• Intention to breastfeed and complementary feeding of postpartum women in a teaching hospital in southern Brazil Artigo

    Machado, Adriana Kramer Fiala; Elert, Vanessa Winkel; Pretto, Alessandra Doumid Borges; Pastore, Carla Alberici

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste artigo é analisar a intenção de puérperas de amamentar e as perspectivas de introdução de alimentos complementares no primeiro ano de vida da criança. Estudo transversal descritivo, realizado no Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas (RS), de Setembro a Dezembro de 2010. Os dados foram obtidos através de um questionário padronizado, contemplando perguntas sobre fatores socioeconômicos, amamentação e alimentação complementar. Participaram 170 puérperas com idade média de 26,5 ± 5,8 anos. Dentre elas, 99% realizaram pré-natal, mas apenas 49% referiram ter recebido informação sobre aleitamento materno e/ou alimentação complementar nestas consultas. Todas as mães informaram pretender amamentar, sendo a média do aleitamento exclusivo pretendido de 5,5 ± 1,6 meses. As variáveis associadas a maior tempo de intenção de amamentação foram maior escolaridade, não trabalhar fora do lar, menor idade materna e ter recebido informações sobre amamentação durante o pré-natal. Quanto à alimentação complementar, caldo de feijão foi o alimento mais pretendido pelas mães para o primeiro ano de vida, com 99,41% de aceitação, enquanto chá foi o de intenção mais precoce. O tempo de amamentação exclusiva foi aquém do preconizado pela OMS e a alimentação complementar mostrou-se equivocada.

    Abstract in English:

    This article seeks to analyze the intention of mothers to breastfeed and the prospects for introduction of complementary food in the first year of life. A cross-sectional study was conducted from September to December 2010 at the Teaching Hospital of the Federal University of Pelotas in the state of Rio Grande do Sul, Brazil. Data were obtained through a standardized questionnaire, containing questions about socioeconomic conditions, breastfeeding and complementary feeding. 170 mothers were enlisted, with a mean age of 26.5 ± 5.8 years old. Among them, 99% had received prenatal medical care and only 49% recalled having received information about breastfeeding and/or supplementary feeding during the care. All of the mothers intended to breastfeed exclusively for a mean time of 5.5 ±1.6 months. Years of schooling, mothers who do not work outside the home, lower maternal age and receiving information about breastfeeding during prenatal care were associated with longer duration of exclusive breastfeeding. Regarding complementary food, bean soup was the food most intended for the child's first year of life, with an acceptance of 99.41%, while tea was the one with the earliest intention. The duration of breastfeeding was below the WHO guidelines, and complementary food was considered to be misguided.
  • Inequalities in prenatal care in a southeastern city in Brazil Artigo

    Fonseca, Sandra Costa; Monteiro, Daniela da Silva Alves; Pereira, Camila Moraes de Souza Camacho; Scoralick, Ana Carolina Daflon; Jorge, Mariana Gomes; Rozario, Suelem do

    Abstract in Portuguese:

    O artigo tem por objetivo avaliar a associação de variáveis demográficas e sociais com o pré-natal adequado na cidade de Niterói, RJ. Estudo transversal, realizado de 2000 a 2009. Foram estudados 62.449 nascidos vivos, por meio do Sistema de Informação sobre Nascidos Vivos (SINASC). A análise multivariada por regressão logística considerou como variável dependente o pré-natal quantitativamente adequado - sete ou mais consultas - e como variáveis independentes: idade, escolaridade materna, cor da pele. Também foi analisada a tendência temporal de idade e escolaridade maternas, número de consultas de pré-natal. O nível de significância foi 5%. Houve aumento da escolaridade, redução de gravidez na adolescência e aumento de mães com mais de 35 anos em Niterói. O percentual de mulheres com sete ou mais consultas se manteve acima de 80%, com diferenças de acordo com idade, escolaridade e cor da pele. Tiveram mais chances de pré-natal adequado: adultas (OR=1,4; IC95% 1,39-1,56); com oito anos ou mais de estudo (OR=2,5; IC95% 2,45-2,70); e brancas (OR=2,4; IC95% 2,30-2,53). Identificamos desigualdades na atenção à saúde materna oferecida em Niterói, apesar da melhora temporal dos indicadores sociais e demográficos na cidade.

