• HIV Pre-Exposure Prophylaxis (PrEP) among men who have sex with men: peer communication, engagement and social networks Artigo

    Santos, Lorruan Alves dos; Grangeiro, Alexandre; Couto, Marcia Thereza

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP) tem renovado o otimismo no controle da epidemia de HIV, não obstante seu contínuo crescimento entre os homens que fazem sexo com homens (HSH). A popularidade dos aplicativos de encontro afetivo-sexual e plataformas de mídias digitais na troca de informações e experiências sobre PrEP nas redes sociais de pares é reconhecida, embora sejam escassos estudos sobre contextos, motivações e alcance em termos da prevenção ao HIV. O artigo objetiva compreender a dinâmica das redes de pares virtuais e presenciais entre HSH para a decisão de usar PrEP, sua revelação e publicização. Estudo qualitativo com uso de entrevistas semiestruturadas com 48 usuários de PrEP de cinco cidades brasileiras. A maioria dos entrevistados compartilha informações e experiências sobre PrEP nas redes sociais de pares, contudo sua publicização revela tensões decorrentes da permanência de estigmas associados à homossexualidade e ao HIV. O protagonismo na revelação do uso da PrEP expressa engajamento em conquistar novos usuários. A relevância das redes sociais de pares no compartilhamento de experiências e informações sobre a PrEP tem potencial para a diversificação do público-alvo, ampliação e democratização da cobertura de PrEP no país.

    Abstract in English:

    Abstract HIV Pre-Exposure Prophylaxis (PrEP) has renewed optimism in controlling the HIV epidemic, despite its continued growth among men who have sex with men (MSM). The popularity of dating-sexual dating apps and digital media platforms in exchanging information and experiences about PrEP on peer social networks is recognized. However, studies on contexts, motivations, and scope in HIV prevention are scarce. The article aims to understand the dynamics of virtual and face-to-face peer networks among MSM for the decision to use PrEP, its disclosure, and publicity. Qualitative study using semi-structured interviews with 48 PrEP users from five Brazilian cities. Most interviewees share information and experiences about PrEP in peer social networks. However, its publication reveals tensions arising from the permanence of stigmas associated with homosexuality and HIV. The protagonism in exposing the use of PrEP expresses commitment to attracting new users. The relevance of peer social networks in sharing experiences and information about PrEP has the potential to diversify the target audience and expand and democratize PrEP coverage in the country.
  • Masculinities under construction, bodies under (re)construction: trans men’s desires, contradictions, and ambiguities in the transexualizing process Artigo

    Ribeiro, Cláudia Regina; Ahmad, Andrea Felizardo; Dantas, Beatriz Selles; Lemos, Adriana

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo traz os resultados de uma pesquisa sobre as estratégias, expectativas e desejos de 28 homens transexuais na construção das suas masculinidades e reconstrução de seus corpos por meio da hormonização cruzada. A pesquisa qualitativa foi realizada em um ambulatório do processo transexualizador de um município da região metropolitana do Rio de Janeiro. Para a construção dos dados, foram utilizadas a entrevista semiestruturada e a observação participante, empreendidas entre os meses de novembro de 2019 e janeiro de 2020. A análise de conteúdo orientou a análise das falas, das quais emergiram as categorias que foram discutidas à luz dos conceitos de gênero, transexualidade e masculinidades, além de referências de estudos sobre raça/cor em suas articulações com a saúde. Os dados revelaram desejos, contradições e ambiguidades no que diz respeito à construção da masculinidade e à (re)construção de corpos mais adequados a ela; evidenciaram o desejo pelo padrão corporal de masculinidade que seria conquistado por meio da hormonização e de cirurgias, e a cor negra surgiu como uma importante marca de desigualdade. Concluímos que, mesmo refutando muitos traços do modelo de masculinidade, esses homens desejam adentrar esse mundo e confundir-se na multidão como homens, vivenciando a masculinidade mais plena.

