• Deficiencies in diagnosing HIV-infection during pregnancy in Brazil, 1998 Artigos Originais

    Marques, HHS; Latorre, MRDO; DellaNegra, M; Pluciennik, AMA; Salomão, MLM

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: O aumento de casos de Aids em mulheres no Estado de São Paulo desencadeou uma série de medidas para reduzir a transmissão materno-infantil do HIV. Assim, realizou-se estudo com o objetivo de avaliar falhas na implantação dessas medidas, do ponto de vista da cobertura e da qualidade do pré-natal, em serviços de referência que atendem mulheres soropositivas no Estado de São Paulo. MÉTODOS: Foram entrevistadas, por meio de questionário estruturado, todas as mulheres soropositivas de três cidades do Estado de São Paulo (São Paulo, Santos e São José do Rio Preto). Todas as mulheres possuíam no mínimo 18 anos de idade, tiveram filhos em 1998 e fizeram consulta com infectologista (ela mesma ou seu filho). As mulheres foram avaliadas quanto à realização do pré-natal e ao conhecimento da soropositividade para o HIV antes, durante ou após a gestação. RESULTADOS: Do total de 116 mulheres, 109 (94%) fizeram pré-natal, 64% procuraram os serviços durante o primeiro trimestre, e o número de consultas foi de pelo menos três em 80% dos casos. A idade média das mulheres que fizeram pré-natal foi de 29,1 anos, estatisticamente maior do que a das mulheres que não o fizeram (24,3 anos). Sabiam ser soropositivas antes de engravidar 45% das mulheres, 38% souberam durante a gravidez, e 17%, após o nascimento da criança. O teste para o HIV foi oferecido para 82% das mulheres que não conheciam seu status sorológico. Destas, apenas 56% receberam explicação sobre a importância do teste. As unidades básicas de saúde (UBS) foram os locais onde a informação menos ajudou a conhecer o risco para a criança (p=0,037) e a necessidade de tratamento (p=0,0142). CONCLUSÕES: As principais falhas identificadas foram o não-oferecimento do teste HIV durante a gestação e a inadequada qualidade da informação. O principal local de atendimento para essas pessoas são as UBS. Estas foram as que menos contribuíram para a compreensão dos riscos e da necessidade de tratamento.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: The increasing number of women with AIDS in the state of São Paulo has lead to the implementation of a series of measures to reduce mother-to-child HIV transmission. The objective of this study was to evaluate these measures' deficiencies regarding coverage and quality of prenatal care in some HIV reference services in the state of São Paulo. METHODS: All HIV-positive women, aged 18 years or more, who gave birth in 1998 were interviewed when they came for a visit with an infectologist or a pediatrician in three cities (São Paulo, Santos and São José do Rio Preto) of the state of São Paulo. A structured questionnaire was applied. Prenatal care and time of their HIV infection diagnosis (before, during or after pregnancy) were assessed. RESULTS: Of 116 women interviewed, 109/116 (94%) had attended a prenatal care service during pregnancy, 64% had their first visit in the first trimester and 80% had 3 or more visits during pregnancy. The mean age of those who attended a prenatal service was 29.1 years, higher than those who did not attend any service (24.3 years). The HIV-positive status was known by 45%, 38% and 17% of the women before pregnancy, during pregnancy and after delivery, respectively. HIV testing was offered to 82% who did not know their serologic status, and among these, only 56% were informed about the importance of getting tested. The basic health care units (UBS) were less efficient in conveying information to the mothers about their children's infection risk (p=0.037) and their treatment needs (p=0.014). CONCLUSIONS: The main deficiencies identified were lack of HIV testing during pregnancy and inadequate information. Though basic health care units are the most important source of care for this population, its contribution to the understanding of risks and treatment needs was the most unsatisfactory.
  • Seroprevalence of anti-hepatitis C virus antibodies among blood donors, Brazil Artigos Originais

