Revista Brasileira de Epidemiologia, Volume: 22 Supplement 1, Published: 2019
  • HIV testing coverage among female sex workers, Brazil, 2016 Original Article

    Brito, Ana Maria de; Szwarcwald, Célia Landmann; Damacena, Giseli Nogueira; Dourado, Inês Costa

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Conhecer os fatores associados ao teste periódico de HIV no grupo de mulheres trabalhadoras do sexo (MTS) é fundamental para expandir a cobertura de testagem e ampliar os programas de tratamento como prevenção. Métodos: Foram utilizados dados de 4.328 MTS recrutadas pela metodologia respondent-driven sampling (RDS) em 12 cidades brasileiras em 2016. A análise de dados considerou o desenho complexo de amostragem. Foram estimadas as prevalências de realização do teste de HIV no último ano e do teste periódico. Através de modelos de regressão logística foram identificados fatores associados à testagem regular de HIV. Resultados: A cobertura de teste no último ano foi de 39,3%. Apenas 13,5% das MTS relataram ter realizado teste periódico de HIV no último ano. Entre os fatores associados à maior probabilidade de realização de teste de HIV no último ano, destacaram-se o melhor nível de instrução, o fato de morar com companheiro, trabalhar em lugares fechados, o uso consistente de preservativo, e o uso regular de serviço de saúde público e privado. Discussão: A realização periódica de teste de HIV possibilita o diagnóstico precoce e o tratamento imediato dos casos, reduzindo as chances de disseminação da infecção na população. Entretanto, fatores como estigma e discriminação dificultam o uso regular de serviços de saúde. Conclusão: É necessário expandir campanhas de conscientização, sobretudo entre as MTS de baixo nível de instrução e maior vulnerabilidade, a fim de ampliar a percepção de risco e da importância da testagem periódica, além de incentivar os cuidados regulares de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Knowing the factors associated with periodic HIV testing among female sex workers (FSW) is essential to expand testing coverage and to broaden programs of treatment as prevention. Methods: We used data from 4,328 FSWs recruited by the respondent-driven sampling (RDS) method in 12 Brazilian cities in 2016. Data analysis considered the complex sampling design. The prevalence of HIV testing in the last year and periodic HIV test were estimated. Factors associated with regular HIV testing were identified through logistic regression models. Results: The testing coverage in the last year was 39.3%. Only 13.5% of FSW reported having performed a periodic HIV test in the last year. Among the factors associated with the higher probability of HIV testing in the last year were a better level of education, living with a partner, working indoors, consistent use of condoms, and regular use of public and private health services stood out. Discussion: Periodic HIV testing allows early diagnosis and immediate treatment of cases, reducing the chances of spreading the infection to the population. However, factors such as stigma and discrimination hinder the use of regular health services. Conclusion: It is necessary to expand awareness campaigns, especially among FSWs with low educational level and greater vulnerability, in order to broaden the perception of risk and the importance of periodic testing, in addition to encouraging regular health care.
  • Characteristics of hormone use by travestis and transgender women of the Brazilian Federal District Original Article

    Krüger, Alícia; Sperandei, Sandro; Bermudez, Ximena Pamela Claudia Diaz; Merchán-Hamann, Edgar

