Revista Brasileira de Epidemiologia, Volume: 22 Supplement 3, Published: 2019
  • Legal frameworks for civil registration and vital statistics systems

    Frederes, Ashley; Schwid, Aaron Ross
  • How to improve the quality of mortality information?

    Marinho, Maria Fatima
  • Strengthening mortality data for health policy and planning: the Bloomberg Data for Health Initiative in Latin America

    McLaughlin, Deirdre; Lopez, Alan D.
  • Strengthening the use of mortality data in health policy making

    Delaney, Richard; Karpati, Adam
  • Lessons learned in legal reform and notification of vital events: experiences from the Bloomberg Philanthropies Data for Health Initiative

    Setel, Philip; Thomas, Joan S.; Bratschi, Martin
  • Garbage codes assigned as cause-of-death in health statistics Editorial

    França, Elisabeth Barboza
  • Improving the usefulness of mortality data: reclassification of ill-defined causes based on medical records and home interviews in Brazil Original Articles

    França, Elisabeth Barboza; Ishitani, Lenice Harumi; Teixeira, Renato Azeredo; Cunha, Carolina Cândida da; Marinho, Maria Fatima

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: As proporções de causas de morte mal definidas (CMD) foram elevadas no Brasil em 2000. Objetivo: Analisar causas específicas para óbitos originalmente como CMD no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM), após investigação implementada no país entre 2006 e 2017. Metodologia: Para as CMD identificadas no SIM, profissionais das secretarias de saúde coletaram informações sobre a doença final obtida nos registros hospitalares, autópsias, formulários de equipes de saúde da família e investigação domiciliar. Causas específicas entre as CMD reclassificadas após investigação foram avaliadas segundo idade em quatro períodos. Resultados: Proporções de CMD reclassificadas para outras causas após revisão aumentaram ao longo do tempo, atingindo 30,1% em 2017. De um total de 257.367 CMD reclassificadas entre 2006 e 2017, causas perinatais, causas externas, cardiopatia isquêmica e doença cerebrovascular foram os principais grupamentos de causas nos grupos etários de 0-9 anos, 10-29 anos, 30-69 anos, 70 anos ou mais, respectivamente. Discussão: A similaridade e a plausibilidade das proporções de causas específicas detectadas entre as CMD nos grupos etários ao longo do tempo indicam acurácia dos dados da investigação. Conclusão: Causas mais informativas detectadas após a revisão das CMD indicam o sucesso dessa abordagem para corrigir erros de classificação no SIM, que deve ser mantida. Maior capacitação dos médicos no preenchimento do atestado de óbito e melhor acesso e qualificação dos serviços de saúde são importantes para melhoria futura.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Brazil presented a high proportion of ill-defined causes of death (IDCD) in 2000, compromising accurate cause-of-death analysis. Objective: To analyze specific underlying causes for deaths originally assigned as IDCD in the Mortality Information System (SIM - Sistema de Informação sobre Mortalidade), after investigation activities implemented in country between 2006 and 2017. Method: For all IDCD identified in the SIM, municipal health professionals collected information about the final disease obtained from hospital records, autopsies, forms of family health teams, and home investigation. Specific causes among reclassified IDCD after investigation were evaluated according to age groups and four calendar periods. Results: Proportions of IDCD reassigned to other causes after review increased over time, reaching 30.1% in 2017. From a total of 257,367 IDCD reclassified in 2006-2017, neonatal-related conditions, injury, ischemic heart disease and stroke were the leading causes detected in the age groups 0-9 years, 10-29 years, 30-69 years, 70 years and over, respectively. Discussion: The similarity and plausibility of cause-specific proportions derived from the reclassification of IDCD by age group over time indicate the accuracy of the investigation data. Conclusion: High proportions of IDCD reassigned to more informative causes after review indicate the success of this approach to correct misclassification in the SIM, an initiative that should be maintained. Training physicians on death certification along with better quality of medical care and access to health services would lead to further improvement.
  • Deaths from sepsis: underlying causes of death after investigation in 60 Brazilian municipalities in 2017 Artigos Originais

