• Self-rated health and hearing disorders: study of the Brazilian hearing-impaired population HEALTH POLICY, IMPLEMENTATION OF PRACTICES

    Anderle, Paula; Rech, Rafaela Soares; Baumgarten, Alexandre; Goulart, Bárbara Niegia Garcia de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A deficiência auditiva (DA) é uma das deficiências mais impactantes em relação à vida social, e 21% apresentam limitação intensa, comprometendo as atividades diárias. No entanto, poucos estudos investigaram autopercepção de saúde na DA. O objetivo deste artigo é verificar a associação entre deficiência auditiva e autopercepção de saúde, bem como fatores relacionados às características auditivas. Estudo transversal com dados da Pesquisa Nacional de Saúde (PNS, 2013) realizada com 1.100 adultos (≥18 anos) com DA. O desfecho estudado foi a autopercepção da saúde, categorizada em boa ou ruim. As razões de prevalência foram analisadas com regressão de Poisson com variância robusta. Para ajuste foram utilizados dados sociodemográficos e características da perda auditiva, como deficiência congênita ou adquirida, tipo de DA, uso de aparelhos auditivos e da limitação das atividades diárias. A maior prevalência de autopercepção de saúde ruim foi associada à surdez adquirida, à limitação das atividades diárias, bem como características sociodemográficas como envelhecimento, sexo feminino, cor de pele preta ou outra e menor nível escolar. A autoavaliação de saúde ruim está relacionada à perda auditiva adquirida, à limitação das atividades diárias e a características sociodemográficas.

    Abstract in English:

    Abstract Hearing impairment (HI) is one of the most impacting handicaps related to social life, and 21% have intense limitation compromising daily activities. However, few studies have investigated SRH in HI. This article aims to verify the association between HI and SRH and factors related to hearing characteristics. Cross-sectional study data from National Health Survey (NHS, 2013) conducted with 1,100 hearing impaired adults (≥18 years old). The outcome was SHR, categorized as good or poor. Poisson regression with robust variance was used to calculate Prevalence Ratios. Sociodemographic variables and characteristics of HI, such as congenital or acquired HI, type of HI, wear hearing aids, and limitation were used in adjusted analysis. Poor SRH was more prevalent in acquired HI, limitation of daily activities, sociodemographic characteristics such as aging, female, black or other skin color, and lower schooling. Poor SRH is related to acquired HI, limitation of daily activities and sociodemographic conditions.
  • The public production of medicines in Brazil HEALTH POLICY, IMPLEMENTATION OF PRACTICES

    Figueiredo, Tatiana Aragão; Fialho Neto, Renato Gonçalves; Magalhães, Jorge Lima de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo objetiva contribuir como reflexão sobre a produção pública de medicamentos no Brasil. Os produtores públicos se apresentam como estratégicos, seja como reguladores de preço ou em atendimento às demandas do Sistema Único de Saúde. O estudo utilizou as bases oficiais do Ministério da Saúde, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e dos Laboratórios Farmacêuticos Oficiais (LFO). Foram identificados 33 LFO, sendo 16 com produção ativa de registro de medicamentos na ANVISA. Para os 17 LFO restantes não foram identificados portfólio ativo nas bases pesquisadas. Identificou-se que 80% do portfólio dos LFO estão concentrados no primeiro nível da “Anatomical Therapeutic Chemical Classification”, como: alimentary tract and metabolism, blood and blood forming organs, cardiovascular system, anti-infective for systemic use and nervous system. A participação dos LFO no complexo da saúde é de 48,6% de seu portfólio dedicado ao componente estratégico, 30,6% para atenção básica e 20,7% para o especializado. Conclui-se que os LFO têm relevância para a política de saúde brasileira, com melhor realinhamento da potencialidade dos mesmos frente ao avanço tecnológico, à legislação sanitária, à dependência de fármacos e aos novos protocolos de tratamento.

    Abstract in English:

    Abstract The paper aims to contribute as a reflection on the public production of medicines in Brazil. Public producers present themselves as strategic in Brazil, either as price regulators, in meeting the demands of the Ministry of Health (MoH) on neglected products and those at risk of shortage to SUS. The study used the official bases of the MoH, National Health Surveillance Agency (ANVISA) and Website of Official Pharmaceutical Laboratories (OPL). Thirty-three OPL were identified, 16 with active production of drug registration at ANVISA. For the remaining 17 LFOs, no one identified active portfolio in the bases surveyed. There are 80% of the OPL portfolio concentrated in the first level of the Anatomical Therapeutic Chemical Classification, such as alimentary tract and metabolism, blood and blood forming organs, cardiovascular system, anti-infective for systemic use and nervous system. The OPL participation in the health complex is 48.6% of its portfolio dedicated to the strategic component, 30.6% for primary care and 20.7% for the specialized. It concludes the relevance of the OPL for the Brazilian health policy, with the better realignment of their potential in the face of technological advancement, health legislation, drug dependence and new treatment protocols.
  • Motivation for participation in sports among Brazilian adults: National Household Sample Survey - 2015 HEALTH POLICY, IMPLEMENTATION OF PRACTICES

