Redação, publicação e avaliação da qualidade da revisão sistemática

Writing, publishing, and quality assessment of systematic reviews

Taís Freire Galvão Maurício Gomes Pereira Sobre os autores

Concluídas as etapas anteriores da revisão,11. Galvão TF, Pereira MG. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol Serv Saude. 2014 jan-mar;23(1):183-4.

2. Pereira MG, Galvão TF . Etapas de busca e seleção de artigos em revisões sistemáticas da literatura. Epidemiol Serv Saude. 2014 abr-jun;23(2):369-71.

3. Pereira MG, Galvão TF . Extração, avaliação da qualidade e síntese dos dados para revisão sistemática. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(3):577-8.

4. Pereira MG, Galvão TF . Heterogeneidade e viés de publicação em revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(4):775-8.
-55. Galvão TF, Pereira MG . Avaliação da qualidade da evidência de revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2015 jan-mar;24(1):173-5. os pesquisadores estão prontos para comunicar seus achados e, desta forma, contribuir com o conhecimento existente no assunto.

A redação de uma revisão sistemática, semelhante à de outras pesquisas, requer que os autores primem pela clareza, de modo que transmitam com transparência e objetividade as etapas realizadas e os resultados encontrados.66. Pereira MG . Artigos Científicos: como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011. Para facilitar a tarefa, foi elaborado o PRISMA (Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analysis).77. Moher D, Liberati A, Tetzlaff J, Altman DG, The PRISMA Group. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. PLoS Med. 2009 Jul;6(7):e1000097. Este guia de redação é de grande utilidade na elaboração do manuscrito. Pode também ser útil para os pesquisadores identificarem procedimentos que precisam ser incluídos na própria elaboração da revisão.

O relato dos resultados de qualquer investigação original, sob a forma de artigo científico, segue a lógica do raciocínio científico. Esta lógica é materializada na estrutura do texto em quatro seções, identificadas pelas iniciais IMRD, proveniente dos itens Introdução, Métodos, Resultados e Discussão. Cada uma destas subdivisões tem suas especificidades.66. Pereira MG . Artigos Científicos: como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011., 88. International Committee of Medical Journal Editors. Recommendations for the conduct, reporting, editing, and publication of scholarly work in medical journals [Internet]. Vancouver: International Committee of Medical Journal Editors; 2014 [cited 2015 Feb 6]. Available from: http://www.icmje.org/icmje-recommendations.pdf
http://www.icmje.org/icmje-recommendatio...
É prudente procurar saber o que se recomenda a respeito nas instruções para autores do periódico ao qual se submeterá o artigo.

Preparo do relato da revisão sistemática

Iniciar a redação é um passo importante, frequentemente difícil de ser dado. Deparar-se com uma folha em branco é intimidante. Nesse ponto, o PRISMA mostra-se útil, pois possibilita inserir no papel tópicos predefinidos para depois expandi-los. O PRISMA consiste de uma lista de verificação de 27 itens, que cobrem a estrutura do artigo, e ainda oferece um modelo de fluxograma.77. Moher D, Liberati A, Tetzlaff J, Altman DG, The PRISMA Group. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. PLoS Med. 2009 Jul;6(7):e1000097.

Geralmente se inicia a redação pelos resultados ou pelos métodos. No caso das revisões sistemáticas, recomendamos que se comece pela seção de métodos e que este passo se dê precocemente, quando do planejamento e da elaboração da revisão.11. Galvão TF, Pereira MG. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol Serv Saude. 2014 jan-mar;23(1):183-4.

2. Pereira MG, Galvão TF . Etapas de busca e seleção de artigos em revisões sistemáticas da literatura. Epidemiol Serv Saude. 2014 abr-jun;23(2):369-71.

3. Pereira MG, Galvão TF . Extração, avaliação da qualidade e síntese dos dados para revisão sistemática. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(3):577-8.

4. Pereira MG, Galvão TF . Heterogeneidade e viés de publicação em revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(4):775-8.
-55. Galvão TF, Pereira MG . Avaliação da qualidade da evidência de revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2015 jan-mar;24(1):173-5. Desta forma evita-se a perda de informações por falta de anotações sobre o assunto. A seção de métodos pode ser publicada sob a forma de protocolo. A base mais utilizada atualmente para registrar protocolos de revisões sistemáticas é o PROSPERO (International Prospective Register of Systematic Reviews).99. University of York. Centre for Reviews and Dissemination. International Prospective Register of Systematic Reviews (PROSPERO) [Internet]. York: University of York; 2015 [cited 2015 Mar 31]. Available from: http://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO/
http://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO/...
O registro nesta base de dados é cada vez mais recomendado e cobrado por editores de periódicos científicos.1010. Shamseer L, Moher D, Clarke M, Ghersi D, Liberati AD, Petticrew M, et al. Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P) 2015: elaboration and explanation. BMJ. 2015 Jan;349:g7647. A publicação do protocolo deve ser pensada mesmo antes da elaboração da pesquisa e efetivada quando estiverem sendo realizadas as buscas ou a seleção dos estudos, etapas que ajudarão a melhor definir o escopo da revisão.

