Revista de Saúde Pública, Volume: 26, Issue: 6, Published: 1992
  • Assessment of a strategy for the control of respiratory diseases in children Original Articles

    Pereira, Julio Cesar Rodrigues; Stuginsky, Luís Antonio; Ribeiro, Theotonio Victor de Miranda

    Abstract in Portuguese:

    Foi proposto programa para o controle de doenças respiratórias na infância (Programa DRI) para o Estado de São Paulo, Brasil, em 1986. Sua evolução desde então e a epidemiologia dessas doenças são examinadas. Além de inquérito nos 64 Escritórios Regionais de Saúde (ERSAs) existentes, é analisada uma amostra de 18.255 casos de crianças atendidas pelo Programa, em seus diferentes níveis, incluindo hospitais. Cada registro incluiu informação sobre identificação (da criança, do médico, da unidade de saúde), diagnósticos realizados, e resultado do tratamento. Outros dados foram também buscados em hospitais e registros estaduais de mortalidade. O Programa apresentou baixos níveis de implantação, mas onde foi implantado mostrou boa resolubilidade (apenas 0,5% dos casos não puderam ser tratados pelo Programa) e bom impacto (mais de 50% de redução em internações). Do total de 64 ERSAs existentes à época, 28 tinham o Programa implantado (44%), sendo 20 do interior do Estado e 8 da região metropolitana de São Paulo. A amostra estudada era composta de atendimentos realizados em 7 ERSAs, 3 do interior e 4 da Grande São Paulo. A eficácia do Programa foi calculada pela medida de cobertura de metas do Programa nesses 7 ERSAs estudados, tendo-se encontrado as seguintes medidas: implantação de comissão executiva local - 0%; implantação de sistema de referência - 30%; implantação de ambulatório 1 - 100%; implantação de unidade de retaguarda - 57%; implantação de ambulatório 2 - 57%; implantação de enfermarias para pacientes DRI - 86%. A eficiência de cada nível do Programa foi avaliada pela proporção de casos resolvidos autonomamente, tendo-se encontrado os seguintes resultados: ambulatório 1 -92,95%; ambulatório 2 - 98,21%; unidade de retaguarda - 38,41% e unidade de internação - 98,36%. Em relação à epidemiologia das doenças respiratórias, encontrou-se que a faixa etária mais importante é a de menores de 5 anos e que as principais doenças são as que apresentam com chiado e a pneumonia. Encontrou-se uma associação significativa (p = 0.000) entre ambas, de forma que uma criança na comunidade que tenha uma doença com chiado tem chances 5 vezes maiores de apresentar pneumonia do que uma criança que tenha outro diagnóstico respiratório. Da mesma forma, encontrou-se que crianças que tenham ido a óbito apresentando doenças chiadoras apresentam um risco de ter pneumonia que é 3 vezes maior do que crianças com quaisquer outros diagnósticos. Concluindo, o Programa é avaliado como eficiente e efetivo mas sua eficácia é prejudicada por deficiências administrativas. O controle efetivo dos problemas respiratórios deve considerar adequadamente a importância das doenças chiadoras.

    Abstract in English:

    A programme for the control of respiratory diseases in children was conceived for the State of S. Paulo, Brazil, in 1986. Its progress thereafter and the epidemiology of the diseases concerned are examined. Apart from an inquiry into the 64 existing State local health authorities, a sample of 18,255 cases of children assisted by the programme at different levels, including both in-patient and outpatient care, is analysed. Each case record included information about identification (child, doctor and health facility), reasons for calling, diagnoses made and outcome of treatment. Further data were also sought from hospitals and from State mortality records. The programme was found to be poorly implemented in the State but, where implemented, it showed itself capable of resolving problems (only 0.5% of the cases could not be handled) as also of changing ongoing trends (more than 50% reduction in hospital admission rates). Individual assessment of each item of the programme indicated its bottlenecks. Regarding the epidemiology of respiratory diseases, it is observed that the major burden to health services comes from children aged less than five, and that the most important diseases are wheezing illnesses and pneumonia. Morevoer, they were found to be significantly associated (p = 0.000) so that a child in the community presenting wheezing diseases is 5 times more likely to develop pneumonia than a child with any other respiratory diagnosis. Similarly, among the under five deaths it was found that the risk for pneumonia is 3 times greater for children who died presenting wheezing diseases than it is for children with any other sort of diagnosis. In conclusion, the programme is deemed to be efficient and effective but its efficacy is marred by administrative flaws. The successful control of respiratory problems in childhood is related to a proper appreciation of the importance of wheezing diseases.
  • Geographical patterns of proportionate mortality for the most common causes of death in Brazil Original Articles

    Sichieri, Rosely; Lolio, Cecilia A. de; Correia, Valmir R.; Everhart, James E.

