Sobre o periódico

Informações básicas

 

Interface – Comunicação, Saúde, Educação é uma publicação on-line, em acesso aberto, interdisciplinar, trimestral, editada pela Unesp (Laboratório de Comunicação e Educação em Saúde - Departamento de Saúde Pública, Faculdade de Medicina de Botucatu), dirigida para a Educação e Comunicação nas práticas de saúde, a formação de profissionais de saúde (universitária e continuada) e a Saúde Coletiva  em sua articulação com a Filosofia, as artes, e as Ciências  Sociais e Humanas. Prioriza abordagens críticas e inovadoras e a pesquisa qualitativa

Foi lançada em agosto de 1997 com a intenção de estimular o debate e a difusão de conhecimento em torno das questões contemporâneas que desafiam o campo da Saúde e sua articulação com a Comunicação e Educação.

Interface é uma publicação com difusão internacional e vem progressivamente recebendo contribuições de autores de diferentes países, destacadamente da América Latina, Caribe, Portugal e Espanha. Para ampliar esta colaboração a revista vem contando, atualmente, com diversos editores associados destas regiões.

Tem mantido rigorosamente sua periodicidade sem atraso, desde sua criação, em 1997, como periódico semestral. De 2004 a 2007 teve periodicidade quadrimestral e a partir de 2008 tornou-se um periódico trimestral.

Todos os artigos da revista são publicados em fluxo contínuo, na versão pré-publicação (ahead of print) na coleção SciELO, já com número DOI, permitindo que estejam disponíveis nesta base para consulta e, assim, possam ser citados, antes mesmo de sua publicação na versão online/digital.

Interface segue os princípios da ética na publicação científica contidos no código de conduta do Committee on Publication Ethics.

A abreviatura de seu título é Interface (Botucatu), que deve ser usada em bibliografias, notas de rodapé, legendas e referências.

 

 

Fontes de indexação

 
  • Bibliografia Brasileira de Educação
  • CLASE – Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades
  • CCN – Catálogo Coletivo Nacional/IBICT 
  • DOAJ – Directory of Open Access Journal 
  • EBSCO Publishing’s Electronic Databases 
  • EMCare
  • ERA Educational Research Abstracts Online
  • Google Academic
  • LATINDEX – Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal
  • LILACS – Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde
  • Linguistics and Language Behavior Abstracts – LLBA
  • Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal
  • SciELO Brasil/SciELO Social Sciences 
  • SciELO Citation Index (Thomson Reuters) 
  • SciELO Saúde Pública 
  • Social Planning/Policy & Development Abstracts 
  • Scopus
  • SocINDEX
  • CSA Sociological Abstracts
  • CSA Social Services Abstracts
 

 

Avaliação Qualis/CAPES

 

A1 Ensino
A2 Educação
A2 Comunicação e Informação
A2 Arte/Música
A2 Interdisciplinar
A2 Psicologia
A2 Letras / Linguística
B1 Saúde Coletiva
B1 Sociologia
B1 Filosofia
B1 História

TEXTO COMPLETO

– http://www.scielo.br/icse 
– http://www.interface.org.br

 

 

Propriedade intetectual

 

Este é um periódico de acesso aberto. Todo o seu conteúdo, exceto quando identificado, está licenciado sob uma Licença Creative Commons CC-BY. Mais detalhes em: https://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/

 

 

Patrocinadores

 

 

 

 


Corpo Editorial

Editor-chefe

 
  • Antonio Pithon Cyrino, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
 

 

Editores

 
  • Denise Martin Covielo, Universidade Federal de São Paulo e Universidade Católica de Santos, São Paulo, SP, Brasil
  • Lilia Blima Schraiber, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
 

 

Editora Senior

 
  • Miriam Celí Pimentel Porto Foresti, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
 

 

Editores Junior

 
  • Francini Lube Guizardi, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Tiago Rocha Ointo, Escola Multicampi de Ciências Médicas, Caicó,RN, Brasil
 

 

Editores Assistentes

 
  • Ana Flávia Pires Lucas D'Oliveira, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Claudio Bertolli Filho, Universidade Estadual Paulista, Bauru, SP, Brasil
  • Roseli Esquerdo Lopes, Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil
  • Vera Lúcia Garcia, Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, SP, Brasil
 

 

Editores Associados

 
  • Alejandro Goldberg, Universidade de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina
  • Ana Domíngues Mon, Universidade de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina
  • Cassio Silveira, Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa, São Paulo, SP, Brasil
  • Charles Dalcanale Tesser, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil
  • Chiara Pussetti, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Dagmar Elisabeth Estermann Meyer, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Eliana Goldfarb Cyrino, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
  • Elisabeth Meloni Vieira, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Elma Lourdes Campos Pavone Zoboli, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Janine Miranda Cardoso, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Joana Raquel Santos de Almeida, Universidade de Londres, Londres, Inglaterra
  • Ligia Amparo da Silva Santos, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA. Brasil
  • Luciano Bezerra Gomes, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil
  • Marcelo Viana da Costa, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Pau dos Ferros, RN, Brasil
  • Maria Dionísia do Amaral Dias, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
  • Mónica Petracci, Universidade de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina
  • Patrícia Karina Natália Schwarz, Universidade de Buenos Aires, Buenos Aires, Argentina
  • Rosamaria Goatti Carneiro, Universidade de Brasília, Distrito Federal, Brasil
  • Rosana Teresa Onocko Campos, Unicamp, Campinas, São Paulo, Brasil
  • Sérgio Resende Carvalho, Universidade Estadual de Campinas, São Paulo, SP, Brasil
  • Simone Mainieri Paulon, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Victoria Maria Brant Ribeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Editor de Debates

  • Felipe de Oliveira Lopes Cavalcanti, Fundação Oswaldo Cruz, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Editora de Resenhas

  • Francini Lube Guizardi, Fundação Oswaldo Cruz, Brasília, Distrito Federal, Brasil

Editor de Entrevistas

  • Pedro Paulo Gomes Pereira, Unifesp
 

 

Editora de Criação

 
  • Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
 

 

Equipe de Criação

 
  • Eduardo Augusto Alves Almeida, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Eliane Dias Castro, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Gisele Dozono Asanuma, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Juliana Araújo Silva,  Universidade Estadual Paulista, Assis, SP, Brasil
  • Renata Monteiro Buelau, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
 

