• Racial inequality in obstetric good practices and interventions in labor and birth care in Rede Cegonha Artigos

    Alves, Maria Teresa Seabra Soares de Britto e; Chagas, Deysianne Costa das; Santos, Alcione Miranda dos; Simões, Vanda Maria Ferreira; Ayres, Barbara Vasques da Silva; Santos, Gilmara Lúcia dos; Silva, Antônio Augusto Moura da

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo do presente estudo foi avaliar desigualdade racial na atenção ao parto e ao nascimento na Rede Cegonha utilizando indicadores de boas práticas e intervenções obstétricas. Desigualdade racial, mensurada pelo efeito total da raça/cor no modelo sem ajuste, foi detectada em muitos indicadores. A persistência do efeito direto, após ajuste para os mediadores idade, escolaridade, paridade, hospital de alto risco e região geográfica, sugere discriminação racial contra as pretas, que tiveram menos partograma preenchido (RP 0,88; IC 95% 0,80-0,95). Comparadas às brancas, as pretas ficaram menos em litotomia (RP 0,93; IC95% 0,89-0,98), realizaram menos episiotomia (RP 0,81; IC95% 0,68-0,96) e tiveram menos dor na sutura da episiotomia (RP 0,66; IC95% 0,51-0,87), sugerindo que boas práticas estariam sendo mais realizadas nas pretas. Entretanto, pelo modelo intervencionista de assistência, ainda adotado por muitos profissionais, essas práticas são de rotina e a menor realização delas nas pretas seria melhor interpretada como evidência de discriminação racial a essas mulheres. Para outros desfechos, o efeito da raça/cor desapareceu após o ajuste para mediadores, sugerindo atenuação ou desaparecimento do efeito da cor da pele em algumas práticas/intervenções na assistência ao parto e nascimento.

    Abstract in English:

    Abstract This study aimed to evaluate the racial inequality on childbirth care at the Rede Cegonha (Stork Network) using obstetric good practice and interventions indicators. Racial inequality, measured by the total effect of ethnicity/skin color in the crude model, was seen in many indicators. After adjusting for mediators, such as age, schooling, parity, high-risk hospital, and geographic macro-regions, the persistent direct effect suggests racial discrimination against black women with lower partograph completion (PR 0.88; 95% CI 0.80-0.95). Black women stayed less in lithotomy (PR 0.93; 95% CI 0.89-0.98), performed less episiotomy (PR 0.81; 95% CI 0.68 – 0.96), and had less episiotomy suturing pain (PR 0.66; 95% CI 0.51 – 0.87) when compared to white women, suggesting more good practice applied to black women. However, according to the interventionist care model still adopted by many professionals, these practices are routine, and lower achievement in black women would be better interpreted as evidence of racial discrimination against these women. For other outcomes, the ethnicity/skin color effect disappeared after adjusting for mediators, suggesting mitigation or disappearance of the skin color effect in some practices/interventions in childbirth.
  • Factors associated with the evaluation of Primary Health Care from the user’s perspective: results of the telephone survey Vigitel, 2015 Artigos

    Perillo, Rosângela Durso; Poças, Kátia Crestine; Bernal, Regina Tomie Ivata; Duarte, Elisabeth Carmen; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste artigo é avaliar o desempenho da APS sob a perspectiva dos usuários e sua associação com as características sociodemográficas, condições de saúde autorreferidas e fatores de risco comportamentais para Doenças Crônicas Não Transmissíveis. Estudo transversal de base populacional, com dados do Inquérito Telefônico Vigitel 2015. Utilizou-se o “Primary Care Assessment Tool” versão reduzida. A população do estudo são adultos maiores de 18 anos que utilizaram os serviços da APS em Belo Horizonte nos últimos 12 meses (n = 872). Realizado o modelo de regressão logística múltipla para estimar o odds ratio. Observa-se que adultos sem plano de saúde têm 3,21 (IC95% 2,08-4,96) mais chances do que com plano de saúde de avaliarem a APS com alto escore (≥ 6,6), bem como adultos com baixa escolaridade tem 2,81 (IC95% 1,48-5,32) mais chances, os diabéticos têm 1,84 (IC95% 1,05-3,24) mais chances, os obesos tem 1,97 (IC95% 1,20-3,24) mais chances e os idosos tem 1,19 (IC95% 1,00-1,41) chances de reportar alto escore para a qualidade da APS do que os demais. A utilização do PCATool na versão reduzida em inquérito telefônico, mostrou-se nova possibilidade de avaliação do desempenho da APS e pode se tornar útil na gestão dos serviços de saúde.

    Abstract in English:

    Abstract This paper aims to evaluate the performance of PHC from the perspective of users and its association with sociodemographic characteristics, self-reported health conditions, and behavioral risk factors for Chronic Noncommunicable Diseases. This is a population-based cross-sectional study with data from the 2015 VIGITEL Telephone Survey. The Primary Care Assessment Tool short version was adopted. The study population covers adults over 18 years of age who used PHC services in Belo Horizonte in the last 12 months (n = 872). The multiple logistic regression model was performed to estimate the odds ratio. We observed that adults without a health insurance plan are 3.21 (95% CI 2.08-4.96) more likely than those with a health insurance plan to evaluate PHC with a high score (≥ 6.6), and adults with low schooling (95% CI 1.48-5.32), people with diabetes (95% CI 1.05-3.24), obese (95% CI 1.20-3.24), and older adults (95% CI 1.00-1.41) were 2.81, 1.84, 1.97, and 1.19 more likely to report a high score for PHC quality than the others, respectively. The use of the PCATool short version in a telephone survey showed a new possibility for PHC performance assessment and can become useful in managing health services.
  • Factors associated with death in women with intimate partner violence notification in Brazil Artigos