    Paltanin, Lindamyr Fornazieri; Reiche, Edna Maria Vissoci

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVOS: Determinar a soroprevalência de anticorpos antivírus da hepatite C (VHC) em doadores de sangue e correlacionar os resultados obtidos nos testes sorológicos de triagem e no teste confirmatório. MÉTODOS: Foram analisados os registros epidemiológicos e laboratoriais de 10.090 doadores de sangue do Hemonúcleo de Apucarana, Paraná, Brasil, do período de janeiro de 1997 a dezembro de 1999. Utilizou-se o método enzimaimunoensaio (ELISA) para detecção de anticorpos anti-VHC no soro. As amostras de soro com reatividade no ELISA foram avaliadas pelo teste confirmatório RIBA (recombinant immunoblot assay). Para análise estatística, utilizaram-se os testes qui-quadrado, teste exato de Fisher e índice de Kappa. RESULTADOS: Os resultados mostraram que 2.461 (24,4%) pessoas da amostra eram do sexo feminino e 7.629 (75,6%), do sexo masculino, com idade variando de 18 a 65 anos. Das 10.090 amostras de soro analisadas pelo ELISA, 88 apresentaram positividade, revelando soroprevalência de 0,9%, não demonstrando associação com as diferentes faixas etárias (p=0,197) e com o sexo (p=0,323). Avaliadas pelo teste confirmatório RIBA, 11 amostras (12,5%) apresentaram resultado positivo; 14 (15,9%), resultado indeterminado; e 38 (43,2%), resultado negativo. A análise estatística revelou alta concordância (índice Kappa de 0,939) entre os resultados obtidos no teste de ELISA e os obtidos no teste confirmatório. Amostras que forneceram resultado fracamente reagente no teste de ELISA apresentaram alta concordância com resultado negativo no RIBA immunoblot, e amostras que forneceram resultado fortemente reagente no teste de ELISA apresentaram alta concordância com o resultado positivo no RIBA. CONCLUSÕES: Os resultados reforçam a necessidade de confirmação de todos os resultados reagentes nos testes de triagem sorológica para pesquisa de anticorpo anti-VHC, uma vez que a confirmação da infecção pelo VHC é de extrema importância para o acompanhamento clínico, laboratorial e histológico dos doadores de sangue.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To determine the seroprevalence of anti-hepatitis C virus antibodies (anti-HCV) in blood donors, and to describe the correlation between screening serological test results and confirmatory test. METHODS: Epidemiological and laboratorial records of 10,090 blood donors of the blood unit in the city of Apucarana, Brazil, from January 1997 to December 1999 were assessed. Anti-HCV serum antibodies were detected using enzyme-linked immunosorbent assay (ELISA). Serum reactive samples were tested using RIBA (recombinant immunoblot assay). Statistical analysis was performed using Chi-square test, Fischer's test and Kappa index of agreement. RESULTS: The results showed that of all the donors, 2,461 (24.4%) were females, 7,629 (75.6%) were males, with ages ranging from 18 to 65 years old. Of 10,090 serum samples tested using ELISA, 88 were reactive to anti-HCV, a seroprevalence of 0.9% that showed no association with either age groups (p=0.197) or sex (p=0.323). When the samples were tested using RIBA, 11 (12.5%) were positive, 14 (15.9%) were indeterminate, and 38 (43.2%) were negative. Statistical analysis revealed a high correlation (kappa index 0.939) between ELISA and RIBA test results. Poorly reactive samples in ELISA showed a high correlation with negative results in RIBA, and samples highly reactive in ELISA showed a high correlation with positive results in RIBA. CONCLUSIONS: The results stress the need of confirmatory tests for all anti-HCV reactive samples in screening tests. HVC infection confirmation is paramount for clinical, laboratorial, and histological evaluation of blood donors.
  • Mortality by industrialization-related leukemias Artigos Originais

    Leal, Carmen Helena Seoane; Wünsch Filho, Victor

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Analisar a distribuição espacial da mortalidade por leucemia na população, buscando identificar agregados e estabelecer sua relação com os níveis de industrialização. MÉTODOS: O estudo foi realizado nas 43 regiões de governo do Estado de São Paulo, no qüinqüênio 1991-1995. Foi construído um "índice de industrialização relativo à leucemia" (IIRL) baseado no número de indústrias e empregos industriais por 100.000 habitantes, valor adicionado fiscal, variedade de ramos industriais e indústrias com potenciais exposições de risco para a leucemia. O IIRL foi distribuído em cinco categorias. Verificaram-se os coeficientes padronizados de mortalidade por leucemia em cada uma das regiões, também distribuídos em cinco categorias e comparados ao mapa IIRL. RESULTADOS: As regiões mais industrializadas em ordem decrescente foram Campinas, Piracicaba, Jundiaí, Sorocaba e São Paulo. Não foi encontrada associação entre mortalidade, por nenhum tipo de leucemia, e industrialização. A região de Jales foi a que apresentou o mais alto coeficiente padronizado de mortalidade por leucemia. CONCLUSÕES: A distribuição da mortalidade por leucemia ocorreu de forma homogênea no Estado de São Paulo, não apresentando correlação com o nível de industrialização. Entretanto, aspectos relacionados ao método epidemiológico adotado -- estudo ecológico -- e ao uso do parâmetro "mortalidade por leucemia", doença cujo prognóstico tem mudado muito nas últimas décadas, limitaram a interpretação dos resultados.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To analyze the spatial distribution of mortality by leukemia in the population, looking for clusters, and to establish an association with the level of industrialization. METHOD: The study was carried out in 43 state regions of the state of São Paulo, Brazil, in the period between 1991 and 1995. It was created an Index of Industrialization-Related Leukemia (IIRL) based on number of manufactures and industrial jobs per 100,000 inhabitants, fiscal aggregated value, diversity of industry activities and presence of manufactures that poses potential risk exposure for leukemia. IIRL was classified in five categories. Standardized leukemia mortality rates were established for each region, classified in five categories, plotted in five different colors and compared to the IIRL map. RESULTS: The most industrialized regions in the state of São Paulo are Campinas, Piracicaba, Jundiaí, Sorocaba and São Paulo. There was no relationship between mortality by any leukemia type and industrialization. The region of Jales showed the highest standardized mortality rates by leukemia. CONCLUSIONS: Mortality by leukemia had a homogeneous distribution in the state of São Paulo and no association with the level of industrialization. However, aspects related to the epidemiological method applied - ecological study, mortality by leukemia as a parameter to study a disease which prognosis has changed in the last decades - limit the results interpretation.
  • Risk factors for hospital admissions among asthmatic children and adolescents Artigos Originais