    Abstract in English:

    Abstract This paper presents the research results on the strategies, expectations, and desires of 28 transsexual men in building their masculinities and reconstructing their bodies through cross-hormonization. The qualitative research was carried out in an outpatient clinic of the transsexualization process in a city in the metropolitan region of Rio de Janeiro. We employed semi-structured interviews and participant observation from November 2019 to January 2020 to collect data. Content analysis guided the analysis of the statements from which the discussed categories emerged. The categories were discussed in the light of the concepts of gender, transsexuality, and masculinity, besides references from studies on ethnicity/skin color in their articulations with health. The data revealed desires, contradictions, and ambiguities regarding the construction of masculinity and the (re)construction of bodies more suited to it. They also evidenced the desire for the male bodily standard achieved through hormonization and surgeries, and black skin color emerged as a critical inequality mark. We concluded that, while refuting many male model features, these men want to enter this world and blend in with the crowd as men, thus experiencing fuller masculinity.
  • Nude Leaking: from moralization and gendered violence to empowerment Artigo

    Deslandes, Suely Ferreira; Silva, Claudia Valéria Cardim da; Reeve, Juliana Marins; Flach, Roberta Matassoli Duran

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A “esfera de intimidade” se apresenta cada vez mais mediada por uma rede sociotécnica, revestida de novos significados e leituras nos jogos amorosos e de sedução. Nessas trocas afetivo-digitais os nudes desempenham importante papel na vinculação de interesse entre parceiros, constituindo também espaços de disputas de poder e violência. O trabalho objetiva analisar as moralidades vigentes, os modos de gestão das emoções e os enquadramentos do corpo na afirmação de autonomia e diversidade presentes nos discursos de jovens que tiveram seus conteúdos íntimos disseminados sem consentimento pela internet. Foram analisados 20 vídeos de jovens youtubers que vivenciaram tal experiência. Os vídeos foram analisados segundo a perspectiva da Análise de Discurso Crítica. Os depoimentos carregam forças discursivas de “desabafo”, “testemunho” e, sobretudo, “aconselhamento”. Nas experiências narradas, destacamos as dinâmicas da disseminação desses conteúdos íntimos e como afetam diferentemente as representações de face e de reconhecimento social de rapazes e moças. As formas de manejo do sofrimento variam entre a resignação diante de uma ordem patriarcal e de discursos de superação e autonomia. Destaca-se ainda o protagonismo desses jovens diante da gestão das imagens íntimas e um posicionamento político sobre o uso e expressão dos seus corpos.

    Abstract in English:

    Abstract The “sphere of intimacy” is increasingly mediated by a socio-technical network inlaid with new meanings and readings in love and seduction games. In these affective-digital exchanges, nudes are essential in linking interest between partners, also setting spaces for power struggles and violence. This work aims to analyze the prevailing moralities, the emotional management, and the inclusion of the body in affirming autonomy and diversity identified in the statements of young people whose intimate contents were disseminated on the internet without their consent. We analyzed 20 videos of young YouTubers who had such an experience from the Critical Discourse Analysis perspective. The statements carry discursive forces of “venting”, “testimony”, and, above all, “counseling”. The narrated experiences highlight the dynamics of disseminating these intimate contents and how they differently affect the representations of face and social recognition of boys and girls. Handling suffering techniques vary between resignation in the face of patriarchal order and overcoming and autonomy discourses. We also highlight the initiatives of these young people in managing intimate images and a political stance on the use and expression of their bodies.
  • What if Dona Violeta was a black woman? Considerations on “O cuidado, os modos de ser (do) humano e as práticas de saúde” Artigo

    Borret, Rita Helena do Espírito Santo

    Abstract in Portuguese:

    Resumo É possível discutir humanização em saúde sem dar centralidade para as expressões do racismo nos processos de adoecimento? Seria possível pensar práticas humanizadas de cuidado sem considerar o racismo estrutural e institucional na saúde? Uma resposta afirmativa para uma dessas perguntas reforça o vigente mito da democracia racial brasileira, que nos impede de reconhecer ou validar o quanto o racismo está presente em nossa sociedade e produz experiências desiguais de viver, adoecer e morrer para a população negra, que contabiliza mais de 56% da população brasileira. Neste artigo, procuro, em diálogo com a produção de Ayres sobre Projetos de Felicidade e saúde, refletir sobre a produção de cuidado em saúde no contexto brasileiro, considerando o racismo estrutural e o vigente mito da democracia racial na centralidade desta produção de cuidado. Enquanto instituição saúde e objetivando garantir saúde como direito à cidadania, deveríamos nos comprometer com projetos de felicidade ou viabilizar e apoiar projetos de emancipação e liberdade?

