EDITORIAL

 

A Revista Brasileira de Epidemiologia e a difusão de conhecimentos

 

 

A Revista Brasileira de Epidemiologia (RBE) está devidamente incluída nas bases de indexação de penetração regional e internacional, com amplas possibilidades de acesso livre via eletrônica. As bases LILACS e SciELO permitem e facilitam este acesso, tornando os periódicos ali inseridos instrumentos importantes para a difusão e disseminação do conhecimento técnico científico e, no caso específico da RBE, daquele referente ao campo da Epidemiologia.

Como decorrência desta indexação, a revista compõe o amplo conjunto de periódicos que se assentam na base SCOPUS (www.scopus.com), que vem a constituir-se em uma recente e mais ampla ambiência para buscar o necessário aprimoramento de avaliação e monitoramento da produção científica, em algumas situações ancoradas e concentradas nos fatores de impacto providos pela base ISI/Thompson e restritos às revistas científicas com registro naquela base. São novas e bem vindas iniciativas, que devem dar mais visibilidade a este processo, lembrando o fato de que se já se tem disponível indicadores de revistas com indexação na base SciELO.

Como reiteradamente tem se expressado, a Editoria da RBE acompanha estes processos todos e voltada que está para imprimir, como é o desejável e necessário, uma maior profundidade e visibilidade aos mecanismos de difusão e disseminação sustentada de conhecimentos epidemiológicos, lança a possibilidade de divulgar, via eletrônica, a versão no idioma inglês de artigos originais publicados na forma tradicional em português ou espanhol. Com o indispensável apoio da BIREME, cuja contribuição para a expansão da divulgação científica e altamente elogiável e produtiva, por intermédio de sua estrutura SciELO, a RBE torna disponível esta forma de publicação a partir do seu próximo exemplar, em 2008. Esta iniciativa, experimentada, com sucesso e boa repercussão, por outros periódicos nacionais, como é o caso da nossa co-irmã, a Revista de Saúde Pública, significará, certamente, um elemento adicional à melhor penetração da nossa produção junto à comunidade técnico-científica do exterior.

 

Márcia Furquim de Almeida
Moisés Goldbaum
Editores Científicos

Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva São Paulo - SP - Brazil