 

Editora Executiva

 
  • Mônica Leopardi Bosco de Azevedo, Interface - Comunicação, Saúde, Educação, Botucatu, SP, Brasil
 

 

Projeto Gráfico

 
  • Projeto gráfico-textual
    Adriana Ribeiro, Interface - Comunicação, Saúde, Educação
  • Editoração Eletrônica
    Adriana Ribeiro
 

 

Produção Editorial

 
  • Assistente administrativo
    Juliana Freitas Oliveira
    Rodrigo A. Chiarelli Gonçalves
     
  • Assistente editorial
    Renato Antunes Ribeiro
  • Normalização
    Luciana Pizzani 
    Rosemary Cristina da Silva
  • Revisão de textos
    Angela Castello Branco (Português/Portuguese/Potugués)
    Félix Héctor Rigoli (Inglês/English/Inglés)
    María Carbajal (Espanhol/Spanish/Español)
  • Web design
    Ester CMA
  • Manutenção do website
    Nieli de Lima
 

 

Conselho Editorial Científico

 
  • Adriana Kelly Santos, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Afonso Miguel Cavaco, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Alain Ehrenberg, L’Université Paris Descartes, Paris, France
  • Alcindo Ferla, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Alejandra López Gómez, Universitad de la Republica, Montevideo, Uruguay
  • Aluísio Gomes da Silva Junior, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil
  • André Martins Vilar de Carvalho, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Andrea Caprara, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil
  • Angélica Maria Bicudo, Unicamp, Campinas, São Paulo, Brasil
  • António Nóvoa, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Carlos Eduardo Aguilera Campos, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Carmen Fontes de Souza Teixeira, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil
  • Carolina Martinez-Salgado, Universidad  Autónoma Metropolitana, Ciudad de México, México
  • César Ernesto Abadia-Barrero, University of Connecticut, EUA
  • Charles Briggs, UCSD, USA
  • Charles Briggs, University of California, San Diego, California, USA
  • Diego Gracia, Universidad Complutense de Madrid, Madrid, España
  • Eduardo L. Menéndez, Centro de Investigaciones y Estudios Superiores em Antropologia Social, Ciudad de México, México
  • Fernando Peñaranda Correa, Universidade de Antioquia, Medellín, Colômbia
  • Fernando Altair Pocahy, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Flavia Helena Miranda de Araújo Freire, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Francisco Javier Uribe Rivera, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • George Dantas de Azevedo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Graça Carapinheiro, Instituto Universitário de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Guilherme Souza Cavalcanti de Albuquerque, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil
  • Gustavo Nunes de Oliveira, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil
  • Helena Maria Scherlowski Leal David, Universidade Estadual do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Hugo Mercer, Universidad Nacional San Martín, Buenos Aires, Argentina
  • Ildeberto Muniz de Almeida, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
  • Inesita Soares de Araújo, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Isabel Fernandes, Universidade de Lisboa, Lisboa, Portugal
  • Ivana Cristina de Holanda Cunha Barreto, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, CE, Brasil
  • Jairnilson da Silva Paim, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil
  • Jesús Arroyave, Universidad del Norte, Barranquila, Colômbia
  • John Le Carreño, Universidad Adventistade Chile, Chillán, Chile
  • Jose Ivo dos Santos Pedrosa, Universidade Federal do Piauí, Teresina, PI, Brasil
  • José Miguel Rasia, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil
  • José Ricardo de Carvalho Mesquita Ayres, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • José Roque Junges, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Karla Patrícia Cardoso Amorim, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Laura Macruz Feuerwerker, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Leandro Barbosa de Pinho, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Leonor Graciela Natansohn, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil
  • Lia Geraldo da Silva Batista, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil
  • Luciana Kind do Nascimento , Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil
  • Luis Behares, Universidad de la Republica Uruguaia, Montevideo,  Uruguay
  • Luiz Carlos de Oliveira Cecílio, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Lydia Feito Grande, Universidad Complutense de Madrid, Madrid, España
  • Magda Dimenstein, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil
  • Marcelo Dalla Vecchia, Universidade Federal de São João Del Rei, São João Del Rei, MG, Brasil
  • Marcelo Eduardo Pfeiffer Castellanos, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil
  • Márcia Thereza Couto Falcão, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Marco Akerman, Uiversidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Marcos Antonio Pellegrini, Universidade Federal de Roraima, Boa Vista, RR, Brasil
  • Margareth Aparecida Santini de Almeida, Universidade Estadual Paulista, Botucatu, SP, Brasil
  • Margarida Maria da Silva Vieira, Universidade Católica Portuguesa, Porto, Portugal
  • Maria Antônia Ramos Azevedo, Universidade Estadual Paulista, Rio Claro, SP, Brasil
  • Maria Cecília de Souza Minayo, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Maria Cristina Davini, Organização Pan-Americana da Saúde, Buenos Aires, Argentina
  • Maria del Consuelo Chapela Mendoza, Universidad Autónoma Metropolitana, Ciudad del México, México
  • Maria Elizabeth Barros de Barros, Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, Brasil
  • Maria Inês Baptistella Nemes, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Maria Isabel da Cunha, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Porto Alegre, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Maria Ligia Rangel Santos, Universidade Federal da Bahia, Salvador, BA, Brasil
  • Maricela Perera Pérez, Universidad de la Habana, La Habana, Cuba
  • Marilene de Castilho Sá, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Maximiliano Loiola Ponte de Souza, Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Miguel Montagner, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil
  • Mònica Lourdes Franch Gutiérrez, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, PB, Brasil
  • Neusi Aparecida Navas Berbel, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR, Brasil
  • Nildo Alvez Batista, Universidade Federal de São Paulo, Santos, SP, Brasil
  • Paulo Henrique Martins, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil
  • Paulo Roberto Gibaldi Vaz, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Raquel Rigoto, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Ceará, Brasil
  • Reni Aparecida Barsaglini, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, MT, Brasil
  • Ricardo Burg Ceccim, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Ricardo Rodrigues Teixeira, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil
  • Ricardo Sparapan Pena, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Richard Guy Parker, Columbia University, New York, USA
  • Robert M. Anderson, University of Michigan, Ann Arbor, Michigan, USA
  • Roberta Bivar Carneiro Campos, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil
  • Roberto Castro Pérez, Universidad Autónoma de México, Ciudad de México, México
  • Roberto Passos Nogueira, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, Brasília, DF, Brasil
  • Roger Ruiz-Moral, Universidad de Córdoba, Córdoba, España
  • Roseni Pinheiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
  • Russel Parry Scott, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, PE, Brasil
  • Sandra Noemí Cucurullo de Caponi, Universidade Federal  de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil
  • Sérgio Resende Carvalho, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP, Brasil
  • Soraya Fleischer, Universidade de Brasília, Brasília, DF, Brasil
  • Stela Nazareth Meneghel, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil
  • Sylvia Helena Souza da Silva Batista, Universidade Federal de São Paulo, Santos, SP, Brasil
  • Túlio Batista Franco, Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, RJ, Brasil
 