    Santos, Mayara Rocha dos; Cunha, Carolina Cândida da; Ishitani, Lenice Harumi; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: A sepse representa a ocorrência de síndrome de resposta inflamatória sistêmica desencadeada por infecção inicial de um órgão ou sistema. Quando a sepse é atestada como causa do óbito, perde-se o primo diagnóstico, condicionando perda de informação quanto à sua origem. Objetivo: Analisar as causas básicas após investigação de óbitos por sepse em 60 municípios do Brasil em 2017. Metodologia: Foram selecionados todos os óbitos registrados em 2017 no Sistema de Informação sobre Mortalidade como sepse, e analisadas as proporções dos óbitos reclassificados após investigação em hospitais e outros serviços de saúde. Resultados: Entre os 6.486 óbitos por sepse ocorridos nos 60 municípios foram investigados 1.584 (24,4%) e, destes, 1.308 (82,6%) foram reclassificados com outras causas básicas. A faixa etária de 70 a 89 anos obteve a maior concentração de registros, com 49,3% dos casos. Mais de 60% dos óbitos por sepse reclassificados após investigação tiveram doenças crônicas não transmissíveis como causa básica (65,6%), sendo a diabetes a causa específica mais comum neste grupamento. Doenças transmissíveis (9,6%) e causas externas (5,6%) como quedas foram também detectadas como causas básicas. Conclusão: A partir das investigações dos óbitos por sepses foi possível conhecer a verdadeira causa de morte e as proporções de reclassificação. Essas informações contribuirão para melhorar a qualidade dos dados de mortalidade e para subsidiar o planejamento de ações em saúde pública no Brasil.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Sepsis represents the occurrence of systemic inflammatory response syndrome triggered by the initial infection of an organ or system. When sepsis is certified as the cause of death, the first diagnosis is lost, leading to inaccurate information as to its origin. Objective: To analyze the underlying causes of death from sepsis after investigation in 60 Brazilian municipalities in 2017. Methodology: All deaths recorded in the Mortality Information System (SIM) as sepsis in 2017 were selected, and the proportions of reclassified deaths were calculated based on the results of research conducted in hospitals and other health services. Results: Of the 6,486 deaths from sepsis that occurred in the 60 municipalities, 1,584 (24.4%) were investigated, and of these, 1,308 (82.6%) were reclassified with other underlying causes. Individuals aged from 70 to 89 years old showed the highest concentration in the records, with 49.3% of cases. More than 60% of the deaths from sepsis reclassified after the investigation had chronic non-communicable diseases as underlying causes (65.6%), with diabetes being the most common specific cause in this group. Communicable diseases (9.6%) and external causes (5.6%) such as falls were also detected as underlying causes. Conclusion: The investigation of deaths from sepsis made it possible to identify the true causes of death and the proportions of reclassification. This information will improve the quality of mortality data and support the planning of public health actions in Brazil.
  • Evaluation study of the improvement of the quality of death information in hospitals of the states of Rio de Janeiro and São Paulo, Brazil, 2017 Artigos Originais

    Minto, Cátia Martinez; Cascão, Angela Maria; Lima, Sheylla; Kuyumjian, Fátima Grisi; Godoy, Luciana; Souza, Maria de Fatima Marinho de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Os óbitos classificados como causa garbage (CG) são considerados pouco úteis para desencadear ações de prevenção em saúde pública. Objetivo: Avaliar o impacto da investigação hospitalar na recuperação da verdadeira causa básica do óbito. Metodologia: Estudo descritivo sobre a investigação dos óbitos com causa básica classificada como código garbage em dez hospitais selecionados com maior número destes óbitos nos estados do Rio de Janeiro (RJ) e de São Paulo (SP) em 2017. A investigação considerou o prontuário do paciente, com coleta de informação realizada por profissionais da vigilância hospitalar em formulário padronizado. Resultados: Ocorreram 2.579 óbitos com GC e 2.116 com GC prioritária. A maior proporção se deu no grupo com 70 anos ou mais, com diferenças nas causas predominantes em função do ciclo de vida. A reclassificação da GC foi de 41,9% e 93,6% dos óbitos investigados no RJ e em SP, respectivamente. Óbitos com causas alteradas, mas que permaneceram com GC foram analisados quanto à mudança do nível de gravidade, que considera o potencial de impacto da GC sobre o perfil de mortalidade. Assim, 70,7% e 73,6% dos óbitos com GC de níveis de gravidade muito alto e alto foram reclassificados para níveis menores. Dentre os códigos garbage que passaram para causas bem definidas, o capítulo das Causas Externas da CID-10 foi o que recuperou o maior número de óbitos. Conclusão: A investigação possibilitou qualificar as causas de morte e evidenciou a necessidade de capacitação profissional sobre a definição da causa básica.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Deaths classified as Garbage Cause (GC) are considered to be of little use in triggering public health prevention actions. Objective: Evaluate the impact of hospital research on recovering the true root cause of death. Methodology: Descriptive study on the investigation of deaths with root causes classified as garbage code in ten selected hospitals with the highest number of this cause of death in the states of Rio de Janeiro (RJ) and São Paulo (SP), Brazil, in 2017. The investigation considered the patient’s medical record, which contains the information collected by hospital surveillance professionals in a standardized form. Results: 2,579 deaths with a GC and 2,116 with GC priorities. The highest proportion occurred in the 70-year-old or older group with differences in the predominant causes as a function of the life cycle. The GC reclassification was 41.9% and 93.6% of deaths investigated in RJ and SP, respectively. Deaths which had altered causes and remained as garbage code were analyzed for change in severity level, which take into account the potential impact of GC in the mortality profile. Thus, 70.7% and 73.6% of GC deaths with very high and with high level, respectively, were reclassified to lower levels. Among the garbage codes that went to well-defined causes, the ICD-10 External Causes chapter was the one that rendered the highest number of deaths. Conclusion: The investigation allowed to qualify causes of death and demonstrated the need for professional training on the definition of the root cause of death.
  • Investigation of garbage code deaths to improve the quality of cause-of-death in Brazil: results from a pilot study

