Revista Brasileira de Epidemiologia, Volume: 23 Supplement 1, Published: 2020
  • Aggressions in urgency and emergency care in Brazilian capitals: perspectives of 2011, 2014 and 2017 VIVA Survey Artigos Originais

    Pinto, Isabella Vitral; Bevilacqua, Paula Dias; Ribeiro, Adalgisa Peixoto; Santos, Ana Pereira dos; Bernal, Regina Tomie Ivata; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivos: Descrever o perfil dos atendimentos por agressões em unidades de urgência e emergência com base nos dados do Inquérito de Violências e Acidentes em Serviços Sentinela de Urgência e Emergência (VIVA Inquérito) 2011, 2014 e 2017 e comparar a evolução de seis indicadores ao longo de quatro (2011 a 2014) e sete anos (2011 a 2017). Métodos: Estudo transversal, com dados das três últimas edições do VIVA Inquérito realizadas no Distrito Federal e em 19 capitais do Brasil. Foram selecionados os tipos de ocorrência: agressão/maus-tratos e intervenção por agente público. Calcularam-se as frequências ponderadas das características das pessoas atendidas, das agressões, das lesões e da evolução dos casos, segundo o sexo. As diferenças entre as proporções foram comparadas pelo teste χ2. Também foram selecionados seis indicadores, e avaliou-se sua evolução ao longo dos anos por meio da variação percentual e do intervalo de confiança a 95%. Resultados: Em grande parte dos atendimentos por agressão, os indivíduos eram negros, jovens e adultos, em ambos os sexos. A principal natureza das agressões foi física, alcançando mais de 85% em todos os inquéritos, seguida da negligência. Na comparação entre 2011 e 2017, as agressões de natureza negligência tiveram aumento significativo em ambos os sexos e em crianças e idosos; já as agressões de natureza sexual tiveram aumento significativo apenas em crianças. Conclusões: O VIVA Inquérito é uma importante ferramenta para o Sistema de Vigilância de Violências e Acidentes do Brasil, proporcionando evidências para a tomada de decisões em Saúde Coletiva e para o enfrentamento e a prevenção das violências.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objectives: To describe the profile of care provided by aggressions in emergency units from the VIVA Survey 2011, 2014 and 2017 data, and to compare the evolution of six indicators over four (2011 to 2014) and seven years (2011 to 2017). Methods: Cross-sectional study, using data from the last three editions of the VIVA Survey carried out in the Federal District and in 19 Brazilian capitals. The types of occurrence were selected: aggression/mistreatment and intervention by a public agent. The weighted frequencies of the characteristics of the people assisted, of the aggressions, injuries and evolution of the cases were calculated, according to sex. Differences between proportions were compared using the χ2 Test. Six indicators were also selected and their evolution over the years was evaluated by means of the percentage variation and the 95% confidence interval. Results: In most cases of aggression, the individuals were black, young and adult, of both sexes. The main nature of the assaults was physical, reaching over 85% in all investigations, followed by negligence. In the comparison between 2011 and 2017, “neglect” aggressions had a significant increase in both sexes and in children and the elderly; aggressions of a “sexual” nature had a significant increase only in children. Conclusions: The VIVA Survey is an important tool for Brazil’s Violence and Accident Surveillance System, providing evidence for public health decision-making and for coping with and preventing violence.
  • Profile of notification of violence against Lesbian, Gay, Bisexual, Transvestite and Transsexual people recorded in the National Information System on Notifiable Diseases, Brazil, 2015-2017 Artigos Originais

    Pinto, Isabella Vitral; Andrade, Silvânia Suely de Araújo; Rodrigues, Leandra Lofego; Santos, Maria Aline Siqueira; Marinho, Marina Melo Arruda; Benício, Luana Andrade; Correia, Renata Sakai de Barros; Polidoro, Maurício; Canavese, Daniel