    Abstract in English:

    Abstract Can we discuss humanization in health without bringing the expressions of racism in the health-ilness process to the centrality of the debate? Would it be possible to think of humanized care practices without considering structural and institutional racism in health? An affirmative answer to one of these questions reinforces the current myth of Brazilian racial democracy, which prevents us from recognizing or validating how much racism is alive in our society and produces unequal experiences of living, sickening, and dying for the black population, which accounts for more than 56% of the Brazilian population. In this article, in dialogue with Ayres’ production on Happiness Projects and healthcare, I seek to reflect on the production of health care in the Brazilian context, considering structural racism and the prevailing myth of racial democracy in the centrality of this care production. As a health institution aiming to ensure health as a right to citizenship, should we commit to projects of happiness or enable and support emancipation and freedom projects?
  • Construction of LGBT health policies in Brazil: a historical perspective and contemporary challenges Artigo

    Ferreira, Breno de Oliveira; Nascimento, Marcos

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este ensaio procura produzir memórias sobre os percursos da construção de políticas de saúde para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) no Brasil, a partir da noção de política sexual. Com base na construção de uma linha do tempo que tem por ponto de partida a criação do Sistema Único de Saúde, o artigo apresenta: as primeiras produções de cuidados em saúde a partir da epidemia de Aids nos anos 1990; como a saúde se torna objeto de políticas públicas, fruto do diálogo governamental com o movimento social organizado, tendo como referência a perspectiva dos direitos humanos e da produção de cidadanização para pessoas dissidentes da cisheteronorma; e por fim, a abordagem de saúde integral como premissa da política de saúde LGBT. Em um momento de avanços de forças conservadoras e de desmonte de direitos, são apontados os desafios atuais para a construção do cuidado integral em saúde que leve em consideração a diversidade sexual e de gênero.

    Abstract in English:

    Abstract This essay presents a timeline of the construction of health policies for lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals (LGBT) in Brazil drawing on the concepts of sexual politics. Beginning with the creation of the Unified Health System, we outline the first health care policies developed in response to the AIDS epidemic in the 1990s. We then go on to show how, the fruit of dialogue between the government and the gay rights movement, LGBT health became the object of public policies focusing on human rights, comprehensive care, and strengthening the citizenship for people who deviate from hetero-cis-normativity. Against the backdrop of the rising tide of conservatism and dismantling of progress on LGBT rights, we highlight current challenges for achieving comprehensive health care that takes into account sexual and gender diversity.
  • Prenatal care of Brazilian women: racial inequalities and their implications for care Artigo

    Lessa, Millani Souza de Almeida; Nascimento, Enilda Rosendo; Coelho, Edméia de Almeida Cardoso; Soares, Ieda de Jesus; Rodrigues, Quessia Paz; Santos, Carlos Antônio de Souza Teles; Nunes, Isa Maria

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Esta investigação teve como objetivo caracterizar as mulheres que realizaram o pré-natal no Brasil segundo raça/cor e variáveis sociodemográficas e verificar associação entre os indicadores de processo do cuidado no pré-natal e a raça/cor das mulheres. Estudo transversal de base populacional empreendido com dados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013. Realizou-se análise bivariada mediante modelo de regressão logística multinível, estimando-se as odds ratio para medir a associação entre os indicadores de processo do cuidado pré-natal adequado e raça/cor das mulheres e verificando os respectivos intervalos de confiança de 95%. Os achados evidenciaram que mulheres negras possuem menor chance de iniciar o pré-natal antes das 12 semanas de gestação, ter seis ou mais consultas, realizar teste de HIV, exame VDRL e receber orientações referentes aos cuidados na gestação e parto. Identificamos desigualdades na atenção à saúde das mulheres brasileiras atendidas no pré-natal relacionadas à raça/cor e a outras características sociodemográficas. Conclui-se que ser negra e ocupar lugares sociais desfavoráveis acarretam desvantagens para as mulheres quanto ao acesso a um pré-natal considerado adequado segundo os critérios estabelecidos pelo Ministério da Saúde do Brasil.

    Abstract in English:

    Abstract The study aimed to characterize women that attended prenatal care in Brazil according to ethnicity/skin color and sociodemographic variables and to verify the association between the indicators of the prenatal care process and the women’s ethnicity/skin color. This was a population based, cross-sectional study carried out with data from the National Health Survey of 2013. A bivariate analysis was performed using the multilevel logistic regression model, estimating the odds ratio and the respective 95% confidence intervals to test the association between the indicators of the adequate prenatal care process and the women’s ethnicity/skin color. The findings showed that black women have a lower chance of starting prenatal care before 12 weeks of gestation, having 6 or more consultations, performing the HIV test, performing the VDRL exam or receiving advice related to care during gestation and childbirth. Inequalities were identified in the healthcare of Brazilian women during prenatal care, related to ethnicity/skin color and other sociodemographic characteristics. It was concluded that being of black ethnicity and living in a socially disadvantaged area entails disadvantages for women regarding access to a prenatal care considered to be adequate according to the criteria established by the Brazilian Ministry of Health.
  • “But the category of exposure also has to respect identity”: MSM, classifications and disputes in AIDS policy Artigo