 


Instruções aos autores

ESCOPO E POLÍTICA EDITORIAL

 

Interface - Comunicação, Saúde, Educação é uma publicação on-line, em acesso aberto, interdisciplinar, trimestral, editada pela Unesp (Laboratório de Educação e Comunicação em Saúde, Departamento de Saúde Pública, Faculdade de Medicina de Botucatu), dirigida para a Educação e a Comunicação nas práticas de saúde, a formação de profissionais de saúde (universitária e continuada) e a Saúde Coletiva em sua articulação com a Filosofia, as Artes e as Ciências Sociais e Humanas. Prioriza abordagens críticas e inovadoras e a pesquisa qualitativa.

Interface - Comunicação, Saúde, Educação publica apenas textos inéditos e originais, sob a forma de artigos de demanda livre, analíticos e/ou ensaísticos, revisão de temas atuais, resenhas críticas, relatos de experiência, debates, entrevistas; e veicula cartas e notas sobre eventos e assuntos de interesse. O Corpo Editorial da revista pode propor, eventualmente, temas específicos considerados relevantes, desenvolvidos por autores convidados, especialistas no assunto. Não são aceitas traduções de textos publicados em outra língua.

Todos os manuscritos submetidos passam por um processo de avaliação de mérito científico por pares.  Os editores reservam-se o direito de efetuar alterações e/ou cortes nos originais recebidos para adequá-los às normas da revista, mantendo estilo e conteúdo.

O título abreviado do periódico é Interface (Botucatu), que deve ser usado em bibliografias, notas de rodapé, referências e legendas bibliográficas.
A submissão de manuscritos é feita apenas online, pelo sistema Scholar One Manuscripts.
(http://mc04.manuscriptcentral.com/icse-scielo)
 
Toda submissão de manuscrito à Interface está condicionada ao atendimento às normas descritas a seguir. O não atendimento dessas normas poderá acarretar a rejeição da submissão na análise inicial.  

SEÇÕES DA REVISTA

Editorial – texto temático de responsabilidade dos editores ou de pesquisadores convidados (até duas mil palavras).

Dossiê – conjunto de textos ensaísticos ou analíticos temáticos, a convite dos editores, resultantes de estudos e pesquisas originais de interesse para a revista (até seis mil palavras).

Artigos - textos analíticos resultantes de pesquisas originais teóricas ou empíricas referentes a temas de interesse para a revista (até seis mil palavras).

Revisão – textos de revisão da literatura sobre temas consagrados pertinentes ao escopo da revista (até seis mil palavras).

Debates - conjunto de textos sobre temas atuais e/ou polêmicos propostos pelos editores ou por colaboradores e debatidos por especialistas, que expõem seus pontos de vista (Texto de abertura: até seis mil palavras; textos dos debatedores: até mil e quinhentas palavras; réplica: até mil e quinhentas palavras).

Espaço Aberto - textos embasados teoricamente que descrevam e analisem criticamente experiências relevantes para o escopo da revista (até cinco mil palavras).

Entrevistas - depoimentos de pessoas cujas histórias de vida ou realizações profissionais sejam relevantes para as áreas de abrangência da revista (até seis mil palavras).

Resenhas – textos de análise crítica de publicações lançadas no Brasil ou exterior nos últimos dois anos, sob a forma de livros, filmes ou outras produções recentes e relevantes para os temas do escopo da revista (até três mil palavras).

Criação - textos de reflexão sobre temas de interesse para a revista, em interface com os campos das Artes e da Cultura, que utilizem em sua apresentação formal recursos iconográficos, poéticos, literários, musicais, audiovisuais etc., de forma a fortalecer e dar consistência à discussão proposta.

Notas breves - notas sobre eventos, acontecimentos, projetos inovadores (até duas mil palavras).

Cartas ao Editor - comentários sobre publicações da revista e notas ou opiniões sobre assuntos de interesse dos leitores (até mil palavras).

Nota: Na contagem de palavras do texto incluem-se referências, quadros e tabelas e excluem-se título, resumo e palavras-chave.

 

 

FORMA E PREPARAÇÃO DE MANUSCRITOS

 

Formato e Estrutura

1 Os originais devem ser digitados em Word ou RTF, fonte Arial 12, respeitando o número máximo de palavras definido por seção da revista. Todos os originais submetidos à publicação devem dispor de resumo e palavras-chave alusivas à temática, nas três línguas da revista (português, inglês e espanhol), com exceção das seções Resenhas, Notas breves e Cartas ao Editor. O texto inicial da seção Debates deve dispor de título, resumos e palavras-chave alusivas à temática, nas três línguas da revista (português, inglês e espanhol).  Os demais textos do Debate devem apresentar apenas título nas três línguas da revista. As entrevistas devem dispor de título e palavras-chave nas três línguas. As resenhas devem dispor do título da obra resenhada no seu idioma original.

As seguintes precauções devem ser tomadas pelos autores ao submeter seu manuscrito:

- Excluir do texto dados que identifiquem a autoria do trabalho em referências, notas de rodapé e citações, substituindo-as pela expressão NN [eliminado para efeitos da revisão por pares]. Os dados dos autores são informados apenas em campo específico do formulário de submissão.
- Em documentos do Microsoft Office, remover a identificação do autor das Propriedades do Documento (no menu Arquivo > Propriedades), iniciando em Arquivo, no menu principal, e clicando na sequência: Arquivo > Salvar como... > Ferramentas (ou Opções no Mac) > Opções de segurança... > Remover informações pessoais do arquivo ao salvar > OK > Salvar.
- Em PDFs, também remover o nome dos autores das Propriedades do Documento, em Arquivo, no menu principal do Adobe Acrobat.
– Informações sobre instituições que apoiaram a realização da pesquisa e/ou pessoas que colaboraram com o estudo mas não preenchem os critérios de autoria também são incluídas em campo específico do formulário de submissão.