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Este estudo objetivou descrever o perfil das notificações das violências contra pessoas lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT) no Brasil, entre 2015 e 2017. Métodos: Estudo seccional descritivo, com dados secundários do Sistema de Informação de Agravos de Notificação, sobre o perfil de casos notificados de violência contra pessoas LGBT. A população do estudo incluiu indivíduos com 10 anos ou mais de idade e orientação homossexual ou bissexual, bem como identidades de gênero transexual ou travesti. Resultados: Nos três anos analisados, registraram-se 24.564 notificações de violências contra a população LGBT. Quanto ao perfil dos indivíduos, 69,1% tinham entre 20 e 59 anos de idade, metade era negra (50%), 46,6% eram transexuais ou travestis e 57,6% eram homossexuais, dos quais 32,6% lésbicas e 25% gays. Em todas as faixas etárias, a natureza de violência mais frequente foi a física (75%), e em 66,2% dos casos o provável autor é do sexo masculino, sendo o principal vínculo o de parceiro íntimo (27,2%), seguido do de desconhecido (16,5%). Conclusão: Este estudo amplia o conhecimento acerca das violências contra LGBT no Brasil e reforça a importância da notificação compulsória e a necessidade de preenchimento adequado dos campos sobre orientação sexual e identidade de gênero para a produção de evidências que subsidiem ações de enfrentamento ao problema.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: This study aimed to describe the profile of notifications of violence against LGBT people in Brazil, from 2015 to 2017. Methods: This is a cross-sectional descriptive study with secondary data on records of violence against LGBT people. The study population included individuals aged 10 and older with homosexual or bisexual orientation as well as transvestites or transgender identities. Results: Throughout the study period, 24,564 reports of violence were recorded. Regarding the victim’s profile, 69.1% were 20 to 59 years old, 50.0% were black, 46.6% were transsexual or transvestites and 57.6% were homosexual, of which 32.6% were lesbian and 25.0%, gay. In all age groups, the most frequent nature of violence was physical violence (75.0%). The probable author was male in 66.2% of the cases, being intimate partners the most frequent aggressors (27.2%), followed by strangers (16.5%). Conclusion: This study expands knowledge of violence against LGBT people in Brazil, reinforces the need to report these events and improve quality of information on individual’s sexual orientation and gender identity in order to produce evidence to support actions to tackle this problem.
  • An evaluation of Primary Health Care from the users’ perspective: reflections on the usage of the Primary Care Assessment Tool-Brazil in telephone surveys Artigos Originais

    Perillo, Rosângela Durso; Bernal, Regina Tomie Ivata; Poças, Kátia Crestine; Duarte, Elisabeth Carmen; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Avaliar os atributos da atenção primária à saúde (APS) na ótica dos usuários entrevistados em inquérito telefônico, em Belo Horizonte. Métodos: Estudo transversal de base populacional, com dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) 2015, que incluiu um módulo adicional sobre a avaliação da APS. Utilizou-se o Primary Care Assessment Tool (PCATool-Brasil) em versão reduzida, com adaptações. Resultados: Entrevistaram-se 872 usuários, com o predomínio de mulheres, adultos de maior idade, com baixa escolaridade, sem companheiro, que se autodeclaram de cor parda e não possuem plano de saúde. O escore geral do Vigitel avaliação foi 5,48 (intervalo de confiança - IC95% 5,35 - 5,61) e do PCATool reduzido 5,01 (IC95% 4,86 - 5,15). Em ambos os instrumentos, os escores dos atributos primeiro contato (utilização), longitudinalidade e coordenação (cuidado) se apresentaram superiores ao escore geral de maior valor (5,48). O escore médio do atributo primeiro contato (utilização) foi o mais bem avaliado pelos usuários, considerando o instrumento Vigitel avaliação (7,09; IC95% 6,93 - 7,26). De modo geral, as avaliações dos instrumentos são coincidentes, porém os atributos primeiro contato (utilização), integralidade (serviços disponíveis) e coordenação (sistema de informação) apresentaram melhores escores médios no instrumento Vigitel avaliação, quando comparado ao PCATool reduzido. Não houve diferença na avaliação segundo regional de saúde. Conclusão: A utilização do PCATool na versão reduzida em inquérito telefônico e com pequenas adaptações à realidade local mostrou-se nova possibilidade de avaliação dos serviços da APS e pode se tornar útil na gestão dos serviços de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To evaluate the attributes of PHC from the perspective of users, interviewed in a telephone survey in Belo Horizonte. Methods: Cross-sectional population-based study. Data from Vigitel 2015 that included an additional module on PHC assessment were used. A reduced version of PCATool-Brasil with adaptations was used. Results: We interviewed 872 users and there was a predominance of women, older adults, adults with low levels of education, those without a partner, those who described themselves as brown, and those without health insurance. The overall score of the Vigitel assessment was 5.48 (95%CI 5.35 - 5.61) and the reduced PCATool was 5.01 (95%CI 4.86 - 5.15). In both instruments, the scores of the attributes first contact (utilization), longitudinality, and coordination (care) were higher than the general score with the highest value (5.48). The mean score of the first contact attribute (utilization) was the highest rated by users considering the Vigitel assessment instrument (7.09; 95%CI 6.93 - 7.26). In general, the evaluations of the instruments are coinciding, but the attributes first contact (utilization), completeness (available services) and coordination (information system) presented better mean scores in the Vigitel evaluation instrument when compared to the reduced PCATool. There was no difference in the evaluation according to Regional Health. Conclusion: The use of the reduced version of the PCATool in a telephone survey and with small adaptations to the local reality, showed a new possibility for the evaluation of PHC services, and may become useful in the management of health services.
  • Risk and protective factors related to domestic violence against Brazilian adolescents Artigos Originais

