ênfase na saúde do homem idoso centrada em um único órgão, a próstata, e também o foco na atenção especializada em detrimento da atenção básica. A pluralidade dos homens idosos, assim como suas necessidades de saúde, merece atenção especial, por isso é importante reconhecer como eles expressam tais necessidades e como estão sendo absorvidos pelos sistemas de cuidado em saúde3737. Coelho JS. O cuidado em saúde na velhice: a visão do homem [dissertação]. Belo Horizonte: Fiocruz; 2014..

Como limitação dessa revisão, observa-se um número pequeno de artigos incluídos e, em sua maioria, com alguns pontos indicativos de viés, não permitindo uma maior análise do uso dos serviços de saúde e seus fatores associados. Todavia, vale ressaltar que se trata de mais uma contribuição essencial para o estudo do envelhecimento da população masculina.

Conclusão

Com bases nos resultados dos artigos analisados, pode-se inferir que fatores individuais que predispõem os indivíduos a usar os serviços de saúde, fatores de capacidade para procurar e receber os serviços e, principalmente, fatores de necessidade de saúde como percepção subjetiva e estado de saúde estão associados ao uso dos serviços de saúde pelos homens idosos. Com efeito, caminhos para o fortalecimento de pesquisas científicas, assim como a atenção das políticas de saúde nesse campo, devem ser traçados nas agendas das ações prioritárias de saúde pública.

