• Methodological aspects of the 1993 Pelotas (Brazil) birth cohort study Original Articles

    Victora, Cesar Gomes; Araújo, Cora Luiza Pavin; Menezes, Ana Maria Batista; Hallal, Pedro Curi; Vieira, Maria de Fátima; Neutzling, Marilda Borges; Gonçalves, Helen; Valle, Neiva Cristina; Lima, Rosangela Costa; Anselmi, Luciana; Behague, Dominique; Gigante, Denise Petrucci; Barros, Fernando Celso

    Abstract in Portuguese:

    Descrever aspectos metodológicos do estudo da coorte de crianças que podem ser relevantes para pesquisadores que estejam planejando investigações semelhantes. Em 1993, uma coorte de base populacional foi recrutada em Pelotas, RS. Os 5.249 recém-nascidos nos hospitais da cidade foram acompanhados com um, três e seis meses, e com um e quatro anos de idade. Subestudos estão sendo realizados sobre saúde bucal, desenvolvimento psicológico e saúde mental, composição corporal e aspectos etnográficos. Em 2004-5 foi possível entrevistar 87,5% da coorte inicial, com a idade de 10-12 anos. Estudos de coortes de nascimentos são essenciais para investigar os determinantes precoces da morbidade e estado nutricional de adultos. No entanto, há poucos estudos com esta metodologia em países de renda média e baixa, e alguns dos determinantes da situação de saúde podem ser distintos daqueles observados em países ricos.

    Abstract in English:

    This paper describes the main methodological aspects of a cohort study, with emphasis on its recent phases, which may be relevant to investigators planning to carry out similar studies. In 1993, a population based study was launched in Pelotas, Southern Brazil. All 5,249 newborns delivered in the city's hospitals were enrolled, and sub-samples were visited at the ages of one, three and six months and of one and four years. In 2004-5 it was possible to trace 87.5% of the cohort at the age of 10-12 years. Sub-studies are addressing issues related to oral health, psychological development and mental health, body composition, and ethnography. Birth cohort studies are essential for investigating the early determinants of adult disease and nutritional status, yet few such studies are available from low and middle-income countries where these determinants may differ from those documented in more developed settings.
  • Lead, hemoglobin, zinc protoporphyrin and ferritin concentrations in children Original Articles

    Rondó, Patrícia H C; Carvalho, Maria de Fátima H; Souza, Miriam C; Moraes, Flávio

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar a relação entre as concentrações sangüíneas de chumbo, hemoglobina, zinco protoporfirina e ferritina em crianças. MÉTODOS: Estudo transversal realizado com 136 crianças anêmicas e não anêmicas residentes em duas vilas da região rural de Adrianópolis, Estado do Paraná, próximas a uma usina de beneficiamento de chumbo, de julho a setembro de 2001. A eletroforese de hemoglobina foi realizada para excluir as crianças com anemia associada a hemoglobinas variantes e síndromes talassêmicas. O chumbo foi determinado por meio de espectrofotometria de absorção atômica; a hemoglobina por contador celular automático; a zinco protoporfirina por hematofluorometria, e a ferritina por quimioluminescência. Os testes t de student, Mann-Whitney e chi2 foram utilizados para verificar a significância das diferenças entre as variáveis. Foi realizada uma análise de regressão linear multivariada stepwise, utilizando dois modelos, para crianças anêmicas e não anêmicas respectivamente. RESULTADOS: No primeiro modelo o chumbo estava negativamente associado com a hemoglobina (p<0,017), e no segundo modelo, estava positivamente associado com a zinco protopofirina (p<0,004), controlando-se por ferritina, idade, sexo e renda per capita. Detectou-se uma associação inversa entre as concentrações sangüíneas de hemoglobina e chumbo, em crianças anêmicas. Não foi possível confirmar se as crianças anêmicas tiveram anemia ferropriva ou infecção subclínica, considerando-se que a maioria delas (90,4%) apresentou concentrações normais de ferritina. CONCLUSÕES: Detectou-se uma relação entre anemia e concentrações sangüíneas elevadas de chumbo. É necessário o desenvolvimento de futuros estudos epidemiológicos investigando o impacto de intervenções nutricionais com ferro na tentativa de diminuição dos níveis sangüíneos de chumbo em crianças.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To assess the relationship of blood lead and hemoglobin, zinc protoporphyrin, and ferritin concentrations in children. METHODS: A cross-sectional study was carried out in 136 anemic and non-anemic children from two rural villages near a lead smelter in Adrianópolis, Southern Brazil, from July to September 2001. Hemoglobin electrophoresis was performed to exclude children with hemoglobin variants and thalassemia syndromes associated with anemia. Lead was determined by atomic absorption spectrophotometry; hemoglobin by automated cell counting; zinc protoporphyrin by hematofluorometry; ferritin by chemiluminescence. Student's t-test, Mann-Whitney test, and the c² test were used to assess the significance of the differences between the variables investigated in anemic and non-anemic children. Stepwise multivariate linear regression analysis was performed using two models for anemic and non-anemic children respectively. RESULTS: Lead was negatively associated to hemoglobin (p<0.017) in the first model, and in the second model lead was positively associated to zinc protoporphyrin (p<0.004) after controlling for ferritin, age, sex, and per capita income. There was an inverse association between hemoglobin and blood lead in anemic children. It was not possible to confirm if anemic children had iron deficiency anemia or subclinical infection, considering that the majority (90.4%) had normal ferritin. CONCLUSIONS: The study detected a relationship between anemia and elevated blood lead concentrations. Further epidemiological studies are necessary to investigate the impact of iron nutritional interventions as an attempt to decrease blood lead in children.
  • Effects of health decentralization, financing and governance in Mexico Original Articles