    Calazans, Gabriela; Facchini, Regina

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este ensaio explora a relação entre diversidade e saúde pública ao abordar tensões que envolvem classificações e reconhecimento no campo das políticas de HIV e Aids. Objetiva refletir sobre como se articulam categorias classificatórias e operativas no âmbito das respostas programáticas em relação à produção social de diferenças e desigualdades. Para tanto, parte do referencial teórico dos estudos sobre vulnerabilidade e reconhecimento e de metodologia que inclui revisão crítica da literatura sobre a categoria HSH e material etnográfico oriundo de pesquisas das autoras e de revisão de literatura, relativo ao movimento social, pesquisas e políticas com foco em lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). Recupera o processo de construção da categoria HSH no campo das políticas de prevenção de HIV e Aids em âmbito internacional, situando atores políticos e tensões. Problematiza essas tensões ao analisar processos de produção de sujeitos políticos e mudanças nas relações socioestatais que envolvem LGBT. Enfatiza a importância de considerar como diferenças e desigualdades emergem nos processos sociopolíticos e de destinar estudos para aprimorar políticas, assegurando um cuidado efetivamente mais respeitoso.

    Abstract in English:

    Abstract This essay explores the relationship between diversity and public health by addressing tensions related to classifications and recognition in the field of HIV and AIDS policy. The objective is to reflect on how classificatory and operative categories are articulated within the scope of programmatic responses towards the social production of differences and inequalities. To do so it draws from the theoretical framework of studies on vulnerability and recognition and from a methodology that includes a critical review of the literature on the category men who have sex with men (MSM) and ethnographic material, derived from the authors’ research and a literature review related to social movements, and research and policies focused on lesbians, gays, bisexuals, transvestites and transsexuals (LGBT). It reviews how the MSM category was constructed in the field of HIV and AIDS prevention policies at an international level, situating political actors and tensions. It problematizes these tensions by analyzing processes of production of political subjects as well as changes in socio-state relations that involve LGBT. It emphasizes the importance of considering how differences and inequalities emerge in socio-political processes and of dedicating studies to improve policies, ensuring an effectively more respectful care.
  • Brazilian scientific production on the health of the black population: a rapid scoping review Artigo

    Batista, Luís Eduardo; Santos, Marcia Pereira Alves dos; Cruz, Marly Marques da; Silva, Adriano da; Passos, Sara Cristina da Silva; Ribeiro, Elidiane Elias; Toma, Tereza Setsuko; Barreto, Jorge Otávio Maia

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo apresenta uma prospecção da produção científica brasileira sobre a saúde da população negra (SPN) publicada em periódicos científicos. Trata-se de uma revisão de escopo rápida, combinada com análise temática e bibliométrica. As buscas foram realizadas em quatro bases indexadas. Foram selecionados 519 trabalhos em consonância com os eixos temáticos e subtemas estratégicos da Agenda de Prioridades de Pesquisa do Ministério da Saúde e das diretrizes da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra. Os dados mostraram estudos publicados entre 1969 e 2022, a maioria deles com abordagem quantitativa. Entre os selecionados, 65 foram especificamente sobre a população negra e 54 sobre a população quilombola. A análise dos termos mais recorrentes nos títulos dos trabalhos selecionados mostrou que prevaleceram aspectos epidemiológicos e condições de saúde e doença. Observou-se limitações nos descritores de indexação hoje disponíveis, que não abrangem a terminologia mais adequada conceitualmente. O artigo contribui para consolidar o conhecimento sobre a produção científica relacionada com a SPN, subsidiando também a discussão em torno de uma agenda prioritária propositiva para pesquisas com vistas a aprimorar as políticas de saúde para essa população, superar o racismo e denunciar as violações de direitos.

