Sobre o periódico

Informações básicas

 

Salud Colectiva é uma publicação científica de acesso aberto editada pelo Instituto de Salud Colectiva da Universidad Nacional de Lanús, que foi criada em 2005 com o propósito de formar um espaço editorial para o pensamento crítico em saúde. Seu objetivo é difundir artigos originais e inéditos que, de várias áreas disciplinares, contribuam para o estudo do processo saúde-doença-atenção-cuidado (PSDAC) com base em escolhas metodológicas e conceituais que permitem abordar a complexidade dos processos sociais e as particularidades e interesses da vários atores que os integram.

O título abreviado da revista é Salud colectiva, forma que deve ser usada em bibliografias, notas de rodapé, referências e legendas bibliográficas.

 

 

Fontes de indexação

 
  • Web of Science - Social Sciences Citation Index
  • Journal Citation Reports
  • SCOPUS
  • PubMed - Medline
  • SciELO Saúde Pública
  • SciELO Argentina
  • DOAJ
  • DIALNET
  • REDALYC
  • EBSCO
  • HAPI
  • HINARI
  • Free Medical Journals
  • Ulrich’s Periodicals Directory
  • LILACS
  • LATINDEX Catálogo
  • CLASE
  • PKP Index
 

 


Corpo Editorial

Editor Chefe

 
  • Spinelli, Hugo - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
 

 

Editores associados

 
  • Aguirre, Patricia - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Alazraqui, Marcio - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Arakaki, Jorge - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Damin, Nicolás - CONICET, Centro de Estudios e Investigaciones Laborales (CEIL). Argentina
  • Díaz Córdova, Diego - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Guevel, Carlos - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Herkovits, Damián - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Federico, Leonardo - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Leveau, Carlos - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Pereyra, Brenda - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Santoro, Adrián - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Sy, Anahi - CONICET, Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Tisnés, Adela - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Trotta, Andrés - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Zabala, Juan Pablo - CONICET, Universidad Nacional de Quilmes. Argentina
 

 

Editora executiva

 
  • Martinovich, Viviana - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
 

 

Editora English edition

 
  • Di Cecco, Vanessa - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
 

 

Assistente editorial

 
  • Matus, Svetlana - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
 

 

Conselho editorial

 
  • Almeida, Naomar - Universidade Federal de Bahia. Brasil
  • Ayres, José Ricardo - Universidade de São Paulo. Brasil
  • Barata, Rita - Universidade de São Paulo. Brasil
  • Borrel, Carme - Agència de Salut Pública de Barcelona. España
  • Campos, Gastão - Universidade Estadual de Campinas. Brasil
  • Deslandes, Suely - Escola Nacional de Saúde Pública. Brasil
  • Diez Roux, Ana - Drexel University. EE.UU.
  • Fleury, Sonia - Fundação Getulio Vargas. Brasil
  • Homedes, Nuria - University of Texas-Houston. EE.UU.
  • Menéndez, Eduardo - CIESAS. México
  • Merhy, Emerson - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Brasil
  • Minayo, Maria Cecília - Escola Nacional de Saúde Pública. Brasil
  • Onocko, Rosana - Universidade Estadual de Campinas. Brasil
  • Rojas Ochoa, Francisco - Escuela Nacional de Salud Pública. Cuba
  • Silva Ayçaguer, Luis Carlos - Centro Nacional de Información de Ciencias Médicas. Cuba
  • Silva Paim, Jairnilson - Universidade Federal de Bahia. Brasil
  • Tapia Granados, José - Drexel University. EE.UU.
  • Testa, Mario - Universidad Nacional de Lanús. Argentina
  • Ugalde, Antonio - University of Texas. EE.UU.
 

 

Produção editorial

 

EDITORAÇÃO EM ESPANHOL

Correção

  • Instituto de Salud Colectiva, UNLa
    Martinovich, Viviana
    Arakaki, Jorge

ENGLISH EDITION

Tradução ao inglês

  • Carrera de Traductorado Público, UNLa
    Directora: Bertolo, Claudia

Revisão técnica em inglês

  • Instituto de Salud Colectiva, UNLa
    Di Cecco, Vanessa

PÁGINA INSTITUCIONAL (OPEN JOURNAL SYSTEM)

  • Dirección de informática, UNLa
    Pade, Betiana

COORDENAÇÃO DE PERMUTAS E DOAÇÕES

  • Biblioteca "Rodolfo Puiggrós", UNLa
    Le Bozec, Marcela
 

 