Nota
Caso o manuscrito seja aprovado para publicação, todas as informações que foram omitidas devem ser incluídas novamente pelos próprios autores do texto.

3 O número máximo de autores do manuscrito está limitado a cinco.  A partir desse número é preciso  apresentar uma justificativa, que será analisada pelo Editor. A autoria implica assumir publicamente a responsabilidade pelo conteúdo do trabalho submetido à publicação. A revista adota os seguintes critérios mínimos de autoria: a) ter participado da discussão dos resultados; e b) ter participado da revisão e da aprovação da versão final do trabalho.

Nota
O número máximo de manuscritos de um mesmo autor, nos Suplementos, está limitado a três.

4 A página inicial do manuscrito (Main Documentt) deve conter as seguintes informações (em português, espanhol e inglês): título, resumo e palavras-chave. Na contagem de palavras do resumo, excluem-se título e palavras-chave. Observe as exceções indicadas no item 1, em relação a essas informações.
- Título: deve ser conciso e informativo (até vinte palavras).

Notas
Se no título houver sigla, o seu significado por extenso deve estar incluído nas vinte palavras.

Se no título houver nome de cidade, deve-se complementar com estado e país, tudo incluído nas 20 palavras.

- Resumo: deve destacar os aspectos fundamentais do trabalho, podendo incluir o objetivo principal, o enfoque teórico, os procedimentos metodológicos e resultados mais relevantes e as conclusões principais (até 140 palavras).

Notas
Se no resumo houver sigla, o seu significado por extenso deve estar incluído nas 140 palavras.

Se no resumo houver nome de cidade, deve-se complementar com estado e país, tudo incluído nas 140 palavras.

- Palavras-chave: devem refletir a temática abordada (de três a cinco palavras).

5 Notas de rodapé são identificadas por letras pequenas sobrescritas, entre parênteses. Devem ser sequenciais às letras utilizadas na autoria do manuscrito. E devem ser sucintas, usadas somente quando necessário.

6 Manuscritos referentes a pesquisa com seres humanos devem incluir informações sobre aprovação por Comitê de Ética da área, conforme Resolução nº 466/13 do Conselho Nacional de Saúde, ou a Resolução nº 510/2016, que trata das especificidades éticas das pesquisas nas Ciências Humanas e Sociais. Deve-se informar apenas o número do processo,  apresentando-o no corpo do texto, no final da seção sobre a metodologia do trabalho. Esse número deve ser mantido na versão final do manuscrito, se for aprovado para publicação.

 7 Imagens, figuras ou desenhos devem estar em formato tiff ou jpeg, com resolução mínima de 300 dpi, tamanho máximo 16 x 20 cm, com legenda e fonte arial 9. Tabelas e gráficos torre podem ser produzidos em Word ou Excel. Outros tipos de gráficos (pizza, evolução...) devem ser produzidos em programa de imagem (photoshop ou corel draw).  Todas devem estar em arquivos separados do texto original (Main Document), com suas respectivas legendas e numeração. No texto deve haver indicação do local de inserção de cada uma delas.

Nota: no caso de textos enviados para a seção de Criação, as imagens devem ser escaneadas em resolução mínima de 300 dpi e enviadas em jpeg ou tiff, tamanho mínimo de  9 x 12 cm e máximo de 18 x 21 cm.

8 Interface adota as normas Vancouver como estilo para as citações e referências de seus manuscritos.

CITAÇÕES NO TEXTO
As citações devem ser numeradas de forma consecutiva, de acordo com a ordem em que forem sendo apresentadas no texto. Devem ser identificadas por números arábicos sobrescritos. Não devem ser inseridas no modo automático, nem como referência cruzada.

Exemplo:
Segundo Teixeira1

De acordo com Schraiber2

Casos específicos de citação:
1 Referência de mais de dois autores: no corpo do texto deve ser citado apenas o nome do primeiro autor seguido da expressão et al.
2 Citação literal: deve ser inserida no parágrafo entre aspas (aspas duplas), e acompanhada da página da citação entre parênteses, com a pontuação no final.

Exemplo: Partindo dessa relação, podemos afirmar que a natureza do trabalho educativo corresponde ao “[…] ato de produzir, direta e intencionalmente, em cada indivíduo singular, a humanidade que é produzida histórica e coletivamente pelo conjunto dos homens” 2 (p. 13).

Nota
No caso da citação vir com aspas no texto original, substitui-las pelo apóstrofo ou aspas simples.

Exemplo:
“Os ‘Requisitos Uniformes’ (estilo Vancouver) baseiam-se, em grande parte, nas normas de estilo da American National Standards Institute (ANSI) adaptado pela NLM” 1 (p. 47).

No fim de uma citação o sinal de pontuação ficará dentro das aspas se a frase começa e termina com aspas.

Exemplo:
“Estamos, pois, num contexto em que, como dizia Gramsci, trata-se de uma luta entre o novo que quer nascer e o velho que não quer sair de cena.”9 (p. 149)

Quando a frase não está completa dentro das aspas, a pontuação deve ficar fora das aspas.

Exemplo:
Na visão do CFM, “nunca houve agressão tão violenta contra a categoria e contra a assistência oferecida à população” (p. 3).

3 Citação literal de mais de três linhas: em parágrafo destacado do texto (um enter antes e um depois), com recuo de 4 cm à esquerda, espaço simples, tipo de fonte menor que a utilizada no texto, sem aspas, e acompanhada da página da citação entre parênteses (após a pontuação da citação).

Exemplo:
Esta reunião que se expandiu e evoluiu para Comitê Internacional de Editores de Revistas Médicas (International Committee of Medical Journal Editors - ICMJE), estabelecendo os Requisitos Uniformes para Manuscritos Apresentados a Periódicos Biomédicos – Estilo Vancouver. 2 (p. 42)

Nota
Fragmento de citação no texto


– utilizar colchete: […] encontramos algumas falhas no sistema […] quando relemos o manuscrito, mas nada podia ser feito […].