    Abstract in English:

    The scope of this article is to evaluate the association between adequate prenatal care and sociodemographic variables in Niterói in the state of Rio de Janeiro. It involved a cross-sectional study conducted between 2000 and 2009 evaluating 62,449 live births using data from the Brazilian Live Birth Information System (SINASC). Multivariate analysis by logistic regression was performed considering quantitatively adequate prenatal care - seven or more visits - as the dependent variable, and maternal age, educational level and skin color as independent variables. The time trends of mother's age, educational level and prenatal visits were also analyzed. The significance level was 5%. There was an improvement in educational level, reduction in adolescent pregnancy and an increase in mothers aged over 35 in Niterói. Women who attended seven or more prenatal visits remained above 80%, though with differences according to age, education and skin color. Adult women (OR = 1.4; IC95% 1.39-1.56). women with eight or more years of schooling (OR = 2.5; IC95% 2.45-2.70) and white women (OR = 2.4; IC95% 2.30-2.53) had more chances of adequate prenatal care. Health inequalities in maternal health care on offer in Niterói were identified, despite improvements in social and demographic indicators in the city.
  • Adaptation of the process of prenatal care in accordance with criteria established by the Humanization of Prenatal and Birth Program and the World Health Organization Artigo

    Polgliane, Rúbia Bastos Soares; Leal, Maria do Carmo; Amorim, Maria Helena Costa; Zandonade, Eliana; Santos Neto, Edson Theodoro dos

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo do artigo é avaliar a adequação do processo da assistência pré-natal prestada às usuárias do Sistema Único de Saúde do município de Vitória, ES, segundo os critérios estabelecidos pelo Programa de Humanização do Pré-natal e Nascimento (PHPN) e pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Retiraram-se as informações sobre o acompanhamento pré-natal de 360 cartões de gestantes que se internaram em maternidades públicas do município por ocasião do parto. As informações foram coletadas, processadas e submetidas à análise estatística descritiva pelos cálculos das frequências absolutas e relativas e intervalos de confiança. Nenhuma gestante teve um processo de assistência pré-natal totalmente adequado aos critérios da OMS, e menos de 5% das gestantes realizaram o pré-natal em consonância ao PHPN. Das gestantes, 44,7% não iniciaram o pré-natal até o 4º mês. Em relação à realização de procedimentos técnicos nas consultas destacaram-se a aferição de peso (95,0%) e de pressão arterial (95,6%) maternos. Os resultados sugerem uma revisão do número de consultas de pré-natal e a adoção de estratégias para o cumprimento dos critérios mínimos que devem ser realizados durante o acompanhamento pré-natal nos serviços de saúde pública.

    Abstract in English:

    The scope of this article is to assess the adequacy of the process of prenatal care provided to users of the Unified Health System in the city of Vitória, in accordance with criteria established by the Humanization of Prenatal and Birth Program (PHPN) and the World Health Organization (WHO). The information on the prenatal care records of 360 pregnant women interned in public hospitals in the city at the time of delivery were assessed. The information was collected, processed and submitted to descriptive statistical analysis for calculations of absolute and relative frequencies and confidence intervals. None of the pregnant women were given entirely appropriate prenatal care in accordance with WHO criteria, and only 5% of pregnant women received prenatal care in line with PHPN. 44.7% of the women did not begin prenatal care until the 4th month. With respect to conducting technical procedures in the appointments, the main emphasis was on checking maternal weight (95.0%) and blood pressure (95.6%). The results indicate the need for a review of the number of prenatal appointments in the municipality and the adoption of strategies to meet the minimum criteria that need to be performed during prenatal care in public health services.
  • Evaluation of the quality of data in the Live Birth Information System and the Information System on Mortality during the neonatal period in the state of Espírito Santo, Brazil, between 2007 and 2009 Artigo

    Silva, Laura Pedroza da; Moreira, Claudia Maria Marques; Amorim, Maria Helena Costa; Castro, Denise Silveira de; Zandonade, Eliana

    Abstract in Portuguese:

    Os sistemas de informação em saúde possibilitam conhecer problemas dessa área e muitas vezes representam a única fonte de informação, tornando-se fundamental conhecer sua qualidade. O objetivo foi avaliar a qualidade dos dados sobre nascimentos e óbitos no período neonatal no Sistema de Informações sobre Nascidos Vivos (SINASC) e no Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM) no estado do Espírito Santo, no período de 2007 a 2009. Metodologia descritiva com dados secundários obtidos no endereço eletrônico do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, no qual foram analisadas as seguintes dimensões da qualidade das informações: acessibilidade, oportunidade e completude. Resultados apontam que as informações são acessíveis e oportunas, com defasagem de três anos em relação ao início do estudo. A completude das variáveis analisados no SINASC foram, na sua maio ria, classificadas como excelente. O SIM exibiu elevado percentual de dados faltantes no número da Declaração de Nascido Vivo, escolaridade e idade da mãe e história reprodutiva. Conclui-se que o SINASC é uma excelente fonte de informação sobre nascimentos, contudo o SIM aponta para a indiscutível necessidade de melhorias na completude de suas informações.