    Lima, Raquel Barbosa de; Frederes, Ashley; Marinho, Maria Fatima; Cunha, Carolina Cândida da; Adair, Tim; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Estatísticas confiáveis em mortalidade são importante fonte de evidências de tendências e diferenciais na saúde da população. No Brasil, o Sistema de Informação sobre Mortalidade é responsável por compilar dados da causa de morte (CM). Embora tenha havido sucesso na redução de causas mal definidas de morte, ainda há um problema com outros códigos garbage (GC), classificados como causas de morte que não devem ser registradas como básicas, segundo o estudo de Carga Global de Doença. O Ministério da Saúde estabeleceu uma meta para diminuir a proporção de todos os GC e testou em estudo piloto uma estratégia abrangente para investigar as mortes. Métodos: A pesquisa foi realizada em 7 cidades do Brasil durante 4 meses: 2 em áreas rurais, 1 em área metropolitana e 4 em capitais. Os agentes municipais de saúde coletaram informações sobre a doença terminal obtida nos registros hospitalares, autópsias, equipes de saúde da família e investigação domiciliar. O trabalho de campo foi coordenado pelo nível federal, juntamente com as equipes estaduais e municipais. Resultados: Dos 1.242 óbitos selecionados, médicos analisaram as informações coletadas e certificaram a CM em 1.055 óbitos, resultando em 92,6% dos casos tendo sua causa subjacente alterada para código específico da CID-10. Discussão: Destaca-se a capacidade de articulação que as equipes de saúde apresentaram no cumprimento das etapas propostas para o trabalho. Conclusão: Após o estudo piloto, o protocolo de investigação foi modificado e sua implementação foi ampliada para 60 cidades em 2017.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Reliable cause-of-death statistics are an important source of information on trends and differentials in population health. In Brazil, the Mortality Information System is responsible for compiling cause of death (CoD) data. Despite the success in reducing R-codes ill-defined causes of death, other garbage codes (GC), classified as causes that cannot be the underlying CoD, according to the Global Burden of Disease study, remain a challenge. The Ministry of Health (MoH) aims to decrease the proportion of all GCs, and a pilot study tested a comprehensive strategy to investigate GC deaths that occurred in 2015. Methods: The research was conducted in seven Brazilian cities during five months in 2016: two rural cities, one metropolitan area, and four capitals. For all GCs selected, municipal healthcare workers collected information about the terminal disease from hospital records, autopsies, family health teams, and home investigation. The fieldwork was coordinated at Federal level in partnership with State and municipal teams. Results: Out of 1,242 deaths selected, physicians analyzed the information collected and certified the CoD in 1,055 deaths, resulting in 92.6% of cases having their underlying cause changed to a usable ICD-10 code. Discussion: It is noteworthy the capacity the health teams in the seven cities showed during the implementation of the pilot. Conclusion: After results analysis, the GC investigation protocol was modified, and the implementation scaled up to 60 cities in 2017.
  • Evaluation of a smartphone application to improve medical certification of the cause of death Artigos Originais

    Ishitani, Lenice Harumi; Cunha, Carolina Cândida da; Ladeira, Roberto Marini; Corrêa, Paulo Roberto Lopes; Santos, Mayara Rocha dos; Rego, Maria Albertina Santiago; Rabello Neto, Dácio de Lyra; Taniguchi, Mauro; Lehrer, Cristiano; Paixão, Lucia Maria Miana Mattos; Frederes, Ashley; Souza, Maria de Fatima Marinho de; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: O aplicativo para smartphone AtestaDO foi desenvolvido para auxiliar o médico na certificação da causa de morte. Neste estudo se propõe avaliar a aceitabilidade desse aplicativo. Métodos: Médicos foram convidados para participar de reuniões sobre certificação correta da causa da morte e avaliar o aplicativo em três etapas dessas reuniões, realizadas em Natal e em dois grandes hospitais de Belo Horizonte. Resultados: Em Natal, 82% dos 38 médicos participantes tinham mais de 20 anos de graduação, e em Belo Horizonte, mais de 67% dos 58 médicos tinham menos de 5 anos de graduação. As seções “Interface do aplicativo”, “Como atestar as causas de morte”, “Prática com exercícios” e “Outras informações para o médico” foram bem avaliadas por mais de 50% dos médicos de Belo Horizonte. Em Natal, todas as seções foram bem avaliadas por pelo menos 80% dos médicos. Mais de 70% dos participantes de Natal e da segunda etapa de Belo Horizonte usariam o aplicativo para preencher a causa de morte. A probabilidade de usar o AtestaDO para dar aulas sobre preenchimento da Declaração de Óbito foi de 83% para médicos de Natal, mas inferior a 60% em Belo Horizonte. Nas três etapas, a maioria dos médicos recomendaria o uso do aplicativo para outros colegas. Conclusão: A avaliação do aplicativo AtestaDO mostrou boa aceitabilidade. Espera-se que o uso dessa ferramenta permita alcançar melhorias na certificação médica da causa do óbito.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: A smartphone application named AtestaDO was developed to support physicians with medical certification of the cause of death. The objective of this study is to evaluate the acceptability of the app. Methods: Physicians were invited to attend meetings on the proper certification of cause of death, and to evaluate the application in a national workshop in Natal (first stage) and in two large hospitals in Belo Horizonte (second and third stages). Results: In Natal, 82% of 38 physicians had more than 20 years of experience and in Belo Horizonte, more than 67% of 58 physicians had less than 5 years of experience. The sections “Application interface”, “How to certify the causes of death”, “Practice with exercises” and “Other information for physicians” were positively evaluated by more than 50% of physicians in Belo Horizonte. In Natal, all sections were positively evaluated by at least 80% of participants. More than 70% of the participants in both Natal and the second stage of Belo Horizonte indicated they would possibly use AtestaDO to guide filling of a death certificate. The probability of using AtestaDO to teach classes on filling death certificates was 83.3% for Natal’s physicians but less than 60% in Belo Horizonte. In the three stages, most physicians would recommend using the application to other colleagues. Conclusion: The evaluation of AtestaDO showed good acceptability. We expect that the use of this tool enables improvements in medical certification of causes of death.
  • Quality of cause-of-death data in Brazil: Garbage codes among registered deaths in 2000 and 2015 Original Articles