REFERÊNCIAS (Transcrito e adaptado de Pizzani L, Silva RC, fev 2014; Jeorgina GR, 2008)

Todos os autores citados no texto devem constar das referências listadas ao final do manuscrito, em ordem numérica, seguindo as normas gerais do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE): http://www.icmje.org. Os nomes das revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Index Medicus http://www.nlm.nih.gov/.
As referências são alinhadas somente à margem esquerda e de forma a se identificar o documento, em espaço simples e separadas entre si por espaço duplo.
A pontuação segue os padrões internacionais e deve ser uniforme para todas as referências.
Dar um espaço após ponto.
Dar um espaço após ponto e vírgula.
Dar um espaço após dois pontos.
Quando a referência ocupar mais de uma linha, reiniciar na primeira posição.

EXEMPLOS:

LIVRO
Autor(es) do livro. Título do livro. Edição (número da edição). Cidade de publicação: Editora; Ano de publicação.
Exemplo:
Schraiber LB. O médico e suas interações: a crise dos vínculos de confiança. 4a ed. São Paulo: Hucitec; 2008.

* Até seis autores, separados com vírgula, seguidos de  et al., se exceder este número.
* * Sem indicação do número de páginas.
Nota
Autor é uma entidade: SÃO PAULO (Estado). Secretaria do Meio Ambiente. Manjuba (ancharella lepidentostole) no rio Ribeira de Iguape. São Paulo: Ibama; 1990.

SÉRIES E COLEÇÕES:
Exemplo: Migliori R. Paradigmas e educação. São Paulo: Aquariana; 1993 (Visão do futuro, v. 1).

CAPÍTULO DE LIVRO
Autor(es) do capítulo. Título do capítulo. In: nome(s) do(s) autor(es) ou editor(es). Título do livro. Edição (número). Cidade de publicação: Editora; Ano de publicação. página inicial-final do capítulo

Exemplos:
Autor do livro igual ao autor do capítulo:
Hartz ZMA, organizador. Avaliação em saúde: dos modelos conceituais à prática na análise da implantação dos programas. Rio de Janeiro: Fiocruz; 1997. p. 19-28.

Autor do livro diferente do autor do capítulo:
Cyrino EG, Cyrino AP. A avaliação de habilidades em saúde coletiva no internato e na prova de Residência Médica na Faculdade de Medicina de Botucatu

Unesp. In: Tibério IFLC, Daud-Galloti RM, Troncon LEA, Martins MA, organizadores. Avaliação prática de habilidades clínicas em Medicina. São Paulo: Atheneu; 2012. p. 163-72.

* Até seis autores, separados com vírgula, seguidos de  et al., se exceder este número.
** Obrigatório indicar, ao final, a página inicial e final do capítulo.

ARTIGO EM PERIÓDICO
Autor(es) do artigo. Título do artigo. Título do periódico abreviado. Ano de publicação; volume (número/suplemento):página inicial-final do artigo.
Exemplos:
Teixeira RR. Modelos comunicacionais e práticas de saúde. Interface (Botucatu). 1997; 1(1):7-40.

Ortega F, Zorzanelli R, Meierhoffer LK, Rosário CA, Almeida CF, Andrada BFCC, et al. A construção do diagnóstico do autismo em uma rede social virtual brasileira. Interface (Botucatu). 2013; 17(44):119-32.

* até seis autores, separados com vírgula, seguidos de et al. se exceder este número.
* * Obrigatório indicar, ao final, a página inicial e final do artigo.

DISSERTAÇÃO E TESE
Autor. Título do trabalho [tipo]. Cidade (Estado): Instituição onde foi apresentada; ano de defesa do trabalho.
Exemplos:
Macedo LM. Modelos de Atenção Primária em Botucatu-SP: condições de trabalho e os significados de Integralidade apresentados por trabalhadores das unidades básicas de saúde [tese]. Botucatu (SP): Faculdade de Medicina de Botucatu; 2013.

Martins CP. Possibilidades, limites e desafios da humanização no Sistema Único de Saúde (SUS) [dissertação]. Assis (SP): Universidade Estadual Paulista; 2010.

TRABALHO EM EVENTO CIENTÍFICO

Autor(es) do trabalho. Título do trabalho apresentado. In: editor(es) responsáveis pelo evento (se houver). Título do evento: Proceedings ou Anais do ... título do evento; data do evento; cidade e país do evento. Cidade de publicação: Editora; Ano de publicação. Página inicial-final.
Exemplo:
Paim JS. O SUS no ensino médico: retórica ou realidade [Internet]. In: Anais do 33º Congresso Brasileiro de Educação Médica; 1995; São Paulo, Brasil. São Paulo: Associação Brasileira de Educação Médica; 1995. p. 5 [acesso 2013 Out 30]. Disponível em: www.google.com.br

* Quando o trabalho for consultado on-line, mencionar a data de acesso (dia Mês abreviado e ano) e o endereço eletrônico: Disponível em: http://www......

DOCUMENTO LEGAL
Título da lei (ou projeto, ou código...), dados da publicação (cidade e data da publicação).
Exemplos:
Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal; 1988.

Lei nº 8.080, de 19 de Setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União, 19 Set 1990.

* Segue os padrões recomendados pela NBR 6023 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT - 2002), com o padrão gráfico adaptado para o Estilo Vancouver.

RESENHA
Autor (es). Cidade: Editora, ano. Resenha de: Autor (es). Título do trabalho. Periódico. Ano; v(n):página inicial e final.
Exemplo:
Borges KCS, Estevão A, Bagrichevsky M. Rio de janeiro: Fiocruz, 2010. Resenha de: Castiel LD, Guilam MC, Ferreira MS. Correndo o risco: uma introdução aos riscos em saúde. Interface (Botucatu). 2012; 16(43):1119-21.

ARTIGO EM JORNAL
Autor do artigo. Título do artigo. Nome do jornal. Data; Seção: página (coluna).
Exemplo:
Gadelha C, Mundel T. Inovação brasileira, impacto global. Folha de São Paulo. 2013 Nov 12; Opinião:A3.

CARTA AO EDITOR
Autor [cartas]. Periódico (Cidade).ano; v(n.):página inicial-final.
Exemplo:
Bagrichevsky M, Estevão A. [cartas]. Interface (Botucatu). 2012; 16(43):1143-4.

