• Occupational accidents among middle and high school students of the state of São Paulo, Brazil Original Articles

    Fischer, Frida M; Martins, Ignez S; Oliveira, Denize C; Teixeira, Liliane R; Latorre, Maria do Rosario D; Cooper, Sharon P

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Estimar a prevalência de acidentes de trabalho entre estudantes adolescentes em área urbana e identificar os fatores de risco de ocorrência dos acidentes de trabalho. MÉTODOS: Um estudo transversal foi conduzido nas escolas públicas de ensino fundamental e médio, das cidades de Santo Antonio do Pinhal e Monteiro Lobato, Estado de São Paulo. Foi realizada uma amostra probabilística estratificada em duas escolas públicas de ensino médio de cada uma das duas cidades pesquisadas. O total da população pesquisada foi de 781 estudantes, de 11 a 19 anos de idade. Os estudantes responderam um questionário sobre condições de vida e trabalho, incluindo as características dos acidentes de trabalho ocorridos e problemas de saúde. Foram estimados os fatores de riscos para a ocorrência de acidentes no trabalho, do passado e do presente, usando modelos de regressão logística múltipla. RESULTADOS: Dos 781 estudantes que participaram da pesquisa, 604 relataram ter experiência de trabalho. Destes, 47% relataram já ter sofrido acidentes. Entre aqueles que, no período de coleta de dados, estavam trabalhando (n=555), 38% afirmaram ter sofrido acidentes no posto que ocupavam naquele momento. Os fatores de risco para a ocorrência de acidentes de trabalho, que apresentaram razão de chances acima de 2,0, foram: estudar no período vespertino, exercer funções de empregado(a) doméstico(a), garçom ou oleiro, e trabalhar com objetos e máquinas perigosas. CONCLUSÕES: Os resultados mostram a necessidade de restringir o trabalho de adolescentes, dando apoio às comunidades na implementação de programas de desenvolvimento social.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: To estimate the prevalence of occupational injuries and identify their risk factors among students in two municipalities. METHODS: A cross-sectional survey was conducted in public schools of the municipalities of Santo Antonio do Pinhal and Monteiro Lobato, Brazil. A stratified probabilistic sample was drawn from public middle and high schools of the study municipalities. A total of 781 students aged 11 to 19 years participated in the study. Students attending middle and high school answered a comprehensive questionnaire on living and working conditions, as well as aspects of work injuries, and health conditions. Multiple logistic regression models were fitted to estimate risk factors of previous and present occupational injuries. RESULTS: Of 781 students, 604 previously had or currently have jobs and 47% reported previous injuries. Among current workers (n=555), 38% reported injuries on their current job. Risk factors for work injuries with statistically significant odds ratio >2.0 included attending evening school, working as a housekeeper, waiter or brickmaker, and with potentially dangerous machines. CONCLUSIONS: The study results reinforce the need of restricting adolescent work and support communities to implement social promotion programs.
  • Outpatient health service utilization and associated factors: a population-based study Original Articles

    Mendoza-Sassi, Raúl; Béria, Jorge U; Barros, Aluísio J D

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Identificar os fatores que levam uma pessoa a consultar o médico no Brasil e avaliar as diferenças entre grupos socioeconômicos. MÉTODOS: Foi realizado um estudo transversal com 1.260 pessoas de 15 anos ou mais no sul do Brasil. Foram analisados dados demográficos, socioeconômicos, de necessidade em saúde e de fonte definida para consulta quanto a visita ao médico nos últimos dois meses. Foram calculadas as razões ajustadas de prevalência (RP) e os Intervalos de Confiança de 95% (IC 95%), utilizando a regressão de Poisson. RESULTADOS: As RP ajustadas mostraram que mulher, eventos estressantes, seguro de saúde e médico de referência aumentaram a probabilidade do desfecho. Foi encontrada uma relação de tipo dose-resposta com auto-avaliação do estado de saúde, e a probabilidade de consultar aumentou a medida que a necessidade em saúde também aumentou. A análise no grupo com doença crônica evidenciou que o grupo de menor renda e sem escolaridade teve uma redução de 62% na probabilidade de visitar o médico em comparação com o grupo de maior renda e sem estudo. Contudo, como ocorreu interação significativa entre renda e educação, o tempo de estudo melhorou a utilização nesse grupo. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem a existência de iniqüidade no grupo mais pobre que pode ser modificada pela educação. Medidas específicas reforçando a importância de ter um médico de referência podem também melhorar o acesso dos mais pobres.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To identify factors that lead people to visit a doctor in Brazil and assess differences between socioeconomic groups. METHODS: A cross-sectional study comprising 1,260 subjects aged 15 or more was carried out in southern Brazil. Demographic, socioeconomic, health needs and regular source of care data were analyzed concerning visits to a doctor within two months from the interview. Adjusted prevalence ratios and 95% confidence intervals were calculated using Poisson regression. RESULTS: Adjusted PR showed that women having stressful life events, health insurance, and a regular doctor increased the outcome. A dose-related response was found with self-reported health, and the probability of visiting a doctor increased with health needs. Analysis in the chronic disease group revealed that uneducated lower income subjects had a 62% reduction in the chance of visiting a doctor compared to uneducated higher income ones. However, as it was seen a significant interaction between income and education, years of schooling increased utilization in this group. CONCLUSIONS: Results suggest the existence of health inequity in the poorest group that could be overcome with education. Specific measures reinforcing the importance of having a regular doctor may also improve access in the underserved group.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br