    Antunes, Juliana Teixeira; Machado, Ísis Eloah; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Descrever os fatores associados à violência intrafamiliar contra os adolescentes brasileiros. Métodos: Realizaram-se a análise descritiva das variáveis e o cálculo da prevalência da violência intrafamiliar relatada pelos estudantes, seguidos da regressão multinominal com cálculo da razão de chances ajustada para análise da associação entre as variáveis e o desfecho investigado. Resultados: A cor de pele preta (ORa = 1,9; IC95% 1,4 - 2,7) e parda (ORa = 1,4; IC95% 1,0 - 1,9), a insônia (ORa = 1,8; IC95% 1,4 - 2,4), o bullying (ORa = 2,5; IC95% 1,7 - 3,7) e o consumo de bebida alcoólica (ORa = 1,5; IC95% 1,1 - 1,9) aumentaram as chances dos adolescentes sofrerem um episódio de violência intrafamiliar. O bullying (ORa = 3,9; IC95% 2,8 - 5,3) e o consumo de bebida alcoólica (ORa = 2,2; IC95% 1,7 - 2,7) contribuíram com até quatro vezes mais no sofrer em mais de um episódio de violência intrafamiliar. Hábitos como fazer refeição com a família (ORa = 0,7; IC95% 0,5 - 1,0) e ter pais que entendem seus problemas (ORa = 0,6; IC95% 0,5 - 0,7) mostraram-se como fatores protetores para a violência intrafamiliar. Conclusão: A violência intrafamiliar contra o adolescente está relacionada às interações familiares, uso de substâncias psicoativas e à violência no ambiente escolar. Assim, revela a importância da participação de pais e responsáveis na prevenção da violência e dos comportamentos de risco na vida dos adolescentes brasileiros.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To describe the factors associated with domestic violence against Brazilian adolescents. Methodology: Descriptive analysis of the variables and calculation of the prevalence of intrafamily violence reported by the students was performed, followed by multinomial regression with calculation of the adjusted odds ratio to analyze the association between the variables and the outcome investigated. Results: Black skin color (ORa = 1.9; 95%CI 1.4 - 2.7) and brown (ORa = 1.4; 95%CI 1.0 - 1.9), insomnia (ORa = 1.8; 95%CI 1.4 - 2.4), bullying (ORa = 2.5; 95%CI 1.7 - 3.7) and alcohol consumption (ORa = 1.5; 95%CI 1.1 - 1.9) increased the chances of adolescents suffering an episode of intrafamily violence. Bullying (ORa = 3.9; 95%CI 2.8 - 5.3) and alcohol consumption (ORa = 2.2; 95%CI 1.7 - 2.7) contributed up to 4 times more not to suffer more than one episode of domestic violence. Habits such as eating with family (ORa = 0.7; 95%CI 0.5 - 1.0) and having parents who understand their problems (ORa = 0.6; 95%CI 0.5 - 0,7) proved to be protective factors for intrafamily violence. Conclusion: Intrafamily violence against adolescents is related to family interactions, psychoactive substance use and violence in the school environment. Thus, it reveals the importance of the participation of parents and guardians in the prevention of violence and risk behaviors in the lives of Brazilian adolescents.
  • Helmet use and injury severity among crashed motorcyclists in Brazilian state capitals: an analysis of the violence an accidents survey 2017 Artigos Originais

    Souto, Rayone Moreira Costa Veloso; Corassa, Rafael Bello; Lima, Cheila Marina de; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Analisar o efeito do uso de capacete na gravidade de lesões em condutores e passageiros de motocicletas envolvidos em acidentes de trânsito. Métodos: Estudo de corte seccional sobre vítimas de acidentes de transporte terrestre envolvendo motociclistas, atendidos nos serviços de urgência e emergência e participantes do Inquérito de Vigilância de Violências e Acidentes (Viva Inquérito) 2017. Resultados: Verificou-se predomínio de indivíduos na faixa de 18 a 29 anos (46,6%), negros (75,2%) e com ensino médio (50,6%). Em 14,1% dos acidentes houve relato de uso de álcool. O uso do capacete reduziu em 76% a ocorrência de trauma cranioencefálico e em 28% a ocorrência de encaminhamento para outro hospital, internação ou óbito. Conclusão: Motociclistas jovens, negros, de baixa escolaridade e do sexo masculino apresentaram-se mais vulneráveis aos acidentes. O uso do capacete mostrou-se protetor para lesões graves.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To analyze the effect of helmet use on injury severity among motorcyclists and passengers involved in traffic accidents. Methods: Cross-sectional study of traffic accidents involving motorcyclists attended at the emergency healthcare units participating in the Violence and Accidents Survey Conducted in Sentinel Emergency Departments (Viva Survey) 2017. Results: There was a predominance of individuals aged 18 to 29 years old (46.6%), black (75.2%), with high school education (50.6%). Alcohol use was observed in 14.1% of cases. Helmet use was associated with a 76% reduction in the occurrence of head trauma and a 28% reduction in the referral, hospitalization or death. Conclusion: Young, male, black individuals and those with low education were the most frequent victims of accidents. Helmet use was protective for severe injuries.
  • Female motorcycle mortality in Brazilian municipalities, 2005, 2010 and 2015 Artigos Originais