ENTREVISTA PUBLICADA
Quando a entrevista consiste em perguntas e respostas, a entrada é sempre pelo entrevistado.
Exemplo:
Yrjö Engeström.  A Teoria da Atividade Histórico-Cultural e suas contribuições à Educação, Saúde e Comunicação [entrevista a Lemos M, Pereira-Querol MA, Almeida, IM]. Interface (Botucatu). 2013; 17(46):715-27.

Quando o entrevistador transcreve a entrevista, a entrada é sempre pelo entrevistador.
Exemplo:
Lemos M, Pereira-Querol MA, Almeida, IM. A Teoria da Atividade Histórico-Cultural e suas contribuições à Educação, Saúde e Comunicação [entrevista de Yrjö Engeström]. Interface (Botucatu). 2013; 17(46):715-27.

DOCUMENTO ELETRÔNICO
Autor(es). Título [Internet]. Cidade de publicação: Editora; data da publicação [data de acesso com a expressão “acesso em”]. Endereço do site com a expressão “Disponível em:”
Com paginação:
Wagner CD, Persson PB. Chaos in cardiovascular system: an update. Cardiovasc Res. [Internet], 1998 [acesso em 20 Jun 1999]; 40. Disponível em: http://www.probe.br/science.html.

Sem paginação:
Abood S. Quality improvement initiative in nursing homes: the ANA acts in an advisory role. Am J Nurs [Internet]. 2002 Jun [cited 2002 Aug 12]; 102(6):[about 1 p.]. Available from: http://www.nursingworld.org/AJN/2002/june/Wawatch.htmArticle

* Os autores devem verificar se os endereços eletrônicos (URL) citados no texto ainda estão ativos.

Nota
Se a referência incluir o DOI, este deve ser mantido. Só neste caso (quando a citação for tirada do SciELO, sempre vem o DOI junto; em outros casos, nem sempre).
Outros exemplos podem ser encontrados em

http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html

OBSERVAÇÕES

Títulos e subtítulos

Título do manuscrito – em negrito, com a primeira letra em caixa alta

2 Títulos de seção (Introdução, Metodologia, Resultados, Considerações finais…) – em negrito, apenas com a primeira letra em caixa alta

3 Quando houver subdivisão na seção assinalar da seguinte forma [subtítulo],

Caso esta subdivisão ainda tenha outra subdivisão: assinalar [sub-subtítulo] e assim sucessivamente.

Nota
Excluir números e marcadores automáticos antes dos títulos e subtítulos.

Exemplo: 1 Introdução, 2 Metodologia… Fica apenas Introdução, Metodologia…

Palavras-chave
Apenas a primeira letra em caixa alta, o resto em caixa baixa. Ponto final entre as palavras-chave.

Notas de rodapé
1 Nota de rodapé vinculada ao título do texto deve ser identificada com asterisco (*), ao final do título.

2 Informações dos autores devem ser indicadas como nota de rodapé, iniciando por (a), indicadas entre parênteses.

Nota
Essas notas devem ser curtas, devido ao espaço restrito da página de rosto do artigo.

No corpo do texto as notas de rodapé devem seguir a sequência iniciada na página de rosto (se o texto tiver dois autores, por exemplo, a primeira nota de rodapé do texto deve ser (c)).

Nota
Notas de rodapé devem ser sucintas, usadas somente quando necessário.

Destaque de palavras ou trechos no texto

Devem estar entre aspas (aspas duplas).

Interface não utiliza negrito ou itálico para destaque.

Itálico é usado apenas para grafia de palavras estrangeiras.

Os destaques entre aspas devem ser sucintos, usados somente quando necessário.

Uso de caixa alta ou caixa baixa (baseado em: FRITSCHER, Carlos Cezar et al. Manual de urgências médicas.Porto Alegre: EDIPUCRS, 2002, p. 468.)

Emprega-se caixa alta:
1 No início de período ou citação.

2 Nos nomes dos corpos celestes: Saturno, Sol, Marte, Via Láctea.

Nota
Emprega-se caixa baixa em casos como os seguintes: era espacial, era nuclear, era pré-industrial, etc.

3 Nos nomes dos pontos cardeais e dos colaterais quando indicam as grandes regiões do Brasil do mundo: Sul, Nordeste.

Nota
Quando designam direções ou quando se empregam como adjetivo, escrevem-se com caixa baixa: o nordeste do Rio Grande do Norte.

4 Na palavra estado, quando personificada ou individualizada: o Estado (Brasil).

5 Nos pronomes de tratamento e nas suas abreviaturas: Vossa Excelência, Senhor, Dona.

Nota
Emprega-se caixa baixa na designação de profissões e ocupantes de cargo: presidente, ministro, senador, secretário, papa, diretor, coordenador, advogado, professor, reitor.

6 Em siglas:

. se pronunciável pelas letras (UFGRS, UFF, OMS): tudo em caixa alta;

. se pronunciável como palavra (Unesp, Unicef…): só a primeira letra em caixa alta.

Exceções: ONU, UEL, USP.

Nota
Ao usar sigla, primeiro escreve-se por extenso e depois a sigla, entre parênteses.

7 Na primeira letra de palavras que indicam datas oficiais e nomes de fatos ou épocas históricas, de festas religiosas, de atos solenes e de grandes empreendimentos públicos ou institucionais: Sete de Setembro, Idade Média, Festa do Divino, Dia de Natal.

8 Na primeira letra de palavras que indicam nomes de disciplinas de um currículo ou de um exame: Historia da Educação, Psicologia, Exame da Ordem.

9 Na primeira letra de palavras que indicam áreas do conhecimento, instituições e religiões: Saúde Coletiva, Epidemiologia, Medicina, Enfermagem, Educação, Historia, Ciências Socais, Ministério da Saúde, Secretaria Municipal de Saúde, Cristianismo.

10 Na primeira letra de palavras que indicam nomes de leis, decretos, atos ou diplomas oficiais: Lei dos Direitos Autorais nº 9.609.

11 Na primeira letra de todos os elementos de um nome próprio composto, unidos por hífen: Pró-Reitoria de Ensino e Graduação, Pós-Graduação em Finanças.

12 Na primeira letra de palavras que indicam nomes de eventos (cursos, palestras, conferências, simpósios, feiras, festas, exposições, etc.): Simpósio Internacional de Epilepsia; Jornada Paulista de Radiologia, Congresso Brasileiro de Solos.