Concluída a redação dos métodos, o passo seguinte é escrever os resultados, apresentando-se neles os números da busca, as características dos estudos incluídos, os achados e a qualidade da evidência. Em seguida, elabora-se a discussão, primeiramente com uma síntese do que se encontrou e depois com as limitações do estudo e como elas foram mitigadas, a contextualização com a literatura vigente e, ao final, a conclusão. Recomenda-se também que sejam apresentadas implicações para a prática e para futuras pesquisas, uma vez que os autores da revisão sistemática entraram em contato com todo o conhecimento disponível no tópico. Por fim, escreve-se a introdução, justificando-se a realização da pesquisa e apresentando-se os objetivos e o resumo da pesquisa, geralmente estruturado no formato IMRD.

Avaliação crítica da revisão sistemática

Enfatizamos anteriormente a diferença entre guias de redação e guias de avaliação crítica,33. Pereira MG, Galvão TF . Extração, avaliação da qualidade e síntese dos dados para revisão sistemática. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(3):577-8. mas é oportuno, neste último artigo da série, realçar a diferença nas finalidades dessas ferramentas. O PRISMA é um guia de redação. Orienta o que deve conter um bom relato de revisão sistemática sem julgar se sua forma de elaboração foi adequada. Quando estamos lendo uma revisão sistemática e queremos saber se foi bem elaborada, não seria o PRISMA o instrumento a ser empregado, mas sim a ferramenta AMSTAR (a Measurement Tool to Assess Systematic Reviews).1111. Shea BJ, Grimshaw JM, Wells GA, Boers M, Andersson N, Hamel C, et al. Development of AMSTAR: a measurement tool to assess the methodological quality of systematic reviews. BMC Med Res Methodol. 2007 Feb;7:10. Trata-se de um guia composto de onze questões que ajudam a julgar a adequação da busca, seleção, extração, análise dos dados e demais procedimentos da revisão.

Considerações finais

Neste último artigo da série sobre elaboração de revisões sistemáticas na Revista Epidemiologia e Serviços de Saúde, os autores se felicitam pela oportunidade de compartilhar duas paixões científicas em comum: revisão sistemática e redação científica. Esperamos que os leitores da série tenham tido satisfação igual à que tivemos na elaboração desses seis artigos.

  • 1
    Galvão TF, Pereira MG. Revisões sistemáticas da literatura: passos para sua elaboração. Epidemiol Serv Saude. 2014 jan-mar;23(1):183-4.
  • 2
    Pereira MG, Galvão TF . Etapas de busca e seleção de artigos em revisões sistemáticas da literatura. Epidemiol Serv Saude. 2014 abr-jun;23(2):369-71.
  • 3
    Pereira MG, Galvão TF . Extração, avaliação da qualidade e síntese dos dados para revisão sistemática. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(3):577-8.
  • 4
    Pereira MG, Galvão TF . Heterogeneidade e viés de publicação em revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2014 out-dez;23(4):775-8.
  • 5
    Galvão TF, Pereira MG . Avaliação da qualidade da evidência de revisões sistemáticas. Epidemiol Serv Saude. 2015 jan-mar;24(1):173-5.
  • 6
    Pereira MG . Artigos Científicos: como redigir, publicar e avaliar. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011.
  • 7
    Moher D, Liberati A, Tetzlaff J, Altman DG, The PRISMA Group. Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. PLoS Med. 2009 Jul;6(7):e1000097.
  • 8
    International Committee of Medical Journal Editors. Recommendations for the conduct, reporting, editing, and publication of scholarly work in medical journals [Internet]. Vancouver: International Committee of Medical Journal Editors; 2014 [cited 2015 Feb 6]. Available from: http://www.icmje.org/icmje-recommendations.pdf
    » http://www.icmje.org/icmje-recommendations.pdf
  • 9
    University of York. Centre for Reviews and Dissemination. International Prospective Register of Systematic Reviews (PROSPERO) [Internet]. York: University of York; 2015 [cited 2015 Mar 31]. Available from: http://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO/
    » http://www.crd.york.ac.uk/PROSPERO/
  • 10
    Shamseer L, Moher D, Clarke M, Ghersi D, Liberati AD, Petticrew M, et al. Preferred reporting items for systematic review and meta-analysis protocols (PRISMA-P) 2015: elaboration and explanation. BMJ. 2015 Jan;349:g7647.
  • 11
    Shea BJ, Grimshaw JM, Wells GA, Boers M, Andersson N, Hamel C, et al. Development of AMSTAR: a measurement tool to assess the methodological quality of systematic reviews. BMC Med Res Methodol. 2007 Feb;7:10.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    Apr-Jun 2015
Secretaria de Vigilância em Saúde - Ministério da Saúde do Brasil Brasília - Distrito Federal - Brazil
E-mail: leilapgarcia@gmail.com