• Community Health Workers: what do international studies tell us? Revisão

    Méllo, Lívia Milena Barbosa de Deus e; Santos, Romário Correia dos; Albuquerque, Paulette Cavalcanti de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Trata-se de uma revisão narrativa cujo objetivo é compreender o estado da arte da literatura sobre programas de Agentes Comunitárias de Saúde (ACS) no mundo, identificando suas nomenclaturas, práticas, formação e condições trabalhistas. A grande concentração de programas de ACS ainda ocorre em países de baixa e média renda da África (18), Ásia (12) e América Latina (05), com algumas poucas experiências em países de alta renda na América do Norte (02) e Oceania (01). No total foram catalogadas 38 experiências, tendo sido descritas as práticas de cuidado, vigilância, educação, comunicação em saúde, práticas administrativas, de articulação intersetorial e mobilização social. Caracterizou-se os níveis e duração das formações das ACS, assim como as diversas condições de trabalho em cada país. Em grande parte, o trabalho é precarizado, muitas vezes voluntário e realizado por mulheres. A revisão proporcionou um panorama comparativo que pode contribuir para enriquecer o olhar de gestores e tomadores de decisão em contextos de implantação, ampliação e reconfiguração de tais programas.

    Abstract in English:

    Abstract This is a narrative review whose objective is to understand the state of the art of the literature on Community Health Worker (CHW) programs worldwide, identifying their nomenclatures, practices, training, and working conditions. The major concentration of CHW programs can still be found in low- and middle-income countries in Africa (18), Asia (12), and Latin America (05), with a few experiences in high-income countries in North America (02) and Oceania (01). In total, 38 experiences were cataloged, and the practices of care, surveillance, education, health communication, administrative practices, intersectoral articulation, and social mobilization were described. The levels and duration of CHW training were characterized, as were the different working conditions in each country. Much of the work is precarious, often voluntary and carried out by women. This review provided a comparative overview that can contribute to enrich the view of managers and decision-makers in contexts of the implementation, expansion, and reconfiguration of such programs.
  • Participation in health in the Americas: Bibliometric mapping of production, impact, visibility and collaboration Revisão

    Machado, Frederico Viana; Rech, Carla Michele; Pinto, Rodrigo Silveira; Romão, Wagner de Melo; Matias, Manuelle Maria Marques; Freitas, Gabriele Carvalho de; Leles, Fernando Antônio Gomes; Kujawa, Henrique

    Abstract in Portuguese:

    Resumo A participação em saúde tem gerado um grande número de publicações em todo o mundo. Para conhecer as especificidades dessa produção nas Américas, foi realizada uma análise bibliométrica de artigos em inglês, espanhol e português. Foram realizadas buscas na BVS, PubMed, SCOPUS, WOS e SciELO, consolidando uma base de dados com 641 referências. Com auxílio do software VOSviewer, analisamos padrões de citação, coautoria e a distribuição cronológica por países e idiomas. Foi possível verificar o crescimento da produção, a relevância quantitativa e o impacto dos diferentes países. A análise indicou que os EUA concentram o maior número de citações, e o Brasil, apesar de ser o primeiro em número de publicações, é o terceiro em número de citações. O mesmo ocorre com os periódicos brasileiros que, com o maior número de artigos, caem no ranking dos mais citados. Nos dez artigos mais citados, descatam-se trabalhos desenvolvidos nos EUA e Canadá. A análise de coautoria indicou que a Universidade de Toronto, a Fiocruz e a Universidade de Harvard são as que mais têm colaborações formais com outras organizações. Concluímos que existem desigualdades de impacto, visibilidade e internacionalização neste campo, indicando obstáculos para o desenvolvimento científico e das políticas de saúde.