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Travestis e mulheres transexuais recorrem ao uso de hormônios para modificação corporal. Devido a restrições de acesso a serviços de saúde, a automedicação é frequente. Objetivou-se descrever a prevalência autorrelatada do uso de hormônios por travestis e mulheres transexuais do Distrito Federal e fatores associados. Método: Trata-se de estudo transversal, com amostragem por Respondent Driven Sampling (RDS) e questionário do tipo Conhecimentos, Atitudes e Práticas (CAP) aplicado a 201 travestis e mulheres transexuais maiores de 18 anos, vinculadas ao Distrito Federal. As prevalências foram calculadas pelo estimador RDS-II. Foram utilizados modelos logísticos na investigação dos fatores associados. Resultados: Obteve-se uma amostra jovem (mediana de idade de 24 anos). A prevalência geral de uso contínuo de hormônios foi de 64,5%. A formulação mais utilizada foi a que combina estrogênio e progesterona (86,2%), nas vias injetável (75,1%) e oral (66%). A maioria das participantes (84%) consegue os hormônios sem receituário médico. As orientações sobre o uso desses hormônios vêm de seus pares, em 41% dos casos. Observou-se que o uso contínuo de hormônios está associado à raça, renda e idade, assim como a busca por orientação de profissionais de saúde, que também está relacionada à escolaridade. Discussão: Nota-se que o processo de hormonização destas pessoas na busca pela feminilidade se reflete em altas taxas de automedicação. Conclusão: Este estudo contribui na visibilidade da necessidade de melhorar as condições de acesso destas pessoas a serviços de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Travestis and transgender women resort to the use of hormones for body modification. Due to restrictions in the access to health services, self-medication is frequent. The aim of this study was to describe the self-reported prevalence of hormones used by travestis and transgender women in the Federal District. Method: This is a cross-sectional study with Respondent Driven Sampling (RDS) and Knowledge, Attitudes and Practices questionnaire (KAP) along with travestis and transgender women over 18 years in the FD. Prevalence was calculated using the RDS-II estimator. Logistic models were used to investigate the associated factors. A total of 201 volunteers participated. Results: There was a young sample (median age of 24 years). The overall prevalence of continuous use of hormones was 64.5%. The most used formulation was the combination of estrogen and progesterone (86.2%) by injectable (75.1%) and oral (66%) administration. Most participants (84%) got the hormones without a prescription. Guidance on the use of these hormones came from their peers in 41% of the cases. We observed that the continuous use of hormones is associated with race, income and age, as well as the search for guidance of healthcare professionals, which is also associated with schooling. Discussion: The reality of the process of hormone use by these people in the quest for femininity is reflected in high rates of self-medication. Conclusion: This study contributes to the visibility of the need to improve the access conditions of these people to health services.
  • HIV/AIDS, STIs and viral hepatitis in Brazil: epidemiological trends Editorial

    Pereira, Gerson Fernando Mendes; Pimenta, Maria Cristina; Giozza, Silvana Pereira; Caruso, Alessandro Ricardo; Bastos, Francisco Inácio; Guimarães, Mark Drew Crosland
  • A portrait of risk behavior towards HIV infection among Brazilian Army conscripts by geographic regions, 2016 Original Article

    Damacena, Giseli Nogueira; Szwarcwald, Célia Landmann; Motta, Leonardo Rapone da; Kato, Sérgio Kakuta; Adami, Aline de Gregori; Paganella, Machline Paim; Pereira, Gerson Fernando Mendes; Sperhacke, Rosa Dea

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: O conhecimento do comportamento sexual de risco entre jovens tem sido amplamente reconhecido como ferramenta-chave para controlar a propagação do HIV. Este artigo tem o objetivo de retratar o comportamento de risco dos conscritos do Exército brasileiro à infecção pelo HIV segundo as macrorregiões brasileiras. Métodos: Foram utilizados dados de 37.282 conscritos, entre 17 e 22 anos, durante apresentação ao Exército em 2016. Estimaram-se as prevalências de HIV autorreferida e medida por exame laboratorial, além de indicadores de comportamento de risco, por macrorregiões geográficas. Resultados: Dos conscritos que compuseram a amostra, 75% relatou já ter iniciado atividade sexual, e a média de idade de início foi de aproximadamente 15 anos. O uso do preservativo variou de acordo com o tipo de parceria sexual, sendo menor na relação com parceiros(as) fixos(as) e maior nas parcerias menos estáveis. A prevalência da infecção pelo HIV medida através do diagnóstico laboratorial foi de 0,12% no Brasil, sendo mais prevalente na região Norte (0,24%). O consumo de álcool e drogas ilícitas foi maior na região Sul. Discussão: O estudo permitiu observar o monitoramento do comportamento de risco à infecção pelo HIV entre os jovens brasileiros. O menor uso de preservativo quando a parceria sexual é considerada estável pode estar contribuindo para aumentar o número de indivíduos infectados pelo HIV. Conclusão: Os resultados sugerem a necessidade de campanhas de divulgação para os jovens sobre práticas de sexo seguro, além da ampliação da oferta de testagem nessa população.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Knowledge about risky sexual behavior among young people has been widely acknowledged as a key tool to controlling the spread of HIV. This article aimed at presenting the risk behavior of Brazilian Army conscripts toward HIV infection according to the country’s geographic regions. . Method: We collected data from 37,282 conscripts, aged 17 to 22, during enlistment in the Brazilian Army in 2016. The prevalence of HIV infection, both self-reported and measured through laboratory results, and risk behavior factors were estimated by region. Results: 75% of the sample of conscripts reported to have already started sexual activity, and the average age of their sexual initiation was 15. Condom use varied according to the type of sexual relationship, being lower among steady partners and greater among less stable relationships. HIV prevalence assessed by laboratory tests was 0.12% across the country and the highest prevalence was observed in the North region (0.24%). Alcohol and illicit drug usage was higher in the South region. Discussion: The study allowed the observation of risk behavior monitoring for HIV infection among young Brazilians. Lower condom usage among steady partners may be contributing to an increase in the number of HIV-infected individuals. Conclusion: Results suggest the need to intensify prevention campaigns to disseminate safe sex practices among young people, in addition to the expansion of testing offer to this population.
  • HIV/AIDS knowledge among MSM in Brazil: a challenge for public policies Original Article