    Lasmar, Laura; Goulart, Eugênio; Sakurai, Emília; Camargos, Paulo

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Verificar a ocorrência e os fatores de risco associados à hospitalização de um grupo de crianças asmáticas e realizar diagnóstico da assistência à saúde desses pacientes. MÉTODOS: Foram estudados 325 pacientes (crianças e adolescentes) asmáticos, registrados em um ambulatório de referência, sendo que 202 já haviam sido hospitalizados. O diagnóstico da assistência prestada foi feito por meio de formulário que abordou características gerais das hospitalizações e fatores biológicos, demográficos, socioeconômicos e os relacionados à asma. Análises univariada e multivariada foram empregadas para verificar a associação entre variáveis independentes e a ocorrência de hospitalização. RESULTADOS: Dos pacientes estudados, 62,2% já haviam sido hospitalizados durante sua moléstia, 64,9% iniciaram crises, e 60,9% se internaram no primeiro ano de vida. A maioria (76,0%) apresentava formas clínicas moderadas e graves. Apesar disto, 94,2% não estavam em uso de drogas profiláticas, recebendo assistência apenas durante o episódio agudo. Nenhum dos pacientes se encontrava vinculado à atenção primária para controle periódico da doença e profilaxia com corticosteróides inalados. Os familiares (97,8%) não dispunham de conhecimentos básicos necessários ao manejo da asma. Os principais fatores de risco para hospitalização foram: a idade de início dos sintomas antes de 12 meses de idade (OR=3,20, IC95%, 1,55-6,61) ou entre 12 e 24 meses (OR=3,89, IC95%, 1,62-9,36), a escolaridade materna inferior a sete anos de estudos (OR=3,06, IC95%, 1,62-5,76), a gravidade da doença (OR=2,32, IC95%, 1,36-3,96), o número de consultas a serviços de urgência igual ou superior a duas vezes por mês (OR=2,19, IC95%, 1,24-3,88) e o diagnóstico de encaminhamento de pneumonia de repetição (OR=2,00; IC95%, 1,06-3,80). CONCLUSÃO: Com vistas à redução dos índices de hospitalização, os serviços de saúde devem se organizar para prestar adequada assistência a crianças e adolescentes asmáticos, especialmente para os menores de dois anos de idade.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To assess the prevalence rate and risk factors for hospital admissions among asthma children and to evaluate care delivered to these patients. METHODS: Three-hundred and twenty-five asthmatic children attending a public outpatient reference clinic were studied. Of them, 202 were hospitalized. Care was evaluated using a questionnaire covering general aspects of hospital stay and biological, demographics, socioeconomic and asthma-related factors. Univariate and multivariate analyses were performed to measure the association between hospital admissions and selected independent variables. RESULTS: Of the total, 62.2% had already been hospitalized due to asthma, 64.9% developed asthma episodes, and 60.9% were hospitalized in their first year of life. Most (76.0%) had moderate to severe asthma. Despite that, 94.2% were not on anti-inflammatory drugs and were treated only during isolated acute episodes. None of these were regularly seen in primary health care centers for a periodic control of their steroid inhalants. Most parents (97.8%) referred not to know how to take care of asthma children. Symptoms onset is normally seen before the age of 12 months (OR=3.20; 95%CI 1.55-6,61) or between 12 and 24 months (OR=3.89; 95%CI 1.62-9.36). Mothers have attended school for less than 7 years (OR=3.06; 95%CI 1.62-5.76). Disease severity (OR=2.32; 95%CI 1.24-3.88), 2 or more monthly visits to emergency wards (OR=2.19; 95%CI 1.24-3.88), and referred recurrent pneumonia (OR=2.00; 95%IC 1.06-3.80) were the main risk factors for hospital admissions. CONCLUSIONS: Organizing health care services is crucial to reduce hospital admissions and provide adequate care for asthma children and adolescents, especially those less than 2 years old.
  • Progression on drug use and its intervening factors among crack users Artigos Originais

    Sanchez, Zila van der Meer; Nappo, Solange Aparecida

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Identificar, entre usuários de crack, uma progressão no uso de drogas e seus fatores interferentes. MÉTODOS: Utilizou-se metodologia qualitativa para uma investigação mais profunda, considerando o ponto de vista que o entrevistado tem do fenômeno. Foram aplicados entrevistas de longa duração e questionários semi-estruturados. Foi delineada uma amostra intencional, e uma amostragem com critérios foi conseguida. Para atingir a saturação teórica, foram entrevistados 31 usuários ou ex-usuários de crack. RESULTADOS: Foram detectadas duas fases distintas de uso de drogas. A primeira, com drogas lícitas, sendo o cigarro e o álcool as mais citadas pela amostra. Parentes e amigos dos entrevistados foram os incentivadores do consumo, e o motivo alegado para o uso dessas substâncias foi a necessidade de autoconfiança. A idade precoce do consumo e o uso pesado de uma ou ambas as drogas foram determinantes para o início de uma escalada de drogas ilícitas. A maconha foi a primeira droga dessa segunda fase. Uma postura mais ativa na busca da droga como fonte de prazer passou a ser o motivo do consumo. CONCLUSÕES: O estudo revela que a identificação de uma seqüência de drogas parece estar mais associada a fatores externos (pressões de grupo, influência do tráfico etc.) do que à preferência do usuário. Foram identificadas duas progressões diferentes: entre os mais jovens (=30 anos), cuja a escalada começou com o cigarro e/ou álcool e passou pela maconha e cocaína aspirada até o uso de crack; e os mais velhos (>30 anos), que iniciaram o uso de drogas pelo cigarro e/ou álcool, seguido de maconha, medicamentos endovenosos, cocaína aspirada, cocaína endovenosa e, por fim, crack.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To establish a progression on drug use and its intervening factors among crack users. METHODS: A qualitative methodology was applied for an in-depth investigation, taking into consideration the interviewees' viewpoint of the problem. Long interviews using a semi-structured questionnaire were conducted. A purposeful sampling was outlined to create a criterion sampling. For theoretical saturation, 31 crack users and former users were interviewed. RESULTS: Two distinct phases of drug use were identified. In the first phase there predominate licit drugs, mostly alcohol and tobacco, encouraged by the parents and friends and the users' need of self-assurance. An early age start and heavy use of one or both drugs are determinant for the progression to illicit drugs. Marijuana is the first drug used in the second phase, characterized by an active attitude towards drugs which are regarded as a source of satisfaction. DISCUSSION: The progression on drug use seems to be more associated to external decisions (e.g. peer pressure, drug dealers' encouragement, etc.) than to users' preference. Two different kinds of progression were identified: in younger users (<30 years old): tobacco and/or alcohol, marijuana, snorted cocaine, and crack; in older users (>30 years old): tobacco and/or alcohol, marijuana, intravenous medication, snorted cocaine, intravenous cocaine, and crack.
  • Association of depressive symptoms and social functioning in primary care service, Brazil Artigos Originais