Instruções aos autores

Escopo e política

 

1. Sobre Salud Colectiva

O objetivo de Salud Colectiva é publicar artigos originais e inéditos em espanhol que contribuam para o estudo do processo saúde-doença-atenção-cuidado (PSDAC). Salud Colectiva incorporou desde o seu início, em 2005, uma série de documentos e iniciativas como parte de sua política editorial. Entre os documentos de referência adotados se encontra os Uniform Requirements for Manuscripts Submitted to Biomedical Journals: Writing and Editing for Biomedical Publication, do International Committee of Medical Journal Editors (ICMJE).

2. Sobre o conceito de original e inédito

Salud Colectiva aceita apenas trabalhos originais e inéditos, que não tenham sido publicados, nem integral nem parcialmente, em nenhum meio impresso ou eletrônico, que não tenham sido enviados simultaneamente a outra publicação e que não se encontrem em processo de avaliação em outra publicação no momento de serem apresentados.

Os trabalhos que não cumpram com essas condições poderão ser rejeitados em qualquer uma das instâncias de avaliação, inclusive quando já tenham sido aprovados.

2.1 ORIGINAL

Para definir o conceito de original, Salud Colectiva adota a seguinte definição do Diccionario de la Real Academia Española: "Dito de uma obra científica, artística, literária ou de qualquer outro gênero: Que seja produto da inventiva de seu autor". A partir dessa perspectiva, se um trabalho não cumprir com a condição de original será considerado plágio, prática claramente rejeitada pela comunidade científica.

2.2 INÉDITO

O conceito de inédito apresenta um significado unívoco (não publicado), portanto se um trabalho que já foi publicado for novamente publicado, essa segunda versão será considerada uma publicação redundante ou duplicada. De acordo com o ICMJE: "A publicação redundante ou duplicada é a publicação de um artigo que coincide substancialmente com outro já publicado em um meio impresso ou eletrônico"

Tal como se menciona no capítulo Overlapping Publications dos Uniform Requirements for Manuscripts (URM), o envio de um artigo de forma simultânea a mais de uma publicação é especialmente problemático por:

  • "A possibilidade de duas ou mais revistas empreenderem, desnecessariamente e sem saber, o trabalho de avaliação e revisão do mesmo manuscrito e publicarem o mesmo artigo".
  • "A publicação duplicada de uma pesquisa original pode dar lugar a que um artigo seja considerado inadvertidamente duas vezes ou a uma análise inadequada dos resultados de um estudo".

As principais razões pelas quais Salud Colectiva prioriza os trabalhos inéditos são:

  • O processo de avaliação dos trabalhos apresentados está baseado no princípio da confidencialidade e do anonimato de autores e de avaliadores. Se o trabalho estiver em linha, integral ou parcialmente, se perderá a condição de confidencialidade da avaliação.
  • Evitar a duplicação com o fim de fazer um uso eficaz dos recursos.

No caso de Salud Colectiva não ter sido ciente da duplicação e o artigo já ter sido publicado, se publicará uma nota que informe a respeito da situação. Por esses motivos, na hora de publicar seus trabalhos de pesquisa, os autores deverão definir através de que canais fazê-lo e optar por aquele que considerarem mais apropriado.

2.3 ARTIGOS DERIVADOS DE UMA MESMA PESQUISA

Os trabalhos derivados de um mesmo projeto de pesquisa não serão considerados como "publicação duplicada" no caso em que a "pergunta" postulada for diferente; ou seja, se a forma de abordar os dados obtidos não for a mesma e se abordarem aspectos não considerados nos trabalhos prévios derivados do mesmo projeto de pesquisa. No caso de existir trabalhos derivados prévios, esses deverão ser citados e as diferenças em relação ao artigo apresentado para a avaliação deverão estar claramente explicitadas.

3. Política de acesso aberto

Salud Colectiva mantém seu compromisso com as políticas de acesso aberto à informação científica, ao considerar que tanto as publicações científicas quanto as pesquisas financiadas com fundos públicos devem circular em Internet de forma livre, gratuita e sem restrições.

Salud Colectiva ratifica o modelo de acesso aberto no qual os conteúdos das publicações científicas se encontram disponíveis em texto integral, livre e gratuito em Internet, sem embargo temporal, e cujos custos de produção editorial não são transferidos aos autores. Essa política propõe quebrar as barreiras econômicas que geram iniquidades tanto no acesso à informação, quanto na publicação de resultados de pesquisas.