    Guimarães, Mark Drew Crosland; Magno, Laio; Ceccato, Maria das Graças Braga; Gomes, Raquel Regina de Freitas Magalhães; Leal, Andrea Fachel; Knauth, Daniela Riva; Veras, Maria Amélia de Sousa Mascena; Dourado, Inês; Brito, Ana Maria de; Kendall, Carl; Kerr, Ligia Regina Franco Sansigolo

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Alto nível de conhecimento sobre HIV/aids é necessário para uma efetiva adoção de estratégias preventivas. Objetivo: Avaliar o nível de conhecimento sobre HIV/aids entre homens que fazem sexo com homens (HSH) de 12 cidades brasileiras. Metodologia: O método Respondent-Driven Sampling foi utilizado para recrutamento. O conhecimento sobre HIV/aids foi avaliado por meio de 12 perguntas e analisados pela Teoria de Resposta ao Item. Foram estimados os parâmetros de dificuldade e discriminação e o escore de conhecimento categorizado em três níveis: alto, médio e baixo. Regressão logística foi utilizada para a análise. Resultados: Do total de 4.176 HSH, a proporção de alto nível de conhecimento foi de 23,7%. Estiveram associados positivamente (p < 0,05) com o alto conhecimento: idade 25+ anos, escolaridade 12+ anos, cor da pele branca, ter plano de saúde, ter sofrido discriminação devido à orientação sexual, ter realizado teste para sífilis e recebido material educativo nos últimos 12 meses. Ter recebido dinheiro por sexo esteve negativamente associado. Conclusões: A proporção de apenas 23,7% de alto nível de conhecimento sobre HIV/aids foi baixa. Destaca-se que a única potencial fonte formal de aquisição de conhecimento associada com alto nível de conhecimento foi receber material educativo. Este estudo aponta a necessidade de expandir as políticas públicas de prevenção focadas no segmento HSH e com estratégias de comunicação mais eficazes, incluindo o desenvolvimento de conhecimento que envolva motivação e habilidade para um comportamento mais seguro.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: High level of HIV/AIDS knowledge is required for an effective adoption of preventive strategies. Objective: To assess HIV/AIDS knowledge among men who have sex with men (MSM) in 12 Brazilian cities. Methods: Respondent-Driven Sampling method was used for recruitment. HIV/AIDS knowledge was assessed by Item Response Theory. Difficulty and discrimination parameters were estimated, and the knowledge score was categorized in three levels: high, medium, and low. Logistic regression was used for analysis. Results: Among 4,176 MSM, the proportion of high level of knowledge was 23.7%. The following variables were positively associated with high knowledge (p < 0.05): age 25+ years old, 12+ years of schooling, white skin color, having health insurance, having suffered discrimination due to sexual orientation, having had a syphilis test, and having received educational material in the previous 12 months. Exchanging sex for money was negatively associated. Conclusions: The proportion of only 23.7% of high HIV/AIDS knowledge was low. We should note that the only potential source of knowledge acquisition associated with high level of knowledge was receiving educational materials. Our study indicates the need for expansion of public prevention policies focused on MSM and with more effective communication strategies, including the development of knowledge that involves motivation and abilities for a safer behavior.
  • Discrimination based on sexual orientation against MSM in Brazil: a latent class analysis Original Article