    Fleck, Marcelo Pio de Almeida; Lima, Ana Flávia Barros da Silva; Louzada, Sérgio; Schestasky, Gustavo; Henriques, Alexandre; Borges, Vivian Roxo; Camey, Suzi

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Os transtornos depressivos constituem um problema de saúde pública devido a sua alta prevalência e impacto psicossocial. Pacientes deprimidos são freqüentadores assíduos de serviços de atendimento primário, porém, muitas vezes, não são diagnosticados como tais. O objetivo do estudo é avaliar a associação entre sintomas depressivos e funcionamento social numa amostra de pacientes que procuraram um serviço de cuidados primários em uma capital brasileira. MÉTODOS: Foram avaliados 2.201 usuários de serviços de cuidados de saúde primários de Porto Alegre quanto à saúde física e emocional. Foi aplicado questionário em entrevista única, com duas questões genéricas de avaliação de qualidade de vida do World Health Organization Quality of Life (WHOQOL-Breve), mais itens do Medical Outcomes Study Short-Forms 12 (SF-12) e MHI 5 (MHI-5), do Centers for Epidemiologic Studies -- Depression (CES-D), além de outras questões referentes a busca de atendimento médico e faltas ao trabalho. Foram realizados testes de Kruska-Wallis e de comparações múltiplas de Tambane. RESULTADOS: Dos indivíduos estudados, 79,5% eram do sexo feminino, com média de idade de 40 anos. A intensidade da sintomatologia depressiva medida pelo CES-D foi de 20,2 para as mulheres e de 16,2 para os homens. Todos os parâmetros avaliados tiveram relação inversa com a intensidade dos sintomas depressivos. CONCLUSÕES: Os resultados reforçam a afirmativa de que a sintomatologia depressiva tem uma alta associação com pior funcionamento social e qualidade de vida e maior utilização de recursos de saúde em pacientes de cuidados primários.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Depressive disorders represent a major public health problem due to their high prevalence and psychosocial impact. Depressed patients are assiduous users of primary care services, although their depression is very often misdiagnosed. The objective of the study is to evaluate the association between depressive symptoms and social functioning in individuals that seek primary care services in a Brazilian capital. METHODS: The study included 2,201 primary care users in the city of Porto Alegre, Brazil. The participants' physical and emotional health was assessed through an interview using a questionnaire including 2 general questions from the World Health Organization's Quality of Life instrument (WHOQOL - brief); other questions from the Medical Outcomes Study Short-Form 12 (SF-12), MHI 5 (MHI-5), Centers for Epidemiologic Studies - Depression (CES-D), and additional questions about work loss days and health care utilization. RESULTS: Of all individuals, 79.5% were women aged on average 40 years. The intensity of depressive symptoms (measured by CES-D) was 20.2 for women and 16.2 for men. All parameters studied had an inverse relationship with the intensity of depressive symptoms. CONCLUSIONS: This study reinforce the findings that depressive symptoms have a strong association with poor social functioning and quality of life and a higher utilization of health resources in primary care patients.
  • Doctor-patient relationship barriers to substance dependents seeking treatment Artigos Originais