4. Seleção de trabalhos

Todos os manuscritos apresentados serão submetidos a uma revisão preliminar na qual se determinará se o artigo se enquadra nos objetivos, na política editorial e nas normas da revista.

Se o artigo for aceito na instância de pré-avaliação, os autores serão notificados e os originais serão enviados a dois ou mais revisores externos e/ou revisores ad hoc para sua avaliação. Essa será realizada com o resguardo da confidencialidade correspondente, para o qual tanto os revisores assim como os autores desconhecerão suas respectivas identidades.

Em função das opiniões emitidas pelos revisores externos, os artigos poderão ser aceitos para sua publicação, rejeitados, ou sua publicação poderá ser condicionada ao cumprimento por parte dos autores das modificações solicitadas. No caso de serem solicitadas modificações, os autores deverão reelaborar seus trabalhos e apresentá-los no prazo indicado para serem avaliados novamente.

5. Processo de edição e publicação de trabalhos aceitos

Todos os trabalhos aceitos para sua publicação passarão por um processo de correção de estilo e normalização a cargo da equipe de edição de Salud Colectiva.

Os critérios de correção se baseiam em normas técnicas internacionais, assim como em manuais de estilo de reconhecidos autores e da própria revista.

Prévio a sua publicação serão enviadas versões preliminares em Word para acordar com os autores as modificações realizadas. Os autores deverão comprometer-se a devolver as consultas em um prazo não maior de cinco dias. Uma vez incorporadas todas as correções se enviará aos autores a versão da publicação em formato PDF para sua aprovação final.

6. Distribuição de cópias

O autor poderá dispor da versão final de publicação de seu trabalho para difundi-lo em repositórios institucionais ou outros meios eletrônicos sempre fazendo menção à fonte original de publicação.

O artigo em formato eletrônico ingressará a diversos serviços de indexação, que dependendo da demora das bases de dados em subir os conteúdos, estarão à disposição o texto integral ou em serviços de resumos, garantindo aos autores uma grande visibilidade de seus trabalhos.

 

 

Forma e preparação de manuscritos

 

1. Seções

EDITORIAL

Espaço de reflexão e opinião do corpo de editores sobre questões referentes ao trabalho editorial ou de autores convidados que acrescentem diferentes visões sobre assuntos ou problemas da atualidade. Tipo de apresentação: Exclusivamente por convite do conselho editorial. Características: Título em espanhol e inglês. Corpo do texto: extensão máxima 2.000 palavras. Referências bibliográficas: sistema de numeração correlativa (Vancouver).

ARTIGOS

Pesquisas de natureza empírica, experimental ou conceptual sobre assuntos relativos ao PSDAC. Tipo de apresentação: aberto. Veja: Cómo preparar un artículo

REVISÃO

Revisões críticas da literatura sobre assuntos relativos ao PSDAC. Tipo de apresentação: aberto. Veja: Cómo preparar un artículo

DEBATE

Artigos acompanhados de comentários e críticas de autores e/ou autoras de diferentes instituições, seguidas da resposta do autor e/ou autora principal. Exclusivamente através de convite do Corpo Editorial.

DIÁLOGOS

Esta seção incluirá diálogos com personalidades do campo científico, intelectual e cultural, nos quais se abordarão suas trajetórias e produções.

MEMÓRIA E HISTÓRIA

Através de entrevistas ou diálogos entre personalidades, organizados por Salud Colectiva, esta seção se propõe recuperar a memória do campo da medicina social e da saúde coletiva desenvolvida desde os anos sessenta na América Latina.

CARTAS

Comentários e críticas de artigos ou de qualquer texto publicado em números anteriores da revista ou opiniões sobre temas de atualidades e/ou assuntos de interesse dos leitores com uma extensão máxima de três páginas.

2. Preparación de manuscritos

As seções abertas à apresentação são: Artigos, Revisão e Cartas. Para todas as seções serão aceitos apenas trabalhos originais e inéditos. Deverão ser apresentados com espaço duplo, com tipo de letra Times New Roman, tamanho 12, na folha ISO A4, em Word (sistema operativo Windows). Ver Cómo preparar un artículo.