    Magno, Laio; Silva, Luís Augusto V. da; Guimarães, Mark Drew Crosland; Veras, Maria Amélia de Sousa Mascena; Deus, Luiz Fábio Alves de; Leal, Andrea Fachel; Knauth, Daniela Riva; Brito, Ana Maria de; Rocha, Gustavo Machado; Lima, Luana Nepomuceno Gondim Costa; Kendall, Carl; Motta-Castro, Ana Rita Coimbra; Kerr, Ligia Regina Franco Sansigolo; Mota, Rosa Maria Salani; Merchan-Hamann, Edgar; Dourado, Inês Costa

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: A discriminação por orientação sexual (DPOS) pode influenciar a vulnerabilidade ao HIV aumentando a exposição a comportamentos sexuais de risco entre homens que fazem sexo com homens (HSH). Objetivos: Examinar dados utilizando a análise de classes latentes (ACL) para identificar grupos de indivíduos com padrões específicos de DPOS. Métodos: Estudo transversal com entrevistados recrutados pelo processo amostral respondent driven sampling em 12 cidades brasileiras em 2016. A ACL foi usada para caracterizar o DPOS entre HSH com base em 13 variáveis do bloco de discriminação do questionário da pesquisa. As proporções de DPOS e das variáveis de interesse, bem como seus intervalos de confiança (95%) foram ponderados usando o estimador de Gile. Resultados: A maioria era de jovens, solteiros, com alguma religião, escolaridade média ou superior, cor da pele preta ou parda e com nível socioeconômico médio. Mais da metade referiu ter sido discriminado nos últimos 12 meses por sua orientação sexual (65%), mais de um terço referiu ter tido medo de andar em lugares públicos nos últimos 12 meses e em torno de um quinto dos participantes reportaram ter sofrido agressão física ou sexual na vida. A DPOS foi classificada em 4 classes latentes, “muito alta”, “alta”, “média” e “baixa”, com estimativas de 2,2%, 16,4%, 35,1% e 46,19%, respectivamente. Conclusão: Observou-se alta proporção de discriminação entre os HSH participantes deste estudo. A utilização da ACL discriminou de maneira parcimoniosa as classes de DPOS.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Discrimination based on sexual orientation can influence vulnerability to HIV, increasing exposure to risky sexual behavior among men who have sex with men (MSM). Objectives: To analyze data using latent class analysis (LCA) to identify groups of individuals with specific patterns of discrimination based on sexual orientation (DSO). Methods: Cross-sectional study using respondent-driven sampling in 12 Brazilian cities in 2016. LCA was used to characterize discrimination among MSM based on 13 variables in the survey questionnaire. The proportions of men reporting DSO and other variables of interest were estimated using Gile’s Successive Sampling estimator. Results: Most MSM were young, single, had a religion, had a high school or college degree, black or brown skin color, and socioeconomic status classified as average. More than half of the participants reported that they had been discriminated against during the last 12 months due to their sexual orientation (65%), more than a third said they had felt afraid of walking in public places during the past 12 months, and about one-fifth of participants reported having been victims of physical or sexual assault due to DSO. DSO was classified into four latent classes: “very high”, “high”, “moderate” and “low”, with estimates of 2.2%, 16.4%, 35.1%, and 46.19%, respectively. Conclusion: We observed a high proportion of discrimination against MSM in this study. The use of LCA differentiated parsimoniously classes of discrimination.
  • Exploratory spatial analysis of HBV cases in Brazil between 2005 and 2017 Original Article

