Cadernos de Saúde Pública, Volume: 14 Supplement 1, Published: 1998
  • Male perspectives on contraceptive methods Nota

    Duarte, Graciana Alves

    Abstract in Portuguese:

    Ao longo dos anos, os programas de planejamento familiar preocuparam-se quase que exclusivamente em atingir apenas a população feminina. Mais recentemente essa atitude vem mudando, pois evidenciou-se que os homens têm forte influência sobre suas parceiras quanto ao uso de anticoncepcionais. Dentro deste contexto, a presente pesquisa teve como objetivo geral identificar a perspectiva e o papel masculino quanto à decisão de usar métodos contraceptivos. O tamanho amostral foi calculado em 776 homens de uma universidade paulista; foram selecionados 467 estudantes de graduação, 314 funcionários e 129 docentes, totalizando 910 sujeitos. Foi utilizado um questionário estruturado e pré-testado. A análise dos dados encontra-se em andamento. Os métodos menos conhecidos pelos homens foram: Billings (29,9%), injetáveis (35,4%) e os cremes/geléias (57,8%). Os demais foram mencionados por pelo menos 80% dos entrevistados. A proporção dos que disseram não conhecer qualquer meio de evitar a gravidez esteve em torno de 1,6%. Estes resultados são semelhantes aos encontrados por outros autores.

    Abstract in English:

    Historically, family planning programs have targeted women almost exclusively. More recently it has become clear that men have a strong influence on their partners' use of contraception, either by opposing the use of any or one specific method, or by deciding that a woman has to either use a given method or be sterilized. In this context, our study aimed to evaluate the male perspective on the role of gender in the decision to use contraceptive methods and to have and raise children. The sample consisted of 776 males from a university in the State of São Paulo: 467 graduate students, 314 employees, and 129 teachers. A structured, previously tested questionnaire was used for the interviews. Data analysis is currently under way. The least familiar contraceptive methods were Billings (29.9%), injectables (35.4%), and jellies (57.8%). Some 80% of the interviewees mentioned other methods. The proportion of men who denied knowledge of any contraceptive method whatsoever was 1.6%. Our findings are similar to those of other authors.
Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca, Fundação Oswaldo Cruz Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: cadernos@ensp.fiocruz.br