2.1 ASPECTOS GERAIS

2.1.1 Autoria

As pessoas designadas como autores devem poder assumir publicamente a responsabilidade por seu conteúdo, portanto, a qualificação como autor deve supor: 1) uma contribuição substancial na concepção e/ou desenho, a aquisição, análises e/ou interpretação dos dados; 2) a redação ou revisão crítica do artigo; 3) a aprovação da versão final que será publicada.

Todos os colaboradores que não cumprirem com os critérios de autoria deverão aparecer na seção Agradecimentos.

A primeira página deve incluir o primeiro e último nome de cada um dos autores, acompanhados das seguintes informações: último título acadêmico, posição atual e instituição, cidade, país, email e código ORCiD.

2.1.2 Título e resumo

Na segunda página, além do título em espanhol e inglês, um resumo deve ser incluído em espanhol, com uma correspondente tradução em inglês, que descreva de forma clara os objetivos, a metodologia, os resultados mais relevantes e as principais conclusões.

Deverá ser redigido em apenas um parágrafo, não estruturado em partes, com um máximo de 12 linhas. Quando um artigo é ingressado aos serviços de indexação em linha o resumo é separado do corpo do texto, portanto não deverá conter citações, chamadas ou notas de rodapé.

2.1.3 Palavras-chave

As palavras-chave, entendidas como descritores ou tesauros, são coleções de termos que se organizam de acordo com uma hierárquica que possibilita estabelecer relações entre conceitos com o propósito de facilitar o acesso às informações. Têm como objetivo servir como linguagem única tanto na indexação de artigos de revistas científicas, como na procura recuperação de assuntos da literatura científica no interior das bases de dados em linha.

Para uma correta indexação dos artigos na base de dados em linha, serão incluídos de três a cinco termos em espanhol e inglês que sintetizem o conteúdo do trabalho, que deverão ser selecionados do índice de Descritores em Ciências da Saúde (DeCS) coordenado por BIREME, ou do índice de Medical Subject Headings (MeSH) da National Library of Medicine.

2.1.4 Notas finais

De acordo com os novos formatos de edição eletrônica, não podemos incluir notas finais ou notas de rodapé, de modo que todos os esclarecimentos devem ser incorporados ao corpo do texto.

2.1.5 Ilustrações  

Serão aceitos até oito tabelas e/ou figuras em branco e preto. Os mapas, gráficos, fotografias e documentos escaneados receberão a denominação comum de figuras. Em todos os casos deverão ser mencionados no texto. Serão apresentados no corpo de texto e incluirão:

  • Numeração arábiga (tabelas e figuras numeradas correlativamente em séries independentes).
  • Título descritivo que especifique o alcance geográfico e temporal dos dados apresentados.
  • Em todos os casos a fonte será mencionada.

Aclarações sobre a fonte

Se a tabela e/ou figura incluídos no trabalho não foram publicados previamente e os dados não foram retirados de nenhuma fonte externa, será colocada a legenda "Elaboración propia".

No caso de reelaborar uma ilustração que foi publicada, ou de extrair dados de distintas fontes, a legenda "Elaboración propia basada en" deverá ser incluída e a seguir os nomes dos autores ou instituições seguindo o mesmo sistema de citação do corpo do texto, incluindo os dados completos de publicação e de localização, na lista final de Referências Bibliográficas.

Se uma ilustração for reproduzida tal como foi publicada, a fonte original deverá ser mencionada e dispor da autorização do proprietário dos direitos autorais para reproduzir o material. A autorização é necessária exceto no caso de documentos de domínio público.

Aclarações sobre as tabelas

Deve-se considerar que as tabelas são unidades auto-explicativas, e sendo assim se incorporam ao pé, quando for requerido, notas gerais, esclarecimentos de siglas e abreviaturas, chamadas esclarecedoras de celas, que iniciarão uma nova série própria e consecutiva em cada tabela.

Para unificar os critérios de publicação, as tabelas poderão ser redesenhados, portanto os parâmetros quantitativos utilizados, quando corresponder, devem ser enviadas.

Resolução das Imagens

Para a instância de avaliação de artigos, os autores poderão enviar as imagens em baixa resolução, sempre e quando possam ser visualizadas corretamente. Se o artigo for aprovado para sua publicação, os autores deverão certificar-se de que as imagens poderão ser enviadas de acordo com os seguintes requerimentos:

  • Mapas: deverão ser exportados desde os programas onde foram confeccionados como imagens vetoriais (formato .eps)
  • Gráficos: para gráficos realizados em Excel, deve ser enviado o arquivo original (sem exportar). Gráficos realizados em outros programas devem ser exportados do próprio programa em que foram confeccionados, como imagens vetoriais (formato .eps)
  • Documentos escaneados: As fotografias e/ou documentos que devam ser escaneados sugerimos consultar a guia "Como digitalizar documentos" elaborada pela equipo de edição da revista.