    Abstract in Spanish:

    Resumen La participación en salud ha generado una gran cantidad de publicaciones alrededor del mundo. Para conocer las especificidades de esta producción en las Américas, se realizó un análisis bibliométrico de artículos en inglés, español y portugués. Se realizaron búsquedas en la BVS, Pubmed, SCOPUS, WOS y SciELO, consolidando una base de datos con 641 referencias. Con la ayuda del software VOSviewer, analizamos los patrones de citación, la coautoría y la distribución cronológica por países e idiomas. Se pudo verificar el crecimiento de la producción, la relevancia cuantitativa y el impacto de los diferentes países. El análisis indicó que EE.UU. concentra el mayor número de citas y Brasil, a pesar de ser el primero en número de publicaciones, es el tercero en número de citas. En los diez artículos más citados se descartan trabajos desarrollados en EE.UU. y Canadá. El análisis de coautoría indicó que la Universidad de Toronto, Fiocruz y la Universidad de Harvard tienen las colaboraciones más formales con otras organizaciones. Concluimos que existen desigualdades de impacto, visibilidad e internacionalización en este campo, indicando obstáculos para el desarrollo científico y las políticas de salud.

    Abstract in English:

    Abstract Participation in health has generated a large number of publications around the world. In order to know the specificities of this production in the Americas, a bibliometric analysis of articles in English, Spanish and Portuguese was carried out. Searches were carried out in the VHL, PubMed, SCOPUS, WOS and SciELO, consolidating a database with 641 references. With the help of the VOSviewer software, we analyzed citation patterns, co-authorship and the chronological distribution by countries and languages. It was possible to verify the growth of production, the quantitative relevance and the impact of the different countries. The analysis indicated that the USA concentrates the largest number of citations and Brazil, despite being the first in number of publications, is the third in number of citations. The same occurs with Brazilian journals that, with the largest number of articles, fall in the ranking of the most cited. The co-authorship analysis indicated that the University of Toronto, Fiocruz and Harvard University have the most formal collaborations with other organizations. We conclude that there are inequalities of impact, visibility and internationalization in this field, indicating obstacles to scientific development and health policies.
  • Trends in Brazilian Research in Ergology Revisão

    Pessanha, Luiz Phillipe Mota; Santos, Isabel Cristina dos; Henriques, Mayara Vieira; Cançado, Raquel; Vinagre, Rayana Ferreira; Castro, Alexandre de Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Este artigo tem como objetivo analisar as tendências das pesquisas sobre a Ergologia no Brasil publicadas no período de 1997 a 2019, considerando a natureza da publicação e o potencial de impacto das bases em que estão veiculadas. Estudos relacionados à saúde do trabalhador indicam a crescente influência da Ergologia na compreensão do mundo do trabalho, fato evidenciado em pesquisas bibliométricas anteriores, de menor abrangência e escopo das bases apuradas, razão pela qual se pretende cobrir lacunas e ampliar a análise com dados mais atualizados. Com o uso de descritores peculiares à Ergologia, foram realizados levantamentos nas bases Web of Science, Scopus e SciELO, em periódicos não indexados às bases citadas e em produções acadêmicas disponíveis no catálogo da Capes. Constatou-se a projeção do Brasil nos estudos sobre a Ergologia, sendo o Sudeste a região com maior concentração de autores e de volume de publicações. Contudo, a inter-relação entre pesquisadores tende a limitar-se às instituições em que atuam. Há prevalência de teses e dissertações em detrimento de artigos nas produções ligadas à Ergologia. As publicações apontam para a interdisciplinaridade - com predomínio da Saúde do Trabalhador, Educação, e Psicologia - e tendem a permanecer em veículos de menor relevância científica.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to analyze trends in research on Ergology in Brazil published from 1997 to 2019, considering the nature of the publication and the potential impact of the databases in which they are published. Studies related to occupational health indicate the growing influence of Ergology in the understanding of the world of work, a fact evidenced in previous bibliometric research, of lesser breadth and scope of the databases investigated, which is why we intend to cover gaps and broaden the analysis with more up-to-date data. Using descriptors peculiar to Ergology, surveys were conducted in the Web of Science, Scopus and SciELO databases, in journals not indexed to the databases cited, and in academic productions available in the Capes catalog. The projection of Brazil in studies on Ergology was revealed, with the Southeast being the region with the highest concentration of authors and volume of publications. However, the interrelationship between researchers tends to be limited to the institutions in which they work. There is a prevalence of theses and dissertations to the detriment of articles in productions related to Ergology. Publications point to interdisciplinarity - with a predominance of Occupational Health, Education, and Psychology - and tend to feature in vehicles of lesser scientific relevance.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br