    Pinto, Isabella Vitral; Bernal, Regina Tomie Ivata; Souza, Maria de Fátima Marinho de; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A violência por parceiro íntimo (VPI) é um problema social e de saúde pública. O objetivo deste artigo é identificar fatores associados ao óbito em mulheres com notificação de VPI. Estudo do tipo caso-controle a partir do relacionamento das bases de dados do Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), 2011 a setembro/2017, e do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), 2011 a 2016. O grupo “caso” foi composto por mulheres de 15 a 59 anos com notificação de violência no SINAN, cujo autor era atual ou ex-parceiro íntimo e óbito por qualquer causa básica registrado no SIM. O grupo “controle” consistiu em mulheres da mesma faixa etária, com VPI registrada no SINAN e município de residência dos casos, mas sem registro de óbito no SIM. Foi utilizada a regressão logística a fim de estimar a razão de chance de óbito. 151.826 brasileiras tiveram seus casos de VPI notificados, sendo que 2.538 morreram. A principal causa de óbito foi o homicídio. As seguintes características conferiram maior chance de óbito: raça/cor preta e amarela; ter deficiências; residir em área rural; violência física, tortura e múltiplos tipos combinados; violência perpetrada por arma de fogo, objeto perfurocortante e múltiplos meios combinados.

    Abstract in English:

    Abstract Intimate partner violence (IPV) is a social and public health concern. This article aims to identify factors associated with death in women with IPV notification. This is a case-control study based on the record-linkage of the Mortality Information System (SIM), from 2011 to September/2017, and the Notifiable Diseases Information System (SINAN), 2011 to 2016. The “case” group consisted of women aged 15 to 59 years old with notification of violence on SINAN, whose author was current or former intimate partner and died by any cause registered on SIM. The “control” group consisted of women 15-59 years old, living in the same municipality of the cases and victim of IPV registered on SINAN, but without a death record on SIM. Multiple logistic regression was used to estimate the odds ratio of death. 151,826 Brazilian women were victim of IPV and were notified by SINAN, and 2,538 died. The main cause of death was homicide. The following characteristics conferred a greater chance of death: having race/skin-color black or yellow; having disabilities; living in rural area; physical violence, torture and multiple types combined; violence perpetrated by a firearm, a sharp object and multiple means combined.
  • Childbirth care for adolescents and advanced maternal age in maternities linked to Rede Cegonha Artigos

    Viellas, Elaine Fernandes; Franco Netto, Thereza de Lamare; Gama, Silvana Granado Nogueira da; Baldisserotto, Márcia Leonardi; Prado Neto, Priscila Fernandes do; Rodrigues, Mariana Ramos; Martinelli, Katrini Guidolini; Domingues, Rosa Maria Soares Madeira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Com base nas diretrizes da Rede Cegonha, que propõem fortalecimento dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos das mulheres, buscou-se apresentar um breve panorama de questões relacionadas ao planejamento reprodutivo e analisar as práticas obstétricas na atenção ao parto de adolescentes e mulheres em idade avançada, em maternidades vinculadas a Rede Cegonha. Os dados foram extraídos da avaliação conduzida em 2017, com base nas informações da entrevista com as puérperas e do prontuário hospitalar. Para os extremos etários, a alta proporção de gravidez não planejada e a baixa utilização de meios de contracepção indicam problemas no acesso aos programas de planejamento familiar. As adolescentes estão mais expostas à presença de acompanhante e menos ao uso de analgesia no trabalho de parto. As mulheres em idade avançada apresentaram maior chance de uso de analgesia no trabalho de parto e de parir na posição de litotomia, estando menos expostas a prática de amniotomia. Apesar da Rede Cegonha ser uma excelente estratégia para melhoria da assistência ao trabalho de parto e ao parto, ainda é preciso atenção ao uso de intervenções potencialmente desnecessárias ou não recomendadas, com maior incentivo às boas práticas obstétricas.

    Abstract in English:

    Abstract Based on the Rede Cegonha guidelines that propose the strengthening of women’s sexual and reproductive rights, we sought to present a brief overview of issues related to reproductive planning and to analyze obstetric practices in childbirth care for adolescents and women of advanced age in maternity hospitals linked to Rede Cegonha. Data were extracted from an assessment conducted in 2017, based on information from the interview with puerperal women and from the hospital record. For age extremes, the high proportion of unplanned pregnancies and low use of contraception means problems in accessing family planning programs. Adolescents are more exposed to the presence of a companion and less to the use of analgesia in labor. Advanced maternal age were more likely to use analgesia in labor and to give birth in the lithotomy position, being less exposed to amniotomy. Although Rede Cegonha is an excellent strategy for improving assistance to childbirth, attention is still needed to the use of potentially unnecessary or not recommended interventions, with greater incentive to good obstetric practices.
  • Assessment of delivery and childbirth care in the maternity units of Rede Cegonha: the methodological paths Artigos

    Vilela, Maria Esther de Albuquerque; Leal, Maria do Carmo; Thomaz, Erika Barbara Abreu Fonseca; Gomes, Maria Auxiliadora de Souza Mendes; Bittencourt, Sonia Duarte de Azevedo; Gama, Silvana Granado Nogueira da; Silva, Luiza Beatriz Ribeiro Acioli de Araújo; Lamy, Zeni Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo descreve o método utilizado na avaliação de práticas de cuidado ao parto e nascimento em maternidades da Rede Cegonha. Apresenta os critérios de seleção das maternidades, as diretrizes avaliadas, seus dispositivos e itens de verificação, o método utilizado para coleta das informações e o tratamento dos dados para obtenção dos resultados. Dialoga a respeito das diretrizes escolhidas e da estratégia de devolutiva dos resultados aos gestores e serviços, e discute seu potencial para fomentar processos de qualificação da gestão e atenção obstétrica e neonatal. Trata-se de estudo das práticas de atenção ao parto e nascimento de 606 maternidades selecionadas para o segundo ciclo avaliativo da Rede Cegonha. Os caminhos metodológicos primaram pela construção de corresponsabilidade tripartite para com o processo e os resultados da avaliação, com ênfase na sua utilidade para os tomadores de decisão e instituições hospitalares envolvidas.