2.1.6 Agradecimentos

Todos os colaboradores que não cumprirem com os critérios de autoria mencionados (ver 2.1.1 Autoria) deverão aparecer na seção de Agradecimentos. É responsabilidade dos autores obterem as autorizações das pessoas que são mencionadas nos agradecimentos, já que os leitores podem inferir sua aprovação em relação aos dados e às conclusões.

2.1.7 Fontes de financiamento

Se existirem, deverão ser claramente explicitadas na seção de Agradecimentos, indicando o nome da(s) entidade(s) outorgante(s) assim como o nome e número ou código do projeto.

2.1.8 Conflito de interesses

A menção de conflito de interesses não implica a rejeição do artigo. Qualquer conflito de interesse real ou potencial, qualquer compromisso por parte das/os autores com as fontes de financiamento ou qualquer tipo de vínculo ou rivalidade que possa ser entendido como um conflito de interesse deve ser explicitado. A não existência de conflito também deve ser declarada. No caso de os autores ou os editores considerarem conveniente, essa informação será publicada na parte correspondente.

2.1.9 Referências Bibliográficas

Além de fundamentar as afirmações realizadas, as referências bibliográficas têm como finalidade permitir ao leitor interessado ter acesso à informação citada. Sendo assim, não se recomenda a inclusão de documentos não publicados ou inacessíveis para o leitor.

Citações no texto

As referências serão citadas no texto com números consecutivos, (sobrescritas entre parênteses) por exemplo: "...se tem observado(1,2) que..." ou "...alguns autores(3,4,5,6,7) têm indicado que..."

No caso de uma mesma citação ser utilizada mais de uma vez, não será numerada novamente, senão que será reiterado o mesmo número que já lhe foi designado.

Cada citação corresponde apenas a um documento, portanto sob um único número não se poderá citar a mais de uma publicação.

Lista de Referências Bibliográficas

As referências bibliográficas serão numeradas de acordo com a ordem de aparição das citações no texto. Serão apresentadas em uma lista padronizada que deve conter todos os documen

tos citados no texto, independentemente do suporte em que se encontrem (Internet, impresso, DVD, CD, etc.).

Os dados de cada referência, segundo corresponda a livros, artigos de revistas científicas, artigos jornalísticos, em suporte impresso ou eletrônico, seguirão uma ordem específica de acordo com o estilo adotado em Citing Medicine  pela National Library of Medicine (NLM).

Exemplos em suporte impresso e eletrônico

Artigos

Testa M. Decidir en Salud: ¿Quién?, ¿cómo? y ¿por qué? Salud Colectiva. 2007;3(3):247-257.

Fleischer NL, Diez Roux AV, Alazraqui M, Spinelli H. Social patterning of chronic disease risk factors in a Latin American city. Journal of Urban Health. 2008;85(6):923-937

Artigos em Internet

Matus C. Las ciencias y la política. Salud Colectiva [Internet]. 2007 [citado 20 oct 2010];3(1):81-91. Disponible en: http://redalyc.uaemex.mx/src/inicio/ArtPdfRed.jsp?iCve=73130107&iCveNum=6157

Samaja J. ¿Qué tipo de investigaciones debe promover la Universidad? [Editorial]. Salud Colectiva [Internet]. 2006 [citado 15 may 2010];2(3):233-235. Disponible en: http://www.scielo.org.ar/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1851-82652006000300001

Livro

Testa M. Pensar en Salud. Buenos Aires: Lugar Editorial; 1993.

Deleuze G, Guattari F. Mil mesetas: capitalismo y esquizofrenia. Valencia: Pre-textos; 1988.

Livro (menção da edição)

Robertson LS. Injury epidemiology: research and control strategies. 3a ed. New York: Oxford University Press; 2007.

Livro (autores / organizadores)

Onocko Campos R, Pereira Furtado J, Pasos E, Benevides R. (org.). Pesquisa avaliativa em saúde mental. Desenho participativo e efeitos da narratividade. São Paulo: Hucitec; 2008.