    Teixeira, Renato Azeredo; Naghavi, Mohsen; Guimarães, Mark Drew Crosland; Ishitani, Lenice Harumi; França, Elizabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: a confiabilidade dos dados de mortalidade é essencial para avaliação e planejamento da saúde. No Brasil, uma alta proporção de óbitos é atribuída a causas que não devem ser consideradas como causa básica (CBO) de óbitos, códigos garbage (CG). Para enfrentar essa questão, em 2005 o Ministério da Saúde (MS) implementou a investigação de CG-códigos R (capítulo 18 “Sintomas, sinais e achados anormais de exames clínicos e de laboratório, não classificados em outra parte, CID-10”) para reduzir o impacto do erro de classificação das CBO. O estudo analisa os óbitos classificados como CG, considerados indicadores de qualidade dos dados, para o Brasil, regiões, estados e municípios, em 2000 e 2015. Métodos: utilizaram-se os registros de óbitos do Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM). A análise foi realizada para dois grupos de CG: códigos R e não códigos R, como J18.0-J18.9 Pneumonias não especificadas). Consideraram-se as taxas, brutas e ajustadas por idade, número absoluto e proporção dos óbitos. Resultados: foi observada melhoria global na qualidade dos dados de mortalidade em 2015, com variações entre regiões, idade e porte dos municípios. Destaca-se melhoria na qualidade dos dados de mortalidade das regiões Nordeste e Norte para o CG-códigos R. Maiores taxas de CG foram observadas entre idosos. Diferenças regionais observadas em 2015 foram menores. Conclusão: os esforços do MS na implementação da investigação de CG-códigos R contribuíram para progresso na qualidade dos dados. Ainda é necessário investir em melhorias adicionais na qualidade das estatísticas das causas de mortes.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: reliability of mortality data is essential for health assessment and planning. In Brazil, a high proportion of deaths is attributed to causes that should not be considered as underlying causes of deaths, named garbage codes (GC). To tackle this issue, in 2005, the Brazilian Ministry of Health (MoH) implements the investigation of GC-R codes (codes from chapter 18 “Symptoms, signs and abnormal clinical and laboratory findings, not elsewhere classified, ICD-10”) to improve the quality of cause-of-death data. This study analyzes the GC cause of death, considered as the indicator of data quality, in Brazil, regions, states and municipalities in 2000 and 2015. Methods: death records from the Brazilian Mortality Information System (SIM) were used. Analysis was performed for two GC groups: R codes and non-R codes, such as J18.0-J18.9 (Pneumonia unspecified). Crude and age-standardized rates, number of deaths and proportions were considered. Results: an overall improvement in the quality of mortality data in 2015 was detected, with variations among regions, age groups and size of municipalities. The improvement in the quality of mortality data in the Northeastern and Northern regions for GC-R codes is emphasized. Higher GC rates were observed among the older adults (60+ years old). The differences among the areas observed in 2015 were smaller. Conclusion: the efforts of the MoH in implementing the investigation of GC-R codes have contributed to the progress of data quality. Investment is still necessary to improve the quality of cause-of-death statistics.
  • Improvement of the unspecified external causes classification based on the investigation of death in Brazil in 2017 Artigos Originais