    Abstract in English:

    Abstract This article describes the methodology used to evaluate delivery and childbirth care practices in maternity hospitals that belong to the Rede Cegonha, according to scientific evidence and rights guarantee. It shows the maternity selection criteria, the evaluated guidelines, their devices and check items, the method used to collect information and the treatment of data to obtain the results. It discusses the chosen guidelines and the strategy of returning results to managers and services and discusses their potential to foster management qualification processes and obstetric and neonatal care. This is a study of delivery and childbirth care practices of 606 maternity hospitals selected for the second evaluation cycle of the Rede Cegonha. The methodological paths stood out for the construction of tripartite co-responsibility for the process and the evaluation results, with an emphasis on its usefulness for the decision-makers and the hospital institutions involved.
  • Delivery care by obstetric nurses in maternity hospitals linked to the Rede Cegonha, Brazil - 2017 Artigos

    Gama, Silvana Granado Nogueira da; Viellas, Elaine Fernandes; Medina, Edymara Tatagiba; Angulo-Tuesta, Antonia; Silva, Carla Kristiane Rocha Teixeira da; Silva, Sara Delfino da; Santos, Yammê Ramos Portella; Esteves-Pereira, Ana Paula

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo foi avaliar se a presença da enfermeira na atenção ao parto em maternidades da Rede Cegonha promove o acesso às boas práticas de atenção obstétrica ao trabalho de parto e parto. Avaliação conduzida em 2017, nas 606 maternidades do SUS que aderiram a essa política estratégica em todos os estados do Brasil. Utilizamos dados coletados com gestores das maternidades e puérperas. A análise ocorreu em dois níveis: hospitalar, com ou sem assistência ao parto por enfermeiras; e profissional, que assistiu ao parto vaginal, médico ou enfermeira. Como variáveis dependentes incluímos boas práticas e intervenções no parto vaginal e na taxa de cesariana. Foram incluídas na análise dos partos vaginais 5.016 puérperas e no cálculo da taxa de cesariana 9.692. Análises múltiplas foram ajustadas por região geográfica, localização, porte da maternidade, cor da pele e paridade da puérpera. Maternidades com enfermeira na assistência ao parto usam mais partograma; e menos ocitocina, litotomia, episiotomia e cesariana. Em partos assistidos por enfermeiras foi mais frequente o preenchimento do partograma e menor a chance de litotomia e episiotomia. A inserção da enfermeira na assistência ao parto vaginal tem se mostrado bem sucedida, trazendo às mulheres um parto mais fisiológico e respeitoso.

    Abstract in English:

    Abstract This study aimed to assess whether nurses’ presence in delivery care in maternity hospitals linked to the Rede Cegonha program promotes access to best obstetric practices during labor and delivery. We conducted an evaluative study in 2017 in all 606 SUS maternity hospitals that joined this strategic policy in all Brazilian states. We collected data from maternity hospital managers and puerperae. The analysis was performed at two levels: hospital with or without a nurse in delivery care; and professionals that attended vaginal delivery, whether doctors or nurses. We used best practices and interventions for vaginal deliveries and cesarean section rates as dependent variables. We included 5.016 subjects for analyses of vaginal deliveries and 9.692 to calculate cesarean section rates. Multiple regressions were adjusted for geographic region, maternity hospital size, and puerperae skin color and parity. Maternity hospitals with nurses in delivery care used more the partograph and less oxytocin, lithotomy, episiotomy, and cesarean section. Deliveries attended by nurses had more frequent use of the partograph and a lower likelihood of lithotomy and episiotomy. The inclusion of nurses in vaginal delivery care has successfully brought women closer to a more physiological and respectful delivery.
  • Neonatal bed status in Brazilian maternity hospitals: an exploratory analysis Artigos

    Miranda, Elaine Cristina Silva; Rodrigues, Camila Brito; Machado, Luiza Geaquinto; Gomes, Maria Auxiliadora de Souza Mendes; Augusto, Liliane Cristina Rodrigues; Simões, Vanda Maria Ferreira; Magluta, Cynthia; Lamy-Filho, Fernando

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As unidades neonatais devem ser organizadas como uma linha de cuidados progressivos com leitos de cuidado intensivo e intermediário (convencional e canguru). O objetivo deste estudo foi avaliar a situação e a adequação dos leitos neonatais em maternidades da Rede Cegonha. Estudo descritivo, realizado em 606 maternidades em todas as regiões do Brasil. Os bancos de dados utilizados foram os da Avaliação da Atenção ao Parto e Nascimento em Maternidades da Rede Cegonha e do Sistema Nacional de Nascidos Vivos. Para avaliar a distribuição de leitos neonatais por tipologia, foram utilizados os parâmetros propostos na Portaria GM/MS nº 930/2012. A minoria das unidades se organiza como uma linha de cuidados progressiva com as três tipologias de leito previstas (24,42%). Os leitos de cuidado intermediário Canguru são a minoria dos leitos implantados (11,27%). Há uma concentração de leitos intensivos e intermediários nas regiões Sudeste e Sul, que apresentam déficit de leitos de cuidado intermediário Canguru. Ao analisar a adequação dos leitos pelo número de nascidos vivos, verifica-se inadequação dos leitos de cuidado Canguru em todas as regiões do Brasil, déficit de leitos intensivos nas regiões Norte e Nordeste e adequação de leitos de cuidado intermediário convencional em todas as regiões.