    Fontanella, Bruno José Barcellos; Turato, Egberto Ribeiro

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: Conhecer as barreiras para a procura de tratamento por dependentes de substâncias psicoativas tem óbvias implicações clínicas e na saúde pública. Assim, objetivou-se construir hipóteses sobre variáveis psicológicas e sociofamiliares configuráveis como barreiras subjetivas para procura mais precoce por tratamento formal. MÉTODOS: Foi realizada pesquisa qualitativa exploratória sobre amostra intencional (fechada por saturação e variedade de tipos) de 13 dependentes de substâncias psicoativas que procuraram tratamento. Foram realizadas entrevistas semidirigidas com questões abertas, e o material transcrito foi submetido à análise qualitativa de conteúdo. RESULTADOS: As principais barreiras situadas na relação clínico-paciente caracterizaram-se pelo medo, por parte dos usuários, em relação a clínicos e instituições (percebidos como possuindo características "sádicas") e pela percepção, pelos mesmos, de um "distanciamento" clínico-paciente. CONCLUSÕES: Deve ser considerada, pelos clínicos, a possibilidade de ocorrência dessas barreiras para procura de tratamento por pacientes ou potenciais pacientes, e o sistema público de saúde deve considerá-las na elaboração de seu marketing institucional. Tópicos como "medo de ser maltratado" e "os clínicos não saberiam tratar" deveriam constar nos questionários estruturados dos estudos quantitativos que investigam a freqüência das diferentes barreiras para procura de tratamento por dependentes.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Knowing the barriers substance dependents come across when seeking treatment has medical and public health implications. The study's aim was to formulate hypothesis on psychological and social and familiar variables forming subjective barriers to early treatment. METHODS: A qualitative exploratory study was conducted in an intentional sample (selected through saturation and variety of types) of 13 substance dependents who sought treatment. In-depth open-question semi-structured interviews were conducted and the transcribed data underwent qualitative analysis. RESULTS: The main barriers in doctor-patient relationship were fear of doctors and facilities which are regarded as "sadistic," and the perception of doctor-patient "distancing." CONCLUSIONS: Health care professionals should take into consideration the existence of barriers to treatment and should bear this in mind when promoting their services. Issues such as "fear of being abused" and "doctors wouldn't know how to treat me" should be covered in structured questionnaires of further quantitative studies.
  • Dementia as risk factor for severe bone fractures among the elderly Artigos Originais

    Carvalho, Aline de Mesquita; Coutinho, Evandro da Silva Freire

    Abstract in Portuguese:

    INTRODUÇÃO: As quedas entre pessoas idosas constituem importante problema de saúde pública devido à sua alta incidência, às complicações para a saúde e aos altos custos assistenciais. O estudo realizado visa a estimar a associação entre demência e ocorrência de quedas e fraturas entre idosos. MÉTODOS: Foi conduzido estudo caso-controle de 404 indivíduos com 60 ou mais anos de idade, da cidade do Rio de Janeiro, Brasil. Casos e controles foram pareados por idade, sexo e hospital. Os dados foram coletados por meio de entrevista estruturada com os idosos. Foram considerados portadores de quadro demencial idosos cuja pontuação no questionário BOAS fosse superior a dois. Foram obtidos odds ratios (OR) ajustados por fatores potenciais de confusão, utilizando-se regressão logística condicional. RESULTADOS: As quedas distribuíram-se igualmente entre os períodos da manhã, tarde e noite, havendo uma redução em sua freqüência durante a madrugada. Acidentaram-se dentro de casa 78% dos idosos com demência, contra 55% daqueles sem essa doença. O OR não-ajustado para a associação entre demência e fratura grave foi de 2,0 (IC95%, 1,23-3,25). Após o ajuste por fatores de confusão, houve uma pequena redução dessa associação (OR=1,82, 1,03-3,23). CONCLUSÃO: Idosos com quadro demencial apresentam maior risco de caírem e ser hospitalizados por fratura do que idosos sem demência. Tal fato implica a necessidade de cuidados especiais com esses indivíduos, visando a minimizar o risco desses acidentes.

    Abstract in English:

    INTRODUCTION: Falls among elderly represent an important public health concern due to its high incidence, health implications, and medical care costs. The study aims to assess the association between dementia and bone fracture risk after falls among the elderly. METHODS: A case-control of 404 subjects aged 60 years old or more living in Rio de Janeiro, Brazil, was carried out. Cases and controls were matched by age, sex, and hospital. Data were collected using structured interviews. Elderly people who scored 2 or more points in the BOAS (Brazil Old Age Schedule) scale were considered as having dementia. Odds ratios (OR) adjusted for potential confoundings were calculated using conditional logistic regression. RESULTS: Falls occurred at the same frequency in the morning, afternoon and night, but they were less common at dawn. Among those who fell at home, 78% had dementia against 55% with no dementia. The crude OR for the association between dementia and severe bone fracture was 2.0 (95% CI: 1.23-3.25). After adjustment for confounders there was a small reduction in the strength of this association (OR=1.82; 1.03-3.23). CONCLUSIONS: Dementia elderly people showed a higher risk of falling and being hospitalized due to bone fracture. This stresses the importance of special care for those individuals to reduce the occurrence of these accidents.
  • Homicide progression per geographical area in the State of Pernambuco, Brazil, 1980-1998 Artigos Originais

    Lima, Maria Luiza C de; Souza, Edinilsa Ramos de; Ximenes, Ricardo; Albuquerque, Maria de Fátima PM de; Bitoun, Jan; Barros, Maria Dilma de A