    Vivaldini, Simone Monzani; Pinto, Flavia Kelli Alvarenga; Kohiyama, Igor Massaki; Almeida, Elton Carlos de; Mendes-Correa, Maria Cássia; Santos, Alexandre Fonseca; Ribeiro, Rachel Abrahão; Pereira, Gerson Fernando Mendes; Araújo, Wildo Navegantes de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Objetivo: Analisar o padrão de distribuição espacial dos casos de hepatite causada pelo vírus B (HBV) e a mortalidade atribuída a esse agravo em todo o território nacional, nos anos de 2005, 2016 e 2017. Métodos : Trata-se de um estudo ecológico de análise espacial, utilizando dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação e do Sistema Nacional de Mortalidade. Analisaram-se as taxas de detecção e mortalidade de HBV. A análise espacial no período de 2005 a 2017 foi realizada por meio do Índice Global de Moran para os dados globais e dos Indicadores Locais de Associação Espacial (Lisa) para os 5.564 municípios do país. Resultados : A região Norte destaca-se pelas maiores taxas de detecção e mortalidade de HBV do país. O Índice Global de Moran revelou uma correlação espacial dos casos de HBV no Brasil, e o Lisa Map evidenciou a presença de bolsões (tipo high-high), principalmente na região Norte e também em alguns municípios de Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro. Conclusão : A análise espacial do padrão de distribuição do HBV no Brasil revela áreas com grande concentração de casos, particularmente no Norte do país e em outros pontos distribuídos pelo território nacional. Esses dados reforçam a urgência de ações de intervenção relativas a prevenção, diagnóstico e tratamento da hepatite B.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Objective: To analyze the pattern of spatial distribution of hepatitis B virus (HBV) cases and the mortality attributed to this disease throughout the Brazilian territory, in 2005, 2016 and 2017. Methods: This is an ecological study of spatial analysis, using data from the Information System for Notifiable Diseases and the Brazilian Mortality Information System. HBV detection and mortality rates were analyzed. The spatial analysis from 2005 to 2017 was held through the Global Moran’s Index (I) for global data and the Local Indicators of Spatial Association (LISA) for the 5,564 municipalities of the country. Results: The North region stands out with the highest HBV detection and mortality rates in the country. The Global Moran’s I showed a spatial correlation of HBV cases in Brazil, and the LISA Map evidenced the presence of hotspots or spatial clusters (high-high type), mainly in the North region and also in some municipalities of Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, São Paulo and Rio de Janeiro. Conclusion: The spatial analysis of the HBV distribution pattern in Brazil shows areas with a large concentration of cases, particularly in the North of the country and in other points distributed throughout the national territory. These data reinforce the urgency of intervention actions related to prevention, diagnosis and treatment of hepatitis B.
  • Application of the Respondent-Driven Sampling methodology in a biological and behavioral surveillance survey among female sex workers, Brazil, 2016 Original Article

    Damacena, Giseli Nogueira; Szwarcwald, Célia Landmann; Souza Júnior, Paulo Roberto Borges de; Ferreira Júnior, Orlando da Costa; Almeida, Wanessa da Silva de; Pascom, Ana Roberta Pati; Pimenta, Maria Cristina

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: O método de amostragem Respondent-Driven Sampling (RDS) tem sido utilizado em inquéritos com populações-chave sob maior risco de infecção pelo HIV, como as mulheres trabalhadoras do sexo (MTS). Este artigo tem o objetivo de descrever a implementação do RDS entre MTS em 12 cidades brasileiras em 2016. Metodologia: Trata-se de um estudo de vigilância biológica e comportamental realizado em 12 cidades brasileiras, com amostra mínima de 350 MTS em cada cidade. Foram realizados testes para infecções por HIV, sífilis, hepatites B e C, e aplicou-se questionário sociocomportamental. Resultados: Participaram 4.328 MTS. Para a análise dos dados, foi elaborada uma ponderação amostral considerando o tamanho da rede de cada participante; recomenda-se que o desenho complexo de amostragem por RDS e o efeito de homofilia sejam considerados. Discussão: Apesar de o RDS ser fundamentado em pressupostos estatísticos para obtenção de uma amostra probabilística e possibilitar estimação de parâmetros estatísticos, ele vem sendo repensado a cada nova aplicação. Na análise dos dados na totalidade da amostra, os estimadores mostraram-se robustos e coerentes aos encontrados em 2009. Entretanto, constataram-se grandes variações por cidade. Conclusão: O tamanho amostral alcançado foi de grande relevância para avaliar avanços e identificar problemas a respeito da prevenção e assistência às infecções sexualmente transmissíveis. Ressalta-se a necessidade de pensar estudos RDS com maior tempo e recursos para implementação, o que poderia permitir um melhor desenvolvimento das redes.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Respondent-Driven Sampling (RDS) has been used in surveys with key populations at risk of HIV infection, such as female sex workers (FSW). This article describes the application of the RDS method among FSW in 12 Brazilian cities, during a survey carried out in 2016. Methodology: A biological and behavioral surveillance study carried out in 12 Brazilian cities, with a minimum sample of 350 FSW in each city. Tests were performed for HIV, syphilis, and hepatitis B and C infections. A social-behavioral questionnaire was also applied. Results: The sample was comprised of 4,328 FSW. For data analysis, the sample was weighted according to each participant’s network size (due consideration to the implications of RDS complex design and to the effects of homophilia are recommended). Discussion: Although RDS methods for obtaining a statistical sample are based on strong statistical assumptions, allowing for an estimation of statistical parameters, with each new application the method has been rethought. In the analysis of whole-sample data, estimators were robust and compatible with those found in 2009. However, there were significant variations according to each city. Conclusion: The achieved sample size was of great relevance for assessing progress and identifying problems regarding the prevention and treatment of Sexually Transmitted Infections. New RDS studies with more time and operational resources should be envisaged. This could further network development.
  • Access to viral hepatitis care: distribution of health services in the Northern region of Brazil Original Article