    Pinheiro, Pedro Cisalpino; Queiroz, Bernardo Lanza; Teixeira, Renato Azeredo; Ribeiro, Antonio Luiz Pinho; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: O objetivo deste artigo é analisar a distribuição espacial da mortalidade feminina por acidente de motocicleta nos municípios brasileiros entre 2005 e 2015, bem como a variação das taxas no mesmo período. Métodos: Estimaram-se as taxas de mortalidade femininas para os anos de 2005, 2010 e 2015 considerando-se a média móvel de três anos ao redor do ano base e padronizadas pelo método direto. Em seguida, utilizou-se o estimador bayesiano empírico para reduzir o efeito da flutuação aleatória. Analisou-se, também, a variação percentual das taxas padronizadas por diferentes portes populacionais (menor que dez mil, menor que 50 mil, maior que 100 mil e maior que um milhão de habitantes). Resultados: As taxas bayesianas mostraram clara ampliação da mortalidade feminina por acidente de motocicleta, especialmente nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Nos municípios das regiões Sul e Sudeste, principalmente no período entre 2010 e 2015, houve aparente diminuição da mortalidade. A variação percentual das taxas mostrou redução do indicador analisado no período entre 2010 e 2015 para os municípios de maior porte das regiões Sul e Sudeste. Para quase todas as regiões e portes populacionais, o período entre 2010 e 2015 apresentou desaceleração do crescimento das taxas. Conclusões: A análise deixa claro que há concentrações de municípios com mortalidade mais elevada, ao mesmo tempo que mostra ter havido crescimento do fenômeno para maior número de municípios. O recorte temporal estudado possibilita identificar diferentes dinâmicas na mortalidade feminina, em um período de importante variação da mortalidade por acidente de motocicleta.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To analyze the spatial distribution of female mortality due to motorcycle accidents in Brazilian municipalities between 2005 and 2015, as well as the variation in rates in the same period. Methods: Female mortality rates for the years 2005, 2010 and 2015 were estimated considering a three-year moving average around the base year, standardized by the direct method. Rates were standardized using the same pattern (Brazilian females in 2010) for each year. Then, the empirical Bayes estimator was used to reduce the effect of the random fluctuation. The percentage variation of the standardized rates was also analyzed for different population sizes (less than ten thousand, less than 50 thousand, more than 100 thousand and more than one million inhabitants). Results: Bayesian rates showed a clear increase in female mortality due to motorcycle accidents, especially in the North, Northeast and Midwest regions. In the municipalities of the South and Southeast regions, mainly in the period between 2010 and 2015, there was an apparent decrease in mortality. The percentage variation showed a reduction in the indicator analyzed in the period between 2010 and 2015 for the largest municipalities in the South and Southeast regions. For almost all regions and population sizes, the period between 2010 and 2015 showed a deceleration in the growth of rates. Conclusion: The analysis clearly shows concentrations of municipalities with higher mortality, while also showing that the phenomenon has spread to a greater number of municipalities. The studied period allows the identification of different dynamics in female mortality, in a period of significant variation in mortality due to motorcycle accidents.
  • Violence against adolescents: analysis of health sector notifications, Brazil, 2011-2017 Artigos Originais

    Pereira, Vinícius Oliveira de Moura; Pinto, Isabella Vitral; Mascarenhas, Márcio Dênis Medeiros; Shimizu, Helena Eri; Ramalho, Walter Massa; Fagg, Christopher William