    Soares Filho, Adauto Martins; Vasconcelos, Cintia Honório; Nóbrega, Aglaêr Alves da; Pinto, Isabella Vitral; Merchan-Hamann, Edgar; Ishitani, Lenice Harumi; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Causas inespecíficas de mortalidade estão entre os indicadores tradicionais de qualidade da informação. Objetivo: Verificar o desempenho das 60 cidades do projeto Dados para a Saúde e analisar a reclassificação das causas externas inespecíficas de mortalidade (CEI). Métodos: A partir de registros de 2017 do Sistema de Informações sobre Mortalidade, comparou-se proporções e variações percentuais após investigação das CEI, entre cidades do projeto e demais cidades, e calculou-se percentual de reclassificação para causas específicas. Resultados: As cidades do projeto concentraram 52% (n = 11.759) das CEI do Brasil, das quais 64,5% foram reclassificadas após investigação, enquanto as demais cidades reclassificaram 31%. Resultados foram semelhantes para homens, jovens, negros, cidades metropolitanas, região Sudeste, e em eventos atestados por institutos forenses. Nas cidades do projeto, acidentes de pedestres foram causas com maior reclassificação. Em homens, as CEI migraram para homicídios (23,8%) e acidentes de transporte terrestre (ATT) (11,1%), com destaque para motociclistas (4,4%) e pedestres (4,3%). Em mulheres, essas causas foram alteradas para outras causas acidentais (20,8%), ATT (10,6%) e homicídios (7,9%). CEI migraram para ATT (18,3%) no grupo de idade de 0 a 14 anos, e homicídios (32,5%) no grupo de 15 a 44 anos. Conclusão: As cidades do projeto obtiveram melhores resultados após investigação de CEI, possibilitando analisar a reclassificação para causas específicas, por sexo e faixas etárias.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Background: Unspecified causes of death are among the traditional indicators of quality of information. Objective: To verify the performance of the 60 cities in the Data for Health Initiative project and to analyze the reclassification of unspecified external causes of death (UEC). Methods: Using the 2017 records from the Mortality Information System, the proportion and percent change in UEC were compared after investigation between project cities and other cities, and the percent of reclassification to specific external causes was calculated. Results: The project cities comprised 52% (n = 11,759) of the total UEC in Brazil, of which 64.5% were reclassified after investigation, whereas the other cities reclassified 31% of UEC. Results were similar for men, youth, blacks, metropolitan cities, the Southeast region, and deaths attested by forensic institutes. In the project cities, pedestrian traffic accidents were external causes with greater reclassification. In men, the UEC was reclassified to homicides (23.8%) and accident of terrestrial transportation (ATT) (11.1%), with motorcyclists (4.4%) and pedestrians (4.3%) being the most prominent. In women, these causes were changed to other accident causes (20.8%), ATT (10.6%) and homicides (7.9%). UEC changed to ATT (18.3%) in the age groups of 0-14 years old and to homicides (32.5%) in the age groups of 15-44 years. Conclusion: The project cities obtained better results after investigation of UEC, enabling analysis of the reclassification to specific causes by sex and age groups.
  • Evaluation study of the garbage codes research project in the Northern region of Brazil Artigos Originais

    Benedetti, Maria Soledade Garcia; Saraty, Salma Brito; Martins, Alessandra Galvão; Miranda, Marina Jorge de; Abreu, Daisy Maria Xavier de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: O termo “código garbage” (CG) é usado para designar uma causa básica de óbito pouco útil para o setor de saúde, uma vez que não permite identificar adequadamente ações para prevenção e controle das doenças e agravos de saúde. Objetivo: avaliar os resultados da investigação de óbitos por CG em 17 municípios da região Norte no ano de 2017. Métodos: Estudo transversal sobre a investigação dos óbitos por CG em hospitais públicos de 17 municípios dos 7 estados da região Norte, como parte do projeto Dados para a Saúde do Ministério da Saúde (MS). Nesses hospitais foram revisadas as causas básicas de morte dos óbitos ocorridos em 2017 e aplicado o protocolo de investigação de CG do MS. Resultados: Em 2017, ocorreram 37.082 óbitos nos 17 municípios que participaram do estudo, destes, 29,3% (n = 10.878) eram CG total e, destes, 83,2% eram CG prioritários. Dentre os CG prioritários, 25,9% foram investigados e, destes, 79,1% mudaram a causa básica. Discussão: Observou-se uma grande variação entre os 17 municípios em relação à proporção de CG. Chama atenção que 13 municípios estudados reclassificaram a causa básica de morte em pelo menos 70% dos casos investigados para os CG prioritários. Conclusão: Apesar da melhoria ocorrida com redução na proporção de CG como causa básica de morte nos municípios analisados, ainda se faz necessário maior investimento em capacitação de profissionais e ampliação dos serviços que investigam os óbitos, de modo a permitir a sustentabilidade do projeto na região.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: The term “garbage code” (GC) is used to designate an underlying cause of death that is not very useful for the health policy, since it does not adequately identify actions to prevent and control diseases and health problems. Objective: To evaluate the results of GC investigation on changing causes of death in 17 municipalities in the Brazilian Northern region in 2017. Methods: This is a cross-sectional study on the results of the investigation of deaths with GC in selected hospitals in 17 cities in the seven states of the Northern region, as part of the Data for Health Initiative of the Ministry of Health (MH). In these hospitals, the underlying causes of deaths occurring in 2017 were reviewed, and the GC investigation protocol was applied to deaths with GC. Results: In 2017, 37,082 deaths occurred in the 17 municipalities studied, of which 29.3% (n = 10,878) were GC and 83.2% were priority GC. Among the priority GCs, 25.9% were investigated, of which 79.1% had a change in the underlying cause. Discussion: There is great variation among the 17 municipalities in relation to the proportion of GC. In 13 of the municipalities studied, the underlying cause of death was reclassified in at least 70% of the cases investigated for the priority GC. Conclusion: Despite the improvement in reducing the proportion of underlying causes of death with GC in this study, there is still a need for greater investment in training professionals and increasing services to carry out death investigations, in order to ensure the sustainability of the project in the region.
  • Change in the profile of causes of death after investigation of hospital deaths in Belo Horizonte, Brazil, 2017 Artigos Originais

