• Planned home birth in Brazil: a systematic review Revisão

    Cursino, Thaís Peloggia; Benincasa, Miria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O parto domiciliar planejado (PDP) tem crescido cada vez mais no Brasil, especialmente nos grandes centros urbanos, frente à crescente insatisfação das mulheres com o sistema obstétrico hospitalar vigente. Estudos internacionais demonstram a segurança do PDP, porém a produção nacional ainda é limitada nesta área. Desta maneira, este estudo objetivou revisar a produção bibliográfica nacional acerca de parto domiciliar entre os anos de 2008 e 2018, a fim de compilar dados relacionados ao PDP no Brasil. Após levantamento, 18 estudos foram incluídos na revisão, sendo subdivididos nas seguintes categorias: “Desfechos maternos e neonatais dos PDP”, “Sentimentos, motivação e perfis associados à escolha pelo PDP”, “Percepção dos profissionais que atendem PDP” e “Abordagem teórica do PDP”. Concluiu-se que o PDP tem crescido entre parcelas privilegiadas da população, representando importante prática de exercício da autonomia da mulher em contraponto ao modelo obstétrico vigente, apresentando-se como alternativa segura de local de parto, com alto grau de satisfação para as mulheres e famílias. Este modelo de assistência, entretanto, apresenta-se como opção limitada, uma vez que o PDP não é oferecido pelo Sistema Único de Saúde, ainda inacessível para a maioria das mulheres no país.

    Abstract in English:

    Abstract Planned home birth (PHB) has grown in Brazil, especially in large urban centers, in the face of women’s dissatisfaction with the current obstetric system. International studies have demonstrated the security of PHB, but national production about this area is still limited. Thus, this study aimed to review the national bibliographic production about PHB between 2008 and 2018, in order to compile data related to PHB in Brazil. After survey, 18 studies were included in the review, and then subdivided into the following categories: “Maternal and neonatal outcomes of PHB”, “Feelings, motivation and personal characteristics of women that choose PHB”, “Perception of professionals that practice PHB” and “Theoretical approach to PHB”. It was concluded that the PHB has grown between privileged portions of Brazilian population, representing the important practice of women’s autonomy, presenting itself as a safe alternative place of birth, with a high degree of satisfaction of women and families. However, this model of assistance presents itself as a limited option, since the PHB is not offered by the Health System, still unaccessible to most of women in the country.
  • Spirituality/religiousity measurement and health in Brazil: a systematic review Revisão

    Forti, Samanta; Serbena, Carlos Augusto; Scaduto, Alessandro Antonio

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A espiritualidade/religiosidade tem sido apontada como uma importante dimensão para a área da saúde. O objetivo desse estudo é apresentar uma revisão sistemática sobre saúde e espiritualidade/religiosidade, como foco em instrumentos para sua mensuração. Buscou-se por trabalhos com as palavras-chave “escalas espiritualidade/religiosidade” e “escalas espiritualidade/religiosidade e saúde” nas bases de dados CAPES, DOAJ, Lilacs, Pubmed, Scielo e Web of Science, entre 2000 a 2017. Foram encontrados 500 trabalhos dos quais 35 foram selecionados, adotando critérios de originalidade, disponibilidade, língua (Espanhol, Inglês ou Português) e descrição de escalas específicas de espiritualidade/religiosidade adaptadas para o contexto brasileiro. Dessa amostra foram encontrados 16 instrumentos de mensuração. Os três instrumentos com mais estudos foram o WHOQOL-100 (incluindo sua versão reduzida e o módulo SRPB), a Escala de Bem-estar Espiritual (EBE) e a Escala de Coping Religioso/Espiritual (CRE) e sua versão abreviada (CRE-Breve). Pode-se concluir que ainda há escassos estudos na área, apesar de haver muitos instrumentos de mensuração, há poucos estudos continuados de validação para o contexto brasileiro.

    Abstract in English:

    Abstract Spirituality/religiousness has been regarded as an important dimension for health studies and services. The present study consists of a systematic review on health and spirituality/religiousness, specifically, instruments for its measurement. In order to do so, we searched for papers using the keywords “scales spirituality religiousness” and “scales spirituality religiousness and health” in CAPES, DOAJ, Lilacs, Pubmed, Scielo and Web of Science, from 2000 to 2017. The search returned 500 studies, from which 35 were selected, considering their originality, availability, language (English or Portuguese), and description of scales for measuring spirituality/religiousness and adapted for the Brazilian culture. From such papers, 16 instruments were identified; the instruments with most studies were the WHOQOL-100 (as well as its reduced version and the SRPB module), the Spiritual Well-Being Scale and the RCOPE scale. We conclude that studies on this field are scarce, for, although many instruments are described, the continuity of their validation is poor.
  • A dietary approach to control hypertension: reflections on adherence to and possible impacts on public health Revisão

