• Intergenerational interaction in health promotion: a qualitative study in Brazil Original Articles

    Souza, Elza Maria de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Em 1994 foi iniciado um projeto de integração entre gerações em Taguatinga, Distrito Federal, com a finalidade de promover o bem estar dos idosos e adolescentes, usando-se o processo de reminiscências como meio de integração. O objetivo do estudo é avaliar o projeto de acordo com a opinião dos participantes e enfatizar a contribuição desses grupos etários na construção de capital social. MÉTODOS: De novembro de 1999 a abril de 2000 foi conduzida uma pesquisa qualitativa usando-se a técnica dos grupos focais. Seguindo-se um roteiro, nove grupos de estudantes, de 13 a 19 anos de idade, e três grupos de idosos, de 60 anos ou mais foram entrevistados para obtenção de dados relativos às relações intergeracionais, antes e após atividades envolvendo jovens e idosos. RESULTADOS: Os resultados sugerem mudança de atitude dos jovens em relação aos idosos e à velhice. Os idosos relataram melhora no estado de saúde. Para os dois grupos etários os achados sugerem aprimoramento da convivência entre gerações. CONCLUSÕES: Os achados parecem indicar que atividades de integração entre gerações usando-se o processo de reminiscências contribuem para fortalecer a confiança mútua e normas de reciprocidade, podendo ser uma alternativa de investimento em capital social e no bem estar dos participantes. No entanto, Estudos adicionais serão necessários para comprovar esses achados.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: In 1994 a pilot intergenerational project was started in the city of Taguatinga, Brazil, to promote the well-being of both elderly and adolescent populations using reminiscence processes as a means of interaction. The purpose of the study is to evaluate the project from the participants' viewpoint and to improve the contribution of those age groups in building up social capital. METHODS: From November 1999 to April 2000 a qualitative study using focus groups technique was conducted. Using a discussion guide, 9 groups of students, ranging in age from 13 to 19 years old, and 3 groups of elderly aged 60 years and over were interviewed to collect data regarding their interaction before and after an intergenerational program. RESULTS: The main findings suggested a change in attitude of young people toward old age and elderly people. Participating elderly people reported improvement in their health status. For both age groups the findings suggested a better understanding between generations. CONCLUSIONS: It seems that reminiscence intergenerational activity contributes to building up mutual trust and reciprocity. These results seem to indicate this is an alternative for investing in social capital and improving participants' well-being. However, further work is needed to support these findings.
  • HTLV-I/II and blood donors: determinants associated with seropositivity in a low risk population Original Articles

    Soares, Bernadette Catalan; Proietti, Anna Bárbara de F Carneiro; Proietti, Fernando Augusto

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Doadores de sangue no Brasil têm sido avaliados sorologicamente para o HTLV-I/II desde 1993. Assim, realizou-se estudo para estimar a prevalência dessa infecção em população de baixo risco e para melhor compreender os determinantes associados à soropositividade. MÉTODOS: Doadores de sangue soropositivos (n=135), soroindeterminados (n=167) e soronegativos (n=116) foram arrolados como participantes de uma coorte aberta e prevalente. Estudo transversal dos participantes desses três grupos avaliou fatores de risco comportamentais e ambientais para soropositividade. O status sorológico foi definido usando a reação de EIA (enzyme linked immunosorbent assay) e o teste Western blot (WB). RESULTADOS: Os três grupos apresentaram heterogeneidade entre si. A soropositividade mostrou-se associada à história pregressa de transfusão de sangue, em nível educacional, como um marcador de condição socioeconômica e ao uso de drogas ilegais não endovenosas. CONCLUSÕES: Os resultados confirmam a importância de um monitoramento e refinamento do processo de seleção dos doadores de sangue.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Blood donors in Brazil have been routinely screened for HTLV-I/II since 1993. A study was performed to estimate the prevalence of HTLV-I/II infection in a low risk population and to better understand determinants associated with seropositivity. METHODS: HTLV-I/II seropositive (n=135), indeterminate (n=167) and seronegative blood donors (n=116) were enrolled in an open prevalence prospective cohort study. A cross-sectional epidemiological study of positive, indeterminate and seronegative HTLV-I/II subjects was conducted to assess behavioral and environmental risk factors for seropositivity. HTLV-I/II serological status was confirmed using enzyme-linked immunosorbent assay (EIA) and Western blot (WB). RESULTS: The three groups were not homogeneous. HTLV-I/II seropositivity was associated to past blood transfusion and years of schooling, a marker of socioeconomic status, and use of non-intravenous illegal drugs. CONCLUSIONS: The study results reinforce the importance of continuous monitoring and improvement of blood donor selection process.
  • Dengue and the risk of urban yellow fever reintroduction in São Paulo State, Brazil Original Articles

    Massad, Eduardo; Burattini, Marcelo Nascimento; Coutinho, Francisco Antonio Bezerra; Lopez, Luiz Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Propor um modelo matemático para a estimativa da reprodutibilidade basal, R0, para a febre amarela urbana em uma área infestada pela dengue. MÉTODOS: O método utilizado considera que, como ambas as doenças são transmitidas pelo mesmo vetor (Aedes aegypti), poder-se-ia aplicar todos os parâmetros quantitativos relativos ao mosquito, estimados pela fase inicial da curva de crescimento de casos de dengue, à dinâmica da febre amarela. Demonstra-se que o R0 da febre amarela é em média 43% menor que o da dengue. Esta diferença deve-se à viremia mais prolongada da dengue, bem como ao menor período de incubação extrínseco daquele vírus no mosquito. RESULTADOS: Apresenta-se a aplicação desta análise matemática à situação epidemiológica da dengue no estado de São Paulo, para o ano de 2001, onde o número de casos de dengue aumentou de 3.582, em 2000 para 51.348, em 2001. Calculou-se o valor de R0 para a febre amarela para cada cidade do estado que tinha R0 para dengue maior que um. Estimou-se o número total de pessoas desprotegidas, sem vacina, e que vivem em áreas de alto risco para a febre amarela urbana. CONCLUSÕES: Foi demonstrado que existe, um grande contingente de pessoas não vacinadas contra febre amarela vivendo em áreas infestadas por Aedes aegypti no Estado de São Paulo, até aquela data (2001).

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To propose a mathematical method for the estimation of the Basic Reproduction Number, R0, of urban yellow fever in a dengue-infested area. METHODS: The method is based on the assumption that, as the same vector (Aedes aegypti) causes both infections, all the quantities related to the mosquito, estimated from the initial phase of dengue epidemic, could be applied to yellow fever dynamics. It is demonstrated that R0 for yellow fever is, on average, 43% lower than that for dengue. This difference is due to the longer dengue viremia and its shorter extrinsic incubation period. RESULTS: In this study the analysis was expanded to the epidemiological situation of dengue in São Paulo in the year 2001. The total number of dengue cases increased from 3,582 in 2000 to 51,348 in 2001. It was then calculated R0 for yellow fever for every city which have shown R0 of dengue greater than 1. It was also estimated the total number of unprotected people living in highly risky areas for urban yellow fever. CONCLUSIONS: Currently there is a great number of non-vaccinated people living in Aedes aegypti infested area in the state of São Paulo.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br