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Analisar magnitude e evolução temporal de homicídios na população masculina, segundo divisão geopolítica. MÉTODOS: Foi realizado estudo do tipo ecológico, no qual se efetuou uma análise de série temporal utilizando-se as técnicas de média móvel e análise de regressão. Foi estudada a população masculina de 15 a 49 anos de idade, residente no estado de Pernambuco, Brasil. A fonte de dados utilizada para os óbitos foi o Sistema de Informação em Mortalidade do Ministério da Saúde. Para a população, foram usados os dados dos censos de 1980, 1991 e a contagem populacional de 1996 da Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Para os anos intercensitários, as populações foram estimadas por interpolação e, para os anos de 1997 e 1998, por projeção, usando-se o método geométrico. RESULTADOS: Na década de 1980, houve crescimento mais elevado (390%) nas taxas de homicídios em Recife, capital do estado de Pernambuco. Na década de 90, o maior crescimento ocorreu na região metropolitana (68,5%), sugerindo disseminação da violência da capital em direção aos demais municípios da grande Recife. A tendência das taxas de homicídios apresentou comportamento de crescimento linear no interior do estado. Já na capital e região metropolitana, esse comportamento caracterizou-se por um crescimento exponencial. O percentual de homicídios por arma de fogo a partir de 1984 apresentou-se acima de 50% nas três áreas estudadas. CONCLUSÕES: A evolução dos homicídios nas três áreas estudadas revela um crescimento diferenciado e ressalta que embora seja o mesmo fenômeno -- homicídio masculino --, as dinâmicas geradoras desse processo possuem especificidades entre esses espaços mais urbanos e o interior que devem ser levadas em consideração no desenvolvimento de políticas públicas regionalizadas de assistência às vítimas e de prevenção desses eventos.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To analyze the magnitude and growth of homicides among male population according to the geopolitical areas. METHODS: An ecological study including a time series analysis was carried out among 15 to 49 year-old males living in the state of Pernambuco, Brazil. Mortality data was collected from the Ministry of Health's Mortality Information System. Data on population was from the 1980 and 1991 censuses and the 1996 Brazilian Institute of Geography and Statistics' census. For inter-census years, the population size was estimated by interpolation, and for the period 1997-1998 it was estimated by projection, using the geometric method. Statistical analysis was performed using mobile mean and regression analysis techniques. RESULTS: In the 1980s, the greatest increase in homicide rates was in the state capital (390%). In the 1990s, the greatest increase occurred in the metropolitan region (68.5%) suggesting violence spread from the capital to other municipalities of greater Recife. Homicide rates tended to grow linearly in the interior, whilst there was an exponential growth in the capital and metropolitan region. A striking feature is the high rates of homicides with firearms in the three areas. CONCLUSIONS: The progression of homicides in the three areas of study shows a characteristic increase. It should be stressed that even though it is the same phenomenon - male homicides -, the generating dynamic of this process has geographical particularities between more urban and interior areas and they should be taken into account while developing local policies for supporting victims and preventing these events.
  • Violence against women: a study in a primary healthcare unit Artigos Originais

    Schraiber, Lilia Blima; d'Oliveira, Ana Flávia PL; França-Junior, Ivan; Pinho, Adriana A

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: É escasso o conhecimento sobre a ocorrência de violência contra a mulher no contexto brasileiro. A questão raramente aparece nos diagnósticos e nas condutas realizados nos serviços de saúde, apesar da magnitude e das importantes repercussões dessa forma de violência nas condições de saúde da população. Buscou-se encontrar casos de violência contra a mulher, identificando a natureza do ato perpetrado, a qualidade/gravidade da violência e a relação do(a) agressor(a) com a mulher. MÉTODOS: O estudo foi realizado no Município de São Paulo, entre usuárias de uma unidade básica de saúde, durante dois meses, em 1998. A busca ativa de casos de violência e sua freqüência foi realizada mediante entrevista padronizada, aplicada a todas as mulheres de 15 a 49 anos que foram atendidas no período da pesquisa. Foram entrevistadas 322 mulheres. RESULTADOS: Ao todo, 143 usuárias (44,4%; IC95%=38,9-49,8%) relataram pelo menos um episódio de violência física na vida adulta, sendo que, em 110 casos, o ato de violência partiu de companheiros ou familiares (34,1%; IC95%=28,9-39,3%). Relataram a ocorrência de pelo menos um episódio de violência sexual na vida adulta 37 mulheres (11,5%; IC95%=8,0-14,9%); em 23 casos, os autores da ação eram companheiros ou familiares (7,1%; IC95%=4,3-9,9%). CONCLUSÕES: Assim como já demonstrado em outros países, a violência física e sexual teve alta magnitude entre as mulheres usuárias dos serviços básicos de saúde. Os companheiros e familiares são os principais perpetradores, e os casos são, em sua maioria, severos e repetitivos.

    Abstract in English:

    OBJECTIVES: There is scarce information on violence against women in the Brazilian society. This fact is rarely reported in medical records as part of the diagnosis and case management, despite evidence showing the significant impact of violence on the population's health. The study aim was to estimate the occurrence of violence against women, and to determine the nature and magnitude of the violent action and the relationship between women and her aggressors. METHODS: The study was conducted among women seen in a primary care unit of the city of São Paulo, Brazil, in a two-month period in 1998. The occurrence of violence cases was ascertained using standardized interviews to all women aged 15 to 49 years who sought health care during the study. Three-hundred and twenty-two women were interviewed. RESULTS: Of the participants, 143 (44.4%; IC95%=38.9-49.8%) reported at least one episode of physical violence in their adult life, 110 of those perpetrated by their partners or family members (34.1%; IC95%=28.9-39.3%). Thirty-seven women (11.5%; IC95%=8.0-14.9%) reported at least one episode of sexual violence in their adult life, 23 of those perpetrated by their partners or family members (7.1%; IC95%=4.3-9.9%). CONCLUSIONS: As reported in other countries, physical and sexual violence is highly frequent among women seen in primary care services. In most cases their partners and family members are the perpetrators and the episodes are mostly serious and recurrent.
  • Climacteric women seeking medical care, Brazil Artigos Originais

    Pedro, Adriana Orcesi; Pinto-Neto, Aarão Mendes; Costa-Paiva, Lúcia; Osis, Maria José; Hardy, Ellen

