• Bullying in Brazilian schools: results from the National School-based Health Survey (PeNSE), 2009 Articles

    Malta, Deborah Carvalho; Silva, Marta Angélica Iossi; Mello, Flavia Carvalho Malta de; Monteiro, Rosane Aparecida; Sardinha, Luciana Monteiro Vasconcelos; Crespo, Claudio; Carvalho, Mércia Gomes Oliveira de; Silva, Marta Maria Alves da; Porto, Denise Lopes

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo é identificar e descrever a ocorrência do bullying, episódios de humilhação ou provocação perpetrados pelos colegas da escola, entre estudantes do 9º ano do ensino fundamental de escolas públicas e privadas das 26 capitais dos estados brasileiros e do Distrito Federal. Trata-se de estudo transversal feito com 60.973 escolares de 1.453 escolas públicas e privadas. A análise dos dados aponta que 5,4% (IC95%: 5,1%-5,7%) dos estudantes relataram ter sofrido bullying quase sempre ou sempre nos últimos 30 dias; 25,4% (IC95%: 24,8%-26,0%) foram raramente ou às vezes vítimas de bullying e 69,2% (IC95%: 68,5%-69,8%) não sentiram nenhuma humilhação ou provocação (bullying). A capital com maior frequência de foi Belo Horizonte-MG (6,9%; IC95%: 5,9%-7,9) e a menor foi Palmas-TO (3,5%; IC95%: 2,6%-4,5%). Meninos relatam mais bullying (6,0%; IC95%: 5,5%-6,5%) do que meninas (4,8%; IC95%: 4,4%-5,3%). Não houve diferença entre escolas públicas (5,5%; IC95%: 5,1%-5,8%) e privadas (5,2%; IC95%: 4,6%-5,8%), exceto em Aracaju-SE, onde foi registrada maior ocorrência de bullying em escolas privadas. Os dados mostram urgente necessidade de ações intersetoriais a partir de políticas e práticas educativas que efetivem redução e prevenção da ocorrência do bullying nas escolas.

    Abstract in English:

    The aim of this study is to identify and describe the occurrence of bullying among students in the 9th year (8th grade) from public and private schools from 26 Brazilian state capitals and the Federal District. It is a cross-sectional study involving 60,973 students and 1,453 public and private schools. Data analysis indicates that 5.4% (IC95%: 5.1%-5.7%) of students reported having suffered bullying almost always or always in the last 30 days, 25.4% (IC95%: 24.8%-26.0%) were rarely or sometimes the victim of bullying and 69.2% (IC95%: 68.5%-69.8%) of students felt no humiliation or provocation at school. The capital with higher frequency of bullying was Belo Horizonte (6.9%; IC95%: 5,9%-7,9%), Minas Gerais, and the lowest was Palmas (3.5%; IC95%: 2.6%-4.5%), Tocantins. Boys reported more bullying (6,0%; IC95%: 5.5%-6.5%) compared with girls (4,8%; IC95%: 4.4%-5.3%). There was no difference between public schools 5.5% (IC95%: 5.1%-5.8%) and private (5.2%) (IC95%: 4.6%-5.8%), except in Aracaju, Sergipe, that show more bullying in private schools. The findings indicate an urgent need for intersectoral action from educational policies and practices that enforce the reduction and prevention of the occurrence of bullying in schools in Brazil.
  • Chlorination disinfection by-products in drinking water and congenital anomalies: review and meta-analyses Articles

    Nieuwenhuijsen, Mark J.; Martinez, David; Grellier, James; Bennett, James; Best, Nicky; Iszatt, Nina; Vrijheid, Martine; Toledano, Mireille B.

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo é revisar evidências epidemiológicas da associação entre a exposição a subprodutos da desinfecção com cloro (DBPs) e anomalias congênitas. Todos os estudos epidemiológicos que avaliaram a relação entre o índice de exposição a DBPs e o risco de anomalias congênitas foram analisados. Para todas as anomalias congênitas combinadas, a meta-análise resultou em um risco de excesso estatisticamente significante para alta versus baixa exposição à cloração da água ou ao TTHM (17%; 95% CI, 3-34) baseado em um pequeno número de estudos. A meta-análise também sugere um excesso de risco estatisticamente significante para defeitos septais ventriculares (58%; 95% CI, 21-107), porém com base em apenas três estudos, nos quais se encontrou pouca evidência na relação exposição-resposta. Não foram observadas relações estatisticamente significantes em outras meta-análises e pouca evidência para uma tendência de publicação, com exceção de defeitos no trato urinário e fissura labiopalatal. Apesar de alguns estudos individuais sugerirem uma associação entre subprodutos da desinfecção com cloro e anomalias congênitas, as meta-análises de todos os estudos disponíveis atualmente demonstraram pouca evidência de tal associação.

    Abstract in English:

    This study aims to review epidemiologic evidence of the association between exposure to chlorination disinfection by-products (DBPs) and congenital anomalies. All epidemiologic studies that evaluated a relationship between an index of DBP exposure and risk of congenital anomalies were analyzed. For all congenital anomalies combined, the meta-analysis gave a statistically significant excess risk for high versus low exposure to water chlorination or TTHM (17%; 95% CI, 3-34) based on a small number of studies. The meta-analysis also suggested a statistically significant excess risk for ventricular septal defects (58%; 95% CI, 21-107), but based on only three studies, and there was little evidence of an exposure-response relationship. It was observed no statistically significant relationships in the other meta-analyses and little evidence for publication bias, except for urinary tract defects and cleft lip and palate. Although some individual studies have suggested an association between chlorination disinfection by-products and congenital anomalies, meta-analyses of all currently available studies demonstrate little evidence of such association.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br