    Abstract in English:

    Abstract Neonatal units should be organized as a progressive care line, with intermediate and intensive care beds (conventional and kangaroo). The aim of this study was to evaluate the status and adequacy of neonatal beds in maternity hospitals linked to the ‘Stork Network’ (“Rede Cegonha”). A descriptive study was conducted in 606 maternity hospitals in all regions of Brazil. The databases used belonged to the Stork Network Evaluation Survey and the National Live Birth System. To assess the distribution of neonatal beds by typology, the parameters proposed in Ordinance N. 930/2012 of the Ministry of Health were used. Most neonatal units are not organized as a progressive care line with the three types of bed planned. Kangaroo intermediate care beds comprise the minority of implanted beds. There is a concentration of intensive and intermediate beds in the Southeast and South regions, which show a kangaroo intermediate care bed deficit. Analyzing the adequacy of beds by the number of live births, one can observe an inadequacy of Kangaroo care beds in all regions of Brazil, as well as intensive bed deficit in the North and Northeast regions, and adequacy of conventional intermediate care beds in all regions.
  • Evaluation of the Rede Cegonha: feedback of results for Brazilian maternity hospitals Artigos

    Silva, Luiza Beatriz Ribeiro Acioli de Araújo; Angulo-Tuesta, Antonia; Massari, Maria Teresa Rossetti; Augusto, Liliane Cristina Rodrigues; Gonçalves, Laura Lamas Martins; Silva, Carla Kristiane Rocha Teixeira da; Minoia, Natali Pimentel

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo descreve e analisa o processo de devolutiva dos resultados do 2º ciclo avaliativo das boas práticas na atenção ao parto e nascimento em maternidades vinculadas à Rede Cegonha, estratégia do Ministério da Saúde implementada em 2011, com enfoque no potencial de contribuição para a melhoria da gestão e atenção obstétrica e neonatal. Trata-se de estudo qualitativo de análise documental de 27 relatórios dos estados e do Distrito Federal referentes às Oficinas de Devolutiva com 1.641 participantes, sendo 40% de profissionais e gestores das maternidades avaliadas, 25% de representantes estaduais, 20% das secretarias municipais de saúde e 15% de representantes da esfera federal. Entre janeiro e agosto de 2019, foram recebidos 46% dos planos de ação de maternidades de 11 estados. Os resultados demonstram o desafio de incorporar os processos de monitoramento e avaliação no cotidiano destas maternidades, por questões estruturais da cultura institucional. Essa situação interfere na análise local de informações de forma sistemática e na realização de ciclos nacionais de avaliação com retorno dos resultados de forma ágil e contínua, uma vez que o acesso a dados nacionais secundários é inexistente no caso das boas práticas de assistência ao parto e nascimento.

    Abstract in English:

    Abstract This paper describes and analyzes the process of providing feedback on the results of the second evaluation cycle of good practices of delivery and birth care in maternity hospitals linked to the Rede Cegonha, a Ministry of Health strategy implemented in 2011 to improve obstetric and neonatal healthcare and management. This is a qualitative study based on the documentary analysis of 27 reports from the states and the Federal District referring to the feedback workshops with 1.641 participants, 40% of whom were professionals and managers of the maternity hospitals evaluated, 25% of state representatives, 20% of municipal health secretariats and 15% of federal representatives. Around 46% of maternity hospitals’ action plans in 11 states were received from January to August 2019. The results show the challenge of incorporating the monitoring and evaluation processes in these maternity hospitals’ daily lives due to structural issues in institutional culture. This situation interferes with the local systematic analysis of information and the implementation of national evaluation cycles with the swift and continuous feedback of the results since access to secondary national data is non-existent in good delivery care practices.
  • Labor and childbirth care in maternities participating in the “Rede Cegonha/Brazil”: an evaluation of the degree of implementation of the activities Artigos

    Bittencourt, Sonia Duarte de Azevedo; Vilela, Maria Esther de Albuquerque; Marques, Maria Cristina de Oliveira; Santos, Alcione Miranda dos; Silva, Carla Kristiane Rocha Teixeira da; Domingues, Rosa Maria Soares Madeira; Reis, Ana Cristina; Santos, Gilmara Lúcia dos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo analisa o grau de implantação das Boas Práticas de Atenção ao Parto e Nascimento conforme preconizado pela Rede Cegonha (RC) a partir da configuração de uma matriz de julgamento para o Brasil e grandes regiões. Foram elegíveis para a avaliação todos os 606 hospitais públicos e mistos das regiões de saúde que dispunham de plano de ação da RC em 2015. Foram utilizados três diferentes métodos de coleta de dados: entrevista pessoal com gestores, profissionais de saúde e puérperas; análise documental; e observação in loco. A matriz foi composta com as cinco diretrizes da RC. Para julgamento da adequação da implantação, foi utilizado como parâmetro: adequado; parcialmente adequado e não adequado. Todas as diretrizes foram avaliadas como parcialmente adequada, exceto a ambiência que foi não adequado. A atenção ao parto e nascimento encontra-se em estágios diferenciados de implantação com variações entre as grandes regiões. As regiões Sul e Sudeste, apresentaram situação privilegiada quanto ao grau de implantação da maioria dos itens analisados. Os resultados evidenciam que a avaliação das ações da RC deve fazer parte do alicerce de informações empregadas no direcionamento de políticas e regulamentação na atenção hospitalar ao parto e nascimento.

    Abstract in English:

    Abstract Using a judgment framework, this article analyzes the degree of implementation of the best practices in labor and childbirth care contained in the guidelines of the Rede Cegonha (RC) across Brazil. The study eligibility criteria were public and mixed hospitals located in a health region with a RC action plan in place in 2015, resulting in a total of 606 facilities distributed across the country. Three different data collection methods were used: face-to-face interviews with managers, health professionals and puerperal women; document analysis; and on-site observation. The framework was built around the five guidelines of the Labor and Childbirth component of the RC. Degree of implantation was rated as follows: adequate; partially adequate and inadequate. The performance of maternity facilities was rated as partially adequate for all guidelines except for hospital environment, which was rated as inadequate. A huge variation in degree of implementation was observed across regions, with the South and Southeast being the best-performing regions in most items. The results reinforce the need for an ongoing evaluation of the actions developed by the RC to inform policy-making and the regulation of labor and childbirth care.
  • Social practices of labor and birth in Brazil: the speech of puerperal women Artigos

