• Sex workers’ narratives about clients with disabilities: can training improve sexual health in Portugal? Original Articles

    Pinho, Ana R.; Oliveira, João Manuel de; Nogueira, Conceição

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As pessoas com diversidade funcional enfrentam barreiras que limitam suas vidas sexuais. Em Portugal, alguns indivíduos com incapacidades físicas demonstraram interesse em recorrer à assistência sexual, prestada por profissionais com formação, para responder às suas preferências e necessidades sexuais. Contudo, trabalhadores(as) do sexo, sem formação específica, representam a única forma de aceder a serviços sexuais comerciais. Assim, este estudo foca as experiências de trabalhadores(as) do sexo que prestam serviços a clientes com diversidade funcional. Treze entrevistas a trabalhadores(as) do sexo foram analisadas pelo método proposto por Braun e Clarke. Os principais resultados demonstraram que os clientes do trabalho sexual são majoritariamente homens e que as especificidades inerentes tanto à falta de formação como às relações estabelecidas tendem a gerar sentimentos de constrangimento nos(as) profissionais. Finalmente, concluiu-se que a formação aliada à educação sexual e uma reflexão crítica sobre as diferenças de gênero existentes no recurso ao sexo comercial são fundamentais para melhorar a saúde sexual daqueles(as) que escolhem os serviços sexuais como forma de expressão sexual.

    Abstract in English:

    Abstract People with disabilities face barriers that limit their sexual lives. In Portugal, some individuals with physical impairments have shown interest in resorting to sexual assistance provided by trained professionals, according to the client’s preferences and needs. However, in Portugal, sex workers lacking any formal training represent the only way to access commercial sex services. Thus, this study analyzes the experiences of sex workers that provide services for disabled clients. The interviews of thirteen sex workers were analyzed using the thematic analysis method proposed by Braun and Clarke. The key findings show that men seek out sexual and emotional satisfaction from sex work. Additionally, specificities inherent to the lack of training and the relationships established tend to embarrass professionals. Finally, we conclude that training coupled with sexual education and popular awareness about gender differences in the pursuit of sex is fundamental to improve the sexual health of those who choose sex services as a way of sexual expression.
  • Intensive home support for mental health crises: experience of the Trieste territorial crises team, in Italy Original Articles

    Sade, Rossana Maria Seabra; Goljevscek, Serena; Corradi-Webster, Clarissa Mendonça

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O manejo precoce da crise em saúde mental é importante para bom prognóstico e adesão ao tratamento. São propostas experiências para atender situações de crise em domicílio, com objetivo de diminuir internações, doses de medicamentos e aumentar satisfação com o atendimento. Conhecer experiências de cuidado domiciliar em crises em saúde mental pode auxiliar gestores e profissionais na proposição de práticas inovadoras. O objetivo deste artigo é descrever a experiência de Trieste, na Itália, que implementou o serviço de equipe de crise domiciliar. O trabalho é realizado em quatro fases: aplicação dos critérios de inclusão no tratamento da equipe de crise; avaliação inicial; co-construção do plano terapêutico; alta e transição para outros serviços. Em um ano a equipe fez 124 avaliações e admitiu 59 pessoas. Em relação aos sintomas psiquiátricos, observou-se, no momento de alta, melhora significativa em 93% das pessoas. Quanto ao funcionamento global, houve melhora significativa em 81%. Os dados apontam uma redução de internações compulsórias de 29,4% no primeiro semestre de 2018 e de 78,8% no segundo, comparado a 2017. A equipe de crise em domicílio cumpre seus objetivos de cuidar do indivíduo em sofrimento de modo holístico, diminuindo o contato com hospitais.

    Abstract in English:

    Abstract Early management of mental health crises is important for a good prognosis and treatment adherence. Ideas have been proposed to address crisis situations at home, aiming to reduce hospitalizations and medication doses and to increase care satisfaction. Identifying experiences of home care for mental health crises can support managers and professionals in proposing innovative practices. This article aims to describe the experience of Trieste, in Italy, which implemented a home crisis team service. The work is carried out in four phases: application of the inclusion criteria for treatment by the crisis team; initial assessment; co-construction of the therapeutic plan; discharge and transition to other services. In one year, the team performed 124 assessments and provided care for 59 people. Regarding psychiatric symptoms, 93% of the patients showed significant improvement at discharge. Considering overall functioning, 81% showed significant improvement. Data show a reduction of compulsory admission rates of 29.4% in the first semester of 2018 and of 78.8% in the second semester, compared to 2017. The home crisis team achieved its goals of holistically caring for suffering individuals and reducing their contact with hospitals.
Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Associação Paulista de Saúde Pública. SP - Brazil
E-mail: saudesoc@usp.br