    Abstract in English:

    Health information systems make it possible to be aware of health problems and often represent the sole source of information, thereby making it essential to assess their quality. The scope of this paper was to evaluate the quality of data about live births and deaths in the neonatal period in the Live Births Information System (SINASC) and Mortality Information System (SIM) in the state of Espírito Santo during the period from 2007 to 2009. Descriptive methodology with secondary data obtained from the electronic address of the Informatics Department of the Unified Health System was used to analyze the dimensions of quality of information, namely accessibility, timeliness and completeness. The results indicate that the information is accessible and timely, with a lag of three years compared to the beginning of the study. The completeness of the variables analyzed in SINASC was predominantly classified as excellent. SIM revealed a high percentage of missing data on the number of the Live Birth Declaration, mother's education, age and reproductive history. The conclusion reached is that SINASC is an excellent source of information about births, though SIM reveals a marked need for improvements in the completeness of its information.
  • Breastfeeding in children from 0 to 59 months in the state of Pernambuco, Brazil, in accordance with weight at birth Artigo

    Caminha, Maria de Fátima Costa; Azevedo, Pedro Tadeu Álvares Costa Caminha de; Sampaio, Bernardo Barbosa; Acioly, Victor Montenegro Cavalcanti de; Belo, Marcela Patrícia Macêdo; Lira, Pedro Israel Cabral de; Batista Filho, Malaquias

    Abstract in Portuguese:

    Objetivou-se descrever e analisar a prática do aleitamento materno em crianças menores de cinco anos no estado de Pernambuco, em 2006, segundo o peso ao nascer. Estudo transversal, com amostra de 1.595 crianças. Utilizou-se o teste chi-quadrado de Pearson para analisar associações bivariadas e a regressão de Poisson para o ajustamento de modelo multivariado dos fatores condicionantes ao aleitamento exclusivo > 4 meses, segundo o peso ao nascer. Verificou-se que a realização do pré-natal e o número de consultas beneficiaram as crianças que nasceram com peso > 2.500g, quando comparadas aos casos com peso < 2.500g (baixo peso ao nascer - BPN). Não houve diferença estatística nas classificações do aleitamento materno, segundo o peso ao nascer. As variáveis anos de estudo formal e tipo de parto apresentaram-se associadas ao grupo de BPN, enquanto que para as crianças com peso > 2.500g foram detectadas associações com as variáveis renda per capita, espaço geográfico, orientação sobre aleitamento materno no pré-natal e sexo das crianças. O grupo de crianças BPN não foi favorecido quanto às recomendações referentes ao aleitamento materno, bem como foram diferentes os resultados das relações das variáveis que permaneceram nos dois grupos representando os modelos finais de análises multivariadas.

    Abstract in English:

    The scope of this paper was to describe and analyze the practice of breastfeeding in children under five years of age in the state of Pernambuco, in 2006 in accordance with birth weight. It involved a cross-sectional study with a sample of 1,595 children. The chi square test was used to examine bivariate associations and Poisson regression was applied for multivariate adjustment of conditioning factors to exclusive breastfeeding > 4 months, according to birth weight. It was found that the practice of prenatal care and number of visits benefited children born weighing > 2,500 gram, compared to those with birth weight < 2,500 g (low birth weight - LBW). There was no statistical difference in the ratings of breastfeeding, according to birth weight. The years of formal study and type of delivery variables were linked to the group associated with LBW, while for children weighing > 2,500 g associations with the per capita income, geographical area, guidance on breastfeeding during prenatal care and sex of the children variables were detected. The group of LBW children did not benefit from recommendations regarding breastfeeding and also the results from the relations of the variables that remained in the two groups were different, representing the final models of the multivariate analyses.
  • Primary health care and its attributes: the situation of children under two years of age according to their caregivers Artigo

    Mesquita Filho, Marcos; Luz, Bruna Suellen Raimundo; Araújo, Cristina Sousa

    Abstract in Portuguese:

    O objetivo deste estudo foi avaliar os atributos da atenção primária à saúde (APS) para crianças e conhecer fatores associados. Foi feito um estudo transversal, observacional e analítico. Os dados foram coletados a partir de entrevistas com cuidadoras de crianças, cadastradas nos serviços de APS, por intermédio de um protocolo sociodemográfico e de saúde, um instrumento de classificação econômica e do questionário PCATOOL infantil versão brasileira. Foram desenvolvidos modelos de regressão de Poisson para busca de associações. Apenas o atributo Longitudinalidade foi bem avaliado. Todos os demais apresentaram escores médios considerados baixos. Mais de 80,0% dos entrevistados avaliaram com baixos valores os escores especial e geral de APS. Crianças que não tinham irmãos, do sexo feminino, com classificação socioeconômica A ou B e que tinham cuidadores masculinos e sem companheiro se associaram significativamente à atribuição de baixos escores. A APS foi mal avaliada.