    Leal, Neide Pires; Versiani, Maria Helena; Leal, Maria do Carmo; Santos, Yammê Ramos Portella

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo analisa as opiniões de um grupo de mulheres acerca da atenção por elas recebida em maternidades vinculadas ao Programa Rede Cegonha, do Ministério da Saúde. Tais opiniões foram sistematizadas por meio de um questionário aplicado a 10.665 puérperas, nos anos 2016 e 2017, como parte do estudo Avaliação das boas práticas na atenção ao parto e nascimento em maternidades no âmbito da Rede Cegonha, desenvolvido pela Fundação Oswaldo Cruz e pela Universidade Federal do Maranhão. Composto majoritariamente de perguntas fechadas, o questionário contém, ao final, uma questão aberta, optativa, em que as puérperas são convidadas a falar com liberdade sobre as condições de seu atendimento nas maternidades. Das 10.665 puérperas entrevistadas, 2.069 registraram opiniões livres. Fez-se uma leitura crítica das opiniões, atenta às suas singularidades e recorrências, para discuti-las à luz de produções bibliográficas especializadas. Os temas destacados foram: relacionamento entre puérperas e equipe de saúde; o direito das puérperas à informação; presença do acompanhante; e qualidade dos serviços e infraestrutura hospitalares. Em comum, todas as mulheres, a partir de elogios ou críticas, reiteram a importância de qualificar os serviços públicos de saúde em prol da humanização do parto no Brasil.

    Abstract in English:

    Abstract The article analyzes the opinions of a group of women regarding the standard of care at maternity facilities attached to the Ministry of Health’s Programa Rede Cegonha or Stork Network Program. The women’s views were obtained from a questionnaire administered to 10,665 puerperal women between 2016 and 2017 as part of the survey Evaluation of good labor and childbirth care practices in maternity facilities covered by the Rede Cegonha, conducted by the Oswaldo Cruz Foundation and Maranhão Federal University. Consisting mainly of closed-ended questions, the questionnaire contained an optional open-ended question at the end that allowed women to talk freely about the standard of care received in the maternity facility. Of the 10,665 puerperal women interviewed, 2,069 gave their opinions. We undertook a critical reading of the opinions identifying four core themes, which were discussed in the light of the relevant literature: puerperal woman/health team relationship; puerperal women’s right to information; presence of a companion; and quality of hospital services and facilities. Giving both praise and criticism, all the women reiterated the importance of improving the quality of public health services to ensure the humanization of childbirth in Brazil.
  • Reduction of inequities of access to appropriate childbirth care in Rede Cegonha Artigos

    Leal, Maria do Carmo; Esteves-Pereira, Ana Paula; Vilela, Maria Esther de Albuquerque; Alves, Maria Teresa Seabra Soares de Britto e; Neri, Mônica Almeida; Queiroz, Rejane Christine de Sousa; Santos, Yammê Ramos Portella; Silva, Antônio Augusto Moura da

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo compara os achados da Avaliação da Rede Cegonha (ARC), estudo avaliativo sobre o programa Rede Cegonha (RC), com o Nascer no Brasil (NB), inquérito nacional sobre parto e nascimento, realizado em 2011-12, antes do início da implementação da RC. A ARC foi conduzida em 2017, em 606 maternidades envolvidas na RC e o NB e empregou uma amostra com representatividade nacional de 266 hospitais. Na análise atual, incluímos os 136 hospitais do SUS que participaram de ambos os estudos, totalizando 3.790 e 12.227 puérperas, respectivamente. Realizamos as comparações de boas práticas e intervenções no manejo do trabalho de parto e de parto utilizando o teste qui-quadrado para amostras independentes. A prevalência das boas práticas foi, em média, 150% maior na ARC que no NB, com maior aumento relativo nas regiões menos desenvolvidas, para mulheres mais velhas, pardas e pretas e menos escolarizadas. Com relação às intervenções, houve redução média de 30% entre o NB e a ARC, com maior redução relativa nas regiões menos desenvolvidas e nas mulheres menos escolarizadas. Houve melhoria significativa no cenário da atenção ao trabalho de parto e parto, com diminuição de iniquidades regionais, de nível de instrução e raciais no acesso às tecnologias apropriadas, sugerindo que a intervenção da RC foi efetiva.

    Abstract in English:

    Abstract This article compares the findings of “Avaliação da Rede Cegonha” (ARC – Stork Network Assessment), an evaluative study on the Rede Cegonha (RC – Stork Network) program, with Nascer no Brasil (NB – Born in Brazil), a national survey on labor and birth, conducted in 2011-12, before the start implementation of RC. ARC was conducted in 2017, in 606 maternity hospitals involved in RC and NB included a sample with national representation of 266 hospitals. In the current analysis, we included the 136 SUS hospitals that participated in both studies, totaling 3,790 and 12,227 puerperal women. We perform comparisons of best practices and interventions in the management of labor and delivery using Pearson’s chi-square test for independent samples. The prevalence of best practices was, on average, 150% higher in ARC than in NB, with a greater relative increase in less developed regions, for older, brown and black women and less educated. Regarding interventions, there was an average reduction of 30% between NB and ARC, with a greater relative reduction in less developed regions and less educated women. There was a significant improvement in the scenario of care for labor and childbirth, with a reduction in regional, educational and racial inequalities in access to appropriate technologies, suggesting that the RC intervention was effective.
  • Evaluation of the birthplace of newborns with gestational age less than 34 weeks according to the complexity of the Neonatal Unit in maternity hospitals linked to the “Rede Cegonha”: Brazil, 2016-2017 Artigos