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Introdução: A violência sofrida na adolescência resulta em sérios prejuízos e sofrimento para a sociedade. Este estudo objetivou caracterizar o perfil das violências, das vítimas e dos prováveis autores das violências perpetradas contra adolescentes, bem como descrever o percentual de municípios notificantes por unidade da Federação. Métodos: Estudo transversal, realizado com dados de notificação de violência contra adolescentes do Sistema de Informação de Agravos de Notificação referentes ao período de 2011 a 2017. A significância estatística das diferenças entre as proporções na comparação entre sexos foi testada com o qui-quadrado. Estimaram-se razões de proporção para os tipos de violência mais frequentes segundo variáveis selecionadas. Resultados: As notificações foram procedentes de 75,4% dos municípios brasileiros. A violência física predominou no sexo masculino, na idade de 15 a 19 anos. A violência psicológica predominou no sexo feminino, entre 10 e 14 anos, quando praticada de forma repetitiva, no domicílio, por agressores familiares. A violência sexual prevaleceu no sexo feminino, entre 10 e 14 anos, nas raças/cores indígena, negra e amarela, quando perpetrada de forma repetitiva, no domicílio. A negligência predominou no sexo masculino, entre 10 e 14 anos, quando praticada de forma repetitiva, por agressores familiares. Conclusões: Violências sexuais ocorreram preponderantemente no sexo feminino e geram consideráveis impactos negativos à saúde mental, física, sexual e reprodutiva. Violências comunitárias perpetradas com objetos perfurocortantes e arma de fogo tiveram destaque no sexo masculino e são fatores de risco significativos para a sobremortalidade masculina. Como os problemas são complexos, demandam atuação intersetorial para seu enfrentamento.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Introduction: Violence experienced in adolescence results in serious damage and suffering to society. This study aims to characterize the profile of violence victims and likely perpetrators of violence against adolescents, as well as to describe the percentage of notifying municipalities according to the federation unit. Methods: Cross-sectional study conducted with data on notification of violence against adolescents from the Information System for Notifiable Diseases, from 2011 to 2017. The chi-square test was used to assess the statistical significance of the differences between the proportions in the comparison between genders. Proportion ratios for the most frequent types of violence were estimated according to selected variables. Results: The notifications came from 75.4% of all the Brazilian municipalities. Physical violence predominated among males, aged 15-19 years. Psychological violence was predominant among females, between 10 and 14 years old, when perpetrated repeatedly at home by family aggressors. Sexual violence prevailed among females, aged 10 to 14 years old, in the indigenous, black and yellow races/colors, when perpetrated repeatedly at home. Negligence was more common among males, between 10 and 14 years old, when perpetrated repeatedly by family aggressors. Conclusions: Sexual violence occurred predominantly against females and generated significant negative impacts on mental, physical, sexual and reproductive health. Community violence, perpetrated with sharp objects and firearms, were prominent among males and are important risk factors for male over-mortality. Because the problems are complex, addressing them requires intersectoral actions.
  • Temporal trend in the prevalence of indicators related to driving a motor vehicle after alcohol consumption, between 2007 and 2018 Artigos Originais

    Malta, Deborah Carvalho; Bernal, Regina Tomie Ivata; Silva, Alanna Gomes da; Lima, Cheila Marina de; Machado, Ísis Eloah; Silva, Marta Maria Alves da

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Analisar a tendência temporal da prevalência de indicadores relacionados à condução de veículos motorizados após o consumo de bebida alcoólica, na população em geral e entre motoristas. Métodos: Estudo de tendência temporal de indicadores relacionados à condução de veículos motorizados após o consumo de bebida alcoólica, entre 2007 e 2018, com base nas informações do sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). A população foi constituída de adultos (≥ 18 anos) residentes nas capitais brasileiras com telefone fixo. A análise de tendência foi realizada pela regressão linear. Resultados: Entre 2007 e 2018 houve redução do indicador “condução de veículo após consumo abusivo de bebida alcóolica pela população” de 2 para 0,7% (p < 0,001). Esse consumo, quando calculado apenas entre motoristas, reduziu de 3,5 em 2011 para 1,6 em 2018 (p < 0,003). A condução de veículo por motoristas após consumo de qualquer quantidade de bebida alcóolica apresentou elevadas prevalências, variando de 15,7% (2011) para 11,4% (2018). As prevalências em todos indicadores foram mais elevadas entre homens, adultos mais jovens (18 a 34 anos) e com maior escolaridade. Conclusão: A prática do consumo abusivo de bebida alcóolica e direção reduziu no Brasil, entretanto a prática de dirigir após o consumo de qualquer quantidade de álcool ainda continua elevada. Portanto, torna-se necessário manter as medidas regulatórias de fiscalização de álcool e direção, visando à redução dos acidentes de trânsito.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To analyze the temporal trend of indicators related to motor vehicle driving after alcohol consumption, in the general population and among drivers. Methods: Temporal trend study of indicators related to driving motorized vehicles after alcohol consumption, between 2007 and 2018, based on information from Vigitel. The population consisted of adults (≥ 18 years old) living in Brazilian capitals with a landline. Trend analysis was performed by linear regression. Results: Between 2007 and 2018, there was a reduction in the indicator “driving a vehicle after alcohol abuse by the population” from 2.0% to 0.7% (p < 0.001). This consumption when calculated only among drivers decreased from 3.5 in 2011 to 1.6 in 2018 (p < 0.003). Driving a vehicle by drivers after consuming any amount of alcohol had high prevalences, ranging from 15.7% (2011) to 11.4% (2018). Prevalence in all indicators was higher among men, younger adults (18 to 34 years) and with higher education. Conclusion: The practice of alcohol abuse and driving reduced in Brazil, however, driving after drinking any amount of alcohol still remains high. Therefore, it is necessary to maintain regulatory measures to control alcohol and driving in order to reduce traffic accidents.
  • Analysis of notifications of intimate partner violence against women, Brazil, 2011-2017 Artigos Originais