Referências

  • 1
    Paskulin LMG, Valer DB, Vianna LAC. Utilização e acesso de idosos a serviços de atenção básica em Porto Alegre (RS, Brasil). Cien Saude Colet 2011; 16(6):2935-2944.
  • 2
    Lima-Costa MF, Barreto SM, Giatti L. Condições de saúde, capacidade funcional, uso de serviços de saúde e gastos com medicamentos da população idosa brasileira: um estudo descritivo baseado na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios. Cad Saude Publica 2003; 19(3)735-743.
  • 3
    Mendoza-Sassi R, Béria JU. Utilización de los servicios de salud: una revisión sistemática sobre lós factores relacionados. Cad Saude Publica 2001; 17(4):819-832.
  • 4
    Veras RP, Parahyba MI. O anacronismo dos modelos assistenciais para os idosos na área da saúde: desafios para o setor privado. Cad Saude Publica 2007; 23(10):2479-2489.
  • 5
    Travassos C, Martins M. Uma revisão sobre os conceitos de acesso e utilização de serviços de saúde. Cad Saude Publica 2004; 20(Supl. 2):190-198.
  • 6
    Andersen R, Newman JF. Societal and individual determinants of medical care utilization in the United States. The Milbank Mem Fund Q Health Soc 1973; 51(1):95-124.
  • 7
    Pilger C, Menon UM, Mathias TAF. Utilização de serviços de saúde por idosos vivendo na comunidade. Rev Esc Enferm USP 2013; 47(1):213-220.
  • 8
    Fernandes LCL, Bertoldi AD, Barros AJD. Utilização dos serviços de saúde pela população coberta pela Estratégia de Saúde da Família. Rev Saude Publica 2009; 43(4):595-603.
  • 9
    Travassos C, Viacava F, Pinheiro R, Brito A. Utilização dos serviços de saúde no Brasil: gênero, características familiares e condição social. Rev Panam Salud Publica 2002; 11(5/6):365-373.
  • 10
    Liberati A, Altman DG, Tetzlaff J, Mulrow C, Gøtzsche PC, Ioannidis JPA, Clarke M, Devereaux PJ, Kleijnen J, Moher D. The PRISMA Statement for Reporting Systematic Reviews and Meta-Analyses of Studies That Evaluate Health Care Interventions: Explanation and Elaboration. BMJ 2009; 339:b2700.
  • 11
    Stroup DF, Berlin JA, Morton SC, Olkin I, Williamson GD, Rennie D, Moher D, Becker BJ, Sipe, TA, Thacker SB. Meta-analysis of Observational Studies in Epidemiology – MOOSE. JAMA 2000; 283(15):2008-2012.
  • 12
    Wells GA, Shea B, O’Connell D, Peterson J, Welch V, Losos M, Tugwell P. The Newcastle-Ottawa Scale (NOS). 2014 [acessado 2017 Fev 12]. Disponível em: http:// www.ohri.ca/programs/clinical_epidemiology/oxford.asp
    » www.ohri.ca/programs/clinical_epidemiology/oxford.asp
  • 13
    Kim JL, Cho J, Park S, Park EC. Depression symptom and Professional mental health service use. BMC Psychiatry 2015; 15:261.
  • 14
    Burns R, Walsh B, Sharp1 L, O’Neill C. Prostate cancer screening practices in the Republic of Ireland: the determinants of uptake. J Health Serv Res Policy 2012; 17(4):206-211.
  • 15
    Santiago LM, Luz LL, Silva JFS, Mattos IE. Prevalência e fatores associados à realização de exames de rastreamento para câncer de próstata em idosos de Juiz de Fora, MG, Brasil. Cien Saude Colet 2013; 18(12):3535-3542.
  • 16
    Korda RJ, Liu B, Clements MS, Bauman AE, Jorm LR, Bambrick HJ, Banks E. Prospective cohort study of body mass index and the risk of hospitalisation: findings from 246 361 participants in the 45 and Up Study. Int J Obes 2013; 37(6):790-799.
  • 17
    Yong C, Onukwugha E, Mullins CD, Seal B, Hussain A. The use of health services among elderly patients with stage IV prostate cancer in the initial period following diagnosis. J Geriatric Oncol 2014; 5(3):290-298.
  • 18
    León-Muñoz LM, López-García E, Graciani A, Guallar-Castillón P, Banegas JR, Rodríguez-Artalejo F. Functional status and use of health care services: Longitudinal study on the older adult population in Spain. Maturitas 2007; 58(4):377-386.
  • 19
    Huang BY, Cornoni-Huntley J, Hays JC, Huntley RR, Galanos AN, Blazer DG. Impact of Depressive Symptoms on Hospitalization Risk in Community-Dwelling Older Persons. J Am Geriatr Soc 2000; 48(10):1279-1284.
  • 20
    Anttila SK. Diseases and symptoms as predictors of hospital care in an aged population. Scand J Soc Med 1992; 20(2):79-84.
  • 21
    .World Health Organization (WHO). World Report on Aging and Health Luxembourg: WHO; 2015.
  • 22
    United Nations Development Programme. Human Development Report 2015: Work for Human Development New York: United Nations Development Programme; 2015.
  • 23
    Pinheiro RS, Travassos C. Estudo da desigualdade na utilização de serviços de saúde por idosos em três regiões da cidade do Rio de Janeiro. Cad Saude Publica 1999; 15(3):487-496.
  • 24
    Kloos H. Utilization of selected hospitals, health centres and health stations in Central, Southern and Western Ethiopia. Soc Sci Med 1990; 31(2):101-114.
  • 25
    Figueiredo WS, Schraiber LB. Concepções de gênero de homens usuários e profissionais de saúde de serviços de atenção primária e os possíveis impactos na saúde da população masculina, São Paulo, Brasil. Cien Saude Colet 2011; 16(Supl. 1):935-944.
  • 26
    Bourdieu P. A dominação masculina. 11ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2012.
  • 27
    Machin R, Couto MT, Silva GSN, Schraiber LB, Gomes R, Figueiredo WS, Valença AO, Pinheiro TF. Concepções de gênero, masculinidade e cuidados em saúde: estudo com profissionais de saúde da atenção primária. Cien Saude Colet 2011; 16(11):4503-4512.
  • 28
    Couto MT, Pinheiro TF, Valença O, Machin R, Silva GSN, Gomes R, Schraiber LB, Figueiredo WS. O homem na atenção primária à saúde: discutindo (in)visibilidade a partir da perspectiva de gênero. Interface (Botucatu) 2010; 14(33):257-270.
  • 29
    Costa-Júnior FM, Maia ACB. Concepções de homens hospitalizados sobre a relação entre gênero e saúde. Psic.: Teor. e Pesq 2009; 25(1):55-63.
  • 30
    Nascimento ARA, Gianordoli-Nascimento IF. A utilização dos serviços de saúde pelos homens: frequências e motivos. In: Trindade ZA, Menandro MCS, Nascimento CRR. Masculinidades e práticas de saúde Vitória: GM; 2011. p. 171-186.
  • 31
    World Health Organization (WHO). Men, ageing and health Geneva: WHO; 2001.
  • 32
    Louvison MCP, Lebrão ML, Duarte YAO, Laurenti R. Desigualdades nas condições de saúde e uso dos serviços entre as pessoas idosas no Município de São Paulo: uma análise de gênero e renda. Saude Coletiva 2008; 5(24):189-194.
  • 33
    Pinheiro RS, Viacava F, Travassos C, Brito AS. Gênero, morbidade, acesso e utilização de serviços de saúde no Brasil. Cien Saude Colet 2002; 7(4):687-707.
  • 34
    Courtenay WH. Constructions of masculinity and their influence on men’s well-being: a theory of gender and health. Soc Sci Med 2000; 50(10):1385-1401.
  • 35
    Laurenti R, Mello-Jorge MHP, Gotlieb SLD. Perfil epidemiológico da morbi-mortalidade masculina. Cien Saude Colet 2005; 10(1):35-46.
  • 36
    Luck M, Bamford M, Williamson P. Men’s health: perspectives, diversity and paradox London: Blackwell Sciences; 2000.
  • 37
    Coelho JS. O cuidado em saúde na velhice: a visão do homem [dissertação]. Belo Horizonte: Fiocruz; 2014.

Histórico

  • Recebido
    10 Abr 2017
  • Revisado
    28 Ago 2017
  • Aceito
    30 Ago 2017
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br