• Barriers for HIV testing during pregnancy in Southern Brazil Original Articles

    Rosa, Humberto; Goldani, Marcelo Zubaran; Scanlon, Thomas; Silva, Antônio Augusto Moura da; Giugliani, Elsa Justo; Agranonik, Marilyn; Tomkins, Andrew

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Avaliar o padrão de realização do teste para a detecção do HIV e os fatores de risco para a sua não realização durante a gestação. MÉTODOS: Trata-se de um estudo transversal realizado em Porto Alegre, de dezembro de 2000 a fevereiro de 2001. Foram obtidas de puérperas variáveis biológicas, demográficas e sociais por meio de questionário padronizado. Foi elaborado modelo de regressão logística para determinar os fatores risco para não ser testada para a detecção do HIV. RESULTADOS: Foram entrevistadas 1.642 mães. Destas, 94,3% informaram testadas para o HIV. Oitenta e nove (5,4%) não foram testadas para HIV ou não sabiam se haviam feito o teste. Realizar menos do que seis consultas pré-natais, ausência de companheiro e idade inferior a 18 anos foram fatores de risco para não realização do teste. Houve interação entre escolaridade materna e categoria do atendimento pré-natal. Baixa escolaridade 22,20 (12,43-39,67) e alta escolaridade 3,38 (1,86-7,68) com acompanhamento pré-natal no setor privado foram condições preponderantes para não realização do teste de detecção do HIV. CONCLUSÕES: A testagem universal para a detecção do HIV durante o pré-natal no setor público foi implementada com sucesso pelo Ministério da Saúde. Contudo, novas intervenções e estratégias necessitam ser direcionadas objetivando ampliar o acesso ao diagnóstico da infecção por HIV no setor privado.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To assess HIV testing rate and determine risk factors for not have been tested during pregnancy. METHODS: A cross-sectional study was carried out in Porto Alegre, Southern Brazil, from December 2000 to February 2001. Socioeconomic, maternal and healthcare variables were obtained by means of a standardized questionnaire. Crude and adjusted odds ratios and their 95% confidence intervals were obtained in logistic regression models. RESULTS: A total of 1,642 mothers were interviewed. Of them, 94.3% reported being offered HIV testing before or during pregnancy or during labor; 89 mothers (5.4%) were not tested or did not know if they were tested. Attending fewer than six prenatal visits, being single and younger than 18 years old were relevant barriers preventing HIV testing. There was found a relationship between maternal schooling and the category of prenatal care provider. Having low 22.20 (12.43-39.67) or high 3.38 (1.86-7.68). schooling and being cared in the private sector strongly reduced the likelihood of being HIV tested. CONCLUSIONS: The Brazilian Health Ministry's recommendation for universal counseling and HIV testing has been successfully implemented in the public sector. In order to improve HIV testing coverage, new strategies need to target women cared in the private sector especially those of low schooling.
  • Brazilian doctors' perspective on the second opinion strategy before a C-section Original Articles

    Osis, Maria José Duarte; Cecatti, José Guilherme; Pádua, Karla Simônia de; Faúndes, Anibal

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Descrever a opinião dos médicos que participaram no Brasil do Estudo Latino-Americano de Cesárea sobre a estratégia da segunda opinião antes de decidir fazer uma cesárea. MÉTODOS: Setenta e dois médicos dos hospitais do grupo de intervenção, onde se implantou a estratégia da segunda opinião, e 70 do grupo controle auto-responderam um questionário estruturado e pré-testado. Prepararam-se tabelas descritivas para apresentar a freqüência das variáveis mais relevantes sobre a opinião dos médicos a respeito: da efetividade da implementação da estratégia da segunda opinião; se recomendariam ou não a sua implementação e as razões para não a recomendarem em instituições privadas; a factibilidade da sua implementação e as razões para não a considerarem factível em instituições privadas. RESULTADOS: Metade dos médicos dos hospitais de intervenção (50%) e cerca de dois terços do grupo controle (65%) consideraram que a estratégia da segunda opinião havia sido ou poderia ser eficaz para reduzir o número de cesáreas na instituição em que eles trabalhavam. A grande maioria dos médicos que responderam o questionário nos hospitais de intervenção e controle considerou que a estratégia seria factível em instituições públicas (87% e 95% respectivamente), mas não nas privadas (64% e 70% respectivamente), principalmente porque nessas últimas os médicos não aceitariam a interferência de um colega sobre a sua decisão de fazer uma cesárea. CONCLUSÃO: Embora a estratégia da segunda opinião tenha sido percebida como capaz de reduzir as taxas de cesariana, os médicos não a consideraram factível fora do sistema público de saúde no Brasil.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To describe the opinion of doctors who participated in the Latin American Study on Cesarean section in Brazil regarding the second opinion strategy when faced with the decision of performing a C-section. METHODS: Seventy-two doctors from the hospitals where the study took place (where the second opinion was routinely sought) and 70 from the control group answered a pre-tested self-administered structured questionnaire. Descriptive tables were prepared based on the frequency of relevant variables on opinion of physicians regarding: effectiveness of the application of the second opinion strategy; on whether they would recommend implementation of this strategy and reasons for not recommending it in private institutions; feasibility of the strategy implementation and reasons for not considering this implementation feasible in private institutions. RESULTS: Half of the doctors from the intervention hospitals (50%) and about two thirds of those in the control group (65%) evaluated the second opinion as being or having the potential of being effective/very effective in their institutions. The great majority of those interviewed from both intervention and control hospitals considered this strategy feasible in public (87% and 95% respectively) but not in private hospitals (64% and 70% respectively), mainly because in the latter the doctors would not accept interference from a colleague in their decision-making process. CONCLUSION: Although the second opinion strategy was perceived as effective in reducing C-section rates, doctors did not regard it feasible outside the public health system in Brazil.
  • Case-control study on infant mortality in Southern Brazil Original Articles