13 Na primeira letra de palavras que indicam nomes de diversos setores de uma administração ou instituição: Reitoria, Pró-Reitoria de Extensão Universitária, Assessoria Jurídica, Conselho Departamental, Departamento de Jornalismo, Centro de Pastoral Universitária.

14 Na primeira letra de palavras que indicam acidentes geográficos e sua denominação: Rio das Antas, Serra do Mar, Golfo Pérsico, Cabo da Boa Esperança, Lagoa dos Quadros, Oceano Atlântico.

15 Na primeira letra de palavras que indicam nomes de logradouros públicos: Avenida Faria Lima, Rua Madalena, Parque Trianon, Praça Michelângelo, etc.

Uso de numerais
Escrever por extenso:
– de zero a nove;
– dezenas e centenas “cheias”: dez pacientes; vinte carros; trezentas pessoas; oitenta alunos, seiscentos internos…
– quantidade aproximada: Eram cerca de quatrocentos alunos.
– unidades de ordem elevada: A grande São Paulo possui cerca de vinte milhões de habitantes.

Escrever em algarismos numéricos:
– a partir do número 11;
– quando seguidos de unidades padronizadas: 10cm; 6l; 600m.

Uso de cardinais
Escrever por extenso:
– de zero a dez.

 

 

SUBMISSÃO DE MANUSCRITOS

 

1 O processo de submissão é feito penas  online, no sistema ScholarOne Manuscripts. Para submeter originais é necessário estar cadastrado no sistema. Para isso é preciso acessar o link http://mc04.manuscriptcentral.com/icse-scielo e seguir as instruções da tela. Uma vez cadastrado e logado, basta clicar em “Author Center” e iniciar o processo de submissão.

Nota
No cadastro de todos os autores, é necessário que as palavras-chave referentes às suas áreas de atuação estejam preenchidas. Para editar o cadastro é necessário que cada autor realize login no sistema com seu nome de usuário e senha, entre no Menu, no item “Edit Account”, localizado no canto superior direito da tela e insira as áreas de atuação no passo 3. As áreas de atuação estão descritas no sistema como Áreas de expertise.

2 Interface - Comunicação, Saúde, Educação aceita colaborações em português, espanhol e inglês para todas as seções. Apenas trabalhos inéditos e originais, submetidos somente a este periódico, serão encaminhados para avaliação. Os autores devem declarar essas condições em campo específico do formulário de submissão. Caso seja identificada a publicação ou submissão simultânea a outro periódico, o manuscrito será desconsiderado. A submissão deve ser acompanhada de uma autorização para publicação assinada por todos os autores do manuscrito. O modelo do documento está disponível para upload no sistema.

3 Os dados dos autores, informados em campo específico do formulário de submissão,  incluem:

– Autor principal: vínculo institucional – Departamento, Unidade, Universidade, cidade, estado, país (apenas um, completo e por extenso). Endereço institucional completo para correspondência (cidade, estado, país e CEP). Telefones (fixo e celular) e apenas um e-mail (preferencialmente institucional).

– Coautores: vínculo institucional – Departamento, Unidade, Universidade, cidade, estado, país (apenas um, completo e por extenso). E-mail institucional.

Notas
Não havendo vínculo institucional, informar a formação profissional.

Em caso do autor ser aluno de graduação, deve-se informar: Graduando do curso de …

Titulação, cargo e função dos autores não devem ser informados.

Sempre que o autor usar nome composto em referências e citações, esse dado também deve ser informado.

Exemplo: autor Fabio Porto Foresti; em referências e citações indica-se Porto-Foresti, Fabio.

4 Em caso de texto que inclua ilustrações, essas são inseridas como documentos suplementares ao texto principal (Main Documento), em campo específico do formulário de submissão.

5 O título (até 20 palavras), o resumo (até 140 palavras) e as palavras-chave (de três a cinco), na língua original do manuscrito, e as ilustrações são inseridos em campo específico do formulário de submissão.

6  Ao fazer a submissão, em  “Cover Letter” (Página de Rosto),  o autor deverá redigir uma carta explicitando se o texto é inédito e original, se é resultado de dissertação de mestrado ou tese de doutorado e se há conflitos de interesse  e, em caso de pesquisa com seres humanos, se foi aprovada por Comitê de Ética da área, indicando o número do processo e a instituição. Caso o manuscrito não envolva pesquisa com seres humanos, também é preciso declarar isso em Cover Letter, justificando a não aprovação por Comitê de Ética.
Da mesma forma, se entre os autores há alunos de graduação, é preciso declarar isso neste campo do formulário.

Informações sobre instituições que apoiaram a realização da pesquisa e/ou pessoas que colaboraram com o estudo, mas não preenchem os critérios de autoria, também são incluídas neste campo do formulário.

Em texto com dois autores ou mais também devem ser especificadas, na “Cover Letter”, as responsabilidades individuais de cada um na preparação do manuscrito, incluindo os seguintes critérios mínimos de autoria, a) ter participado ativamente da discussão dos resultados; b) ter participado da revisão e da aprovação da versão final do trabalho.

Nota
No caso de submissão de resenha, na Cover Letter o autor deve incluir todas as informações sobre a obra resenhada no padrão das referências usadas em Interface (Vancouver), a saber:

Autor (es). Cidade: Editora, ano. Resenha de: Autor (es). Título do trabalho. Periódico. Ano; v(n):página inicial e final.

Exemplo:
Borges KCS, Estevão A, Bagrichevsky M. Rio de janeiro: Fiocruz, 2010. Resenha de: Castiel LD, Guilam MC, Ferreira MS. Correndo o risco: uma introdução aos riscos em saúde. Interface (Botucatu). 2012; 16(43):1119-21.

7 No item “Contribution to Current Literature” o autor deverá  responder à seguinte pergunta:
O que seu texto acrescenta em relação ao já publicado na literatura nacional e internacional?

Nota: Nesta breve descrição é necessário inserir a especificidade dos resultados de pesquisa, da revisão ou da experiência no cenário da literatura nacional e internacional acerca do assunto, ressaltando o caráter inédito do trabalho; manuscritos que focalizem questões de interesse apenas local e apresentem abordagens essencialmente descritivas do problema não são prioridade da revista e devem ser evitados.