    Bricarello, Liliana Paula; Retondario, Anabelle; Poltronieri, Fabiana; Souza, Amanda de Moura; Vasconcelos, Francisco de Assis Guedes de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A dieta DASH (Dietary Approach to Stop Hypertension) é considerada um padrão alimentar saudável, sendo preconizada para o controle da hipertensão arterial. O objetivo do artigo foi revisar a literatura sobre a dieta DASH e verificar sua adesão pela população brasileira. Realizou-se revisão integrativa nas bases Medline/PubMed, SciELO e LILACS, nos idiomas inglês e português. A literatura sobre dieta DASH é extensa, entretanto quatro estudos mostrando a adesão pela população brasileira foram encontrados. A dieta DASH representa uma intervenção potencialmente acessível e aplicável que poderia melhorar a saúde da população. Os estudos diferiram entre si nos métodos de avaliação utilizados e a baixa adesão evidencia a necessidade de implementação de ações no âmbito da atenção nutricional ao hipertenso. Estratégias inovadoras serão necessárias para determinar a melhor forma de minimizar as barreiras para disseminação e adesão a esse padrão alimentar saudável. Sugere-se planos alimentares e orientações flexíveis, pouco restritivas, compatíveis, com objetivos claros, direcionados para mudanças graduais, com monitoramento frequente de equipe multiprofissional de saúde.

    Abstract in English:

    Abstract The DASH (Dietary Approach to Stop Hypertension) diet is considered a healthy eating standard and has been recommended for the control of arterial hypertension. The scope of this article was to review the scientific literature regarding the DASH diet and to verify the adherence to this food standard by the Brazilian population. An integrative review of the literature in the Medline/PubMed, SciELO and LILACS databases was conducted in English and Portuguese. The literature on the DASH diet is extensive. However, only four studies showing adherence to the DASH diet by the Brazilian population were found. Findings from this review show that the DASH diet represents a potentially accessible and applicable intervention, which could improve the health of the population. The studies differed in the methods of evaluation. The low adherence to the diet in the Brazilian population reveals the need for nutritional actions to deal with hypertension. Innovative strategies are called for to determine how best to minimize the barriers to dissemination and greater adherence to this healthy food standard. Food plans and flexible, non-restrictive, compatible guidelines with clear objectives directed towards gradual changes with frequent monitoring by a multiprofessional health team, are suggested.
  • Impact of institutional aspects on breastfeeding for working women: a systematic review Revisão

    Nardi, Adriana Lüdke; Frankenberg, Anize Delfino von; Franzosi, Oellen Stuani; Santo, Lilian Córdova do Espírito

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A amamentação é considerada o método ideal de alimentação no início da vida, porém tem baixa prevalência mundial, sendo o trabalho materno um dos obstáculos para a continuidade dessa prática. O objetivo deste artigo é revisar sistematicamente estudos que avaliaram a associação entre aspectos institucionais e aleitamento materno e aleitamento materno exclusivo em mulheres trabalhadoras. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura nas bases de dados PubMed, LILACS e SciELO, até junho de 2016 (termos de indexação: breastfeeding, workplace e observational study). Dezoito estudos foram incluídos nesta revisão sistemática, sendo demonstrada associação positiva com a amamentação: o retorno tardio e o não retorno ao trabalho, o trabalho em tempo parcial, a sala de apoio à amamentação, a disponibilidade de tempo para a expressão do leite materno, a consulta com enfermeiro após o retorno ao trabalho e a participação em programa de apoio à amamentação. Associação negativa com a amamentação foi demonstrada em relação ao trabalho em tempo integral. Intervenções simples no local de trabalho e algumas mudanças na política da empresa direcionadas ao incentivo da amamentação podem influenciar positivamente a continuidade dessa prática após as mães retornarem ao trabalho.

    Abstract in English:

    Abstract Breastfeeding is considered the ideal feeding method early in life. Despite the scientific evidence, the worldwide prevalence of breastfeeding is low. Maternal work is pointed out as one of the obstacles to maintain this practice. To systematically review studies that evaluated the association between institutional aspects and breastfeeding and exclusive breastfeeding among working women. A literature search until June 2016 was carried out using PubMed, LILACS, and SciELO (MeSH terms: breastfeeding, workplace and observational study). Eighteen observational studies were included. A positive association with breastfeeding were found for later or not return to work, part-time work, availability or the use of lactation room, breast pumping breaks, professional advice on maintaining breastfeeding after returning to work, and attendance at breastfeeding support program. A negative association with breastfeeding was shown for full-time work. Simple interventions in the workplace and some changes in company policy to encourage breastfeeding can positively influence its maintenance after women return to work.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br