    Abstract in English:

    Abstract The article presents a perspective on the Brazilian scientific production on the health of the black population (SPN) published in scientific journals. We performed a rapid scoping review combined with thematic and bibliometric analysis. Our search included four indexed databases. We retrieved 519 studies in line with the thematic axes and strategic underlying themes of the Agenda of Research Priorities of the Ministry of Health and the guidelines of the National Policy for the Comprehensive Health of the Black Population. The data mainly returned quantitative studies published from 1969 to 2022. Sixty-five of the selected studies were explicitly about the black population and 54 about the quilombola population. The analysis of the most recurrent terms in the titles of the selected studies evidenced that epidemiological aspects and health and disease conditions prevailed. We observed limitations in the currently available indexing descriptors, which do not cover the most conceptually appropriate terminology. This paper consolidates knowledge about the SPN-related scientific production. It supports the discussion on a propositional priority research agenda to improve health policies for this population, overcome racism, and denounce rights violations.
  • Ways and detours in guarantee of health for the black population and the confrontation of racism in Brazil Artigo

    Anunciação, Diana; Pereira, Lucélia Luiz; Silva, Hilton P.; Nunes, Ana Paula Nogueira; Soares, Jaqueline Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O racismo institucional impera nos serviços de saúde no Brasil, fundados em relações concretas de poder que subjugam, dominam e excluem negros/as do adequado acesso aos serviços e instituições de saúde. Este ensaio crítico analisa a importância da ampliação do debate e da produção do conhecimento sobre a saúde da população negra (SPN), focando dois pontos: o papel da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra (PNSIPN) e a importância da inserção do quesito cor nos sistemas de informação em saúde; e a necessidade de um processo de formação permanente dos/as profissionais, inserindo conteúdos relacionados à compreensão do racismo como um dos elementos de determinação social de saúde/doença e seus efeitos. Para demonstrar como o racismo estrutural e institucional tem afetado a população negra, trazemos também exemplos das populações quilombolas no contexto da pandemia de COVID-19 no país a partir de 2020. Conclui-se que a promoção do cuidado, a redução das iniquidades e a qualidade da atenção à saúde precisam passar por mudanças em várias dimensões, como o fortalecimento do SUS e o combate cotidiano ao racismo estrutural e institucional.

    Abstract in English:

    Abstract Institutional racism is prevalent in the health services in Brazil and is based on concrete power relations that subjugate, dominate and exclude blacks from having adequate access to health care and health institutions. This critical essay analyzes the importance of expanding the debate, and the production of knowledge about the health of the black population (HBP), focusing on two points: the role of the National Policy for the Integral Health of the Black Population (PNSIPN) and the importance of including the skin color item in the health information systems; and the need for a process of permanent training of professionals, including contents related to the understanding of racism as an element of the social determination of health/disease and heir effects. To demonstrate how structural and institutional racism have affected the black population, we bring also examples of the quilombola populations in the context of the Covid-19 pandemic in the country since 2020. It is concluded that the promotion of care, the reduction of inequities and the quality of health care need to undergo changes in several dimensions, such as the strengthening of the SUS, the daily fight against structural and institutional racism, among others.
  • Lesbian health: care experiences of primary care nurses Artigo

    Milanez, Letícia de Sousa; Nabero, Ana Paula Pereira; Silva, Adriane das Neves; Pedrosa, José Ivo dos Santos; Ferreira, Breno de Oliveira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As lésbicas se deparam com inúmeras barreiras nos serviços de saúde e vivenciam experiências de preconceito, estigmatização e invisibilização de suas demandas de saúde. Neste artigo, buscou-se compreender os sentidos atribuídos por enfermeiras da atenção básica às práticas de cuidado em saúde com lésbicas. Trata-se de uma pesquisa qualitativa realizada com 15 enfermeiras que atuavam na atenção básica de Teresina, Piauí. A análise foi pautada no referencial teórico de habitus, campo e violência simbólica de Pierre Bourdieu. Observou-se que as práticas das enfermeiras no campo da atenção básica seguem protocolos heteronormativos. Portanto, é essencial que essas enfermeiras possam desenvolver outros habitus, a fim de garantir diferentes formas de identidades dentro dos serviços de saúde.

    Abstract in English:

    Abstract Lesbians face many barriers in health services, and experience prejudice, stigmatization and the invisibility of their health demands. This article aimed at understanding the meanings attributed by primary care nurses to health care practices directed at lesbians. This is a qualitative research carried out with 15 nurses who worked in primary care in Teresina, Piauí. The analysis was based on Pierre Bourdieu’s theoretical framework of habitus, field and symbolic violence. It was observed that the practices of nurses in the field of primary care follow heteronormative protocols. Therefore, it is essential that these nurses develop other habitus, aiming to guarantee different types of identities within the health services.
  • Diversity and difference: health professional training challenges Artigo