8 O autor pode indicar um avaliador (do país ou exterior) que possa atuar no julgamento de seu trabalho, desde que não pertença à mesma  instituição do (s) autor (es) do manuscrito. Se houver necessidade, também deve informar sobre pesquisadores com os quais possa haver conflitos de interesse com seu artigo.

AVALIAÇÃO DE MANUSCRITOS E PUBLICAÇÃO DOS ORIGINAIS APROVADOS

Interface adota a política editorial estrita de revisão por pares.

Todo texto submetido à Interface passa por uma triagem inicial para verificar se está dentro da área de abrangência da revista, se atende às normas editoriais e para identificar pendências na submissão e documentação, incluindo identificação de plágio e auto-plágio, só confirmando a submissão se cumprir todas as normas de publicação e quando todos os documentos solicitados estiverem inseridos no sistema. Essa análise é concluída pelos editores e editores associados e só seguem para a revisão por pares os textos que:

– atendam aos requisitos mínimos de um artigo científico e ao escopo da revista;
– apresentem relevância e originalidade temática e de resultados e adequação da abordagem teórico-metodológica.

Revisão por pares: o texto cuja submissão for confirmada segue para revisão por pares (duplo-cego), no mínimo por dois avaliadores. O material será devolvido ao autor caso os revisores sugiram pequenas mudanças e/ou correções. Neste caso, caberá uma nova rodada de avaliação do manuscrito revisto.

Notas
Em caso de divergência de pareceres, o texto é encaminhado a um novo relator, para arbitragem.

A decisão final sobre o mérito científico do trabalho é de responsabilidade do Corpo Editorial (editores e editores associados).

O Corpo Editorial de interface pode adotar, em situações especiais, a revisão por pares fast track. Este procedimento visa dar uma visibilidade mais rápida a manuscritos submetidos cujas contribuições sejam consideradas relevantes e prioritárias para a comunidade científica da área de escopo da revista.

Edição de manuscrito aprovado: uma vez aprovado o manuscrito, os autores recebem uma correspondência com orientações específicas sobre o envio da versão final do texto, para dar início ao processo de edição para publicação (diagramação, editoração e marcação dos originais). Essas orientações incluem:

– atualização dos dados completos do (s) autor (es), confirmando o vínculo institucional ou a formação profissional, como já indicado no item 3 de SUBMISSÃO DE MANUSCRITOS;

– revisão final do texto, incluindo título, palavras-chave, citações e referências, e dos resumos (português, inglês e espanhol), por profissionais especializados indicando, com outra cor de fonte, as correções efetuadas nesta última versão;

– em caso de manuscrito com dois ou mais autores, inserção, nesta versão final do texto, antes das Referências, do item Colaboradores, especificando as responsabilidades individuais de cada um na produção do manuscrito, incluindo pelo menos os seguintes critérios mínimos de autoria:

1) ter participado ativamente da discussão dos resultados;

2) ter participado da revisão e da aprovação da versão final do trabalho;

– em caso de agradecimentos a pessoas ou instituições, inseri-los também, na versão final do texto, antes das Referências, no item Agradecimentos.

O processo de edição do manuscrito inclui a diagramação, editoração e revisão do material pela equipe técnica de Interface e a aprovação do manuscrito pelos autores.

Todos os artigos aprovados são publicados em fluxo contínuo, na versão pré-publicação (ahead of print) na coleção SciELO, já com número DOI, permitindo que estejam disponíveis nesta base para consulta e, assim, possam ser citados, antes mesmo de sua publicação no fascículo correspondente.

Os textos são de responsabilidade dos autores, não coincidindo, necessariamente, com o ponto de vista do Corpo Editorial da revista.

Nota
Caso tenham interesse de publicar seu manuscrito na língua inglesa, os autores devem manifestar o interesse e contatar imediatamente a Secretaria da revista para informações sobre prazos, custos, contato com profissionais credenciados etc. Essas despesas serão assumidas totalmente pelos autores. As duas versões (português e inglês) serão publicadas na SciELO Brasil e SciELO Saúde Pública.

PROCESSAMENTO DE MANUSCRITOS EM ACESSO ABERTO

Interface – Comunicação, Saúde, Educação é um periódico de acesso aberto, online e digital. O movimento internacional de acesso aberto busca garantir o acesso universal a um bem que deve ser de toda a humanidade: o conhecimento. Os custos de produção dos periódicos neste modelo de acesso aberto, ao não serem financiados pelos leitores, requerem um financiamento público.
Durante 19 anos este periódico foi mantido quase exclusivamente com recursos públicos. Como, atualmente, a captação deste recurso cobre parcialmente seus custos, Interface passou a adotar taxas de submissão e publicação de manuscritos aprovados, para assegurar sua periodicidade, regularidade, qualidade e o acesso aberto aos manuscritos publicados.

Taxa de publicação
Os procedimentos para o pagamento desta taxa serão informados pela secretaria da revista após a aprovação do artigo, quando tem início o processo de preparação dos originais para publicação.
Esta taxa será cobrada apenas para manuscritos aprovados para as seções Dossiê, Artigos, Revisão e Espaço Aberto.
Valor:
1 Para manuscritos com até 5000 palavras: R$ 700,00
2 Para manuscritos com mais de 5000 palavras: R$ R$ 800,00

Notas
A taxa deverá ser paga mediante um depósito em conta bancária cujos dados encontram-se a seguir:

Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar
CNPJ: 46.230.439/0001-01
Banco Santander
Agência 0039
Conta Corrente: 13001550-1
Código: 11890-4

No valor não está incluído o custo com a tradução do artigo para o inglês, caso haja interesse. Este custo continuará a ser responsabilidade individual dos autores do manuscrito em publicação.

O valor desta taxa pode variar em função de maior ou menor captação de recursos públicos.

INFORMAÇÕES IMPORTANTES

Interface – Comunicação, Saúde, Educação é um periódico eletrônico, em acesso aberto e não cobra taxas para acesso aos artigos.

Todo o conteúdo de Interface – Comunicação, Saúde, Educação, exceto quando identificado, está licenciado sobre uma licença Creative Commons, tipo CC-BY. Mais detalhes, consultar: http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/.

Interface - Comunicação, Saúde, Educação segue os princípios da ética na publicação científica contidos no código de conduta do Committee on Publication Ethics http://publicationethics.org

Interface - Comunicação, Saúde, Educação adota o sistema Turnitin para identificação de plagiarismo.