    Mendes, Karina Giane; Olinto, Maria Teresa Anselmo; Costa, Juvenal Soares Dias da

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Identificar os fatores de risco associados à mortalidade infantil, especificamente à mortalidade neonatal. MÉTODOS: Foi realizado um estudo de caso-controle no município de Caxias do Sul, Estado do Rio Grande do Sul. Investigaram-se as características do pré-natal e parto e causas de morte, para todos os nascidos vivos entre o ano de 2001 e 2002, com Declaração de Nascidos preenchida, cujas mães residiam no município. Como casos, foram definidos todos os óbitos no primeiro ano de vida. Como controles foram selecionadas as duas crianças nascidas imediatamente após o caso, no mesmo hospital e mesmo sexo e que não faleceram até completar o seu primeiro ano de vida. A análise multivariada foi realizada por meio de regressão logística condicional. RESULTADOS: Houve queda da mortalidade infantil, com maior redução no seu componente pós-neonatal. As variáveis idade gestacional (<36 semanas), peso ao nascer (menos de 2.500 g) e Apgar no 5º minuto (até 6) permaneceram no modelo final da análise multivariada, após o ajuste. CONCLUSÕES: As condições perinatais representam quase a totalidade das mortes neonatais, e a maioria das mortes ocorre no momento do nascimento. O principal desafio para redução da mortalidade infantil nesta cidade é a redução na mortalidade pelas condições perinatais que ocorrem no período neonatal.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To identify risk factors associated with infant mortality and, more specifically, with neonatal mortality. METHODS: A case-control study was carried out in the municipality of Caxias do Sul, Southern Brazil. Characteristics of prenatal care and causes of mortality were assessed for all live births in the 2001-2002 period with a completed live-birth certificate and whose mothers lived in the municipality. Cases were defined as all deaths within the first year of life. As controls, there were selected the two children born immediately after each case in the same hospital, who were of the same sex, and did not die within their first year of life. Multivariate analysis was performed using conditional logistic regression. RESULTS: There was a reduction in infant mortality, the greatest reduction was observed in the post-neonatal period. The variables gestational age (<36 weeks), birth weight (<2,500 g), and 5-minute Apgar (<6) remained in the final model of the multivariate analysis, after adjustment. CONCLUSIONS: Perinatal conditions comprise almost the totality of neonatal deaths, and the majority of deaths occur at delivery. The challenge for reducing infant mortality rate in the city is to reduce the mortality by perinatal conditions in the neonatal period.
  • Cost of schizophrenia: direct costs and use of resources in the State of São Paulo Original Articles

    Leitão, Raquel Jales; Ferraz, Marcos Bosi; Chaves, Ana Cristina; Mari, Jair J

    Abstract in Portuguese:

    OBJETIVO: Estimar o custo direto da esquizofrenia para o setor público. MÉTODOS: O estudo foi realizado no Estado de São Paulo, no ano de 1998. Utilizaram-se dados da literatura e de institutos governamentais de pesquisa para estimar o número total de pacientes com esquizofrenia no Estado sob cobertura do Sistema Único de Saúde. Foi construída uma árvore de decisão mostrando a distribuição desses pacientes quanto ao nível de tratamento. Por meio de pesquisa em prontuários de alguns hospitais públicos e serviços ambulatoriais, documentou-se a utilização de recursos por esses pacientes no período de um ano. Foram atribuídos valores em Reais para esses recursos a fim de se calcular o custo direto total médico-hospitalar. RESULTADOS: Do total de pacientes, 81,5% estão sob cobertura do SUS e encontram-se assim distribuídos: 6,0% internados, 23,0% em tratamento ambulatorial e 71,0% sem tratamento regular. O custo direto total da esquizofrenia foi de R$222 milhões (US$191,781,327) (2,2% do total de gastos em saúde do Estado), sendo 11% destinados ao tratamento ambulatorial e 79,2% às internações psiquiátricas. CONCLUSÕES: A maior parte dos pacientes com esquizofrenia no Estado está sem tratamento regular. Os achados apontam para a necessidade de se investir em pesquisas que possam orientar uma melhor alocação de recursos no tratamento dos transtornos mentais no País.

    Abstract in English:

    OBJECTIVE: To estimate the direct costs of schizophrenia for the public sector. METHODS: A study was carried out in the state of São Paulo, Brazil, during 1998. Data from the medical literature and governmental research bodies were gathered for estimating the total number of schizophrenia patients covered by the Brazilian Unified Health System. A decision tree was built based on an estimated distribution of patients under different types of psychiatric care. Medical charts from public hospitals and outpatient services were used to estimate the resources used over a one-year period. Direct costs were calculated by attributing monetary values for each resource used. RESULTS: Of all patients, 81.5% were covered by the public sector and distributed as follows: 6.0% in psychiatric hospital admissions, 23.0% in outpatient care, and 71.0% without regular treatment. The total direct cost of schizophrenia was US$191,781,327 (2.2% of the total health care expenditure in the state). Of this total, 11.0% was spent on outpatient care and 79.2% went for inpatient care. CONCLUSIONS: Most schizophrenia patients in the state of São Paulo receive no regular treatment. The study findings point out to the importance of investing in research aimed at improving the resource allocation for the treatment of mental disorders in Brazil.
Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br