    Corrêa, Paulo Roberto Lopes; Ishitani, Lenice Harumi; Lansky, Sônia; Santos, Mayara Rocha dos; Teixeira, Renato Azeredo; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Óbitos declarados com causas mal definidas, ou causas garbage (CG), comprometem a análise da mortalidade e sua utilização para planejamento e avaliação de políticas públicas de saúde. A investigação hospitalar destas causas é uma das estratégias para qualificação do perfil de mortalidade no país. Objetivo: Avaliar a mudança no perfil de mortalidade hospitalar após investigação de óbitos declarados com CG, em 2017, em Belo Horizonte. Métodos: Tomou-se uma amostra dos óbitos hospitalares notificados com CG no Sistema de Informação sobre Mortalidade de Belo Horizonte em 2017. Posteriormente, os dados foram investigados e analisados por médico, para comparação do perfil de mortalidade antes e depois do processo de investigação. Resultados: Após investigação de 1.395 óbitos, dentre 3.038 declarados com CG, houve redução de 35,5% para estas causas. Todas as faixas etárias apresentaram decremento na ocorrência de CG. Observou-se maior incremento proporcional para os óbitos causados por doenças isquêmicas do coração, doença de Alzheimer, doença pulmonar obstrutiva crônica, acidente vascular cerebral isquêmico e hemorrágico e as mortes por causas externas (quedas acidentais, homicídios e acidentes de trânsito/transporte). Conclusão: A investigação de óbitos hospitalares notificados é uma das estratégias para aprimorar as estatísticas de mortalidade, reduzindo a ocorrência de CG entre as mortes declaradas e alterando o perfil de mortalidade nestes estabelecimentos. Enfatiza-se a importância de educação permanente de médicos para qualificação das causas de morte.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Deaths certified with ill-defined causes or garbage codes (GC) compromise the analysis of mortality and its use for planning and evaluation of public health policies. The hospital investigation of these causes is one of the strategies qualifying the profile of mortality in the country. Objective: To evaluate the change in the hospital mortality profile after investigation of deaths certified with GC in 2017 in Belo Horizonte, Brazil. Methods: A sample of hospital deaths reported with GC in the Mortality Information System (SIM) of Belo Horizonte in 2017 was investigated and subsequently certified by a physician to compare the mortality profile before and after investigation. Results: After investigating 1,395 deaths out of 3,038 reported with GC, a reduction of 35.5% of these causes was observed. Groups of all ages presented decreases in GC occurrence. A higher proportional increase was observed for deaths due to ischemic heart diseases, Alzheimer’s disease, chronic obstructive pulmonary disease, ischemic and hemorrhagic stroke, and external causes of death (accidental falls, homicides and traffic/transport accidents). Conclusion: The investigation on reported hospital deaths is one of the strategies to improve mortality statistics, reducing the occurrence of GC among reported deaths and changing the mortality profile in these facilities. The importance of continuous physician training in cause-of-death certification is emphasized.
  • Profile of deaths from unspecified stroke after investigation of garbage codes in 60 cities in Brazil, 2017 Artigos Originais

    Mamed, Samira Nascimento; Ramos, Ana Maria de Oliveira; Araújo, Valdelaine Etelvina Miranda de; Jesus, Wagner Santos de; Ishitani, Lenice Harumi; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: O acidente vascular cerebral não especificado (AVC-NE) é de grande relevância nas estatísticas de mortalidade, sendo a quarta maior causa de morte no Brasil. O objetivo deste estudo foi identificar o perfil de causas reclassificadas após investigação de óbitos por AVC-NE no Brasil. Métodos: Foram selecionados todos os óbitos registrados em 2017 no Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) como AVC-NE, considerados códigos garbage. As causas específicas, detectadas após investigação em 60 cidades selecionadas, foram analisadas segundo idade e sexo. Resultados: Do total de óbitos por AVC-NE das 60 cidades (n = 11.289), foram investigados 25,8%, dos quais 56,3% foram reclassificados para AVC isquêmico, 12,7% para AVC hemorrágico, e 23,3% migraram para outras causas específicas, como diabetes e doença renal crônica, em ambos os sexos. Discussão: A maior proporção de reclassificação dos óbitos por AVC-NE para AVC isquêmico em relação ao hemorrágico era esperada. No entanto, a detecção de outras causas específicas fora do grupo de AVC indica possíveis problemas de qualidade do preenchimento das causas na declaração de óbito (DO). Conclusão: As investigações realizadas permitiram identificação de subgrupos de AVC. Além da investigação, entretanto, é importante realizar capacitação com médicos para o preenchimento adequado da DO, a fim de melhorar as estimativas da mortalidade por AVC específico e possibilitar direcionamento adequado das ações e dos serviços de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Unspecified stroke (UnST) is of great importance in mortality statistics, as it is the fourth leading cause of death in Brazil. The objective of this study was to identify the profile of reclassified causes of death after investigation of deaths caused by UnST in Brazil. Methods: All deaths registered as UnST in 2017 in the Mortality Information System (SIM) were considered as garbage codes. The specific causes, detected after investigation in 60 selected cities, were analyzed by age and sex. Results: Of the total deaths due to UnST identified in these 60 cities (n = 11,289), 25.8% were investigated. Of these, 56.3% were reclassified to ischemic stroke, 12.7% to hemorrhagic stroke, and 23.3% to other specific causes, such as diabetes and chronic kidney disease, in both sexes. Discussion: The higher proportion of deaths due to ischemic stroke in comparison to hemorrhagic stroke was expected. However, the detection of other specific causes outside the stroke group indicates possible quality problems in the filling of death certificate (DC). Conclusion: The investigations allowed the identification of subgroups of deaths due to stroke. In addition to the research, however, it is important to conduct physician training in the adequate filling in of the DC, in order to improve estimates of specific stroke mortality, and to enable appropriate targeting of health actions and services.
  • Data for health: impact on improving the quality of cause-of-death information in Brazil Artigos Originais