Livro (autor corporativo)

Organización Panamericana de la Salud. La renovación de la Atención Primaria de Salud en las Américas. Washington DC: OPS; 2007.

Capítulo de livro

Minayo MCS. Ciencia, técnica y arte: el desafío de la investigación social. In: Minayo MCS, Deslandes SF, Neto OC, Gomes R. Investigación social: teoría, método y creatividad. Buenos Aires: Lugar Editorial; 2007.

Livro em Internet

Spinelli H, Zunino G, Alazraqui M, Guevel C, Darraidou V. Mortalidad por armas de fuego en Argentina, 1990-2008 [Internet]. Buenos Aires: OPS, 2011 [citado 10 feb 2011]. Disponible en: http://www.ops.org.ar/publicaciones/pubOPS_ARG/pub68.pdf

Conferência

Testa M. La salud y la crisis económica. II Jornadas de Atención Primaria de la Salud; 30 abr - 7 may 1988; Buenos Aires, Argentina. Buenos Aires: Grupo Editor de las Jornadas; 1989.

Conferência em Internet

Packer AL. Avances y desafíos en el movimiento de acceso abierto al conocimiento científico en América Latina y el Caribe [Internet]. IIº Encuentro Iberoamericano de Editores Científicos; 11-12 nov 2010; Biblioteca Nacional, Ciudad Autónoma de Buenos Aires [citado 10 feb 2011]. Disponible en: http://eidec.caicyt.gov.ar/files/mesa3/01.pdf

Artigo jornalístico

Bruschtein L. Jóvenes fanáticos. Página/12. 5 mar 2011:Sec. El País:2(col. 1-3).

Cecchi H. Custodiado por sus torturadores. Página/12. 4 mar 2011:Sec. Sociedad:19(col. 1-4).

Artigo jornalísticoem Internet

Bruschtein L. Jóvenes fanáticos. Página/12 [Internet]. 5 mar 2011 [citado 5 mar 2011]:Sec. El País. Disponible en: http://www.pagina12.com.ar/diario/elpais/1-163503-2011-03-05.html

Cecchi H. Custodiado por sus torturadores. Página/12 [Internet]. 4 mar 2011[citado 5 mar 2011]:Sec. Sociedad. Disponible en: http://www.pagina12.com.ar/diario/sociedad/3-163418-2011-03-04.html

Bases de dados em Internet

Instituto Nacional de Estadísticas y Censos. Tasa de mortalidad por mil habitantes, según grupo de edad y sexo, Total de país, Años 1980/2007 [Internet]. Buenos Aires: INDEC [citado 5 mar 2011]. Disponible en: http://www.indec.mecon.ar/nuevaweb/cuadros/65/q030201.xls

World Economic Forum. Government prioritization of ICT [Internet] World Economic Forum; c2010 [citado 5 mar 2011]. Disponible en: http://networkedreadiness.com/gitr/main/analysis/showdatatable.cfm?vno=6.2

2.2 RESPONSABILIDADES ÉTICAS

A publicação de artigos que contenham resultados de pesquisas sobre seres humanos, está condicionada ao cumprimento dos princípios éticos expressos na Declaración de Helsinki da Associação Médica Mundial (WMA) e das legislações específicas -se houver- do país no qual foi realizada a pesquisa. O acordo com os alinhamentos internacionais de Proteção a Seres Humanos deverá constar em um parágrafo na metodologia, que especifique a obtenção do consentimento informado dos participantes no relatório de pesquisa e a aprovação do protocolo de pesquisa por parte do Comitê de Ética correspondente.

2.2.1 Declaração de aspectos éticos e conflito de interesses

Deverá ser anexada a "Declaração de aspetos éticos e conflito de intereses", e a "Declaração de originalidade e direitos de reprodução" [Baixar Declaración AECI-ODR] cuja finalidade é explicitar determinados aspectos do artigo que são relevantes para o processo de avaliação, deverá ser anexada. Os autores deverão baixar o arquivo, completá-lo e enviá-lo junto com o artigo.

 

 

Envio dos manuscritos

 

Todos os trabalhos devem ser apresentados em nossa página institucional através da opção "Enviar um artigo". Para obter mais detalhes, consulte a guia "Cómo enviar un artículo".

 
Universidad Nacional de Lanús Lanús - Buenos Aires - Argentina
E-mail: revistasaludcolectiva@yahoo.com.ar