    Machin, Rosana; Paulino, Danilo Borges; Pontes, Júlia Clara de; Rodrigues, Raphaela Rezende Nogueira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O artigo tem como objetivo discutir a questão da diversidade a partir da sua incorporação na formação dos profissionais de saúde por meio da análise das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) de dois cursos de graduação na área da saúde no Brasil: medicina e psicologia. Para isso, problematiza a questão da diversidade a partir da contribuição das ciências sociais, ao considerar as múltiplas noções presentes na natureza das diferenças sociais e culturais, rompendo com conceitos essencialistas de diferença. Reflete-se sobre como a diversidade está presente nas diretrizes curriculares desses cursos e, a partir de trabalhos recentes, analisa-se como a diversidade tem sido contemplada na formação, bem como os principais desafios colocados. A interseccionalidade é considerada um referencial teórico político importante para apreender a articulação de múltiplas diferenças e desigualdades que atuam de forma dinâmica, fluida e flexível a partir de contextos históricos particulares, sendo nesse sentido sensível para abordar a questão da diversidade na formação dos profissionais de saúde. Destaca-se a importância de realizar uma análise das diferenças, sugerindo um quadro analítico que articule discursos e práticas, formas de subjetivação e relações sociais.

    Abstract in English:

    Abstract This paper aims to discuss the issue of diversity from its incorporation into the training of health professionals through the analysis of the National Curriculum Guidelines (DCN) of two Brazilian undergraduate health courses: medicine and psychology. Thus, it debates the concept of diversity from the contribution of the social sciences, considering the multiple concepts in the nature of social and cultural differences, breaking with essentialist concepts of difference. Reflecting on how diversity appears in the curricular guidelines of these courses, it analyzes from recent studies how this has been considered in training and the main challenges. Intersectionality is an essential political theoretical framework to apprehend the articulation of multiple differences and inequalities acting in a dynamic, fluid, and flexible way from particular historical contexts. Thus, it is sensitive to address the issue of diversity in the training of health professionals. We highlight the importance of studying differences, suggesting an analytical framework that articulates discourses, practice, subjectivation, and social relationships.
  • Gay and lesbian health agendas Artigo

    Gomes, Romeu

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O estudo objetivou validar agendas reivindicadas por representantes de grupos homossexuais voltadas para a atenção integral à saúde de gays e lésbicas. Para isso, foi elaborada uma matriz de agendas de saúde baseada na consulta a acervo de outro estudo, composto por 25 narrativas de representantes de 16 grupos de dez capitais brasileiras. As agendas foram consideradas validadas a partir da média de pontuações igual ou superior a sete e desvio padrão igual ou inferior a dois. As agendas validadas se relacionaram às seguintes temáticas: violência física ou psicológica; atenção às lésbicas relacionada aos cânceres de útero e mama; saúde mental; capacitação de profissionais de saúde; prevenção e atenção voltadas para a Aids; reprodução assistida para lésbicas; atenção a gays relacionada ao atendimento urológico e proctológico; desenvolvimento de materiais informativos sobre a saúde em geral; e informação e tratamento das infecções sexualmente transmissíveis. Conclui-se que os movimentos de gays e lésbicas podem ser atores importantes no âmbito da saúde coletiva, não só indicando pautas a serem consideradas nas políticas e nos planejamentos voltados para a saúde de seus integrantes, podem também ser mediadores entre os profissionais de saúde e os homossexuais que buscam os cuidados desses profissionais.

    Abstract in English:

    Abstract The aim of this study was to validate gay and lesbian health agendas pushed by organizations representing these groups. To this end, we created a health agenda matrix based on 25 narratives of representatives from 16 different gay and lesbian groups in ten state capitals in Brazil collected in another study. Each agenda was considered to have reached consensus when the mean score was equal to or greater than seven and SD was equal to or less than two. The validated agendas addressed the following themes: physical and psychological violence; the care needs of lesbians related to uterine and breast cancer; mental health; training of health care professionals; AIDS prevention and care; assisted reproduction for lesbians; the urological and proctological care needs of gays; development of informative material on general health; and information and treatment of sexually transmitted diseases. It is concluded that gay and lesbian movements are potentially important actors in the public health arena, not only proposing important issues that need to be considered in public policies and actions to improve health care for LGBT people, but also mediating between health professionals and homosexuals seeking health services.
  • Configurations of atypical parenting activism in disability and chronicity Artigo