    Mascarenhas, Márcio Dênis Medeiros; Tomaz, Gabriela Rodrigues; Meneses, Gabriel Medina Sobreira de; Rodrigues, Malvina Thais Pacheco; Pereira, Vinícius Oliveira de Moura; Corassa, Rafael Bello

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivo: Analisar as notificações de violência por parceiro íntimo (VPI) contra mulheres. Métodos: Estudo transversal com dados de notificação compulsória de VPI contra mulheres (≥ 15 anos de idade) registrados no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) no período de 2011 a 2017, analisados por meio do teste χ2 e regressão de Poisson com variância robusta para estimar razões de proporção (RP) e respectivos intervalos de confiança de 95% (IC95%). Resultados : Foram notificados 454.984 casos de violência perpetrados por homens contra mulheres, dos quais 62,4% eram VPI. Os tipos de violência mais relatados foram os abusos físicos (86,6%), psicológicos (53,1%) e sexuais (4,8%). VPI esteve associada, positivamente, às mulheres de 20-39 anos de idade (RP = 1,70; IC95% 1,68; 1,71), gestantes (RP = 1,07; IC95% 1,06; 1,08), parceria conjugal (RP = 1,55; IC95% 1,54; 1,56), ocorrência no domicílio (RP = 1,80; IC95% 1,79; 1,81), reincidência da violência (RP = 1,77; IC95% 1,76; 1,78) e ingestão alcoólica pelo agressor (RP = 1,12; IC95% 1,12; 1,13). Violência física associou-se ao grupo de 20-39 aos de idade (RP = 1,03; IC95% 1,02; 1,03). Violência psicológica predominou entre mulheres com ≥ 40 anos de idade (RP = 1,33; IC95% 1,31; 1,35). Violência sexual foi relatada em maior proporção entre gestantes (RP = 2,71; IC95% 2,59; 2,83) e mulheres com deficiência ou transtorno (RP = 2,30; IC95% 2,17; 2,44). Conclusão: A maioria das notificações de violência contra a mulher registradas nos serviços de saúde foi perpetrada por parceiro íntimo, com destaque para a violência física, psicológica e sexual. Foi possível identificar fatores associados à VPI como idade, escolaridade, gestação, ocorrência no domicílio, reincidência e ingestão de bebida alcoólica pelo agressor.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To analyze notifications of intimate partner violence (IPV) against women. Methods: Cross-sectional study on IPV against women (≥ 15 years old) registered in Brazilian Notification Disease Information System (Sinan) from 2011 to 2017, analyzed using the chi-square test (χ2) and Poisson regression with robust variance to estimate proportion ratios (PR) and their respective 95% confidence intervals (95%CI). Results: A total 454,984 cases of violence perpetrated by men against women were reported, of which 62.4% were IPV. The most reported types of violence were physical (86.6%), psychological (53.1%) and sexual (4.8%) abuse. IPV was positively associated with women aged 20-39 years (PR = 1.70; 95%CI 1.68; 1.71), pregnant women (PR = 1.07; 95%CI 1.06; 1.08), marital partnership (PR = 1.55; 95%CI 1.54; 1.56), occurrence at home (PR = 1.80; 95%CI 1.79; 1.81), recurrence of violence (PR = 1.77; 95%CI 1.76; 1.78) and alcohol intake by the aggressor (PR = 1.12; 95%CI 1.12; 1.13). Physical violence was associated with the 20-39 age group (PR = 1.03; 95%CI 1.02; 1.03). Psychological violence predominated among women ≥ 40 years old (PR = 1.33; 95%CI 1.31; 1.35). Sexual violence was reported in greater proportion among pregnant women (PR = 2.71; 95%CI 2.59; 2.83) and women with disabilities or disorder (PR = 2.30; 95%CI 2.17; 2.44). Conclusion: Most reports of violence against women recorded in health services were perpetrated by an intimate partner, especially physical, psychological and sexual violence. It was possible to identify factors associated with IPV such as age, education, pregnancy, occurrence at home, recurrence and alcohol consumption by the aggressor.
  • Profile of cases due to burn attended in emergency care units in Brazilian capitals in 2017 Artigos Originais