    Arredondo, Armando; Orozco, Emanuel

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Identificar os efeitos da descentralização no financiamento e na governabilidade da saúde no México, a partir da perspectiva de fornecedores e usuários. MÉTODOS: Estudo de desenho transversal realizado em quatro estados selecionados a partir de critérios geo-político-administrativos. Quatro indicadores foram analisados: fontes de financiamento, fundos de financiamento, destino final e mecanismos de distribuição dos recursos. As técnicas de levantamento de informação estiveram baseadas em entrevistas a profundidade com informantes-chave do sistema de saúde, líderes comunitários e de ONGs, técnicas de consenso e análise de documento. As entrevistas foram transcritas e analisadas por segmentação temática. RESULTADOS: Os níveis de efetividade e de participação dos usuários foram diferentes para os quatro estados. Os efeitos identificados foram: maior participação dos governos municipais e estatais no financiamento e na geração de serviços de saúde, aumento da participação das famílias no financiamento, maior participação comunitária nos estados mais pobres, conflitos de governabilidade gerados pela duplicação e confusão nos novos mecanismos de coordenação entre os três níveis de governo, ausência de sistema de prestação de contas, carência de recursos humanos e habilidades técnicas para programar, monitorar e avaliar mudanças no financiamento. CONCLUSÕES: Identificou-se, em geral, efeitos positivos e negativos da descentralização do financiamento e governabilidade na saúde. Os efeitos mencionados pelos fornecedores e usuários foram relacionados à diversificação das fontes de recursos, maior margem para decisões acerca do uso e destino final dos recursos, bem como o desenvolvimento de normas de utilização. Ao nível comunitário, as contribuições financeiras diretas foram mencionadas, assim como as voluntárias, particularmente na forma de trabalho comunitário.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To identify the effects of decentralization on health financing and governance policies in Mexico from the perspective of users and providers. METHODS: A cross-sectional study was carried out in four states that were selected according to geopolitical and administrative criteria. Four indicators were assessed: changes and effects on governance, financing sources and funds, the final destination of resources, and fund allocation mechanisms. Data collection was performed using in-depth interviews with health system key personnel and community leaders, consensus techniques and document analyses. The interviews were transcribed and analyzed by thematic segmentation. RESULTS: The results show different effectiveness levels for the four states regarding changes in financing policies and community participation. Effects on health financing after decentralization were identified in each state, including: greater participation of municipal and state governments in health expenditure, increased financial participation of households, greater community participation in low-income states, duality and confusion in the new mechanisms for coordination among the three government levels, absence of an accountability system, lack of human resources and technical skills to implement, monitor and evaluate changes in financing. CONCLUSIONS: In general, positive and negative effects of decentralization on health financing and governance were identified. The effects mentioned by health service providers and users were related to a diversification of financing sources, a greater margin for decisions around the use and final destination of financial resources and normative development for the use of resources. At the community level, direct financial contributions were mentioned, as well as in-kind contributions, particularly in the form of community work.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br