    Wendt, Andrea; Ricardo, Luiza Isnardi Cardoso; Costa, Caroline dos Santos; Costa, Francine dos Santos; Flores, Thaynã Ramos; Neves, Rosália Garcia; Mielke, Grégore Iven

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste artigo é descrever os motivos para participação esportiva da população adulta brasileira de acordo com sexo, idade e escolaridade. Trata-se de um estudo transversal com dados da Pesquisa Nacional por Amostras de Domicílios - 2015. Os motivos para praticar ou não esportes no ano anterior foram obtidos por questionário com respostas pré-determinadas. Todas as análises foram realizadas no software Stata 12.1 e estratificadas por gênero. As prevalências de participação em esportes para homens e mulheres foram 31,7% e 16,9%, respectivamente. Entre os homens, os motivos mais frequentes para participação em esportes foram: diversão, qualidade de vida e desempenho. Entre as mulheres, os motivos mais frequentes foram: qualidade de vida, desempenho e indicação médica. Quanto aos motivos para não praticar esportes, os mais relatados foram: falta de tempo (38,8% para os homens e 37,8% para as mulheres), não gostar (34,8% para os homens e 35,3% para as mulheres) e problemas de saúde (20,3% para os homens e 17,9% para as mulheres). O estudo mostrou os motivos mais frequentes para a prática esportiva no Brasil. Compreender esses motivos e como eles são influenciados pela idade e por nível de educação pode contribuir para melhorar estratégias para promover o esporte em países de renda média.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to describe the reasons for sport participation in the Brazilian adult population according to gender, age and schooling level. This is a cross-sectional study with data from a National Household Sample Survey - 2015. The reasons to practice or not practice sports in the previous year were obtained by questionnaire with predetermined answer options. All analyses were performed in Stata 12.1 and stratified by gender. The prevalence of sports participation for men and women were 31.7% and 16.9%, respectively. The most frequent reasons for sports participation among men were: having fun, quality of life and performance. Among women, the most frequent reasons were: quality of life, performance and medical recommendation. Regarding reasons for not practicing sports, the most reported ones were: lack of time (38.8% for men and 37.8% for women), not enjoying (34.8% for men and 35.3% for women) and health problem (20.3% for men and 17.9% for women). The study findings showed the most frequent reasons for sport participation in Brazil. Understanding these reasons and how they affect different age ranges and educational levels may contribute to improve strategic planning to promote sports in middle-income countries.
  • Reflections about abortion limitation HEALTH POLICY, IMPLEMENTATION OF PRACTICES

    Cioffi, Andrea; Cioffi, Fernanda; Rinaldi, Raffaella

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O debate sobre o aborto ainda não encontrou uma solução clara. Na verdade, ainda há discussão sobre quais devem ser os limites deste procedimento. Esta incerteza está relacionada com a falta de uma definição clara da vida humana: quando pode o produto da concepção ser definido como um ser humano com plenos direitos médico-legais? Com base na resposta a esta pergunta, os vários governos mundiais elaboraram leis mais ou menos restritivas que regulam o aborto. Desde maio de 2019, alguns Estados americanos têm restringido consideravelmente a possibilidade de realizar o aborto em seu território. Alabama praticamente proibiu o aborto em qualquer circunstância (incluindo incesto e estupro). Obviamente, estas políticas restritivas tiveram um impacto significativo no debate social, bioético e jurídico, a nível mundial, sobre o aborto. Este artigo analisa as implicações dessas políticas com foco nos direitos fundamentais da mulher: o direito à saúde e o direito à autodeterminação.

    Abstract in English:

    Abstract The debate on abortion has not yet found a clear solution. In fact, there is still discussion about what the limits of this procedure should be. This uncertainty is related to the lack of a clear definition of human life: when can the product of conception be defined as a human being with full medical-legal rights? Based on the answer to this question, the various world governments have drafted more or less restrictive laws regulating abortion. Since May 2019, some American states have considerably restricted the possibility of carrying out abortion on their territory. Alabama has practically banned abortion in any circumstance (including incest and rape). Obviously, these restrictive policies have had a significant impact on the social, bioethical and legal debate, concerning abortion, globally. This paper analyses the implications of these policies with a focus on women’s fundamental rights: the right to health and the right to self-determination.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br