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Identificar as causas e os fatores relacionados à procura de serviço médico por mulheres climatéricas. MÉTODOS: Realizou-se estudo descritivo e exploratório de corte transversal, de base populacional. Selecionaram-se, por meio de amostragem por conglomerado, 456 mulheres residentes no município de Campinas, SP, na faixa etária entre 45 e 60 anos de idade. Os dados sobre os motivos de procura dos serviços médicos foram coletados por meio de entrevistas domiciliares, com questionário estruturado e pré-testado. A análise dos dados foi realizada pelo teste qui-quadrado, pelo coeficiente de Cramer e pela análise de regressão linear múltipla. RESULTADOS: Aproximadamente 80% das mulheres climatéricas procuraram atenção médica por causa da irregularidade menstrual e dos sintomas climatéricos. Mulheres com companheiro, em terapia de reposição hormonal e com maior intensidade dos sintomas psicológicos foram as que mais procuraram atenção médica. A principal razão para a não-procura foi a mulher considerar que a queixa não merecia atenção médica. CONCLUSÕES: A procura de serviço médico por queixas relacionadas ao climatério foi alta, porém um porcentual significativo de mulheres não procurou atenção médica por considerar a sintomatologia natural.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To study the causes and factors associated with climacteric women seeking medical care. METHODS: A descriptive exploratory cross-sectional population-based study was carried out. Subjects were 456 women aged 45 to 60 years resident in a metropolitan area of Southeastern, Brazil, selected through area cluster sampling. Data were collected through home interviews using a structured, pre-tested questionnaire. Statistical analysis were performed using Chi-square test, Cramer's coefficient and logistic multiple regression. RESULTS: About 80% sought medical care due to menstrual irregularities and climacteric symptoms. The main factors associated with women seeking medical care were hormone replacement therapy, marital status, and stronger psychological symptoms. The main reason for not seeking medical care was women's thought that their complaint did not justify medical attention. CONCLUSIONS: There was a high demand for medical care by climacteric women, but a significant percentage did not seek medical attention because they believed their symptoms were ordinary.
  • The Brazilian Hospital Information System and the acute myocardial infarction hospital care Artigos Originais

    Escosteguy, Claudia Caminha; Portela, Margareth Crisóstomo; Medronho, Roberto de Andrade; Vasconcellos, Maurício Teixeira Leite de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Analisar a pertinência do uso do Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde na avaliação da qualidade da assistência ao infarto agudo do miocárdio. MÉTODOS: Foram analisados 1.936 formulários de Autorização de Internação Hospitalar (AIH) do Sistema de Informações Hospitalares registrados com o diagnóstico principal de infarto agudo do miocárdio no Município do Rio de Janeiro em 1997. Também foi analisada uma amostra aleatória de 391 prontuários médicos estratificada por hospitais. Avaliou-se o grau de confirmação do diagnóstico dessa doença segundo critérios estabelecidos pela literatura. A análise da precisão de variáveis foi realizada pelo Kappa. RESULTADOS: A qualidade do diagnóstico de infarto agudo do miocárdio da AIH foi satisfatória, com percentual de confirmação elevado, segundo critérios estabelecidos pela literatura (91,7%; IC95%=88,3-94,2). Em geral, a precisão das variáveis demográficas (sexo, faixa etária), de processo (uso de procedimentos e intervenções) e de resultado (óbito, motivo da saída) foi satisfatória. A precisão das variáveis demográficas e de resultado foi superior a das variáveis de processo. O elevado sub-registro do diagnóstico secundário na AIH foi a maior limitação observada. CONCLUSÕES: Considerando-se a ampla disponibilidade e os resultados descritos, avalia-se como pertinente o uso do Sistema de Informações Hospitalares na avaliação da qualidade da assistência ao infarto agudo do miocárdio.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To analyze the applicability of the Brazilian Unified Health System's national hospital database to evaluate the quality of acute myocardial infarction hospital care. METHODS: It was evaluated 1,936 hospital admission forms having acute myocardial infarction (AMI) as primary diagnosis in the municipal district of Rio de Janeiro, Brazil, in 1997. Data was collected from the national hospital database. A stratified random sampling of 391 medical records was also evaluated. AMI diagnosis agreement followed the literature criteria. Variable accuracy analysis was performed using kappa index agreement. RESULTS: The quality of AMI diagnosis registered in hospital admission forms was satisfactory according to the gold standard of the literature. In general, the accuracy of the variables demographics (sex, age group), process (medical procedures and interventions), and outcome (hospital death) was satisfactory. The accuracy of demographics and outcome variables was higher than the one of process variables. Under registration of secondary diagnosis was high in the forms and it was the main limiting factor. CONCLUSIONS: Given the study findings and the widespread availability of the national hospital database, it is pertinent its use as an instrument in the evaluation of the quality of AMI medical care.
  • Relationship between iodize salt and urinary iodine excretion in school children, Brazil Artigos Originais