    Almeida, Elton Carlos de; Gleriano, Josué Souza; Pinto, Flavia Kelli Alvarenga; Coelho, Ronaldo de Almeida; Vivaldini, Simone Monzani; Gomes, José Nilton Neris; Santos, Alexandre Fonseca; Sereno, Leandro Soares; Pereira, Gerson Fernando Mendes; Henriques, Sílvia Helena; Chaves, Lucieli Dias Pedreschi

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Objetivo: Analisar a distribuição dos serviços de saúde de atenção às hepatites virais e os casos notificados de hepatites virais segundo as regiões de saúde dos estados do Norte do Brasil. Método: Trata-se de pesquisa avaliativa, descritiva e quantitativa considerando os serviços de atenção e casos notificados de hepatites virais na região Norte do Brasil. Foram coletados dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e do Sistema de Informação de Agravos e Notificação. Utilizou-se estatística descritiva e georreferenciamento por meio de software para visualizar a distribuição espacial dos serviços e os casos notificados. Resultados: Os serviços são distribuídos de maneira diferenciada; testes rápidos apresentam-se capilarizados nos estados; demais exames para confirmar o diagnóstico e o tratamento são realizados em algumas regiões de saúde, com maior agrupamento de serviços nas capitais e suas cercanias. Verificam-se casos notificados de maneira pulverizada nas regiões, com áreas de maior concentração próximas aos serviços. Conclusão: A disponibilidade de serviços pode favorecer o acesso e a adoção de medidas de prevenção, diagnóstico e monitoramento de casos. Entretanto, peculiaridades organizacionais do sistema e serviços de saúde evidenciam fragilidades que repercutem no acesso e na integralidade da atenção às hepatites virais.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Objective: To analyze the distribution of health care services for viral hepatitis and reported cases of viral hepatitis according to the health regions of Northern Brazil. Method: It is an evaluative, descriptive and quantitative research considering viral hepatitis care services and reported cases in the Northern region of Brazil, using data collected from the National Registry of Health Establishments and the Notifiable Diseases Information System. Descriptive statistics and georeferencing, through software, were used to demonstrate the spatial distribution of services and reported cases. Results: Viral hepatitis health services are distributed in a differentiated way; rapid tests are capillaries in the states; confirmatory tests and treatment are performed in some health regions, with a greater grouping of services in the capitals and their surroundings. Cases were reported across all regions, with areas of higher concentration near services. Conclusion: The availability of services can favor access to prevention, diagnosis and monitoring of cases. However, organizational peculiarities of the health system and services highlight fragilities that have repercussions on the access and entirety of viral hepatitis care.
  • The QualiRede intervention: improving the performance of care continuum in HIV, congenital syphilis, and hepatitis C in health regions Original Article