    Moreira, Martha Cristina Nunes

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Refletimos sobre as configurações da parentalidade atípica no campo da deficiência e cronicidade. A categoria êmica atípico compõe com esses campos. As simbólicas associativas são exploradas com uma etnografia nas redes digitais e entrevistas com ativistas. Indicamos processos em curso na luta anticapacitista que dialogam com agendas da Política como Cuidado. Concluímos que a “parentalidade ativista atípica” opera com significados e aprendizados de viver e conviver com a deficiência/cronicidade/raridade na proximidade com um filho/filha, não se restringindo a rupturas biográficas.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to reflect on the configurations of atypical parenting in the field of disability and chronicity. The atypical emic category composes with these fields. Associative symbolicities are explored with an ethnography in social media and interviews with activists. We indicate ongoing processes in the anticapacitist struggle that dialogue with agendas of Politics as Care. We conclude that “atypical activist parenting” operates with meanings and learnings of living and being familiar with disability/chronicity/rarity in proximity to a son/daughter, not being restricted to biographical ruptures.
  • Grammars of ableism: dialogues in the folds between disability, gender, childhood, and adolescence Artigo

    Moreira, Martha Cristina Nunes; Dias, Francine de Souza; Mello, Anahi Guedes de; York, Sara Wagner

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Nesse ensaio teórico assumimos o capacitismo como uma gramática que sustenta diversos duplos que hierarquizam e discriminam corporalidades reputadas dissidentes. Sustentamos esse argumento partindo da violação de direitos à saúde e à vida das pessoas com deficiência, pessoas travestis, transexuais e intersexos e das crianças e adolescentes em práticas de vigilância e correção, que sustentam as instituições de saúde e educação, e a Língua.

    Abstract in English:

    Abstract In this theoretical essay, we assume ableism as a grammar that sustains several duplicities that hierarchize and discriminate reputed dissident corporalities. We maintain this argument based on the violation of rights to health and life of disabled people, travestis, trans and intersex people, and children and adolescents, in practices of surveillance and correction, which sustain health and education institutions, and Language as the central point of such enabling.
  • Health challenges in the LGBTI+ population in Brazil: a scenario analysis through the triangulation of methods Artigo

    Miskolci, Richard; Signorelli, Marcos Claudio; Canavese, Daniel; Teixeira, Flavia do Bonsucesso; Polidoro, Mauricio; Moretti-Pires, Rodrigo Otavio; Souza, Martha Helena Teixeira de; Pereira, Pedro Paulo Gomes

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo objetiva refletir sobre os desafios da saúde de pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais, intersexuais e outras minorias sexuais e de gênero (LGBTI+) no cenário brasileiro atual. Baseado no método de triangulação, incluiu análise de políticas, pesquisa qualitativa sobre percepções de atores-chave do Sistema Único de Saúde (SUS) - pessoas usuárias LGBTI+, profissionais e gestores(as) - a partir de dois projetos desenvolvidos no Sudeste e Sul do Brasil, analisados por equipe interdisciplinar de pesquisadores(as). Foram elencados os principais problemas enfrentados pela população LGBTI+, sinalizando alguns dos avanços necessários. Alguns desses desafios incluem: o acesso de LGBTI+ ao SUS; a necessidade de capacitação de profissionais; a interiorização e descentralização de serviços sensíveis à LGBTI+; as distintas formas de violências e discriminação; lacunas de pesquisas em saúde de segmentos específicos, como de lésbicas, bissexuais, intersexos e outras minorias sexuais. Os resultados corroboram a urgência da implementação plena da “Política Nacional de Saúde Integral de LGBT”. O reconhecimento das demandas dessa população contribui para alcançar os princípios que norteiam o SUS.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to reflect on the current health challenges of lesbians, gays, bisexuals, transgenders, intersex, and other sexual and gender minorities (LGBTI+) within the Brazilian scenario. This study adopted a triangulation approach, based on two studies developed in the Southeast and South of Brazil, which included policy analysis and qualitative research on the perceptions of key actors from the Brazilian Unified Health System (SUS) - LGBTI+ users, workers, and managers. All data were analyzed by an interdisciplinary team of researchers. The main problems faced by the LGBTI+ population were registered, indicating some of the necessary progress. Some of these challenges include: access of the LGBTI+ population to SUS; the need to train health professionals; the decentralization of health services sensitive to the LGBTI+ population; the distinct forms of violence and discrimination; the lack of research in health care conducted with specific groups, such as lesbians, bisexuals, intersex, and other sexual minorities. The results reinforce the urgency for the complete implementation of the “National Policy for the Comprehensive Health of LGBT”. The recognition of the LGBTI+ health needs will aid in achieving the principles which are the guiding principles of SUS.
  • Filling out the race/skin color item in the patient identification form: aspects of its implementation in a university hospital Artigo

    Geraldo, Rafael Marques; Oliveira, Júlio César de; Alexandre, Larissa Sousa Cardoso; Aguiar, Marília Ribeiro de Azevedo; Vieira, Abna Faustina Sousa; Germani, Ana Claudia Camargo Gonçalves