    Ayres, Barbara Vasques da Silva; Domingues, Rosa Maria Soares Madeira; Baldisserotto, Marcia Leonardi; Leal, Neide Pires; Lamy-Filho, Fernando; Caramachi, Ana Paula da Cruz; Minoia, Natali Pimentel; Viellas, Elaine Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste estudo é avaliar o local de nascimento dos prematuros com menos de 34 semanas gestacionais segundo tipo de serviço de assistência neonatal em maternidades da Rede Cegonha, bem como estimar os fatores maternos associados ao local de nascimento não apropriado para idade gestacional. Estudo seccional, de âmbito nacional, realizado em 2016/2017, para avaliação de estabelecimentos com plano de ação da Rede Cegonha. Foram analisadas informações de 303 puérperas e os respectivos locais de ocorrência do parto. Os recém-natos foram classificados segundo a idade gestacional ao nascer (< 30 e 30 a 33 semanas) e os serviços de saúde como unidade de cuidados intensivos neonatais, cuidados intermediários, sem serviço de cuidados neonatais. A portaria ministerial nº 930/2012 foi utilizada para classificar o local de nascimento como apropriado para a idade gestacional do recém-nato. A prevalência de nascimento pré-termo com menos de 30 semanas gestacional foi 37,3 e entre 30 e 33 semanas de 66,8. O nascimento em serviços não apropriado para a idade gestacional do recém-nascido ocorreu em 6,3%, com importantes diferenças regionais e sociais. Apesar dos avanços ainda persistem inequidades no acesso aos cuidados neonatais de prematuros na Rede Cegonha.

    Abstract in English:

    Abstract This study aims to evaluate the birthplace of preterm infants with less than 34 gestational weeks at birth by type of neonatal care service in maternity hospitals of the “Rede Cegonha” and estimate the maternal factors associated with the inadequate place of birth for gestational age. This national cross-sectional study was performed in 2016/2017 to evaluate health establishments with the Rede Cegonha’s action plan. Information was analyzed from 303 puerperae and the respective health establishments of their births. Newborns were classified by gestational age at birth (<30 and 30-33 weeks) and health establishments as hospitals with neonatal intensive care service, hospitals with intermediate neonatal care service, and hospitals without neonatal care service. Ministerial Ordinance N° 930/2012 was used to classify the birthplace as appropriate for the newborn’s gestational age. Preterm birth prevalence was 37.3 at less than 30 weeks’ gestation and 66.8 at 30-33 weeks. Birth in inappropriate services for the newborn’s gestational age occurred in 6.3%, with significant regional and social differences. Inequalities in access to neonatal care for preterm infants persist in the “Rede Cegonha” despite advances.
  • Maternal indicators to monitor hospitals in the Rede Cegonha: a proposal Artigos

    Aguemi, Adalberto Kiochi

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A estratégia da Rede Cegonha foi lançada em 2011 pelo governo federal para melhorar a assistência à gestação, parto, pós-parto e desenvolvimento da criança nos dois primeiros anos de vida, com os objetivos de reduzir a mortalidade materna e infantil e de ampliar os direitos sexuais e reprodutivos das mulheres. Propomos a adição de sete novos indicadores maternos para aprimorar a avaliação da assistência obstétrica no próximo ciclo de avaliação. Os novos indicadores são: uso da classificação de Robson para monitorar as taxas de cesáreas, uso do sulfato de magnésio nos casos de pré-eclâmpsia/eclâmpsia, utilização de suplementos de cálcio pelas gestantes, transfusões de sangue e histerectomia no parto/puerpério, manejo da sepse puerperal, inserções do DIU no pós-parto/pós-abortamento e educação permanente dos obstetras. Esses indicadores são baseados em evidências científicas robustas e podem contribuir para a redução de cesarianas desnecessárias, prevenir mortes maternas e futuras gestações não planejadas.

    Abstract in English:

    Abstract The Rede Cegonha strategy was launched in 2011 by the federal government to improve pregnancy, delivery, postpartum care, and child development in the first two years of life, reduce maternal and child mortality, and expand women’s sexual and reproductive rights. We propose seven new maternal indicators to improve obstetric care evaluation in the next assessment cycle. The new indicators are the use of Robson’s classification to monitor cesarean rates, use of magnesium sulfate in cases of preeclampsia/eclampsia, pregnant women’s use of calcium supplements, blood transfusions and hysterectomy in delivery/puerperium, management of puerperal sepsis, IUD insertions in the postpartum/post-abortion period, and obstetricians’ continuing education. These indicators are based on robust scientific evidence and can reduce unnecessary cesarean sections, prevent maternal deaths and future unplanned pregnancies.
  • Rede Cegonha network and the methodological challenges of implementing networks in the SUS Artigos

    Santos Filho, Serafim Barbosa dos; Souza, Kleyde Ventura de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo aborda estratégias usadas na implementação da Rede Cegonha (RC), considerando sua finalidade de contribuir para uma mudança de modelo de atenção ao parto e nascimento nos serviços do SUS. Contextualiza a RC como projeto firmado interinstâncias gestoras do SUS e a importância de estratégias de sua execução junto aos serviços. Nesse sentido aponta dois eixos essenciais na sustentação da RC, considerados estratégicos para promover a análise-intervenção na atenção obstétrico-neonatal: o apoio institucional (AI) e a formação para o trabalho em equipe. O AI possibilita que a RC se efetive como uma construção coletiva assumida pelas equipes nos seus espaços de ação; é apontado como inovação no modo de implementar projetos de saúde. A metodologia da formação-intervenção inova no modo de formar para intervir no trabalho. Essas experiências são afirmadas como potencializadoras da RC na criação de condições para mudar a lógica tecnocrática de gestão e atenção ao parto e nascimento.