    Malta, Deborah Carvalho; Bernal, Regina Tomie Ivata; Lima, Cheila Marina de; Cardoso, Laís Santos de Magalhães; Andrade, Fabiana Martins Dias de; Marcatto, Juliana de Oliveira; Gawryszewski, Vilma Pinheiro

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivos: Definir o perfil das vítimas de queimadura atendidas nos serviços de emergência e identificar possíveis associações entre as variáveis investigadas. Métodos: Estudo transversal com base nos dados do inquérito “Vigilância de Violências e Acidentes em Unidades Sentinelas de Urgência e Emergência”, de 2017. Procedeu-se à análise descritiva segundo características demográficas e aspectos relativos ao acidente por queimadura, bem como à técnica de análise de correspondência, que permitiu verificar possíveis associações entre as variáveis investigadas. Resultados: Os casos de queimadura foram mais frequentes: em adultos com idade entre 20 e 39 anos (40,7%); em homens (57%); no domicílio (67,7%); em decorrência do manuseio de substâncias quentes (52%). Acidentes no domicílio foram mais frequentes nas faixas etárias de 0 a 15 anos (92%) e idosos (84,4%) e em mulheres (81,6%). Acidentes no comércio, serviços e indústria acometeram indivíduos com idades entre 16 e 59 anos (73,6%). O encaminhamento para outros hospitais esteve associado aos casos ocorridos em idosos e a internação aos eventos que acometeram indivíduos na faixa de 0 a 15 anos de idade. Eventos na população em idade produtiva apresentaram associação com o uso de álcool e o local de trabalho. Entre as mulheres, sugere-se associação dos acidentes com o domicílio e substâncias quentes. Conclusão: Os resultados apontam para a necessidade de ações orientadas no campo da educação em saúde, bem como da regulamentação e da fiscalização trabalhistas.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objectives: To describe the profile of burn victims attended in emergency services and to identify associations between the variables investigated. Methods: Cross-sectional study based on data from the 2017 survey “Surveillance of violence and accidents in emergency units”. We used descriptive analysis, according to demographic characteristics and aspects related to the burn injury, as well as the correspondence analysis technique, which allowed to verify possible associations between the variables investigated. Results: Burns were more frequent: in adults aged between 20 and 39 years (40.7%); in men (57.0%); in the household (67.7%); due to hot substances (52.0%). Household accidents were more frequent in the age group 0-15 years (92.0%) and elderly (84.4%), and in women (81.6%). Accidents in commerce, services and industry affected individuals aged 16 to 59 years (73.6%). Referral to other hospitals was associated with cases in the elderly and hospitalization with the cases in individuals aged between 0 and 15 years old. Events in the working age population were associated with alcohol use and the workplace. Among women, it is suggested to associate burn accidents with household and hot substances. Conclusions: The results point to the need for oriented actions in the field of health education, as well as labor regulation and supervision.
  • Wounded adolescences: a portrait of firearm violence reported in Brazil Artigos Originais