    Marinho, Maria Fatima; França, Elisabeth Barboza; Teixeira, Renato Azeredo; Ishitani, Lenice Harumi; Cunha, Carolina Cândida da; Santos, Mayara Rocha dos; Frederes, Ashley; Cortez-Escalante, Juan José; Abreu, Daisy Maria Xavier de

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Introdução: Conhecer o número de óbitos e suas causas se constitui em informação de relevância para gestores de saúde pública. Entretanto, muitas vezes a causa do óbito é classificada com códigos pouco úteis para as análises de mortalidade, denominados códigos garbage (CG). Objetivo: Descrever e avaliar o impacto da investigação da causa básica de morte mal classificada no atestado de óbito em 2017. Métodos: Com base em protocolo padronizado, foram pesquisadas mortes com CG de 60 municípios que foram foco da intervenção, principalmente em prontuários hospitalares e serviços de autopsia. No nível estadual de gestão do Sistema de Informação de Mortalidade também foram desenvolvidas ações para melhoria da classificação da causa do óbito, com consequente adesão da maioria dos demais municípios (n = 4.022), o que permitiu comparações com os resultados da investigação de CG nas 60 cidades. Resultados: No país, de 108.826 CG investigadas em 2017, 48% foram reclassificadas para causas específicas. Já nos 60 municípios selecionados, 58% dos 35.366 óbitos por CG pesquisados foram reclassificados. A proporção de óbitos por CG declinou em 11% no país e 17% nos municípios em que houve intervenção. Discussão: Este é o primeiro estudo que investigou CG em registros médicos de mais de 100 mil mortes. A pesquisa possibilitou reclassificar para causas básicas específicas cerca de metade dos óbitos por CG investigados. As 60 cidades que foram alvo da intervenção tiveram melhor resultado que as demais cidades. Conclusão: A intervenção mostrou ser uma iniciativa adequada para a melhoria da qualidade da informação sobre causa de morte e deve ser estimulada.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: Knowing the number of deaths and their causes is relevant information for public health managers. However, the cause of death is often classified with codes that are not useful for mortality analysis, called garbage codes (GC). Objective: To describe and evaluate the impact of investigation of the underlying cause of poorly classified deaths on death certificates in 2017. Methods: Based on a standardized protocol, GC deaths from 60 municipalities were investigated, mainly in hospital records and autopsy services. Managers at the state level of the Mortality Information System also developed procedures to improve the classification of causes of death, with the consequent adherence of other municipalities (n = 4022). This made it possible to compare the results of GC research between these two groups of municipalities. Results: In the country, among the 108,826 GC investigated in 2017, 48% were reclassified to specific causes. In the 60 focus municipalities, 58% of the 35,366 investigated deaths from GC were reclassified. After the intervention, the proportion of deaths classified as GC decreased by 11% in the country and 17% in the municipalities. Discussion: The research in hospital records enabled almost half of the deaths from GC investigated to be reclassified. This is the first study to investigate GC in hospital records of more than 100,000 deaths. The 60 cities targeted by the intervention had better results than the other cities. Conclusion: The intervention proved to be an appropriate initiative to improve the quality of information on cause of death and should be encouraged.
  • Quality of data on causes of death in southern Brazil: the importance of garbage causes Artigos Originais

    Vidor, Ana Cristina; Conceição, Mara Beatriz Martins; Luhm, Karin Regina; Alves, Michelle de Fátima Tavares; Arceno, Aline; França, Elisabeth Barboza; Abreu, Daisy Maria Xavier de

    Abstract in Portuguese:

    Resumo Introdução: O objetivo do estudo foi analisar a qualidade dos dados sobre causas de morte na região Sul do Brasil. Métodos: Foi utilizado o Sistema de Informação sobre Mortalidade para avaliar a ocorrência de causas garbage (CG) nas declarações de óbito (DO) de residentes nos estados e capitais da região Sul entre 2015 e 2016. As CG foram comparadas com os demais estados e agrupadas por nível de gravidade (N1 a N4, segundo potencial decrescente de impacto sobre o perfil de mortalidade). Foram avaliados os CG de N1 e N2 na faixa etária de 0 a 74 anos, segundo local de ocorrência e médico atestante. Resultados: A ocorrência de CG geral variou de 29% a 31% entre os três estados, abaixo da média nacional (34%). As CG N1 e N2 foram semelhantes nos estados e heterogêneas nas capitais. A maioria dos óbitos foram hospitalares, onde ocorreram 55% a 64% das CG N1 e N2 nos estados e 39% a 55% nas capitais. Nos óbitos domiciliares, esta proporção variou de 25% a 31% e de 25% a 40%, respectivamente. Mais de 30% dos médicos atestantes (exceto em Florianópolis) não identificaram seu vínculo com o paciente, declarando-se como “outros” no campo correspondente da DO. Médicos de Instituto Médico Legal (IML) e Serviço de Verificação de Óbitos (SVO) atestaram 15% a 24% das CG N1 e N2 nos estados e 33% a 66% nas capitais. Conclusão: A qualificação dos dados de mortalidade deve envolver estratégias voltadas aos médicos de hospitais, pelo volume de óbitos e para os serviços de IML e SVO, e suporte para emissão das DO domiciliares, pela importância na geração de CG de maior gravidade.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Introduction: The study objective was to analyze the quality of data on causes of death in southern Brazil. Methods: Mortality Information System (SIM - Sistema de Informações sobre Mortalidade) data were used to evaluate the occurrence of Garbage Causes (GC) in death certificates (DCs) of residents of South states and their capitals between 2015 and 2016. The GC of each state were compared to the other states and grouped by severity level (N1 to N4, according to decreasing potential impact on mortality profile). We evaluated the N1 and N2 GC in the 0-74 years, in accordance with local of occurrence and attesting professional. Results: The occurrence of GC ranged from 29 to 31% among the three states, below the national average (34%). The GC of levels N1 and N2 were similar between states and heterogeneous between capitals. Most deaths were in-hospital, between 55%-64% of N1 and N2 GC occurred in the states and 39%-55% in the capitals. As for home deaths, this number ranged between 25%-31% and 25%-40%, respectively. More than 30% of the attesting professionals (except in Florianópolis) were declared as “others” in the corresponding DC field. Physicians from the Forensic Medical Institute (IML) and Death Verification Service (SVO) attested 15 to 24% of N1 and N2 GC in the states and 33 to 66% in the state capitals. Conclusion: The improvement of mortality data should involve strategies aimed at hospital physicians, in accordance with the volume of deaths and the IML and SVO services in addition to support for the emission of home DC, due to the importance in generating more severe GC.
  • The impact of the investigation on deaths classified as garbage codes on the quality of the cause-of-death information in the Northeast region, Brazil Artigos Originais

    Oliveira, Conceição Maria de; Ciríaco, Denise Leão; Silva, Cristiana Ferreira da; Barros, Herbert Charles Silva; Cunha, Carolina Cândida da; França, Elisabeth Barboza

    Abstract in Portuguese:

    RESUMO Objetivo: avaliar o impacto da investigação dos óbitos classificados como causas garbage (CG) na qualidade da informação sobre causas de morte em municípios da região Nordeste do Brasil em 2017. Método: estudo avaliativo sobre a investigação dos óbitos com CG em 18 municípios do Nordeste, a partir do seguinte fluxo: identificação de óbitos com CG prioritárias; investigação em prontuários e nos laudos dos institutos de medicina legal; e avaliação da requalificação e especificação das causas de morte de acordo com a Código Internacional de Doenças e segundo grupos de causas do estudo Global Burden of Disease 2015 (GBD 2015). Resultados: dentre 18.681 óbitos classificados como CG prioritárias, 7.352 (39%) foram investigados e, destes, 5.160 (70%) tiveram causas reclassificadas, das quais 4.087 (79%) para causas especificadas. As causas mal definidas (n = 4.392) foram as mais frequentes dentre as CG e as que apresentaram maior proporção de mudança de causa (80%), e 57% alteraram para causas especificadas. A redução das CG contribuiu para detecção de grande variedade de causas específicas segundo grupos do nível 3 do GBD 2015, sendo a violência interpessoal a que obteve maior mudança percentual (11,8%). Conclusão: a investigação dos óbitos com CG prioritárias revelou-se importante estratégia para especificação das causas básicas de morte, podendo influenciar diretamente na formulação, execução e avaliação das políticas de saúde.

    Abstract in English:

    ABSTRACT Objective: to evaluate the impact of investigation of deaths classified as garbage codes (GC) on the quality of the causes-of-death information in municipalities in the Northeast region of Brazil in 2017. Method: an investigation was conducted on the deaths classified as GC in 18 municipalities in the Northeast region as follows: identification of deaths with priority GC; review of medical records from health services and forensic institutes; and evaluation of the reclassification of causes of death according to the International Classification of Diseases (ICD-10) and groupings of the Global Burden of Disease 2015 (GBD 2015). Results: among 18,681 deaths classified as priority GC, 7,352 (39%) were investigated and, of these, 5,160 (70%) had reclassified causes, of which 4,087 (79%) were changed to specified causes. Ill-defined causes (n = 4,392) were the most frequent among GC and those with a higher proportion of cause change (80%), and 57% were changed to specified causes. The reduction of GC contributed to the detection of a wide variety of specific causes according to groups of level 3 of the GBD 2015, being the interpersonal violence the cause that obtained the highest percentage change (11.8%). Conclusion: The investigation of deaths with priority GC proved to be an important strategy to specify causes of death, and it may influence the formulation, execution and evaluation of health policies.
Associação Brasileira de Pós -Graduação em Saúde Coletiva São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revbrepi@usp.br