    Abstract in English:

    Abstract This paper addresses strategies employed in the implementation of the Rede Cegonha (“Stork Network”) (RC), considering its contribution to change the delivery and birth care model in the Brazilian Unified Health System (SUS). It contextualizes RC as a project signed by SUS management interagency bodies and the importance of implementing the services’ strategies. In this sense, it points out two essential axes supporting the RC, which are strategic to promote the intervention-analysis in obstetric-neonatal care, namely, institutional support (IS) and teamwork training. The IS enables the RC to become a collective construction assumed by teams in their action spaces and is pointed out as an innovative way of implementing health-related projects. The intervention-training methodology innovates training to intervene in work. These experiences are affirmed as potentiators of the RC in creating the conditions to change the technocratic rationale of management and care throughout labor and birth.
  • Labor and childbirth care in maternity facilities in Brazil’s North and Northeast regions: perceptions of the evaluators of the Stork Network Program Artigos

    Lamy, Zeni Carvalho; Gonçalves, Laura Lamas Martins; Carvalho, Ruth Helena de Souza Britto Ferreira de; Alves, Maria Teresa Seabra Soares de Britto e; Koser, Maria Eduarda; Martins, Matheus de Sousa; Leal, Neide Pires; Thomaz, Erika Barbara Abreu Fonseca

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste artigo é avaliar práticas de atenção ao parto e nascimento em maternidades do Norte e Nordeste brasileiros. Avaliação qualitativa realizada em 91 maternidades no Norte e 181 no Nordeste do Brasil. A técnica de pesquisa foi a observação sistematizada, realizada por 44 avaliadores previamente treinados e registrada em diário de campo. Foi realizada análise de conteúdo na modalidade temática. Os núcleos temáticos encontrados foram: Desafios da Gestão Colegiada; Desafios para o enfrentamento da Violência Obstétrica; e Potencial do processo avaliativo na indução de mudanças. Foram identificados avanços na implantação de boas práticas na gestão do cuidado e atenção à saúde, embora algumas maternidades ainda reproduzam um modelo hierárquico, sem espaços colegiados de gestão e com práticas de violência obstétrica. Situações de risco em gestantes justificaram menor adesão dos profissionais de saúde às boas práticas, ainda que ações em direção à humanização também tenham sido visibilizadas. Identificou-se a potência do processo avaliativo na indução de mudanças. Foram evidenciadas mudanças em direção às boas práticas preconizadas pela Rede Cegonha, tanto na gestão quanto na atenção, mas são muitos os desafios frente ao predomínio de um modelo de gestão hierárquico associado a um modelo de atenção com práticas intervencionistas.

    Abstract in English:

    Abstract This article eevaluates delivery and birth care practices in maternity facilities in Brazil’s North and Northeast regions. We conducted a qualitative evaluation of 91 facilities in the North and 181 facilities in the Northeast. The data was collected using systematic observation by a team of 44 previously trained evaluators and recorded in a field diary. A thematic analysis of the collected data was performed, resulting in three core themes: challenges of collegial management; challenges for coping with obstetric violence; and the potential of the evaluation process for driving change. Advances were made in the implementation of good labor and childbirth care practices; however, some maternity facilities still reproduce hierarchical models without spaces for collegial management and accounts of obstetric violence were common. Health professionals used the presence of risk to justify the low level of adoption of good practices. However, the findings reveal progress towards the humanization of care. The results also show the potential of the evaluation process for driving change. Although progress has been made towards the adoption of the good practices recommended by the Stork Network Program both in the area of management and care delivery, many challenges remain in view of the dominance of a hierarchical management model associated with an interventionist approach to health care.
  • Accessibility to people with motor, visual, or hearing disabilities during delivery and childbirth: the structure of SUS facilities linked to Rede Cegonha Artigos

    Thomaz, Erika Barbara Abreu Fonseca; Costa, Elisa Miranda; Goiabeira, Yara Naya Lopes de Andrade; Rocha, Thiago Augusto Hernandes; Rocha, Núbia Cristina Silva; Marques, Maria Cristina de Oliveira; Queiroz, Rejane Christine de Sousa

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Não há estudos, de abrangência nacional, caracterizando a acessibilidade para pessoas com deficiência no momento do parto. O objetivo do estudo foi descrever a estrutura física de estabelecimentos hospitalares quanto à acessibilidade para gestantes e puérperas com deficiência motora (DM), visual (DV) ou auditiva (DA) no Brasil. Estudo ecológico, descritivo, realizado em todos os 606 estabelecimentos vinculados à Rede Cegonha (RC), que realizaram partos em 2015. Foram feitas análises descritivas e de distribuição espacial. Considerou-se acessibilidade motora quando o estabelecimento tivesse rampa com corrimão ou elevador, portas com dimensões para cadeira de rodas e banheiro acessível com barras; acessibilidade visual quando houvesse sinalização tátil (sistema Braille ou figuras em relevo); e acessibilidade auditiva quando houvesse sinalização por textos, figuras, placas, cartazes ou símbolos nos ambientes. No Brasil, apenas 26 (4,3%) estabelecimentos tinham acessibilidade para pessoas com DM, 20 (3,3%) para pessoas com DA e nenhum para pessoas com DV. A acessibilidade motora foi pior no Norte e Nordeste e a auditiva, no Norte. Apesar dos avanços decorrentes da implantação da RC no Brasil, a estrutura dos estabelecimentos hospitalares não está adaptada para pessoas com DM, DV ou DA.

    Abstract in English:

    Abstract There are no nationwide studies characterizing accessibility for people with disabilities during delivery. This study aimed to describe the physical structure of hospital units regarding accessibility for pregnant and puerperae with motor (MD), visual (VD), or hearing (HD) disabilities in Brazil. This is an ecological, descriptive study conducted in all 606 health facilities linked to the “Rede Cegonha” where deliveries occurred, according to 2015 databases. We performed the descriptive and geospatial analysis and considered the presence of motor accessibility when the establishment had a handrail or elevator ramp, wheelchair-sized doors, and accessible bathroom with bars. We assumed visual accessibility when there was tactile signage on the floor (Braille system or embossed figures) and hearing accessibility when there was signage by texts, pictures, signs, posters, or symbols in the environments. In Brazil, only 26 (4.3%) of the facilities had accessibility for people with MD, 20 (3.3%) for people with VD, and none for HD. Motor accessibility was worse in the North and Northeast of Brazil, and hearing accessibility in the North region. Despite advances in the implementation of the “Rede Cegonha” in Brazil, the facilities’ structure is not adapted for women with MD, VD, or HD.
  • Care for healthy newborns in Brazil: are we making progress in achieving best practices? Artigos