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Após 13 anos da publicação da Política Nacional da Saúde Integral da População Negra (PNSIPN), o preenchimento do quesito raça/cor na identificação de pacientes permanece um desafio. Autores têm se debruçado sobre a necessidade de integrar os conhecimentos da ciência da implementação às políticas públicas. O objetivo deste artigo é descrever e analisar a implementação da coleta do quesito raça/cor feito pelos profissionais responsáveis pelo registro dos pacientes num hospital universitário do município de São Paulo. Estudo exploratório e descritivo, estruturado a partir de três constructos do Consolidated Framework for Implementation Research (CFIR): intervenção, cenário interno e características dos indivíduos. Resultados: a maioria dos registros do quesito raça/cor na instituição observada é feita por heteroidentificação. A partir dos constructos do CFIR, são identificados aspectos apontados como obstáculos ou facilitadores. A implementação da coleta do quesito raça/cor por autodeclaração, como previsto na PNSIPN e na Portaria 344/2017, ainda é incipiente e depende de mudanças, sobretudo organizacionais, que favoreçam sua efetivação.

    Abstract in English:

    Abstract Thirteen years after the publication of the National Policy for the Comprehensive Health of the Black Population (PNSIPN, Política Nacional da Saúde Integral da População Negra), filling out the race/skin color question in the patient identification form remains a challenge. Authors have focused on the need to integrate knowledge from the science of implementation into public policies. The aim of this article is to describe and analyze the implementation of the collection of the race/skin color item carried out by the professionals responsible for the registration of patients at a university hospital in the city of São Paulo. This was an exploratory and descriptive study, structured from three constructs of the Consolidated Framework for Implementation Research (CFIR): intervention, internal scenario and characteristics of individuals. Most records of race/skin color in the observed institution are made by heteroidentification. Based on the CFIR constructs, aspects identified as obstacles and facilitators are identified. The implementation of the collection of the race/skin color item by self-declaration, as provided for in the PNSIPN and in Ordinance n. 344/2017, is still incipient and depends mainly on organizational changes, which can favor its effectiveness.
  • LGBTQIA+ health: a rapid scoping review of the literature in Brazil Artigo

    Domene, Fernando Meirinho; Silva, Jessica de Lucca da; Toma, Tereza Setsuko; Silva, Letícia Aparecida Lopes Bezerra da; Melo, Roberta Crevelário de; Silva, Adriano da; Barreto, Jorge Otávio Maia

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A Política Nacional de Saúde Integral de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (LGBT) foi um importante passo na busca de equidade. A falta de pesquisas específicas pode ser um entrave na elaboração de estratégias que abarquem as necessidades de saúde dessa população. O objetivo deste estudo foi mapear e caracterizar a produção científica brasileira sobre a saúde da população LGBT. Utilizamos a metodologia de revisão de escopo rápida para realizar uma análise temática e bibliométrica. Incluímos estudos de pesquisadores(as) brasileiros(as) publicados em periódicos científicos. As buscas foram realizadas em quatro bases de dados, sendo incluídos 381 artigos. Os resultados indicam que a produção científica brasileira sobre a saúde de LGBT aumentou ao longo do tempo, particularmente a partir de 2016, porém observam-se lacunas em necessidades e vulnerabilidades específicas dentro dos subgrupos abarcados pela sigla LGBTQIA+. Apesar dos avanços promovidos a partir da Política Nacional de Saúde Integral LGBT, há ainda muitas lacunas na produção científica brasileira, que poderiam ser incluídas na agenda de prioridades para fomento à pesquisa.

    Abstract in English:

    Abstract The National Policy of Comprehensive Health of Lesbians, Gays, Bisexuals, Transvestites and Transsexuals (LGBT) was an important step in the search for equity. The lack of specific research can be an obstacle for the design of strategies that address LGBT health needs. The objective of this study is to map and characterize the Brazilian scientific production on the LGBT population health. We used the rapid scoping review methodology to perform a thematic and bibliometric analysis. We included Brazilian researchers’ studies published in scientific journals. Searches were carried out in four databases, with inclusion of 381 articles in the analysis. The results indicate that Brazilian production about the health of LGBT has increased over time, particularly from 2016, but there are some gaps in specific needs and vulnerabilities within the subgroups of people covered by the acronyms LGBTQIA+. Despite the advances launched from the National Policy of Health Integral LGBT, there are still many gaps in Brazilian scientific production, which could be included in the agenda of priorities for promoting research.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br