• Forced international migration for refugee food: a scoping review Article

    Guerra, Juliana Vidal Vieira; Alves, Valdecyr Herdy; Rachedi, Lilyane; Pereira, Audrey Vidal; Branco, Maria Bertilla L. Riker; Santos, Márcia Vieira dos; Schveitzer, Mariana Cabral; Carvalho, Bruna Fernandes

    Abstract in Portuguese:

    Resumo As recentes crises e conflitos em países Africanos, no Oriente Médio e Américas têm originado migração forçada de populações e reacende a preocupação com os cuidados com a alimentação. O objetivo deste artigo é mapear na literatura científica as implicações da migração forçada sobre a alimentação e nutrição de refugiados. Scoping Review, com buscas nas bases de dados: bases de dados: PubMed Central, LILACS, SciElo, Science Direct e MEDLINE. Os idiomas de pesquisa foram: Inglês, Português e Espanhol, e ano de publicação compreendido entre 2013 e 2018. Obteve-se 173 artigos e após remoção dos duplicados e leitura integral, 26 artigos foram selecionados e submetidos à leitura crítica por dois revisores independentes, resultando em 18 artigos selecionados. Da análise dos resultados dos artigos, emergiram as categorias: Iniquidade Alimentar; Adaptação Cultural e Nutrição; Doenças Emergentes e Estratégias de Promoção da Saúde Nutricional. A insegurança alimentar é consequência marcante da imigração internacional forçada, e se constitui um emergente problema de saúde pública global, pois concomitante aos crescentes deslocamentos populacionais também se ampliam a gama de doenças crônicas e nutricionais.

    Abstract in English:

    Abstract Recent crisis and conflicts in African countries, the Middle East and the Americas have led to forced population migration and rekindled concern about food security. This article aims to map in the scientific literature the implications of forced migration on food and nutrition of refugees. Scoping Review, and database search: databases: PubMed Central, LILACS, SciElo, Science Direct and MEDLINE. Languages used in the survey were: English, Portuguese and Spanish, with publication year from 2013 to 2018. 173 articles were obtained and after removing of duplicates and full reading, 26 articles were selected and submitted to critical reading by two reviewers, resulting in 18 articles selected. From the analysis of the resulting articles, the following categories emerged: Food Inequity; Cultural Adaptation and Nutrition; Emerging Diseases and Strategies for the Promotion of Nutritional Health. Food insecurity is a marked consequence of forced international migration, and constitutes an emerging global public health problem, since concomitant with increasing population displacements also widens the range of chronic and nutritional diseases.
  • Austerity policies in Brazil may affect violence related outcomes Article

    Machado, Daiane Borges; Pescarini, Julia Moreira; Araújo, Luís Fernando Silva Castro de; Barreto, Maurício Lima

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Crises econômicas são comumente administradas com políticas de austeridade. Estas medidas atingem a população de modo desproporcional, sendo os mais pobres os mais afetados. Este artigo pretende investigar a performance dos desfechos de saúde após a crise econômica recente e avaliar se o padrão de desproporcionalidade também ocorreu no Brasil. Dados públicos de 2010 a 2017 foram utilizados e encontramos que suicídios e taxas de homicídios aumentaram depois de 2014, enquanto mortalidade por acidentes de trânsito diminuíram. Além disto, estas tendências foram exacerbadas no Norte e no Nordeste e em municípios no quintil mais pobre em termos de Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). As políticas de austeridade que se seguiram à crise econômica brasileira podem ter influenciado a tendência de mortalidade por causas externas, com um possível maior impacto no Norte e no Nordeste e em municípios menos desenvolvidos.

    Abstract in English:

    Abstract Economic crisis is often managed with austerity policies. These measures seem to burden the population disproportionately, with the poorer being more affected. This paper aims to investigate health outcomes performance after the recent Brazilian crisis and gauge whether that pattern also emerged. Public domain data from 2010 to 2017 was used, and it was found that suicide and homicide rates increased after 2014, while mortality by road traffic injuries decreased at the same time. Furthermore, these trends were exacerbated in the North and Northeast regions and in the municipalities with the poorest quintiles of Human Development Index (HDI). The austerity policies followed by the Brazilian economic crisis may have influenced the mortality trends due to external causes, with a possible stronger impact in the North and Northeast regions and among less developed municipalities.
  • Fiscal austerity and the health sector: the cost of adjustments Article

    Paes-Sousa, Romulo; Schramm, Joyce Mendes de Andrade; Mendes, Luiz Villarinho Pereira

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Políticas de austeridade fiscal têm sido utilizadas como respostas à crise econômica e deficit fiscal tanto em países desenvolvidos como em desenvolvimento. Embora variem quanto ao conteúdo, intensidade e cronograma de implementação, tais modelos preconizam a redução do gasto público, promovendo também a diminuição do investimento social, a retração da máquina pública e a substituição do Estado pelo setor privado na provisão de determinados serviços vinculados a políticas sociais. Este artigo debate os principais efeitos da crise econômica recente sobre a saúde da população, tendo sido baseado em uma revisão atualizada, considerando-se três dimensões: riscos à saúde, perfil epidemiológico das populações e políticas de saúde. A crise econômica no Brasil, combinada com a política de austeridade fiscal, pode produzir um contexto mais grave do que o vivenciado pelos países desenvolvidos. O país apresenta altos níveis históricos de desigualdade social, subfinanciamento do setor saúde, alta prevalência de doenças crônico-degenerativas e persistência de doenças infeciosas evitáveis. É imperativo que se construam alternativas para se mitigar os efeitos da crise econômica, levando-se em conta não apenas a sustentabilidade das finanças públicas, mas também o bem-estar da população.

    Abstract in English:

    Abstract Fiscal austerity policies have been used as responses to economic crises and fiscal deficits in both developed and developing countries. While they vary in regard to their content, intensity and implementation, such models recommend reducing public expenses and social investments, retracting the public service and substituting the private sector in lieu of the State to provide certain services tied to social policies. The present article discusses the main effects of the recent economic crisis on public health based on an updated review with consideration for three dimensions: health risks, epidemiological profiles of different populations, and health policies. In Brazil, the combination of economic crisis and fiscal austerity policies is capable of producing a direr situation than those experienced in developed countries. The country is characterized by historically high levels of social inequality, an under-financed health sector, highly prevalent chronic degenerative diseases and persisting preventable infectious diseases. It is imperative to develop alternatives to mitigate the effects of the economic crisis taking into consideration not only the sustainability of public finance but also public well-being.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br