    Gomes, Maria Auxiliadora de Souza Mendes; Esteves-Pereira, Ana Paula; Bittencourt, Sonia Duarte de Azevedo; Augusto, Liliane Cristina Rodrigues; Lamy-Filho, Fernando; Lamy, Zeni Carvalho; Magluta, Cynthia; Moreira, Maria Elisabeth

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo tem como objetivo comparar práticas do cuidado ao recém-nascido saudável no momento do nascimento em hospitais públicos e mistos conveniados ao SUS, segundo o tipo de parto, verificadas na pesquisa “Nascer no Brasil/2011” (NB) e no último ciclo avaliativo da RC, aqui denominada “Avaliação da Rede Cegonha/2017” (ARC). O NB incluiu uma amostra com representatividade nacional de 266 hospitais e a ARC foi conduzida em 606 maternidades inseridas na estratégia Rede Cegonha, totalizando 15.994 e 8.047 pares de puérperas e recém-nascidos saudáveis, respectivamente. Entre os dois estudos, NB-2011 e ARC-2017, embora a proporção de cesariana tenha se mantido em torno de 44%, a prevalência do contato pele a pele com o RN, da amamentação na sala de parto e nas primeiras 24h de vida aumentaram, 140%, 82% e 6%, respectivamente. Já a proporção de aspiração de vias aéreas superiores do RN, caiu 65%. Os resultados indicam que o uso de diretrizes baseadas em evidências para o cuidado de recém-nascidos saudáveis aumentou na prática clínica, considerando o período de seis anos entre os estudos comparados. Apesar desse progresso, permanecem importantes desafios para garantir as melhores práticas para a totalidade de mulheres e recém-nascidos, principalmente em relação aos partos cesáreos.

    Abstract in English:

    Abstract This paper aims to compare best practices for healthy newborns in public and mixed hospitals affiliated with SUS, according to type of birth, between “Nascer no Brasil/2011” (NB – Birth in Brazil) and in the last assessment cycle of Rede Cegonha, here called “Avaliação da Rede Cegonha/2017” (ARC – Stork Network Assessment). NB included a sample with national representativeness of 266 hospitals, and ARC was conducted in 606 maternity hospitals included in the Rede Cegonha strategy, totaling 15,994 and 8,047 pairs of healthy mothers and newborns, respectively.Between the two studies, NB-2011 and ARC-2017, although the proportion of cesarean sections remained around 44%, the prevalence of skin-to-skin contact with newborns, breastfeeding in the delivery room and breastfeeding in the first 24h of life increased by 140%, 82% and 6%, respectively. The proportion of upper airway aspiration of newborns dropped 65%. The results indicate that the use of evidence-based guidelines for the care of healthy newborns has increased in clinical practice, considering the six-year period between the compared studies. Despite the progress, important challenges remain to ensure best practices for all women and newborns, especially in relation to cesarean births.
  • Transition of the environment model in hospitals that deliver in Rede Cegonha Artigos

    Pasche, Dário Frederico; Pessatti, Mirela Pilon; Silva, Luiza Beatriz Ribeiro Acioli de Araújo; Matão, Maria Eliane Liegio; Soares, Dianne Barbosa; Caramachi, Ana Paula da Cruz

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo analisa a ambiência dos locais de parto, considerando a presença de quartos PPP (Pré-parto, Parto e Pós-Parto) em 575 hospitais que realizam partos no Sistema Único de Saúde no âmbito da Rede Cegonha. Os dados foram extraídos da pesquisa “Avaliação da atenção ao parto e nascimento nas maternidades da Rede Cegonha”, realizada em 2017 pela UFMA e ENSP, em parceria com o Ministério da Saúde. O modelo de quarto PPP reúne o cuidado às parturientes em um só espaço, favorecendo o protagonismo das mulheres e o exercício de boas práticas de atenção ao parto e nascimento. As informações foram obtidas por observação direta nos serviços e a avaliação considerou a presença e a adequação dos quartos PPP e sua distribuição segundo ambiente de pré-parto, que foram cotejadas com características específicas desses hospitais. Prevalecem salas coletivas para os partos e apenas 16,8% dos leitos são quartos PPP. Esse quadro sugere dificuldades de gestão dos recursos, resistências para a realização de mudanças e insuficiências no apoio institucional, que têm dificultado a transição do modelo da ambiência do parto nos hospitais brasileiros. O campo obstetriconeonatal brasileiro tem vivido um período fértil, mas é necessário construir e sustentar disposição político-institucional para avançar nas mudanças.

    Abstract in English:

    Abstract This article analyzes the environment of birth places, considering the presence of PCP room (Prepartum, Childbirth, and Postpartum) in 575 hospitals that deliver in Sistema Único de Saúde (Unified Health System) within the scope of Rede Cegonha. The data were extracted from a survey called Avaliação da atenção ao parto e nascimento nas maternidades da Rede Cegonha (Assessment of childbirth and birth care in the Rede Cegonha maternity units), carried out in 2017 by UFMA and ENSP, in partnership with the Ministry of Health. The PCP room model combines care for parturient women in a single space, favoring the role of women and the exercise of good practices in childbirth and birth care. The information was obtained by direct observation in the services, and assessment considered the presence and adequacy of PCP rooms and their distribution according to the pre-childbirth environment, which were compared with specific characteristics of these hospitals. Collective rooms for childbirths prevail and only 16.8% of beds are PCP rooms. This picture suggests difficulties in resource management, resistance to changes and insufficiencies in institutional support, which have hampered the transition from the childbirth environment model in Brazilian hospitals. The Brazilian obstetric and neonatal field has lived a fertile period, but it is necessary to build and sustain political-institutional disposition to advance the changes.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br