    Abstract in Portuguese:

    Em razão de a mortalidade por doenças crônico -degenerativas estar aumentando no Brasil, com correspondente redução das doenças infecciosas, foi realizado estudo comparativo entre 17 capitais brasileiras em relação à mortalidade proporcional para as principais causas de morte em 1985. Foram calculados coeficientes de correlação entre a mortalidade proporcional decorrente de doença isquêmica do coração, doença cerebrovascular, câncer de pulmão, mama e estômago e 3 variáveis socioeconômicas, raça e a mortalidade proporcional por doenças infecciosas. A análise multivariada através de regressão linear incluiu como variáveis independentes os percentuais de: analfabetismo, casas com instalação domiciliar de água, renda média, população da cor branca, faixa etária e sexo. As variáveis dependentes foram as percentagens de óbito devido a cada uma das doenças crônico-degenerativas em estudo, por grupo de idade e sexo. Os resultados mostraram que as doenças crônico-degenerativas são importantes causas de morte em todas as regiões do país. A doença isquêmica do coração, a doença cerebrovascular e as neoplasias malignas foram responsáveis por mais do que 34% da mortalidade em todas as capitais estudadas. A mortalidade proporcional variou de forma marcante entre as capitais estudadas, com amplitudes de variação de 6,3-19,5% para a doença isquêmica do coração, 8,3-25,4% para a doença cerebrovascular, 2,3-10,4% para infecções e 12,2-21,5% para as neoplasias malignas. A mortalidade proporcional por infecções apresentou a maior correlação com os indicadores socioeconômicos (p < 0,001), sendo acompanhada pela doença isquêmica do coração (p < 0,05). O alto nível socioeconômico relacionou-se com menor percentagem de mortalidade por infecções e mais alta percentagem de doença isquêmica do coração, enquanto que a mortalidade por doença cerebrovascular e câncer de mama não se associaram com os indicadores socioeconômicos. Os modelos de análise multivariada explicaram 59% da variação entre as capitais, para a doença isquêmica do coração, 50% para a doença cerebrovascular, 28% para o câncer de pulmão, 24% para o câncer de mama e 40% para o câncer de estômago. As importantes diferenças geográficas encontradas para a mortalidade proporcional devido às doenças crônico-degenerativas não podem ser totalmente explicadas pela variação na mortalidade por doenças infecciosas e pelos fatores socioeconômicos estudados, sugerindo a existência de fatores de risco específicos.

    Abstract in English:

    Mortality due to chronic diseases has been increasing in all regions of Brazil with corresponding decreases in mortality from infectious diseases. The geographical variation in proportionate mortality for chronic diseases for 17 Brazilian state capitals for the year 1985 and their association with socio-economic variables and infectious disease was studied. Calculations were made of correlation coefficients of proportionate mortality for adults of 30 years or above due to ischaemic heart disease, stroke and cancer of the lung, the breast and stomach with 3 socio-economic variables, race, and mortality due to infectious disease. Linear regression analysis included as independent variables the % of illiteracy, % of whites, % of houses with piped water, mean income, age group, sex, and % of deaths caused by infectious disease. The dependent variables were the % of deaths due to each one of the chronic diseases studied by age-sex group. Chronic diseases were an important cause of death in all regions of Brazil. Ischaemic heart diseases, stroke and malignant neoplasms accounted for more than 34% of the mortality in each of the 17 capitals studied. Proportionate cause-specific mortality varied markedly among state capitals. Ranges were 6.3-19.5% for ischaemic heart diseases, 8.3-25.4% for stroke, 2.3-10.4% for infections and 12.2-21.5% for malignant neoplasm. Infectious disease mortality had the highest (p < 0.001) correlation with all the four socio-economic variables studied and ischaemic heart disease showed the second highest correlation (p < 0.05). Higher socio-economic level was related to a lower % of infectious diseases and a higher % of ischaemic heart diseases. Mortality due to breast cancer and stroke was not associated with socio-economic variables. Multivariate linear regression models explained 59% of the variance among state capitals for mortality due to ischaemic heart disease, 50% for stroke, 28% for lung cancer, 24% for breast cancer and 40% for stomach cancer. There were major differences in the proportionate mortality due to chronic diseases among the capitals which could not be accounted for by the social and environmental factors and by the mortality due to infectious disease.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br