NOTAS E INFORMAÇÕES NOTES AND INFORMATION

 

Nota sobre culicídeos adultos coletados na região sul do Brasil

 

Adult culicidae captured in a rural area in southern Brazil

 

 

Orlando Carlos BarbosaI; Ueslei TeodoroII; Ana Leuch LozoveiIII; Vicente La Salvia FilhoII; Roberto Palma SpinosaI; Edson Maurício de LimaII; Maria Eugênia Moreira Costa FerreiraIV

IFundação Nacional de Saúde - Distrito de Londrina -Londrina, PR - Brasil
IIDepartamento de Análises Clínicas da Universidade Estadual de Maringá - Maringá, PR - Brasil
IIIDepartamento de Patologia Básica da Universidade Federal do Paraná, Centro Politécnico - Paraná - Brasil
IVDepartamento de Geografia da Universidade Estadual de Maringá - Maringá, PR - Brasil

 

 


RESUMO

São apresentados os resultados obtidos de coletas de mosquitos, com armadilha luminosa de Shannon, às margens de uma mata modificada, e armadilhas de Falcão na mesma mata e em ecótopos extra-florestais, no Município de Terra Boa, Estado do Paraná, Brasil, de setembro de 1988 a abril de 1990. Verificou-se a prevalência das espécies de culicídeos e compararam-se os dois métodos de coletas.

Descritores: Mosquitos. Ecologia de vetores. Insetos vetores.


ABSTRACT

During the period from September 1988 to April 1990, mosquitoes were captured using Shannon light trap and Falcão light traps, in Terra Boa county, in the north of Paraná State, Brazil. The Shannon trap was installed in the outlying modified forest and Falcão traps were installed in the modified forest and domiciliary areas. The prevalence of species was verified and the methods of capture compared.

Keywords: Mosquitoes. Ecology, vectors. Insect vectors.


 

 

A associação de mosquitos com doenças humanas como a malária, febre amarela, dengue e outras, tem estimulado investigações sobre a distribuição geográfica e de diversos aspectos do comportamento das espécies que compõem a fauna desses dípteros da família Culicidae.

No Estado do Paraná somente as pesquisas mais recentes englobam a fauna de culicídeos como um todo1,5,6. Com o objetivo de ampliar o conhecimento sobre esses dípteros, nesse Estado, pesquisou-se a composição da fauna e a prevalência das espécies, e compararam-se dois métodos de coletas, numa área ainda não investigada.

Os mosquitos foram capturados de setembro de 1988 a abril de 1990, na fazenda Palmital, propriedade da Companhia Melhoramentos Norte do Paraná, no Município de Terra Boa, na região Norte do Paraná. Durante 20 meses efetuaram-se 20 coletas, sempre por duas pessoas, uma vez por mês, empregando-se armadilha luminosa de Shannon, às margens de uma mata modificada, das 18 às 06 h. Com 10 armadilhas de Falcão2 (1981) foram feitas 40 coletas em ecótopos florestal e extraflorestal (domicílio e peridomicílio), duas vezes por mês, das 21 às 03 horas, dando 240 horas por armadilha.

Com a armadilha de Shannon coletaram-se 2.996 mosquitos, e em armadilhas de Falcão, 1.726. Com estas últimas, coletaram-se 1.171 mosquitos nos ecótopos florestais e 555 nos extraflorestais (Tabela).

 

 

É evidente a prevalência de Chagasia fajardoi, Aedes scapularis, Culex quinquefasciatus, Coquillettidea venezuelensis, Culex coronator e Culex mollis, pois estas espécies, em conjunto, representaram 61,1% dos 4.722 insetos identificados (Tabela).

O encontro de Aedes scapularis, Culex coronator e Culex mollis, na localidade onde se executou o presente trabalho, induz à especulação de que essas espécies podem estar adaptando-se aos ambientes antropogênicos, pois estes mosquitos já foram assinalados nesses ambientes, no Estado do Paraná1,6,7.

Forattini e col.3 (1978) sugeriram uma possível associação entre o vírus da encefalite e o comportamento de Aedes scapularis em ambiente alterado, no Estado de São Paulo, e Forattini & Gomes4 (1988), devido a presença de Haemagogus leucocelaenus nas proximidades da cidade de Araraquara, onde estava presente Aedes aegypti, comentaram da possibilidade de ocorrência da febre amarela urbana. Ressalta-se que Aedes scapularis e Haemagogus leucocelaenus estão sendo assinalados na presente nota, e Aedes aegypti, tem sido notificado em vários municípios do Estado do Paraná, nas rotinas da Fundação Nacional de Saúde para a localização e controle dos criadouros desse mosquito.

As informações obtidas na presente nota permitem concluir que: 1) na armadilha de Shannon obteve-se melhor rendimento nas coletas do que no conjunto das armadilhas de Falcão; 2) existe potencial de transmissão de arbovírus urbanos no Estado do Paraná face à existência de mosquitos a eles associados; 3) a armadilha de Falcão não deve ser usada para coletas de culicídeos, pois os insetos sofrem intensa descamação, dificultando a identificação.

 

Agradecimentos

À Companhia Melhoramentos Norte do Paraná de Cianorte, pelo auxílio proporcionado para a realização do presente trabalho.

 

Referências Bibliográficas

1. CONSOLIM, J.; PELLEGRINI, N.J. de M.; LUZ, E. Culicídeos das áreas de Itaipu, Estado do Paraná, Brasil. Município de Foz do Iguaçu (Diptera - Culicidae). Acta. Biol. Paranaense          [no prelo].

2. FALCÃO, A.R. Um novo modelo de armadilha luminosa de sucção para pequenos insetos. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, 76: 303-5, 1981.        

3. FORATTINI, O.P.; GOMES, A. de C.; GALATI, E.A.B.; RABELLO, E.X.; IVERSSON, L.B. Estudos ecológicos sobre mosquitos Culicidae no Sistema da Serra do Mar, Brasil. Rev. Saúde Pública, 12: 297-25,1978.        

4. FORATTINI, O.P. & GOMES, A. de C. Biting activity of Aedes scapularis (Rondoni) and Haemagogus mosquitoes in Southern Brazil (Diptera: Culicidae). Rev. Saúde Pública, 22: 84-93,1988.        

5. FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE - MINISTÉRIO DA SAÚDE. Programa de controle sanitário da usina hidrelétrica de Taquaruçu, relatórios mensais de entomologia. Curitiba, 1991 (04/91,06/91,08/91).        

6. LOPES, J. Ecologia de mosquitos (Diptera: Culicidae) que procriam em criadouros naturais e artificiais em área rural, Londrina e Cambé, Paraná, Brasil. Curitiba, 1992. [Tese de Doutorado - Universidade Federal do Paraná].        

7. SILVA, M.A.N. & LOPES, J. Dados sobre a potencialidade criadoura de Culicidae (Diptera) do cemitério São Pedro, Londrina. Semina, 6: 133-39, 1985.        

 

 

Recebido para publicação em 1.12.1992
Reapresentado em 26.4.1993
Aprovado para publicação em 3.5.1993

 

 

Separatas/Reprints; O.C. Barbosa - Av. Centenário, 55 - Aeroporto - 87050-040 - Maringá, PR - Brasil

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br