    Pinto, Isabella Vitral; Ribeiro, Adalgisa Peixoto; Santos, Ana Pereira dos; Bevilacqua, Paula; Lachtim, Sheila Aparecida Ferreira; Pereira, Vinícius Oliveira de Moura; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivos: Descrever as notificações de violências interpessoais e autoprovocadas com arma de fogo em adolescentes e identificar os fatores associados à notificação desses eventos. Metodologia: Estudo transversal com dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN) de 2011 a 2017, em adolescentes de 10 a 19 anos feridos por arma de fogo. Utilizou-se o teste χ2 para verificar a diferença de proporção entre os sexos. Realizaram-se análise de correlação e regressão linear múltipla entre o logaritmo da taxa de notificação por arma de fogo e cada variável independente, em amostra de municípios de grande porte. Aplicaram-se teste de normalidade e homocedasticidade ao modelo final. Resultados: Registraram-se 30.103 notificações de violências com armas de fogo em adolescentes, sendo 74,7% no sexo masculino de 15 a 19 anos (83,8%). Entre as meninas, a violência é mais comum na residência, com agressor conhecido e violência física e sexual combinadas. A taxa de óbito por arma de fogo foi maior em Fortaleza, Maceió, João Pessoa, Salvador e Natal, variando de 105,88 a 71,73 por 100 mil. A maior taxa de notificação de violência por arma de fogo teve associação com maiores taxas de óbito por esse tipo de arma e maior cobertura das unidades de saúde. Conclusão: A violência perpetrada por arma de fogo é um importante problema de saúde pública em adolescentes. Os ataques ao estatuto do desarmamento e a flexibilização do porte e da posse de armas afrontam diretamente o presente e o futuro das crianças e adolescentes.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objective: To describe the notifications of interpersonal and self-inflicted firearm violence in adolescents and to identify the factors associated with the notification of this event. Methodology: Cross-sectional study analyzing data from Sinan from 2011 to 2017, in adolescents aged 10-19 years, injured by firearms. The χ2 test was used to verify the gender ratio difference. Correlation analysis and multiple linear regression were performed between the logarithm of the firearm notification rate and each independent variable, in a sample of large municipalities. Results: There were 30,103 reports of firearm violence in adolescents, of which (74.7%) were males aged 15-19 years (83.8%). Among girls, violence is more common at home, with a known perpetrator, and with physical and sexual violence combined. The death rate by firearms was higher in Fortaleza, Maceió, João Pessoa, Salvador and Natal, ranging from 105.88 to 71.73 per 100 thousand. Higher notification rates of firearm violence were associated with higher firearm death rates and greater coverage of health facilities. Conclusion: Firearm violence is a major public health problem in adolescents. Attacks on the disarmament statute and the loosening of gun possession and ownership directly confront the present and future of children and adolescents.
  • Profile of care for violence against the elderly in urgency and emergency services: VIVA analysis Survey 2017 Artigos Originais

    Andrade, Fabiana Martins Dias de; Ribeiro, Adalgisa Peixoto; Bernal, Regina Tomie Ivata; Machado, Ísis Eloah; Malta, Deborah Carvalho

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO: Objetivos: Caracterizar o perfil das ocorrências de violência contra os idosos e investigar a associação entre fatores demográficos das vítimas e características da ocorrência. Métodos: Estudo transversal, utilizando dados do inquérito Vigilância de Violências e Acidentes (VIVA), realizado em serviços de emergência em 2017. Foi realizada análise descritiva das características de violência, segundo fatores demográficos, seguida da análise de correspondência, visando identificar as principais características associadas nesse grupo. Resultados: Entre as vítimas estudadas, a maioria eram homens, a violência mais comum foi a física, a parte do corpo mais atingida foi a cabeça, os principais locais de ocorrência foram residência e via pública, por agressor desconhecido. Foi associado à violência entre idosas, o agressor ser o companheiro e a ameaça. Já entre os idosos foi sofrer violências em via pública, agressor desconhecido, lesões no tórax e uso de objeto perfurocortante. Idosos mais jovens sofreram mais violências físicas por meio de força, provocadas por amigos e atingindo membros superiores. Entre os mais idosos, estiveram relacionados à negligência residência como local de ocorrência, familiar como agressores membros inferiores e múltiplos órgãos afetados. Conclusão: O estudo permitiu obter uma visão sobre a violência sofrida por idosos atendidos em serviços de emergência no Brasil. O conhecimento do perfil das vítimas é importante para o direcionamento das políticas e ações que visem prevenir e enfrentar o problema da violência contra idosos.

    Abstract in English:

    ABSTRACT: Objectives: To characterize the profile of violent events among the elderly and to investigate the association between demographic factors and characteristics of violence. Methods: Cross-sectional study using data from the Violence and Accidents Survey (VIVA Survey) conducted at the emergency services in 2017. Descriptive analys es of the characteristics of violence were performed, according to demographic factors, followed by the correspondence analysis, using the main characteristics listed in this group, and considering p < 0.05. Results : Among the studied victims, most were male; the most common type of violence was physical, the most frequently body part affected was the head, the main places of occurrence were home and the public area, and, most often, the perpetrator was unknown. The fact of the aggressor being the victim’s partner was associated with violence among the female elderly , as well as the use of threats. At the same time, violence among the male elderly was associated to being assaulted in the street, by strangers, including thorax injuries and the use of sharp objects. Y ounger elders have suffered physical aggression mostly through strength/beating, inflicted by friends and reaching the upper limbs. Among the older elders, the negligence was more related to the household as the location where the violence occurred, aggression perpetrated by relatives, and violence affecting the lower limbs and multiple organs were related to negligence. Conclusion: The study led to insights about the violence suffered by the elderly patients attending urgency and emergency services in Brazil. Knowing the victims’ profile is important for directing policies and actions that aim at preventing and addressing the problem of violence against the elderly.
Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revbrepi@usp.br