    Nimer, Margarete; Silva, Marcelo Eustáquio; Oliveira, José Eduardo Dutra de

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar os parâmetros de iodo no sal e na urina em populações de escolares de instituições de ensino fundamental caracterizadas por atender alunos de níveis socioeconômicos opostos. MÉTODOS: Foram recolhidas amostras de urina de escolares de duas escolas, uma particular e a outra pública, do município de Ouro Preto, MG, bem como amostras de sal de consumo humano utilizado em suas residências. Dosou-se o teor de iodo nas amostras de urina e de sal a fim de estabelecer uma correlação entre a concentração de iodo na urina e no sal. Foi utilizado o teste de Mantel-Haenszel para medir a associação entre o sal e a urina. RESULTADOS: Os níveis de concentração de iodo na urina foram considerados normais em 92,2% dos alunos da escola particular e em 42,6% dos alunos da escola municipal. Na dosagem do teor de iodo no sal de consumo humano ingerido pelos alunos da escola pública, 89,9% das amostras apresentaram níveis abaixo da exigência legal. No caso dos alunos da escola particular, esse valor foi de 40,9%. CONCLUSÕES: Verificou-se a ocorrência de associação inversa, estatisticamente significante, entre as concentrações de iodo no sal e na urina. Identificaram-se teores de iodo abaixo da exigência legal no sal consumido pelos escolares e um nível significativo de deficiência de iodo na urina. Tais ocorrências afetaram mais drasticamente, de forma estatisticamente significante, os alunos da escola pública.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To evaluate iodine parameters in iodize salt for human consumption and urine excretion of primary school children of two private and public schools. METHODS: Urine samples of primary school students in a Southeastern urban area, Brazil, were collected, as well as samples of salt for human consumption used at their homes. Iodine level in urine and salt samples were measured to establish a correlation between the iodine concentration in the urine and salt samples. Mantel-Haenszel test was applied to measure the association between salt and urine. RESULTS: Urine iodine biochemical determinations were normal in 92.2% of private school children and 42.6% of public school children. The measurement of iodine in salt for human consumption showed that in 89.9% of public school and 40.9% of private school samples iodine was below the regulated levels. CONCLUSIONS: There was a statistically significant inverse association between the variable salt iodine and urine iodine. Iodine levels in salt for consumption were below the regulated by the Brazilian Health Ministry and there was also detected a significant iodine deficiency in the children's urine. Such levels were more drastically affected and were statistically more significant in public primary school children.
  • Reproducibility and validity of a food frequency questionnaire Artigos Originais

    Salvo, Vera Lúcia Morais Antonio de; Gimeno, Suely Godoy Agostinho

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Os métodos que avaliam o consumo alimentar são ainda imperfeitos. Assim, foi realizada pesquisa com o objetivo de verificar a reprodutibilidade e validade do Questionário de Freqüência de Consumo de Alimentos (QFCA) em população adulta com excesso de peso. MÉTODOS: O estudo foi realizado em uma instituição privada de ensino superior de São Paulo. A amostra teve 146 indivíduos, de ambos os sexos, com Índice de Massa Corporal =25kg/m² e idade entre 18 e 60 anos. Para o estudo de reprodutibilidade, o QFCA foi aplicado, mediante entrevista, em dois momentos separados com intervalo médio de 47 dias. No estudo de validade, as informações obtidas com o QFCA foram comparadas àquelas obtidas a partir da média de três dias de recordatório de 24h -- aplicado com intervalo médio de 15 dias. Verificaram-se a validade e a reprodutibilidade das informações referentes ao consumo de calorias e macronutrientes utilizando-se as estatísticas Kappa ponderado e o coeficiente de correlação intraclasse. RESULTADOS: Foi verificada maior variabilidade nos relatos de consumo habitual de alimentos entre os indivíduos obesos quando comparados àqueles com sobrepeso. Os valores da estatística kappa, para o estudo de reprodutibilidade, variaram de 0,23 (carboidratos e gorduras) a 0,40 (calorias), e os dos coeficientes de correlação intraclasse oscilaram de 0,28 (proteína) a 0,54 (calorias totais). No estudo de validade do QFCA, o maior valor de Kappa encontrado foi 0,25 (calorias), e o coeficiente de correlação intraclasse foi de 0,21 (proteína). CONCLUSÕES: Os relatos de consumo realizado por indivíduos com excesso de peso tendem a ser subestimados. Consideradas suas limitações, o QFCA poderá ser usado em estudos epidemiológicos para se conhecer o consumo alimentar habitual de indivíduos com excesso de peso.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: Methods to evaluate food consumption still need improvement. A study was conducted to verify the reproducibility and validity of a food frequency questionnaire (FFQ) among overweight adults. METHODS: The study was carried out in a private university in São Paulo, Brazil. The study sample consisted of 146 individuals of both sex with body mass index =25 kg/m² and age between 18 and 60 years old. For reproducibility the FFQ was applied by trained interviewers at two different instances with a mean interval time of 47 days. For validity, data collected from the FFQ were compared with those obtained from the average of 3 different daily records of a 24-hour dietary recall (mean interval time: 15 days). Validity and reproducibility of data on calories and macronutrients consumption was assessed using pondered kappa statistics and intraclass correlation coefficient. RESULTS: A higher variability in the reporting of regular food consumption was seen among obese than overweight individuals. Concerning reproducibility, kappa statistical values varied from 0.23 (carbohydrates and fats) to 0.40 (calories), and intraclass correlation coefficients ranged from 0.28 (protein) to 0.54 (total calories). For FFQ validity, the highest kappa value was 0.25 (calories), and the intraclass correlation coefficient was 0.21 (protein). CONCLUSIONS: Food consumption reports of overweight individuals tend to be underestimated. Despite its limitations, FFQ could be used in epidemiological studies to assess the regular food consumption of overweight individuals.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br