    Nemes, Maria Ines Battistella; Castanheira, Elen Rose Lodeiro; Alves, Ana Maroso; Adania, Carolina Simone Souza; Loch, Ana Paula; Monroe, Aline Aparecida; Souza, Rosa Alencar; Gianna, Maria Clara; Caminada, Sirlene; Farias, Norma Suely de Oliveira; Sousa, Paula de Oliveira e; Domingues, Carmen Silva Bruniera; Silva, Mariliza Henrique da; Cervantes, Vilma; Yamashiro, Juliana; Caraciolo, Joselita Maria de Magalhães; Silva, Fabiano Lima da; Nemes Filho, Alexandre; Jesus, Gabriel Lima de; Helena, Ernani Tiaraju de Santa; Albiero, José Francisco Gontan; Lima, Marcela Soares Silveira; Bellenzani, Renata; Kehrig, Ruth Terezinha; Vale, Felipe Campos do; Nunes, Luceime Olivia; Mendonça, Carolina Siqueira; Zarili, Thais Fernanda Tortorelli; Vilela, Mara Cristina; Dantas, Jean Carlos de Oliveira; Paula, Ivone de; Tayra, Ângela; Coelho, Débora Moraes; Santos, Glauber Palha dos; Quevedo, Dulce Castro; Silva, Marcia Aparecida da; Silva, Iraci Batista da; Nasser, Mariana Arantes; Andrade, Marta Campagnoni; Santos, Maria Altenfelder; Mercuri, Juliana; Trindade, Katia Valeska; Neves, Maria Aparecida Teixeira das; Toledo, Renata Villanueva Alves de; Almeida, Maria Cecília Rossi de; Lima, Iraty Nunes

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Modelos de cuidado contínuo baseiam recentes estratégias em HIV, infecções sexualmente transmissíveis e hepatite C (HCV). Métodos: Desenvolveram-se modelos de contínuo do cuidado em HIV, HCV e sífilis congênita incluindo todas as etapas da atenção, desde a promoção e a prevenção até o controle clínico/cura. O modelo baseou a intervenção QualiRede, desenvolvida em parceria entre universidade e Sistema Único de Saúde (SUS), direcionada a gestores e demais profissionais de 6 regiões de saúde prioritárias em São Paulo e Santa Catarina. Selecionaram-se indicadores para cada etapa do contínuo do cuidado, provenientes dos sistemas de informação do SUS e dos questionários de avaliação de processo Qualiaids e QualiAB. Os indicadores formaram a base técnica de duas oficinas com profissionais e gestores de cada região: a primeira para identificar problemas e formar um Grupo Técnico Regional; e a segunda para construir planos de ação e metas a fim de melhorar o desempenho regional. Resultados: Os indicadores estão disponíveis no website www.qualirede.org. As oficinas ocorreram em quatro regiões de São Paulo (Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC e Registro) e uma região de Santa Catarina (Foz do Rio Itajaí), resultando em planos regionais em São Paulo, mas não em Santa Catarina. Observou-se domínio limitado dos novos protocolos para HIV e HCV e uso incipiente de indicadores na rotina dos serviços. Conclusão: Melhorar o desempenho do contínuo do cuidado exige apropriação dos indicadores de desempenho e coordenação integrada dos fluxos de atenção em todos os níveis de gestão.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Care continuum models have supported recent strategies against sexually transmitted diseases, such as HIV and Hepatitis C (HCV). Methods: HIV, HCV, and congenital syphilis care continuum models were developed, including all stages of care, from promotion/prevention to clinical control/cure. The models supported the intervention QualiRede, developed by a University-Brazilian National Health System (SUS) partnership focused on managers and other professionals from six priority health regions in São Paulo and Santa Catarina. Indicators were selected for each stage of the care continuum from the SUS information systems and from the Qualiaids and QualiAB facility’s process evaluation questionnaires. The indicators acted as the technical basis of two workshops with professionals and managers in each region: the first one to identify problems and to create a Regional Technical Group; and the second one to design action plans for improving regional performance. Results: The indicators are available at www.qualirede.org. The workshops took place in the regions of Alto Tietê, Baixada Santista, Grande ABC, and Registro (São Paulo) and of Foz do Rio Itajaí (Santa Catarina), which resulted in regional action plans in São Paulo, but not in Santa Catarina. A lack of awareness was observed regarding the new HIV and HCV protocols, as well as an incipient use of indicators in routine practices. Conclusion: Improving the performance of the care continuum requires appropriation of performance indicators and coordination of care flows at local, regional, and state levels of management.
Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revbrepi@usp.br