• Food consumption scale validation in VAMOS Program: a proposal to assess eating behavior changes in Brazil Free Themes

    Benedetti, Tânia Rosane Bertoldo; Christofoletti, Marina; Quinaud, Ricardo Teixeira; Ribeiro, Cezar Grontowski; Konrad, Lisandra Maria; Carvalho, Humberto Moreira; Jomori, Manuela Mika

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este estudo teve como objetivo validar a escala de consumo de frequência (ECF) e estabelecer pontos de corte para avaliar mudanças no comportamento alimentar dos participantes do Programa VAMOS. O estudo baseou-se em uma intervenção comunitária realizada em 2019 em 70 cidades brasileiras, com 458 adultos da Atenção Básica. O questionário era composto por 12 questões sobre o consumo de frequência alimentar. As questões foram inseridas no fluxo de trabalho analítico, divididas em análise descritiva, análise fatorial exploratória e confirmatória (EFA), modelagem da teoria de resposta ao item (TRI) e construção e validade de um escore de questionário aplicado. EFA indicou uma estrutura de dois fatores, com três itens alimentares “saudáveis” (vegetais crus, frutas e vegetais cozidos) e três “não saudáveis” (bebidas açucaradas, doces e a substituição de refeições por lanches). As probabilidades das respostas dos itens indicam um consumo diário de dois itens saudáveis e um consumo único ou não semanal de itens não saudáveis. Por fim, as quatro categorias propostas para o ECF podem fornecer respostas ao longo do tempo. A proposta do ECF pode ser usada efetivamente para avaliação nutricional do programa. Além disso, é possível atribuir a mudança de comportamento em usuários da atenção básica brasileira com seis itens.

    Abstract in English:

    Abstract This study aimed to validate the frequency consumption scale (FCS) and establish cut-off points to assess changes in the eating behavior of participants in the VAMOS Program. The study was based on a community intervention conducted in 2019 in 70 Brazilian cities, with 458 adults from Primary Care. The questionnaire consisted of 12 questions about food frequency consumption. The questions were inserted into the analytical workflow, divided into the descriptive analysis, exploratory and confirmatory factor analysis (EFA), item response theory (IRT) modeling, and construction and validity of an applied questionnaire score. EFA indicated a two-factor structure, with three “healthy” (raw vegetables, fruits, and cooked vegetables) and three “unhealthy” (sugary drinks, sweets, and the replacement of meals with snacks) eating items. Items responses’ probabilities indicate a daily consumption of two healthy and once or nonweekly consumption of unhealthy items. Finally, the four categories proposed for FCS can respond over time. Therefore, the FCS proposal can be used effectively for program nutrition evaluation. Furthermore, it is possible to attribute behavior change in Brazilian primary care users with six items.
  • Psychosocial aspects related to fruit and vegetable consumption in adolescents Free Themes

    Vasconcelos, Thaís Meirelles de; Monteiro, Luana Silva; Sichieri, Rosely; Pereira, Rosângela Alves

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo do estudo foi avaliar a associação entre aspectos psicossociais e o consumo de frutas e hortaliças em adolescentes. Estudo transversal desenvolvido com 327 adolescentes de uma escola pública do Brasil. Um questionário desenvolvido para adolescentes foi aplicado para avaliar a influência da autoeficácia, família, pares e imagem corporal sobre o consumo de frutas e hortaliças. Questões específicas avaliaram a frequência de ingestão de frutas e hortaliças e o consumo foi estimado por meio de dois recordatórios de 24 horas. Os escores relacionados aos aspectos psicossociais foram descritos por média e mediana e a condição de peso foi classificada com base no índice de massa corporal. O consumo diário médio de frutas e hortaliças foi de 36,2 g e 45,4 g, respectivamente. A autoeficácia e a influência dos pares associaram-se ao aumento da quantidade e da frequência de consumo de frutas e hortaliças. Os adolescentes com maiores valores no escore para autoeficácia apresentaram maior média de consumo de frutas e hortaliças quando comparados àqueles com menores escores. O mesmo foi observado para a influência dos pares. A autoeficácia e a influência dos pares foram os fatores que mais influenciaram o consumo de frutas e hortaliças em adolescentes.

    Abstract in English:

    Abstract This study aimed at assessing the association between psychosocial aspects and fruit and vegetable consumption in adolescents. Cross-sectional study developed with 327 adolescents from a public school in Brazil. A questionnaire developed for adolescents was applied to assess the influence of self-efficacy, family, peers, and body image on the consumption of fruits and vegetables. Specific questions assessed the intake frequency of fruits and vegetables, and the mean consumption was estimated using two 24-hour recalls. Scores related to psychosocial aspects were described as mean and median and the weight status was classified based on the body mass index. The average daily consumption of fruits and vegetables was 36.2 g and 45.4 g, respectively. Self-efficacy and the influence of peers were associated with an increase in the amount and frequency of fruits and vegetables consumption. Adolescents with higher scores of self-efficacy had greater average consumption of fruits and vegetables when compared to those with lower scores. The same was observed for the influence of peers. Self-efficacy and the influence of peers were the factors that most influenced the consumption of fruits and vegetables in adolescents.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br