    Abstract in English:

    The scope of this study was to evaluate the attributes of primary health care for children and establish associated factors. A cross-sectional, observational and analytical study was conducted. Data were collected from interviews with caregivers of children enrolled in primary health care services, using a sociodemographic and health protocol, an instrument of economic classification and the Brazilian version of the Project Complexity Assessment Tool questionnaire for children. Models were developed using Poisson regression to search for associations. Only the longitudinality attribute was well evaluated. All the other mean scores were considered low. More than 80% of respondents rated the special and general scores of primary health care with low values. Children who had no brothers, were of the female sex, with socioeconomic classification A or B, and who had male caregivers with no partner were significantly associated with the low scores. Primary health care was thus poorly rated.
  • Spatial analysis of infant mortality and the adequacy of vital information: a proposal for defining priority areas Artigo

    Rodrigues, Mirela; Bonfim, Cristine; Portugal, José Luiz; Frias, Paulo Germano de; Gurgel, Idê Gomes Dantas; Costa, Tadeu Rodrigues; Medeiros, Zulma

    Abstract in Portuguese:

    Estudo ecológico que objetivou analisar a relação entre o comportamento espacial da mortalidade infantil e a adequação das informações vitais. Para avaliar a adequação das informações sobre nascimentos (Sinasc) e óbitos (SIM) do Ministério da Saúde foi utilizado um método, já validado, que é constituído por cinco indicadores calculados por município, segundo o porte populacional. Os municípios foram classificados em: informações vitais consolidadas, em fase de consolidação ou não consolidadas. Na análise espacial, foram gerados os Polígonos de Voronoi para minimizar os problemas de proximidade entre os municípios, e o índice de Moran local para identificação dos agregados espaciais de mortalidade infantil. Identificou-se que 76,6% dos municípios apresentaram informações vitais consolidadas. Houve formação de cluster para a mortalidade infantil em 34 municípios, formando três agregados espaciais. Verificou-se associação entre a adequação das informações vitais e o comportamento espacial da mortalidade infantil. As técnicas de geoestatística foram preditivas na identificação de agregados espaciais com informações vitais consolidadas. A proposta contribuirá para a melhoria da qualidade da informação e o planejamento de ações visando à redução da mortalidade infantil.

    Abstract in English:

    This is an ecological study that sought to assess the relationship between the spatial clustering of infant mortality and the adequacy of vital information. The adequacy of information from the Brazilian Live Birth Database (SINASC) and Mortality Database (SIM) were examined using a validated method that uses five indicators calculated by municipality and population size. Municipalities were classified as either having consolidated data, data currently being consolidated, or not having consolidated data. Voronoi polygons were generated for spatial analysis in order to minimize any proximity issues among municipalities. The local Moran index was applied to identify spatial clustering of infant mortality. It was established that 76.2% of all municipalities had consolidated vital data. Infant mortality clustering was seen in 34 municipalities comprising three spatial clusters. An association was also found between the adequacy of vital information and the spatial clustering of infant mortality. Geostatistical techniques proved to have predictive power to identify spatial clustering with consolidated vital information. The approach will contribute to the improvement of data quality and can be used for planning actions seeking to reduce infant mortality.
  • Impact variables on the decline in infant mortality in the state of São Paulo, Brazil: 1998-2008 Artigo

    Lourenço, Eloisio do Carmo; Guerra, Luciane Miranda; Tuon, Rogerio Antonio; Vidal e Silva, Sandra Maria Cunha; Ambrosano, Glaucia Maria Bovi; Corrente, José Eduardo; Cortellazzi, Karine Laura; Vazquez, Fabiana de Lima; Meneghim, Marcelo de Castro; Pereira, Antonio Carlos

    Abstract in Portuguese:

    Trata-se de estudo ecológico analítico, retrospectivo, composto pelos 645 municípios do Estado de São Paulo, cujo objetivo foi verificar a relação entre variáveis socioeconômicas, demográficas e modelo de atenção, em relação ao coeficiente de mortalidade infantil, no período de 1998 a 2008. Foi calculada a proporção de variação média anual para cada indicador por estrato de cobertura. A mortalidade infantil foi analisada segundo modelo de medidas repetidas no tempo, ajustado para as variáveis de correção: população do município, proporção de PSF implantado, proporção de PACS implantado, PIB per capita e IPRS (índice paulista de responsabilidade social). A análise foi realizada por modelos lineares generalizados, considerando a distribuição gama. Comparações múltiplas foram realizadas pela razão de verossimilhança com distribuição aproximada qui-quadrado, considerando-se nível de significância de 5%. Houve diminuição da mortalidade infantil no decorrer dos anos (p < 0,05), não havendo diferença significativa de 2004 a 2008 (p > 0,05). A proporção de PSF implantado (p < 0,0001) e o PIB per capita (p < 0,0001) foram significativos no modelo. A queda da mortalidade infantil no período analisado foi influenciada pelo crescimento do PIB per capita e pelo modelo Saúde da Família.

    Abstract in English:

    This is an ecological, analytical and retrospective study comprising the 645 municipalities in the State of São Paulo, the scope of which was to determine the relationship between socioeconomic, demographic variables and the model of care in relation to infant mortality rates in the period from 1998 to 2008. The ratio of average annual change for each indicator per stratum coverage was calculated. Infant mortality was analyzed according to the model for repeated measures over time, adjusted for the following correction variables: the city's population, proportion of Family Health Programs (PSFs) deployed, proportion of Growth Acceleration Programs (PACs) deployed, per capita GDP and SPSRI (São Paulo social responsibility index). The analysis was performed by generalized linear models, considering the gamma distribution. Multiple comparisons were performed with the likelihood ratio with chi-square approximate distribution, considering a significance level of 5%. There was a decrease in infant mortality over the years (p < 0.05), with no significant difference from 2004 to 2008 (p > 0.05). The proportion of PSFs deployed (p < 0.0001) and per capita GDP (p < 0.0001) were significant in the model. The decline of infant mortality in this period was influenced by the growth of per capita GDP and PSFs.
  • Birth weight and factors associated with the prenatal period: a cross-sectional study in a maternity hospital of reference Artigo

    Capelli, Jane de Carlos Santana; Pontes, Juliana Silva; Pereira, Silvia Eliza Almeida; Silva, Alexandra Anastácio Monteiro; Carmo, Cleber Nascimento do; Boccolini, Cristiano Siqueira; Almeida, Maria Fernanda Larcher de

    Abstract in Portuguese:

    O presente estudo analisou fatores relacionados ao peso ao nascer em um hospital maternidade do município do Rio de Janeiro. Trata-se de estudo seccional, descritivo, conduzido no Hospital Maternidade Herculano Pinheiro (HMHP), Rio de Janeiro, entre dezembro de 2008 e fevereiro de 2009, com puérperas entre 20 e 34 anos. Foram aplicados os testes de Qui-quadrado, t de student e modelo de regressão logística. Dos recém-nascidos, 14,6% tinham baixo peso ao nascer (inferior à 2500g). Encontrou-se correlação negativa entre o peso ao nascer e o hábito de fumar da mãe. As variáveis peso pré-gestacional, índice de massa corporal pré-gestacional materno e número de consultas no pré-natal apresentaram associação positiva com o peso ao nascer. A análise múltipla indicou a idade materna como fator de risco para o baixo peso ao nascer. Conclui-se que a situação sobre o estado civil, onde este se apresentou como uma variável importante, assim como o número de consultas pré-natal que na análise do grupo não apresentou significado estatístico, merece maior investigação com outros estudos.

    Abstract in English:

    This study examined factors related to birth weight in a maternity hospital in the city of Rio de Janeiro. It is a descriptive, sectional study conducted in the Herculano Pinheiro Maternity Hospital (HMHP) in Rio de Janeiro between December 2008 and February 2009, with postpartum mothers between 20 and 34 years of age. The chi-square test, the Student's t test and the logistical regression model were applied. 14.6% of the infants had low birth weight (less than 2500g). There was a negative correlation between birth weight and smoking habits of the mother. The pre-pregnancy weight, maternal pre-pregnancy body mass index and number of pre-natal visit variables were positively associated with birth weight. Multiple regression analysis indicated maternal age as being a risk factor for low birth weight. The conclusion reached is that the marital status situation, where this was perceived as an important variable, as well as the number of prenatal visits, which in group analysis showed no statistical significance, deserve further investigation together with other studies.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br