• Fear or Humour in anti-smoking campaigns? Impact on perceived effectiveness and support for tobacco control Policies Free Themes

    Reis, Eduardo Silva; Arriaga, Patrícia Paula Lourenço e; Postolache, Octavian Adrian

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Várias campanhas antitabágicas são usadas para reduzir o consumo de tabaco. No entanto, até ao momento não existe um consenso sobre a eficácia da indução de emoções específicas nestas campanhas. Este estudo testou os efeitos de dois tipos de campanhas antitabágicas, induzindo Medo ou Humor, nas emoções, na perceção de eficácia das campanhas, no apoio a políticas antitabágicas, no desejo de fumar, e na suscetibilidade para fumar. Os participantes (N = 108; 54 fumadores), de ambos os sexos, foram aleatoriamente distribuídos para uma das seguintes campanhas indutoras de emoções: medo (N = 52) ou humor (N = 56). Durante a exposição, registou-se o fluxo contínuo das emoções autorreportadas e as respostas fisiológicas. Após a exposição avaliou-se o impacto das campanhas nas emoções, na perceção de eficácia, nas políticas antitabágicas, no desejo e na suscetibilidade para fumar. Os resultados evidenciaram que as campanhas indutoras de medo foram percecionadas como mais eficazes e reduziram o desejo de fumar em fumadores. Políticas antitabágicas foram mais apoiadas por não fumadores. Futuramente deverá considerar-se que induzir diferentes emoções em campanhas antitabágicas pode ter efeitos distintos a nível afetivo e cognitivo, com possível relevância para a mudança comportamental.

    Abstract in English:

    Abstract Several anti-smoking campaigns have been used for decades to reduce smoking consumption. However, so far, there is no consensus regarding the effectiveness of inducing distinct emotions in reducing smoke consumption. This study tested the effects of two types of anti-smoking ads, inducing fear or humor, on emotions, perceived effectiveness, support for tobacco control policies, urges to smoke, and susceptibility to smoke. Participants (N = 108; 54 smokers) of both genders were randomly assigned to one of the two following emotion ads condition: fear (N = 52) or humor (N = 56). During exposure, the continuous flow of their emotions by self-report and physiologically was collected. Measures of ads impact on emotions, perceived effectiveness, urges and susceptibility to smoking, and support for tobacco policies were applied after exposure. The results have shown that fear ads were perceived as more effective and reduced the urges to smoke in smokers. Non-smokers were more supportive of tobacco control policies. In conclusion, this study showed that fear campaigns can reduce the urge to smoke among smokers and are perceived to be more effective. This perceived effectiveness can be partially explained by feelings of fear, regardless the other emotions it also triggers, and of the smoking status.
  • Vaccination against influenza among pregnant women in southern Brazil and associated factors Free Themes

    Mendoza-Sassi, Raúl Andrés; Linhares, Angélica Ozório; Schroeder, Franciane Maria Machado; Maas, Nathalia Matties; Nomiyama, Seiko; César, Juraci Almeida

    Abstract in Portuguese:

    Resumo O objetivo deste artigo é identificar a prevalência da imunização contra a gripe em mulheres grávidas e seus fatores associados. Estudo transversal realizado em um município no extremo sul do Brasil, que incluiu todas as mulheres que deram à luz no ano de 2016. O desfecho foi ter recebido a vacina contra a gripe durante a gravidez. Características sociodemográficas, comportamentais, do pré-natal e morbidades foram analisadas como fatores associados à vacinação. A análise constou de descrição da amostra, prevalência da vacinação para cada uma das variáveis independentes e análise multivariada. Foram entrevistadas 2.694 parturientes, das quais 53,9% informaram ter recebido a vacina. Os fatores associados a uma maior prevalência de imunização foram: maior escolaridade materna, realização do pré-natal, ter realizado a vacina antitetânica e fazer o pré-natal em um serviço público. Por outro lado, o início do pré-natal após o primeiro trimestre reduziu a prevalência de imunização. Os resultados apontam para a necessidade de reforçar a importância da imunização contra a Influenza entre mulheres grávidas e entre profissionais da saúde, independentemente da gravidade do atual cenário epidemiológico.

    Abstract in English:

    Abstract This article aims to identify the prevalence and factors associated with influenza vaccination in pregnant women. This is a cross-sectional study conducted in a municipality in the southernmost region of Brazil, which included all women giving birth in 2016. The outcome was having received the vaccine against influenza during pregnancy. Sociodemographic, behavioral and prenatal care characteristics and morbidities were analyzed. The analysis included sample description, the prevalence of vaccination for each independent variable and a multivariate analysis. Two thousand six hundred ninety-four pregnant women were interviewed, of which 53.9% reported having been vaccinated. Factors associated with increased prevalence of vaccination were mother’s higher schooling, prenatal care, tetanus vaccination and prenatal care performed in a public service. On the other hand, prenatal care onset after the first quarter reduced the prevalence of vaccination. The results point to the need to reinforce the importance of vaccination against influenza among pregnant women and among health professionals, regardless of the severity of the current epidemiological setting.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br